A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria da Saúde Programa Estadual de Prevenção e Controle das Hepatites Virais do Estado da Bahia Julho - 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria da Saúde Programa Estadual de Prevenção e Controle das Hepatites Virais do Estado da Bahia Julho - 2011."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria da Saúde Programa Estadual de Prevenção e Controle das Hepatites Virais do Estado da Bahia Julho

2 Hepatites Virais

3 Hepatite Hepatite é a inflamação do fígado causada por álcool, vírus, chás, medicações, doenças metabólicas (obesidade, colesterol alto), doença autoimune,etc. Fígado normal Fígado cirrótico

4 Prevalência Mundial HAV Estimativa de 150 casos por 100 mil habitantes no Brasil; Cerca de 125 mil casos confirmados no Brasil e 7 mil na Bahia.

5 Prevalência Mundial HBV 1milhão de mortes/ano 350 milhões portadores crônicos 100 vezes mais infectivo que o HIV 2 bilhões já tiveram contato com o vírus 2 milhões aprox. no Brasil

6 Percentual de infectados pelo vírus B que tornam-se doentes crônicos por idade RN: 90%< 5 anos : 25% a 50% Adultos: 5% a 10%

7 Hepatite B A principal via de transmissão é sexual, seguida de vertical (de mãe para filho), parenteral, horizontal (percutânea) e domiciliar. Prevenção : Uso de preservativos Testagem sorológica Vacinação Imunoglobulina

8 Prevalência Mundial HCV 200 milhões portadores Estimativa de 3 milhões no Brasil Aprox. 61 mil casos confirmados Maior causa de cirrose hepática e transplante de fígado

9 Hepatite C A principal via de transmissão é parenteral (sangue e hemoderivados), sexual (1%) e vertical (pouco frequente). Uso de preservativos Testagem sorológica

10 Programa de Hepatites Virais Portaria nº 263 de , instituiu no âmbito do SUS o Programa Nacional para a Prevenção e Controle das Hepatites Virais; Portaria nº de , instituiu o Comitê Estadual de Prevenção e Controle das Hepatites Virais Portaria nº 2352 de

11 Programa Estadual de Hepatites Virais Vigilância Epidemiológica Indicadores de monitoramento e avaliação de HV Percentual de casos com classificação etiológica 95% Cobertura vacinal de hepatite B de 1 a 19 anos 95% (Pacto pela Saúde) Cobertura vacinal de hepatite B em < 1 ano 95% Proporção de casos de hepatite B confirmados 85% por sorologia (Pacto pela Saúde) Percentual de casos encerrados com data oportuna 70%

12 Indicadores Índice esperado 2010 Índice alcançado 2010 Índice esperado 2011 Índices alcançados Referência normativa Janeiro a março Até junho Cobertura da vacina contra hepatite B de 1 a 19 anos. 90% 86,64%90%82%88,28%PAVS Proporção de casos de hepatite B confirmados por sorologia. 85% 78,62%85%80%81,96% Pacto pela Vida Fonte: SI-API/Sinan-Net/Divep/Sesab

13 Fonte: SI-API/Divep/Sesab *Dados preliminares até maio/2011.

14 Série Histórica de Casos Notificado de Hepatites Virais Segundo Classificação Etiológica, Bahia, 1998 a 2006*

15 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Elaboração, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, das estratégias de implantação, em seu âmbito de atuação, do Plano Nacional de Prevenção controle das Hepatites Virais; Alocação complementar, de recursos financeiro próprios para o desenvolvimento do Plano; Assessoria técnica, supervisão acompanhamento das equipes municipais de vigilância epidemiológica;

16 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Notificação dos casos de hepatites virais,com foco na melhoria dos percentuais de definição etiológica; Investigação epidemiológica de casos notificados, surtos e óbitos por hepatites virais; Busca ativa de casos de hepatites virais nas unidades de saúde;

