A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DA AMAZÔNIA - INPA COOEDENAÇÃO DE PESQUISAS EM CIENCIAS DA SAÚDE - CPCS LABORATÓRIO DE MALÁRIA E DENGUE SUBSTÂNCIAS QUE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DA AMAZÔNIA - INPA COOEDENAÇÃO DE PESQUISAS EM CIENCIAS DA SAÚDE - CPCS LABORATÓRIO DE MALÁRIA E DENGUE SUBSTÂNCIAS QUE."— Transcrição da apresentação:

1 INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DA AMAZÔNIA - INPA COOEDENAÇÃO DE PESQUISAS EM CIENCIAS DA SAÚDE - CPCS LABORATÓRIO DE MALÁRIA E DENGUE SUBSTÂNCIAS QUE INVIABILIZAM O DESENVOLVIMENTO DOS OVOS DE Aedes aegypti E SUA IMPORTÂNCIA NO CONTROLE DO DENGUE SUZE SILVA ARAÚJO Bolsista CNPq Orientador: Dr. Wanderli Pedro Tadei Co-Orientadora: Dra. Iléa Brandão Rodrigues MANAUS - AM / 2006 MANAUS - AM / 2006

2 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O dengue causa epidemias principalmente na África, na Ásia e nas Américas O dengue causa epidemias principalmente na África, na Ásia e nas Américas Cerca de 2 bilhões de pessoas em 100 países estão ameaçadas pelo o dengue Cerca de 2 bilhões de pessoas em 100 países estão ameaçadas pelo o dengue Doença infecciosa não contagiosa causada por vírus Doença infecciosa não contagiosa causada por vírus Existem quatro sorotipos - Den 1, Den 2, Den 3, Den 4 Existem quatro sorotipos - Den 1, Den 2, Den 3, Den 4 Formas Clínicas: A Febre Clássica do dengue (FD) Formas Clínicas: A Febre Clássica do dengue (FD) A Febre Hemorrágica do Dengue(FHD) A Febre Hemorrágica do Dengue(FHD) Principal vetor do Dengue e da Febre Amarela Urbana nas Américas - Aedes aegypti, Linnaeus Principal vetor do Dengue e da Febre Amarela Urbana nas Américas - Aedes aegypti, Linnaeus 1762.

3 Introdução CARACTERÍSTA BIOLÓGICA DOS OVOS Aedes aegypti CARACTERÍSTA BIOLÓGICA DOS OVOS Aedes aegypti - Estratégia de sobrevivência - Resistência dos ovos a dissecação - Quiescência - período de parada do seu desenvolvimento embrionário - Nas campanhas de saúde o fenômeno da quiescência é um fator limitante para o controle do Aedes. é um fator limitante para o controle do Aedes.

4 OBJETIVOSGeral Avaliar a capacidade de inviabilizar a eclosão de ovos de Aedes aegypti de substâncias químicas, seus derivados e frações dos extratos de gengibre (Zingiber officinale Roscoe) e de alho (Allium sativum L.). O foco principal é interferir na taxa de eclosão dos ovos de Aedes aegypti, reduzindo a densidade populacional do mosquito, em níveis incompatíveis com a transmissão do vírus do dengue.

5 OBJETIVOSEspecíficos 1. Avaliar a interferência na eclosão dos ovos de: substâncias derivadas das diferentes marcas de vinagre. substâncias derivadas das diferentes marcas de vinagre. a partir de cada grupo de fração, a cada etapa do fracionamento do alho e da gengibre, será realizado o monitoramento. a partir de cada grupo de fração, a cada etapa do fracionamento do alho e da gengibre, será realizado o monitoramento. 2. Determinar a concentração letal, em bioensaios seriado, que inviabiliza a eclosão dos ovos, para as diferentes soluções testadas. 3. Testar a(s) substância(s) selecionada(s) em recipientes no campus do INPA. 4. Sistematizar os procedimentos para uso, pela população, da(s) substância(s) indicada(s).

