A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Estudo de prevalência de base populacional das infecções pelos vírus das hepatites A, B e C nas capitais do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Estudo de prevalência de base populacional das infecções pelos vírus das hepatites A, B e C nas capitais do."— Transcrição da apresentação:

1 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Estudo de prevalência de base populacional das infecções pelos vírus das hepatites A, B e C nas capitais do Brasil Ministério da Saúde Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

2 Estimar a prevalência das infecções virais A, B e C, por meio dos marcadores virais, para o conjunto das capitais em cada macrorregião e Distrito Federal, compreendendo as faixas etárias de 5 a 19 anos para a HAV e de 10 a 69 anos para as HBV e HCV, avaliando variáveis biológicas, socioeconômicas e epidemiológicas Identificar grupos vulneráveis segundo variáveis biológicas, socioeconômicas e epidemiológicas Objetivos

3 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Metodologia População de estudo População urbana com cinco ou mais anos de idade (5-9, e 20-69) residente nas capitais brasileiras ( 23,7% da população brasileira considerando o ano de 2009 – IBGE) Tipo de estudo transversal Amostragem por conglomerados, estratificada e em múltiplos estágios

4 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Metodologia Amostra População estudada Perdas (16,5%) Hepatite A Hepatite B e C

5 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Cronograma (Regiões) Nordeste, Centro-oeste e Distrito Federal: Sul e Sudeste: Norte:

6 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Resultados (anti-HAV IgG) Fonte: Relatório Final do Estudo de Prevalência de base populacional das infecções pelos vírus A, B e C nas capitais do Brasil, 2010.

7 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Hepatite A Inquérito: - infecção passada (anti-HAV IgG) - redução da prevalência em crianças - aumento do número de suscetíveis nas crianças e adolescentes Sinan: - infecção aguda (anti-HAV IgM) - redução do número de casos desde redução da taxa de incidência - mais frequente nas crianças

8 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Resultados (anti-HBc total) Fonte: Relatório Final do Estudo de Prevalência de base populacional das infecções pelos vírus A, B e C nas capitais do Brasil, 2010.

9 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Resultados (HBsAg) Fonte: Relatório Final do Estudo de Prevalência de base populacional das infecções pelos vírus A, B e C nas capitais do Brasil, 2010.

10 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Hepatite B Inquérito: - Contato com o VHB (anti-HBc), infecção ativa (HBsAg), imunidade (anti-HBs) - Baixa endemicidade (menor que 1%) no conjunto das capitais e DF - Fatores relacionados: aumento da idade, condição socioeconômica, sexo masculino, uso de drogas Sinan: - infecção passada (cicatriz sorológica), infecção ativa (aguda ou crônica), hepatite fulminante. - aumento do número de casos confirmados - aumento da taxa de detecção - mais frequente nos adultos jovens, sexo masculino - principal fonte infecção: sexual

11 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Resultados (anti-HCV) Fonte: Relatório Final do Estudo de Prevalência de base populacional das infecções pelos vírus A, B e C nas capitais do Brasil, 2010.

12 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Hepatite C Inquérito: - Contato com o VHC (anti-HCV), - Baixa endemicidade (1,56%) no conjunto das capitais e DF - Fatores relacionados: aumento da idade, condição socioeconômica Sinan: - infecção passada (cicatriz sorológica), infecção ativa (aguda ou crônica), hepatite fulminante. - aumento do número de casos confirmados - aumento da taxa de detecção - mais frequente em indivíduos de 30 a 59 anos - principal fonte infecção: uso de drogas e transfusional

13 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Recomendações Estudos de custo-benefício para implantação da vacinação contra hepatite A Ampliação da imunização contra hepatite B - Redução de oportunidades perdidas Fortalecimento de estratégias de prevenção, particularmente para grupos vulneráveis às hepatites B e C de acordo com os fatores de risco associados

14 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Considerações Estudo relevante sobre a epidemiologia das hepatites virais, entretanto é representativo do conjunto das capitais brasileiras e reflete padrão de ocorrência das infecções neste contexto

15 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais


Carregar ppt "Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Estudo de prevalência de base populacional das infecções pelos vírus das hepatites A, B e C nas capitais do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google