A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

+ Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSO – NUTRIÇÃO DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROFa. Denise Esteves Moritz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "+ Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSO – NUTRIÇÃO DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROFa. Denise Esteves Moritz."— Transcrição da apresentação:

1 + Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSO – NUTRIÇÃO DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROFa. Denise Esteves Moritz

2 + Conceitos Gerais Moléculas com função de armazenamento e expressão da informação genética: Ácido Desoxirribonucléico - DNA Ácido Ribonucléico – RNA São moléculas gigantes, constituídas por Nucleotídeos. Os ácidos desoxirribunucléico (DNA) e ribonucléico (RNA) são as moléculas informacionais, através das quais são sintetizadas todas as proteínas do organismo.

3 + Conceitos Gerais São macromoléculas formadas pela ligação fosfodiéster entre 5 nucleotídeos diferentes; Os ácidos nucléicos não possuem grande importância na alimentação, uma vez que são bio-sintetizados. No estômago há a separação das nucleoproteínas, havendo a digestão por ribonucleases e desoxirribonucleases do suco pancreática e de nucleosidases e fosfatases do suco entérico. O interessante é que há um processo de excreção, como ácido úrico, de parte das bases nitrogenadas adenina e guanina presentes na alimentação, ainda na mucosa intestinal. As demais bases são absorvidas na forma de nucleotídeos e são degradados no fígado em suas formas catabólicas. Os Nucleotídeos Unidades fundamentais dos ácidos nucléicos

4 Nucleotídeos Formados por: 1 açúcar 1 base nitrogenada 1 grupo fosfato DNA e RNA: formados por várias cadeias de nucleotídeos: Polinucleotídeos

5 + Nucleotídeos Base nitrogenada + Pentose + Fosfato Nucleosídeo = Base nitrogenada + Pentose

6 + Nucleotídeos e Ácidos Nucleicos Papel de nucleotídeos no metabolismo celular: constituinte dos ácidos nucleicos - RNA e DNA fonte de energia no metabolismo -> ATP molécula-sinal em respostas celulares - > cAMP componente estrutural de enzimas e co- fatores -> NAD, FAD, etc

7 Dogma Central

8 + Adição de uma pentose a uma base nitrogenada produz um nucleosídeo; Os nucleosídeos de A, C, G, T e U são denominados, respectivamente, Adenosina, Citosina, Guanosina, Timidina e Uridina; O açúcar RIBOSE forma ribonucleosídeo, característico do RNA; O açúcar desoxirribose forma desoxirribonucleosídeo, característico do DNA; A ligação com a base nitrogenada ocorre sempre através da hidroxila do carbono anomérico da pentose. As Pentoses:

9 Pentoses Carboidratos

10 + O Fosfato: Adição de um ou mais radicais fosfato à pentose, através de ligação éster origina os Nucleotídeos; Os grupos fosfato são responsáveis pelas cargas negativas dos nucleotídeos e dos ácidos nucléicos; A adição do segundo ou terceiro grupo fosfato ocorre em seqüência, dando origem aos nucleotídeos di e trifosfatados.

11 + Fosfato

12 Compostos heterocíclicos de carbono e nitrogênio: Pirimidinas (bases pirimídicas): anel único: citosina (C) e timina (T) no DNA; citosina (C) e uracila (U) no RNA; Purinas (bases púricas): dois anéis: guanina (G) e adenina (A): presentes tanto no DNA quanto no RNA. Bases Nitrogenadas:

13 Bases Nitrogenadas Bases púricas Bases pirimídicas

14

15

16

17

18 Ligação Glicosídica: Ligação covalente estabelecida entre o carbono 1 da pentose e o N1 das pirimidinas ou o N9 das purinas. Pentose + base nitrogenada = nucleosídeo.

19 DNA

20 + DNA Presente no núcleo das células eucarióticas, mitocôndrias e cloroplastos; Presentes no citoplasma das células procarióticas; Nas células germinativas e no ovo fertilizado: dirige todo o desenvolvimento do organismo, a partir da informação contida em sua estrutura; É duplicado cada vez que a célula somática se divide

21 + DNA – Molécula Duas cadeias (fitas) helicoidais polinucleotídicas, enroladas ao longo de um mesmo eixo, formando uma dupla hélice de sentido rotacional à direita: dextrógera: Na dupla hélice as duas fitas de DNA são complementares (A = T e G = C) e apresentam polaridades opostas: antiparalelas: polaridade 5. 3 em uma fita e 3. 5 na outra. Grupo fosfato e desoxirribose (parte hidrofílica): parte externa da molécula. Bases nitrogenadas (parte hidrofóbica): dentro da dupla.

