A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Epidemiologia da Doença Meningocócica na Bahia 2010 Orgalí Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Gt Meningites/DIVEP/SESAB Novembro/2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Epidemiologia da Doença Meningocócica na Bahia 2010 Orgalí Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Gt Meningites/DIVEP/SESAB Novembro/2010."— Transcrição da apresentação:

1 Epidemiologia da Doença Meningocócica na Bahia 2010 Orgalí Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Gt Meningites/DIVEP/SESAB Novembro/2010

2 Definição de Caso Suspeito de Meningite Meningite - Febre, cefaléia, vômito, rigidez de nuca, prostração, confusão mental, sinais de irritação meníngea (Kernig e Brudzinski) e convulsões. Em crianças menores de 1 ano observar sinais de irritabilidade (choro persistente) e existência de abaulamento da fontanela. Meningococcemia – Mal estar súbito, febre alta, calafrios, prostração, acompanhada de manifestações hemorrágicas na pele (petéquias e equimoses). Meningite com Meningococcemia – apresenta os sintomas das duas formas clínicas descritas acima.

3

4

5

6 Outros sintomas: Diarréia Dores em membros inferiores Dor abdominal Mialgia Plaquetas Baixas

7 Definição de Caso Confirmado de Doença Meningocócica Caso suspeito: Confirmado através de exames laboratoriais: Bacterioscopia, Cultura, CIE, Látex Com vínculo epidemiológico com caso de Doença Meningocócica confirmado laboratorialmente Com evolução clínica compatível(Meningococcemia)

8 Sinais e sintomas de DM, Salvador, (N=307) Fonte: Investigação de casos DM, Lacita Menezes/EPI-SUS, 2010

9 Diagnóstico Diferencial Casos suspeitos de Dengue Grave e Leptospirose foram confirmados laboratorialmente como Doença Meningocócica.

10 Exames Laboratoriais para o diagnóstico das Meningites Quimiocitológico do líquor Bacterioscopia (sangue e líquor) Cultura (sangue e líquor) Látex (líquor e soro) Contraimunoeletroforese (líquor e soro) PCR (líquor e soro)

11 Relato de Caso Clínico Nome – ESA Sexo – F 17 anos Início dos sintomas – 09/05/2009 Febre,cefaléia intensa,Plaquetas baixas e manchas no corpo. Suspeita: Dengue (Hospital de São Félix) Transferida para o HCM em 10/11 Evolução - Óbito em 11/05/2010 Exame realizado: Hemocultura = Neisseria meningitidis Sorologia para Dengue = Não Reagente Diagnóstico: Meningococcemia

12 Casos Confirmados de Meningites, Bahia, 2010* Meningites 417 (37,1%) Bacterianas 577 ( 51,4%) Virais 105 ( 9,3%) Não Especificadas 22 ( 1,9%) Outras Etiologias 1121 casos Fonte: SINAN NET/Banco Paralelo/DIVEP/SESAB *Dados até SE 42 (23/10/2010)

13 Aumento do Número de casos de Doença Meningocócica no Município de Salvador de 2008 a 2010

14 Doença Meningocócica, Salvador, 2008 – 2010 Fonte: Banco Paralelo/DIVEP/SESAB * Dados até SE 42 (23/10/2010) casos 05 óbitos 11 sorogrupos C (73,3%) 04 sorogrupos B (26,7%) casos 17 óbitos 46 sorogrupos C (88,5%) 06 sorogrupos B (11,5%) casos 26 óbitos 75 sorogrupos C (96,2%) 03 sorogrupos B (3,8%) 2010* 124 casos 31 óbitos 94 sorogrupo C (96,9%) 03 sorogrupo B (3,1%)

15 Coeficiente de Incidência* e Número de Casos de Doença Meningocócica por Distrito Sanitário, Salvador, 2010** Fonte: Banco Paralelo/DIVEP/SESAB / 100 mil habitantes ** Dados até SE 42

16 Fonte: Banco Paralelo/ DIVEP/ SESAB * Dados até SE 42 Critério de Encerramento da Doença Meningocócica, Salvador, 2010* Cultura42 casos (33,8%) Látex59 casos (47,5%) Bacterioscopia10 casos (8%) Clínico12 casos (9,6%) PCR01 caso (0,8%)

17 Fonte: SINAN NET/DIVEP/SESAB * / 100 mil habitantes ** % Incidência* e Letalidade** da Doença Meningocócica, Salvador, 2003 a 2009

18

19 Número de casos: 15 Óbitos: 03 Período: 11/02 a 15/08 Faixa etária: 1 a 59 anos (mediana 12,5 anos) Sorogrupo C: 10 casos Doença Meningocócica no Distrito de Itapuã em 2009

20 AÇÕES REALIZADAS Realização da Quimioprofilaxia em todos os contatos dos casos confirmados. Reunião com equipe local e VIEP para discussão da situação, avaliação das investigações e ações já realizadas; Divulgação de folderes e cartazes; Elaboração e divulgação de Nota Técnica e Boletins Epidemiológicos. Pesquisa de Neisseria na orofaringe

21 Caso, Incidência*, Óbito e Letalidade** de Doença Meningocócica por Faixa Etária, Salvador, 2008 e 2009 Fonte: Banco Paralelo * /100 mil hab ** Let %

22 Medidas de Prevenção e Controle Em fevereiro de 2010 foi introduzida a Vacina Meningocócica C(conjugada) para menores de 5 anos na Bahia.

23 Caso,Óbito, Coeficiente de Incidência* e Letalidade** de Doença Meningocócica por Faixa Etária, Salvador, 2009*** e 2010*** Fonte: Banco Paralelo * /100 mil hab ** Let % *** Dados até SE 18 (08/05/2010)

24 Sorotipos e subtipos da Doença Meningocócica do Sorogrupo C, Salvador, 2009* e 2010* Fonte: LACEN/Instituto Adolfo Lutz *Dados até a S.E. 24

25 Campanha de vacinação O Governo do Estado da Bahia e a SMS de Salvador realizaram uma campanha de vacinação em Salvador priorizando as faixas etárias de maior risco de adoecer e morrer pela Doença Meningocócica C em 2010: 1ª Etapa – 10 a 14 anos (30 e 31 de maio) 2ª Etapa – 15 a 19 anos (12 e 13 de junho) 3ª Etapa – 20 a 24 anos (14 e 15 de agosto)

26 Avaliação Diagrama de Controle da Doença Meningocócica em Salvador, 2010* Fonte: Banco Paralelo/DIVEP/SINAN NET *Dados até SE 44 (06/11/2010) Rotina Campanha

27 Doença Meningocócica Sorogrupo C por Faixa Etária, após campanha, Salvador, 2010*** Fonte: Banco Paralelo/ DIVEP/ SESAB */ 100 mil habitantes ** % *** Dados da Semana Epidemiológica 33 a 44 (05/11/2010)

28 OBRIGADA! (71) /0042


Carregar ppt "Epidemiologia da Doença Meningocócica na Bahia 2010 Orgalí Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Gt Meningites/DIVEP/SESAB Novembro/2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google