17 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Execução das ações de estrutura/manutenção e funcionamento dos serviços especializados em assistência aos portadores de HV que estejam sob a gestão de seu Município; Execução das ações de hemovigilância referentes às HV, regulamentando o uso humano de sangue e seus componente obtidos do sangue venoso, do cordão umbilical, da placenta e da medula óssea;

18 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Execução das ações da atenção básica referentes à promoção da saúde, prevenção, oferta de aconselhamento e triagem sorológica, bem como atenção básica dos casos identificados encaminhamento para serviço de referência ambulatorial de média complexidade; Aquisição de kits sorológicos e garantia de condições para a realização de exames de diagnóstico das HV para os municípios em gestão plena; Execução das ações de prevenção relativas à vacinação da hepatite B em <24 anos;

19 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Gestão dos sistemas de informações das HV, consolidação e envio regular dos dados à instância estadual dentro dos prazos estabelecidos; Análise epidemiológica, retroalimentação e divulgação dos dados dos sistemas SIM, SINASC, SINAN, SI-API, com envio às unidades notificantes; Execução das ações de capacitação de recursos humanos nas áreas de prevenção, vigilância e assistência voltadas para as hepatites;

20 Atribuições e Competências das Secretarias Municipais de Saúde Coordenação e execução das atividades de educação em saúde e mobilização social de abrangência municipal; Fiscalização e execução das ações de Vigilância Sanitária,objetivando oferecer proteção aos usuários e profissionais nos serviços de saúde e outros estabelecimentos para a prevenção da transmissão relacionadas as Hepatites Virais;

21 Desafios – Hepatite A Saneamento básico (destino adequado do lixo e dejetos, melhorias sanitária, domiciliar e pública); Oferta de água tratada Vigilância epidemiológica das doenças de veiculação hídrica/alimentar.

22 Desafios – Hepatite B Articulação com a Secretaria de Educação/APLB/Viep para atualização da caderneta de vacina e intensificação da vacinação contra a hepatite B nas escolas e universidades; Divulgação de informações sobre as medidas de prevenção e controle da hepatite B;

23 Desafios – Hepatite B Aderir à estratégia da intensificação da vacina de Hepatite B (recombinante); Melhorar a cobertura vacinal e atualização da caderneta de vacinação dos adolescentes e jovens; Incluir na Vigilância das coberturas vacinais as doses aplicadas (1ª, 2ª e 3ª) na população de 15 a 24 anos;

24 Desafios- Hepatites B e C Atuação da Vigilância Sanitária na fiscalização do salões de beleza, barbearias, clínicas odontológicas,de diálise e hemodiálise, studios de tatuagens e piercings

25 Desafios Inclusão de ações de enfrentamento às hepatites virais nos Planos Municipais de Saúde da Bahia; Implementação das capacitações para os profissionais da Atenção Primária à Saúde (UBS, USF, CTA) quanto a notificação, investigação, acompanhamento dos casos e vacinação; Fortalecer a rede de serviços para a prevenção, a detecção, o diagnóstico, o acompanhamento e o tratamento dos casos

26 Desafios Fortalecer o monitoramento dos sistemas de informação; Fortalecer a supervisão da vigilância epidemiológica nos hemocentros, maternidades e hospitais; Instituir a divulgação periódica de informações (boletins epidemiológicos, relatórios trimestrais e anuais);

27 Desafios Reduzir a transmissão vertical da hepatite B: - oferecer triagem sorológica a todas as gestantes que realizam pré-natal na rede básica do SUS; - realizar medidas profiláticas em todos os recém-nascidos de mães diagnosticadas com hepatite B.

28 Obrigada! GT Hepatites Virais Maria Helena Macedo Aldacy M. de Andrade Patrícia B. W. Mello Tel: /34


Carregar ppt "Secretaria da Saúde Programa Estadual de Prevenção e Controle das Hepatites Virais do Estado da Bahia Julho - 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google