A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento."— Transcrição da apresentação:

1

2 Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável FAPESP _ 03/ ª CONFERÊNCIA SOBRE PLANEJAMENTO INTEGRADO DE RECURSOS ENERGÉTICOS REGIONAL Recursos Energéticos do Lado da Demanda Paulo Roberto Geraldo Francisco Burani Setembro de 2009

3 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável O que é Recurso de Demanda (RELD) Usos Finais Medidas de Gerenciamento Recursos definidos para a RAA Valores de energia para os recursos da RAA. Tópicos:

4 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Definição de Recursos de Demanda Um Recurso Energético do Lado da Demanda (RELD), formado pela somatória de três fatores: RELD = Usos Finais + Medidas de Gerenciamento do Lado da Demanda + Setores de Consumo

5 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Usos Finais São caracterizados como usos finais da Energia os equipamentos nos quais ocorre a conversão de energia para sua forma de utilização definitiva, onde é prestado o serviço energético, seja para movimentar cargas, condicionar um ambiente ou oferecer lazer.

6 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Características dos Usos Finais Para o desenvolvimento normal de uma região como a RAA, a tendência é o aumento da utilização e quantidade dos usos finais, fato que gera aumento de demanda. Um recurso de demanda torna as implementações já existentes mais eficientes energéticamente ou racionalizam o uso.

7 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Usos Finais considerados Para a elaboração do PIR na RAA, foram considerados os seguintes usos finais: Iluminação Refrigeração Força Motriz Estacionária (motores elétricos) Condicionamento Ambiental Fornos, Fogões e Caldeiras Aquecimento de Água

8 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Medidas de GLD As medidas de Gerenciamento do Lado da Demanda são ações que visam a diminuição/eficientização do uso de energia pelos consumidores finais. Tais medidas podem ser de ordem técnica, educacional ou regulatória.

9 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Características dos Usos Finais Serviços Energéticos Bem-estar Demanda reprimida Necessidades de Infra-estrutura Implantação de novos usos rsponsável pelo aumeto da demanda.

10 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Medidas de GLD consideradas no PIR da RAA Para a realização do PIR na RAA, foram consideradas as seguintes medidas de GLD: 1.Controle de Carga 2.Substituição, Ajuste e Dimensionamento de Equipamentos; 3.Seleção e Substituição de Energéticos e Eficientização de Sistemas de Combustão;

11 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Medidas de GLD consideradas no PIR da RAA 4. Projetos de Edificações Eficientes (ganhos em iluminação, ventilação, isolamento térmico, condicionamento e uso de materiais; 5. Tarifação e Regulação; 6. Armazenamento de Energia; 7. Programas de Informação, Educação e Capacitação.

12 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Setores de Consumo Os Segmentos de consumo da sociedade que foram avaliados no PIR da RAA foram: Residencial Comercial Industrial

13 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Exemplficação da Definição de um Recurso de Demanda Dados tanto a definição de RELD como todos os termos considerads na definição, temos um recurso de demanda como dado no exemplo abaixo: Uso Final: Iluminação. Medida de GLD: Controle de Carga. Setor: Industral.

14 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Exemplficação da Definição de um Recurso de Demanda Dados os termos, temos então o recurso: Controle de Carga de Iluminação no Setor Industrial.

15 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Quantidade de Recursos de Demanda Sendo assim, todos os Usos Finais foram combinados às Medidas de GLD e aos setores, totalizando: Quantidade de Usos Finais: 6 Quantidade de Medidas de GLD: 7 Quantidade de Setores: 3 Quantidade de RELD: 126.

16 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Considerações sobre RELD Para a RAA, nem todos os recursos listados foram selecionados, pois alguns não possuiam potencial considerável para a região ou não fzm sentido, como, por exemplo: Refrigerção no Projeto de Edificações Eficientes no setor Residencial.

17 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Considerações sobre RELD Tal recurso não se aplica, dado que para refrigeração é necessário que exista o equipamento refrigerador, e o projeto da edificação, a priori, não envolve tal parâmetro (pelo menos nos locais de clima quente o ano todo, como na RAA).

