A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã1 de 46 Novos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã1 de 46 Novos."— Transcrição da apresentação:

1

2 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã1 de 46 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior

3 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã2 de 46 Perspectiva do Palestra Histórico e Formas de Energia Conceitos para análise do segmento energético (balanço, matriz) Formas de energia, valores numéricos e sua importância relativa Situação em diferentes níveis (mundial, regional e nacional) Análise econômica e perspectivas de futuro Energia num contexto de desenvolvimento sustentável.

4 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã3 de 46 INTRODUÇÃO E HISTóRICO DO USO DA ENERGIA Energia: presente no uso de equipamentos, movimentos corporais, criação e manutenção da Vida Perspectiva adotada: Energia em relação à sociedade como um todo, contribuindo para o bem-estar da Humanidade. Séc IV a.C. - Energia / realidade em movimento – Aristóteles Séc XIX - Física / Termodinâmica : Energia é a capacidade de efetuar trabalho Energia é aquilo que permite uma mudança na configuração de um sistema, em oposição a uma força que resiste a essa mudança (Maxwell).

5 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã4 de 46 HISTÓRICO anos - alimentos kcal/dia anos - queimava madeira para aquecer/cozinhar 5000 AC - Mesopotâmia- agricultura - tração animal 1400 AC - Noroeste Europa - carvão/aquecimento, força da água/vento e transporte animal Inglaterra Revolução industrial - máquinas a vapor final do século 19/início 20 - Eletricidade/Petróleo década de 40/50 - usinas nucleares solar fotovoltaica - célula de combustível -60/70 Homem Tecnológico homem kcal/dia

6 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã5 de 46 Tabela 3.1. Unidades de energia, trabalho e potência. UnidadeFator de conversão 1 J (Joule)10 7 ergs 1 W (Watt)1 J/s 1 HP746 W 1 cal4,18 J 1 kWh (quilowatt-hora)3,6 x ergs = 3600 kJ 1 tep (tonelada equivalente de petróleo) x 10 3 kcal ou kWh 1 BTU (British Thermal Unit)252 cal 1 kW ano/ano0,753 TEP/ano Fonte: Conservação de Energia – Eficiência Energética de Instalação e Equipamentos, 2001.

7 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã6 de 46 Histórico do uso Energia do vento 4500 a.C. - Navegação à vela no rio Nilo 1700 a.C. - Bombeamento de água na Pérsia 600 a.C. - Moinhos para irrigação na Babilônia Século I-II A.D. - Moagem de grãos Primeiro moinho de eixo horizontal na Europa (França) Extração de óleo de azeitonas Século XVII - Veículos com velas na China Primeiro cata-vento para gerar energia elétrica nos EUA Aerogerador conectado à rede elétrica

8 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã7 de 46 Energia hídrica Século II a.C. - É inventado o aproveitamento hidráulico Século I a.C. - Moinhos operando em Roma Grande complexo de moinhos na França Século X - Moinhos industriais na França e Alemanha Primeira usina hidrelétrica do mundo Energia maremotriz Século X - Primeiras referências do uso das marés Moinhos em Portugal Século XVIII - Suprimento de água em Londres, com moinhos

9 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã8 de a.C. - chama eterna na Grécia, por concentração dos raios solares °C produzidos com efeito estufa na França Prensa acionada por uma máquina a vapor de fonte solar Bomba de irrigação com captadores solares planos (Egito) aquecedores solares em Miami, EUA Forno solar de até 3500°C na França Células fotovoltaicas inventadas nos EUA Terminal de comunicações terrestres nos EUA Satélites espaciais com geração FV Central elétrica FV nos EUA (250 kW). Energia solar

10 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã9 de 46 Carvão 1100 a.C. - extraído e usado na China; Século XIII, os Hopis, na América, o consideram um recurso importante Século XVIII - Patente para coqueificar a hulha na Inglaterra Na Inglaterra, inicia-se o uso do coque para aquecimento Gás de carvão é utilizado para iluminação, na Irlanda A máquina a vapor começa a ser comercializada Primeira locomotiva a vapor

11 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã10 de 46 Petróleo 6000 a.C. - O asfalto é usado pelos sumérios 2000 a.C. - Petróleo cru é utilizado como combustível 400 a.C. - É extraído de poço e destilado para iluminação na Grécia Século XII - Poço em Baku Obtenção a partir do betume e do carvão Nasce a indústria do petróleo primeiro oleoduto Primeira crise mundial do petróleo Segunda crise do petróleo

