A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATRAVÉS DA FERRAMENTA SPRING Mauricio Alves Moreira

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATRAVÉS DA FERRAMENTA SPRING Mauricio Alves Moreira"— Transcrição da apresentação:

1 ATRAVÉS DA FERRAMENTA SPRING Mauricio Alves Moreira

2 Aeronave Orbital Níveis de Coleta de dados Campo

3 Produtos Imagens

4 O QUE É UMA IMAGEM ? Expressa, de forma quantitativa, a média da energia refletida ou intervalo de tempo, em determinados comprimentos de ondas do espectro eletromagnético. emitida pelos alvos numa área da superfície da Terra, num dado COMO É FORMADO UMA IMAGEM?

5 Resolução Espacial Refere-se a área mínima no terreno vista pelo sistema sensor dentro do campo de visada instantânea (IFOV) 30m diâmetro IFOV PIXEL 30 m Reflectância média dentro do IFOV Energia refletida

6 Largura de faixa Linha 2 Linha 1 Faixa 1 Faixa 2 Formação da imagem

7 1. Conceito de imagem *linhas: largura de faixa * Coluna : direção do vôo identificação (X, Y e Z) X Y colunas linhas Z Intensidade de cinza 1 2 n 12m pixel Z Pixel colunalinha Variação na intensidade da energia refletida Matriz Linhas Colunas (nível de cinza)

8 Z Pixel 30 m Linhas

9 IMAGENS INTERPRETAÇÃO Consiste em associar a cada pixel da imagem um significado do mundo real A interpretação é fundamentada no comportamento espectral que é representado na imagem por níveis de cinza

10

11 IMAGENS METODOLOGIAS Visual Classificação digital Informação

12 Interpretação visual Elementos fotointerpretativos Padrão Textura Forma Tonalidade e cor Sombra

13 Dendritico = presença de rochas e solo impermeável Radial = associado a um material resistente Paralelo = associado a solos homogêneo (derrame basáltico radial paralelo dendritico Padrão

14

15

16

17

18

19 Rugosa Lisa Rugosa Lisa Padrão Textura

20 VULCÃO

21 Sensor: ETM+ do LANDSAT-7 FUSÂO: Pan 3, 4 e 5 IHS Local: Paraí do Sul - PR Data:

22 TM3 (B) TM4 (R)TM5 (G) TM3(G) TM4(R) TM5 (B) TM5 TM3 TM4 SOLO VEG Cor resultante = B + G + R = R + G = MAGENTA

23 TM3 (B) TM4 (R) TM5 (G) TM3 TM4 TM5 TM3(B) TM4(R) TM5 (G) B G R

24 Sombra

25 VANTAGENS - O INDIVÍDUO NÃO NECESSITAVA DE CONHECIMENTOS COMPUTACIONAL DESVANTAGENS ESCALA FIXA COR DAS IMAGENS FIXA GRANDE VOLUME DE DADOS MATEIAL SUCEPTÍVEIS A DANIFICAÇÃO MÉTODO SUBJETIVO – CADA INTERPRETE TEM UMA VISÃO OS RESULTADOS NECESSITAM DE TRATAMENTO FINAL PRODUTO FINAL É EM FORMA DE MAPA - ATÉCNICA É MAIS RÁPIDA E FÁCIL DE SER TRANSFERIDA

26 * NÃO LEVA EM CONSIDERAÇÃO OUTRAS INFORMAÇÕES TEXTURA PADRÃO FORMA ETC CONSEQUÊNCIA DISSO - RESULTADOS RUINS * Similaridade de resposta espectral Classificação por meio do computador * FUNDAMENTAVA-SE NO COPORTAMENTO ESPECTRAL

27 CLASSIFICAÇÃO SupervisionadaNão-supervisionada Treinamento Pixel a Pixel Abordagem de classificação Por região DeterminísticoProbabilístico Mapa temático Vetorial Matricial e/ou

28 Mapa temático Matricial

29 Imagem Mapa temático Afloramento rochoso

30 CÁLCULO DA ÁREA DOS TEMAS Como eliminar esse erro? Através da edição Matricial A edição matricial é um programa que permite o interprete trabalhar diretamente no plano matricial, isto é, na matriz de pixels ao invés do plano vetorial. Conceito:

31 IMAGEM CLASSIFICADAIMAGEM LANDSATMAPEAMENTO FINAL MAPA FINAL DO DESFLORESTAMENTO OBTIDO ATRAVÉS DE PROCESSAMENTO AUTOMÁTICO ( SEIS CLASSES)

32 OBTENÇÃO DO MAPA FINAL DA EXTENSÃO DO DESFLORESTAMENTO BRUTO CÁLCULO DA ÁREA DOS TEMAS MASCARAR TEMAS APLICAÇÕES DIVERSAS

33 COMO USAR A EDIÇÃO MATRICIAL? CLASSIFICAÇÃO NÃO-SUPERVISIONADA ISOSEG Mapa temático Imagem PCC 70%

34 Como melhorar o desempenho da edição matricial Editar uma classe por vez Demonstrar no spring Quadricular a área Mosaicar as demais classes acima da primeira Uso do google earth


Carregar ppt "ATRAVÉS DA FERRAMENTA SPRING Mauricio Alves Moreira"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google