18 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável RELD considerados na RAA Após a análise dos recursos aplicáveis, obteve-se uma lista com 67 recursos de demanda, selecionados como os viáveis para a região. Foi considerada na valoração o potencial real de cada recurso, com as participações estimadas do potencial total na economia de energia esperada.

19 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável RELD considerados na RAA Setor residencial Controle de Carga Iluminação Aquecimento de Água Substituição, Ajuste e dimensionamento de Equipamentos Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Condicionamento Ambiental (substiuição ar condicionado eficiente) Aquecimento de Água Força Motriz estacionária Seleção e substituição de Energéticos e Eficientização de sistemas de combustão Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Aquecimento de Água projeto de edificações eficientes Iluminação Condicionamento Ambiental Tarifação e regulação Força Motriz estacionária Condicionamento Ambiental Aquecimento de Água Refrigeração Iluminação Programas de Informação, educação e Capacitação Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Aquecimento de Água

20 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável RELD considerados na RAA Setor Comercial Controle de Carga Iluminação Refrigeração Aquecimento de Água Substituição, Ajuste e dimensionamento de Equipamentos Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Aquecimento de Água Força Motriz estacionária Seleção e substituição de Energéticos e Eficientização de sistemas de combustão Aquecimento de Água (aquecimento Solar) Aquecimento de Água (Gás) projeto de edificações eficientes Iluminação Condicionamento Ambiental Tarifação e regulação Força Motriz estacionária Aquecimento Refrigeração Iluminação Condicionamento Ambiental Programas de Informação, educação e Capacitação Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Aquecimento de Água Força Motriz estacionária

21 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável RELD considerados na RAA Industrial Controle de Carga Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Força Motriz estacionária Fornos, caldeiras e Fogões Substituição, Ajuste e dimensionamento de Equipamentos Iluminação Refrigeração Condicionamento Ambiental Força Motriz estacionária Fornos, caldeiras e Fogões Seleção e substituição de Energéticos e Eficientização de sistemas de combustão Aquecimento (coletor solar) Aquecimento (gás) projeto de edificações eficientes Iluminação Condicionamento Ambiental Tarifação e regulação Força Motriz estacionária Refrigeração Iluminação Fornos, caldeiras e Fogões Programas de Informação, educação e Capacitação Iluminação Refrigeração Força Motriz estacionária Fornos, caldeiras e Fogões

22 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável RELD considerados na RAA Para o cálculo do potencial dos recursos de demanda na RAA foram consideradas tanto a potência economizada nos equipamentos quanto a energia, que depende to tempo de utilização, já que, aproximadamente: Energia=Potência.tempo

23 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Exemplo de RELD Exemplo de RELD: Substituição, Ajuste e Dimensionamento de Força Motriz estacionária no setor comercial: Potencial de Redução de Potência: 2183kW Utilização por ano (média): 2000h Potencial de Economia de Energia: 4366MWh/ano.

24 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Exemplo de RELD O Potencia de Redução de potencia apresentado para o recurso é suficiente para que não seja construída uma Pequena Central hidrelétrica (PCH) de aproximadamente 2MW, só para esse recurso.

25 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Potencial Total de redução Dados os recursos, foram feitas considerações sobre a utilização em horas e sobre a adesão estimada da aplicação dos recursos. Dessas informações, foi calculado o potencial realizável de economia de energia e potência para a RAA.

26 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Potencial Total de Redução Considerados todos os RELD, temos os seguintes valores potenciais: Potencial de Economia de Potência: 405MW*. Potencial de Economia de Energia: 513,21GWh/ano*. *Calculado a partir da somatória dos 67 recursos válidos, excluídas as intersecções entre recursos.

27 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável Potencial Total de Redução Potencial de Economia (R$/ano): 93 milhões, calculado a partir das seguintes premissas: Energia no mercado cativo:70% Energia no mercado livre:30%

28 Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento Sustentável FIM


Carregar ppt "Planejamento Integrado de Recursos Energéticos no Oeste do Estado de São Paulo Novos Instrumentos de Planejamento Energético Regional visando o Desenvolvimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google