22 + COMPLEMENTAÇÃO DE BASES DO DNA ADENINA TIMINA Se liga a Timina por duas pontes de hidrogênio. A = T GUANINA CITOSINA Se liga a citosina por três pontes de hidrogênio. G C

23 + Pergunta? Qual a ligação mais difícil de ser quebrada? Adenina – Timina ou Guanina – Citosina? Pontes H +

24

25 + Importância do DNA Molécula da vida contém código para construção das proteínas em todos os seres vivos; Eucariontes animal: encontrado núcleo celular formando cromossomos e mitocôndrias; Gene - segmento de DNA que contém informações para síntese de uma ou mais proteínas.

26 GENE (DNA) RNA PROTEÍNA transcrição tradução O Código Genético Tríplice: As quatro letras do alfabeto da vida: A, G, C, T, são agrupadas de 3 a 3, formando uma trinca que codifica a posição de um determinado tipo de aminoácido. Cada trinca recebe o nome de Códon (tanto no DNA como no RNA). A cada trinca formamos um aminoácido.

27 + O Dogma Central da Biologia Molecular:

28

29

30

31

32 Replicação do DNA Capaz auto-duplicar e conservar informação genética; Final duas moléculas-filhas que conservam a metade da molécula- mãe; Duplicação semiconservativa;

33

34

35

36 Replicação do DNA Necessidade de fita molde; Ocorre na fase S da interfase; DNA polimerase: adição de nucleotídeos no sentido 5.3 : necessidade de extremidade 3 -OH livre para que ocorra a ligação fosfodiéster. Necessidade de um iniciador ou primer : oligonucleotídeo de RNA, complementar ao DNA fita-molde.

37 hipótese da síntese descontínua da cadeia lagging foi aceita por um experimento realizado pelo pesquisador Reiji Okazaki, no final da década de 1960 Replicação do DNA

38 + - Após adição de um nucleotídeo, a DNA polimerase se dissocia ou se move ao longo do molde para adicionar um outro nucleotídeo; DNA ligase: no final da síntese, a polimerase remove os iniciadores e os substitui por nucleotídeos de DNA Æ cortes selados pela DNA ligase.

39 Revisão de leitura e correção: DNA polimerase : correção de leitura no sentido contrário ao de polimerização 3. 5 Sistema de reparo: pareamentos errados são instáveis e provocam dobras na molécula (alteração espacial): percebidos e corrigidos.

40 Figura 3 ESTRUTURA DO RNA

41 + Tipos de RNA RNAm formado no núcleo contém mensagem - código transcrito a partir do DNA - para síntese proteínas. Conjunto de 3 nucleotídeos chamado CÓDON; RNAt presente no citoplasma transporta AA até ribossomos para síntese protéica; RNAr faz parte da estrutura dos ribossomos participa do processo de tradução dos códons para construção das proteínas.

42 DNA (ácido desoxirribonucléico) RNA (ácido ribonucléico) Localizado núcleo e mitocôndrias Localizado núcleo e citoplasma dupla hélice com duas fitasUma fita Formado com pentose desoxirribose e fosfato Formado com pentose ribose e fosfato Bases nitrogenadas: A, T, C, G Bases nitrogenadas: A, U, C, G DNA e RNA

43 + Metabolismo ácidos nucléicos Ingeridos na forma de NUCLEOPROTEÍNAS; Hidrolise dos ácidos nucléicos a componentes primários: Bases nitrogenadas; Ribose e desoxirribose; Fostato; Depende de um sistema enzimático.

44 + Gota Ácido úrico – produto da degradação das bases nitrogenadas; Hiperuricemia – ácido úrico aumentado no sangue; Super produção ou pouca excreção na urina; Gota: doença causada por depósito de urato monossódico nos tecidos.

45 + Destino do Ácidos Nucléicos São absorvidos na forma de nucleotídeos a nível intestinal, sendo que grande parte das purinas (adenina e guanina) é convertida em ácido úrico ainda na mucosa intestinal e excretado pelas fezes; O ácido úrico presente no sangue corresponde ao decorrente da degradação das purinas no fígado. Quando há um defeito hereditário com hiperatividade da síntese de ácido úrico, caracteriza-se uma doença genética muito comum conhecida como gota.

46 FATORES DESENCADEADORES

47 + Causas de gota Hiperuricemia por produção elevada: Causas congênitas: deficiência enzimática Grande ingestão de purinas

48 + Causas de gota Causa mista: Álcool Maior risco – cerveja Papel da dieta: Carnes e frutos do mar: aumentam o risco Grãos: Não alteram o risco

49 + Gota - Sintomas Vários aspectos da evolução da gota, quando não é tratada; As "agulhas do acido úrico" destroem, de dentro para fora, a pele, causando úlceras; O ácido úrico acumula-se também nos cotovelos e nos dedos ; Caroços de ácido úrico no lobo da orelha.

50 GOTA

51

52 + Cristais de ácido úrico


Carregar ppt "+ Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSO – NUTRIÇÃO DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROFa. Denise Esteves Moritz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google