12 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã11 de 46 Gás natural 3000 a.C. - 1 a referência histórica a fogos eternos 2000 a.C. - Primeiro uso como combustível no Oriente Médio 1000 a.C. - China : aquecimento, iluminação, dutos de bambu e perfurações mencionado por Plutarco existência mencionada na Venezuela Descobertos usos modernos nos EUA Primeira planta de liquefação nos EUA Início do transporte marítimo do GN liquefeito (metaneiros)

13 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã12 de 46 Nuclear O urânio é separado como elemento isolado É descoberta a radioatividade artificial É descoberta a fissão, na Alemanha Fermi faz a primeira reação em cadeia, nos EUA Primeira central núcleo-elétrica, na URSS Primeira central comercial na Inglaterra Início da produção do primeiro reator PWR, nos EUA(1000 MW) Maior central nuclear de reator rápido na URSS (BN de 1600 MW)

14 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã13 de 46 Algumas utilizações energéticas das fontes citadas Iluminação: sem data conhecida, com o uso da lenha, óleos e graxas, vegetais e animais; 1000 a.C., com gás natural, na China; 400, com petróleo, na Grécia, Século I, com cera, em Roma; 1792, com gás elaborado, na Inglaterra; 1842, primeira demonstração de iluminação com energia elétrica na França; 1847, com petróleo parafinado para iluminação nos EUA; 1879, generalização do uso da energia elétrica para iluminação.

15 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã14 de 46 Acionamento mecânico: 2600 a.C., máquina solar para levantar monólitos no Egito; Século I, a roda de vapor, em Alexandria; 1644, evidenciada e medida a pressão atmosférica; 1721, construída uma máquina atmosférica comercial (0,5% de rendimento); 1769, carruagem movida por vapor; 1776, provas do primeiro barco a vapor, no Sena; 1784, máquina comercial a vapor, de Watt (3% de rendimento); 1814, turbina a vapor; 1824, 2° princípio da termodinâmica formulado por Carnot; 1857, nova máquina a vapor (5% de rendimento); 1864, veículo com motor a gasolina (Áustria); 1873, protótipo de motor acionado com componentes pesados do petróleo nos EUA; 1894, turbina a vapor para barcos; 1908, turbina a gás; 1937, motor a reação, na Alemanha e Inglaterra.

16 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã15 de 46 FORMAS DE ENERGIA Energia não pode ser criada : transferida por processos de conversão. Fenômenos energéticos: Produto de uma variável extensiva* x uma variável de desequilíbrio** * cujo módulo depende da quantidade apresentada **que expressa uma potencialidade de conversão entra formas energéticas. As formas mais comuns em que a energia é encontrada são: atômica ou nuclear: essencial p/ conversão no Universo(sol); fusão; fissão química: combustão em motores elétrica: iluminação; eletrodomésticos; acionamento industrial térmica:condução;convecção ou radiação térmica mecânica:potencial e cinética magnética: campos magnéticos.

17 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã16 de 46 Tabela 3.2. Energia disponível em processos reais.

18 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã17 de 46 BALANÇO ENERGÉTICO Conjunto de dados registrados para um dado país, ou região, sobre o modo como as diversas fontes de energia foram utilizadas pelos diversos setores da sociedade, em um dado ano de avaliação. SINTESE DO BALANÇO ENERGÉTICO MUNDIAL O balanço energético mundial dá uma noção de ordem de grandeza e da distribuição da oferta e dos usos da energia. Contextualiza o balanço brasileiro, localizando-o e mostrando a sua relevância.

19 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã18 de 46 Tabela 3.3. Balanço Energético Mundial simplificado de 2000.(EJ) Oferta e consumo CarvãoÓleo crú Produtos do petróleo GásNuclearHidroCombustí veis renovávei s & lixo Outros*Total Produção nativa 2282,43657,0-2091,7676,0226,21093,551,310078,0 Importações405,72063,1708,6531,7--0,841,93751,9 Exportações-404,1-2014,0-773,2-535,7---0,9-42,0-3769,9 Setor industrial 411,58,8583,6491,1--126,9564,22.186,0 Setor de transporte 5,90,011701,453,7--8,519,31788,7 Outros setores 119,01,2480,3570,3--820,0755,32746,1 Usos não- energéticos 9,9-174, ,3 * Outras incluindo geotérmica, solar, eletricidade e calor, vento etc. Fonte: Energy Statistics and Balances of non-OECD Countries (2000)

20 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã19 de 46 SINTESE DO BALANÇO ENERGÉTICO BRASILEIRO Tabela 3.4. Consumo de energia brasileiro em 2002 (em tep). Fonte: Ministério das Minas e Energia, Balanço Energético Brasileiro (2003).

21 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã20 de 46 Fonte: Ministério das Minas e Energia, Balanço Energético Brasileiro (2002).

22 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã21 de 46 Tabela 3.5. Síntese do balanço energético brasileiro.