6 MATERIAL E MÉTODOS Extratos de plantas Liliaceae – Allium sativum L (Alho) Zingiberaceae - Zingiber officinale (Gengibre)

7 MATERIAL E MÉTODOS 800g Triturou-se microprocessador elétrico Adicionado 500mL/DCM e Met-OH 8:2 Extrator de ultrassom 20min. funil com papel de filtro Concentra - Rotaevaporador / Congela Alho / Gengibre DCM - Lipofílico Met-OH Hidroalcoólico

8 PARTIÇÃO LIOFILIZAÇÃO DCM/H2O (2:1) ACETOH / H2O (2:1) BUTOH / H2O (2:1) Concentra - Rotaevaporador Solubilização Balão de separação 3x (lavagens) decantar Ex. lipifílico Ex. Acetico Ex. Butanol Secador MATERIAL E MÉTODOS

9 Coletas de ovos em campo Estabelecimento de colônia em laboratório Armadilha para ovos Eclosão das larvas Formação da colônia Ovos embrionados - Geração F1 Contagem de ovos Bioensaios

10 RESULTADOS PRELIMINARES Tabela – 1. Porcentagem da taxa de eclosão dos ovos de Aedes aegypti nas diferentes doses de extrato lipofilico de Allium sativum.

11 Resultados Preliminares Tabela – 2. Porcentagem da taxa de eclosão dos ovos de Aedes aegypti nas diferentes doses de extrato metanólico de Allium sativum

12 Resultados Preliminares Tabela – 3. Porcentagem da taxa de eclosão dos ovos de Aedes aegypti nas diferentes doses de extrato lipofílico de Zingiber officinale.

13 Resultados Preliminares Tabela – 4. Porcentagem da taxa de eclosão dos ovos de Aedes aegypti nas diferentes doses de extrato metanólico de Zingiber officinale.

14 CONCLUSÃO Allium sativum O extrato lipofílico foi efetivo para a inviabilização dos ovos de Aedes aegypti, apresentando uma baixa taxa de eclosão de larvas. O extrato metanólico não mostrou efetividade para a inviabilização dos ovos de Aedes aegypti, pois a maior dose testada teve maior taxa de eclosão de larvas. Zingiber officinale O extrato lipofílico apresentou uma efetividade moderada para a inviabilização dos ovos de Aedes aegypti, pois a maior dose testada inviabilizou metade do total de ovos testados. O extrato metanólico não mostrou efetividade para a inviabilização dos ovos de Aedes aegypti, pois não houve diferença quanto a taxa de eclosão para as diferentes doses testadas.

15 Conclusão O extrato lipofílico, tanto do Allium sativum quanto do Zingiber officinale, apresentou indicativo de melhor efetividade na inviabilização dos ovos de Aedes aegypti, do que os metanólicos, para os testes preliminares.

16 REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICAS Amonkar, S.V. & Reeves E. L Mosquito Control With Active Principe. Jounal of economic Entomology. V.63. Christophers, S. R Aedes aegypti (L.). The yellow fever mosquito – its life history, bionomics and structre. Cambridge University Press, London, 739 pp. Silva, H. H. G.; Silva, I. G Influência do período de quiescência dos ovos sobre o ciclo de vida de Aedes aegypti (Linnaeus, 1768) (Diptera, Culicidae) em condições de laboratório. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., 32(4): , jul-ag. Pinheiro, V. C. S Dengue em Manaus (AM): Recipientes Preferenciais de Aedes aegypti ( Linnaeus, 1762) ( Ditera Culicidae) e Avaliação das Medidas de Controle – Temefós e Termonebulização. Dissertação de Mestrado. INPA / UA

17 FINANCIAMENTO

18 Muito Obrigada! Suzy Silva Araújo


Carregar ppt "INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA DA AMAZÔNIA - INPA COOEDENAÇÃO DE PESQUISAS EM CIENCIAS DA SAÚDE - CPCS LABORATÓRIO DE MALÁRIA E DENGUE SUBSTÂNCIAS QUE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google