23 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã22 de 46

24 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã23 de 46 Notas: b/dia=barris por dia; bep=barril equivalente de petróleo Fonte: Ministério de Minas e Energia, BEN, 2002.

25 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã24 de 46 MATRIZ ENERGÉTICA A matriz energética é uma fotografia da distribuição real do aproveitamento dos recursos energéticos dentro de um país, região ou no mundo. Sua determinação está diretamente vinculada ao balanço energético e sua aplicação consiste em estudos setoriais que têm por finalidade apresentar a evolução da demanda e da oferta de energia de um país, região ou todo o mundo. Tomando, em geral, um ano como base e analisando um cenário especifico, pode-se projetar, através da matriz energética, num período determinado de tempo como deve ser o desenvolvimento energético de uma região nesse intervalo de tempo. A construção da matriz é feita levando em consideração os diversos setores de produção, industrial, residencial, agropecuário e de serviços do lado da demanda e, do lado da oferta os centros de transformação das principais fontes de energia.

26 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã25 de 46 Figura 3.1. Oferta Mundial de Energia por Fonte. Fonte: Ministério de Minas e Energia, BEN, 2003.

27 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã26 de 46 Figura 3.2. Oferta Mundial de Energia por Região (*). Fonte: Ministério de Minas e Energia, BEN, 2002.

28 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã27 de 46 Figura 3.3. Consumo Mundial de Energia por Fonte. Fonte: Ministério de Minas e Energia, BEN, 2002.

29 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã28 de 46 A MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA O balanço energético, mostra as inter-relações entre: Oferta Transformação Uso final de energia Cujo foco principal é o planejamento energético. A matriz energética é o resultado dos fluxos energéticos das fontes primárias e secundárias de energia, desde a produção até o consumo final.

30 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã29 de 46 Cenários, estratégias energéticas e planejamento energéticos englobam aspectos: Energéticos Estrutura da demanda Conteúdo energético da produção Reservas naturais Recursos naturais energéticos Tecnologias de exploração Importação e exportação de energéticos Produção de energia primária Produção dos centros de transformação Consumo de energia pelos setores da sociedade Consumo de energia útil por setor e por fonte Destino da energia útil por setor e por serviço Preços e tarifas do setor energético Custos de produção, transporte e armazenamento

31 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã30 de 46 Sócio-econômicos População (rural, urbana, economicamente ativa, por faixa etária, crescimento, migração) Renda (estrutura e distribuição; emprego, salário e consumo; estrutura e produção industrial) Estrutura e produção agrária Estrutura viária (rodovias, ferrovias, hidrovias e rotas aéreas) Transporte de carga e passageiros Densidade demográfica Ambientais Níveis de poluição do ar e do solo Níveis de poluição sonora dos espaços urbanos Indicadores geofísicos (clima, relevo, temperatura, bacias hidrográficas, rios, caracterização do solo, etc.) Áreas inundadas por hidrelétricas Nível de desmatamento

32 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã31 de 46 Tabela 3.6. Emissões de CO 2 segundo o cenário de desenvolvimento sustentável. Fonte: A Matriz Energética Brasileira na Virada do Milênio, 1998.

33 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã32 de 46 Tabela 3.7. Demanda total de energia por fonte (x10 3 tep). Fonte: A Matriz Energética Brasileira na Virada do Milênio, 1998.

34 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã33 de 46 Tabela 3.8. Taxa de crescimento anual da demanda ( ) Fonte: A Matriz Energética Brasileira na Virada do Milênio, 1998.

35 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã34 de 46 Tabela 3.9. Projeção da oferta de energia para diversas fontes de energia até Fonte: A Matriz Energética na Virada do Milênio, 1998.

36 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã35 de 46 PROBLEMÁTICA ECONÔMICA DA ENERGIA Preços altos de energia/aumento de importações/conseqüências Economia Níveis de emprego e bem-estar social Exportadores (se beneficiam com altos preços da mesma) Incentivo para a exploração e desenvolvimento de fontes adicionais Fomentam a inovação Encorajam programas de eficiência energética Enquanto alguns impactos causados pelos preços da energia são razoavelmente estáveis, outros são bem transitórios. No Japão e nos países da OCDE, por exemplo, os altos preços da energia tiveram pouco impacto sobre o desenvolvimento da economia. Em contrapartida, a alta do preço do petróleo nos anos 70 afetou o crescimento da economia em todos os países importadores. Isso talvez mostre que a economia é mais sensível a mudanças de preço do que a níveis altos de preço.

37 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã36 de 46 Integração energética Países PIB US$. Bi População Milhões PIB Per Capita US$ Crescimento Real PIB Argentina108,536,62,964-11,06,02,8 Bolívia7,88,80,8862,82,63,3 Brasil440,8174,82,5251,51,73,0 Chile66,415,14,3972,13,44,1 Colômbia81,143,81,8521,52,03,2 Equador20,113,01,5463,42,22,6 México627,999,96,2850,91,93,8 Panamá12,33,13,9680,81,52,4 Paraguai6,95,61,2322,0n.d. Peru56,826,82,1365,23,53,7 Uruguai16,53,44,981-10,8-3,65,0 Venezuela88,325,13,518-8,9-9,313,3 A América Latina em números

38 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã37 de 46 Países Balanço Fiscal % PIB Reservas Internacionais US$. Bilhões Dívida Externa US$. Bilhões Dívida Externa % PIB Moeda- Variação em relação ao US$ Argentina-1,610,5132,0121,7-239,0 Bolívia-8,10,94,355,2-9,8 Brasil-10,337,8210,847,8-52,3 Chile-0,815,440,560,8-9,1 Colômbia-3,610,837,346,0-25,0 Equador-0,11,29,446,60,0 México-1,248,0140,822,43,3 Panamá-1,90,86,552,70,0 Paraguai-2,50,62,333,3-50,9 Peru-2,39,628,049,3-2,3 Uruguai-4,10,811,670,3-90,3 Venezuela-4,614,832,636,9-96,6 São Paulo, agosto de 2003

39 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã38 de 46 Países Exportações US$ Milhões Importações US$ Milhões Saldo Comercial US$ Milhões Exp+IMP/ PIB(%) Argentina25.400,09.000, ,031,7 Bolívia1.400,01.770,1-370,140,6 Brasil60.400, , ,024,4 Chile18.300, ,02.500,051,4 Colômbia12.300,02.100,0200,030,1 Equador5.029,86.431, ,357,0 México , , ,052,5 Panamá5.300,06.500, ,095,9 Paraguai944,21.556,7-612,536,2 Peru7.690,07.430,0-260,026,6 Uruguai2.056,72.200,0-143,325,8 Venezuela26.200, , ,043,6

40 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã39 de 46 Países Inflação (%) Desemprego (%) Argentina41,010,022,0 Bolívia2,52,88,5 Brasil12,511,77,3 Chile2,82,98,9 Colômbia7,06,615,7 Equador9,47,07,7 México5,74,02,7 Panamá1,01,513,2 Paraguai14,6n.d. Peru1,51,88,0 Uruguai25,921,017,8 Venezuela31,249,715,7

41 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã40 de 46 PaísesTarifa Aplicada na Importação (%)Tarifa Enfrentada na Exportação (%) Argentina14,618,0 Bolívia10,010,8 Brasil14,431,7 Canadá27,114,5 Chile9,015,2 Colômbia16,113,5 Estados Unidos21,715,0 Equador15,49,5 Guatemala8,620,6 Honduras15,19,2 México39,814,6 Panamá24,114,5 Paraguai14,19,6 Peru18,311,6 Uruguai14,424,2 Venezuela16,024,2 Alíquotas impostas e alíquotas enfrentadas pelos países

42 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã41 de 46 Tab3.11 Evolução dos componentes do IDH no Brasil Componente Esperança de vida ao nascer (%)67,7868,0468,468,55 Taxa de alfabetização (%)85,386,286,786,3 Taxa combinada de matricula (%)78,98384,6 PIB real per capita (US$ PPC) Fonte: Relatório do Desenvolvimento Humano 2002 Energia e desenvolvimento humano

43 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã42 de 46 Energia e desenvolvimento humano

44 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã43 de 46 Energia e desenvolvimento humano

45 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã44 de 46 Fonte: Relatório do Desenvolvimento Humano 2002 Energia e desenvolvimento humano Tabela 3.10 Consumo de energia per capita em alguns países da América do Sul País Populaçã (x10 3 ) PIB/hab (US$) bep/hab bep/US$ (x10 3 ) KWh/hab Argentina ,21, Bolívia ,22,5387 Brasil ,32, Colômbia ,62,9788 Chile ,42, Equador , Paraguai ,34,5815 Peru ,21, Uruguai ,41, Venezuela

46 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã45 de 46 Energia limpa e sustentável Tabela Definindo objetivos, estratégias, políticas e instrumentos políticos

47 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã46 de 46 Tópicos para debate e apresentação de conclusões pelos grupos 3.5 – Problemática econômica da energia 3.6 – Integração Energética 3.7 – Energia e desenvolvimento humano 3.8 – Energia limpa e sustentável O que é ? Qual a importância ? Como está a situação brasileira ? O que fazer para melhorar?


Carregar ppt "Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável ENERGIA Decio Cicone Junior 04/11/2004 manhã1 de 46 Novos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google