A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES"— Transcrição da apresentação:

1 INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES
Engenharia de Transportes I INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana (14) AULA 2

2 Engenharia de Transportes I
INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES TRANSPORTES CONCEITOS FUNDAMENTAIS OPERAÇÕES COMPLEMENTARES MODAIS DE TRANSPORTES CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS PROJETO DE MODAL DE TRANSPORTES 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

3 Engenharia de Transportes I
Área científica que estuda os sistemas de transportes, utilizando de técnicas e conceitos oriundos da economia, da geografia, da geopolítica, da probabilidade e da estatística, da psicologia, além da pesquisa operacional, do planejamento regional e urbano comumente utilizados na engenharia civil. Área científica que estuda os sistemas de transportes, utilizando de técnicas e conceitos oriundos da economia, da geografia, da geopolítica, da probabilidade e da estatística, da psicologia, além da pesquisa operacional, do planejamento regional e urbano comumente utilizados na engenharia civil. Aplicados aos princípios tecnológicos, científicos, planejamento operacional, funcional, administrativo e ao gerenciamento de instalações para todos os meios de transporte. Aplicados aos princípios tecnológicos, científicos, planejamento operacional, funcional, administrativo e ao gerenciamento de instalações para todos os meios de transporte. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

4 Engenharia de Transportes I
O transporte é responsável por toda e qualquer atividade econômica, sem ele, não há desenvolvimento em uma cidade, região ou pais. Está intimamente ligado às diversas atividades, portanto: Viabiliza de forma econômica os deslocamentos; É o principal responsável pela movimentação de um fluxo material de forma eficaz e eficiente; Possui participação significativa no PIB em nações com relativo grau de desenvolvimento. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

5 Engenharia de Transportes I
Por exemplo: Para comprar uma roupa, seguimos o seguinte caminho: PRODUÇÃO DO ALGODÃO PRODUÇÃO COLHEITA 17/09/2018 Engenharia de Transportes I UNITIZAÇÃO

6 ONDE ENTRA O TRANSPORTE
TRANSPORTES Por exemplo: Para comprar uma roupa, seguimos o seguinte caminho: UNITIZAÇÃO FIAÇÃO TECIDO ONDE ENTRA O TRANSPORTE NO PROCESSO ? FABRICAÇÃO FABRICAÇÃO COMÉRCIO 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

7 Engenharia de Transportes I
Por exemplo: Para comprar uma roupa, seguimos o seguinte caminho: UNITIZAÇÃO FIAÇÃO TECIDO TRANSPORTE TRANSPORTE TRANSPORTE TRANSPORTE FABRICAÇÃO FABRICAÇÃO COMÉRCIO TRANSPORTE TRANSPORTE 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

8 Engenharia de Transportes I
Consequentemente, obras de infraestrutura não somente encurtam as distâncias, mas também: Melhoram e agilizam a mobilidade; Contribuem para geração de novas tecnologias; Promovem a troca de produtos, bens, técnicas e informações com outras regiões e/ou países; Infraestrutura de transporte é um pré-requisito para o desenvolvimento de uma cidade, de um pais; A integração entre países permite a permuta de bens e informações tecnológicas. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

9 Engenharia de Transportes I
Segundo VIANA (2007): “Os países que têm boa infraestrutura de transporte não a têm por serem desenvolvidos. Antes, são desenvolvidos porque cuidaram no devido tempo das suas estradas e das vias de transporte de todo tipo”. TRANSPORTES Segundo VIANA (2007): “Os países que têm boa infraestrutura de transporte não a têm por serem desenvolvidos. Antes, são desenvolvidos porque cuidaram no devido tempo das suas estradas e das vias de transporte de todo tipo”. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

10 Engenharia de Transportes I
CONCEITOS FUNDAMENTAIS TRANSPORTE É o deslocamento de um lugar para outro de pessoas, mercadorias, informações, líquidos e eletricidade. TERMINAL É o local através do qual, pessoas, mercadorias, informações, líquidos, etc. que entram ou saem de um sistema. É o local de transferências de uma certa modalidade de transporte, para a mesma ou para outra modalidade. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

11 Engenharia de Transportes I
CONCEITOS FUNDAMENTAIS USUÁRIO São as pessoas que se deslocam de um lugar para outro utilizando de um ou mais modos de transporte por um determinado motivo em um intervalo de tempo. Se tratando de transporte coletivo, os usuários são classificados em: Cativo: Que depende exclusivamente do transporte coletivo; Não cativo: aquele que utiliza outras alternativas de transporte 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

12 Engenharia de Transportes I
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DEMANDA Número de usuários de um determinado serviço durante um período de tempo. OFERTA Número de lugares oferecidos por determindo serviço de transporte. UNITILIZAÇÃO DE CARGA Agrupamento de várias unidade de cargas em unidade maiores. CUSTO Valor financeiro dispensado na produção do transporte. PREÇO Valor dispensado para fazer uso do transporte. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

13 Engenharia de Transportes I
CONCEITOS FUNDAMENTAIS LUCRO Diferença entre o preço e o custo. PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE Série de procedimentos que visam um deslocamento racional de pessoas e/ou mercadorias, num determinado espaço, durante um período de tempo. TRÁFEGO Referente ao deslocamento. TRANSITO Referente ao deslocamento e ao estacionamento. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

14 SISTEMA DE TRANSPORTE:
CONCEITOS FUNDAMENTAIS INSUMOS: Pessoas Mercadorias Combustível Materiais SISTEMA DE TRANSPORTE: Vias Terminais Veículos PRODUTOS: Pessoas Transportadas Mercadorias Transportadas Ruídos Fumaça 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

15 Engenharia de Transportes I
OPERAÇÕES COMPLEMENTARES TRANSBORDO É a transferência de pessoas ou mercadorias de um veículo para outro, sendo classificados em: Modal ou intramodal: Uma única modalidade; Multimodalidade: Utilização integrada de modais; Intermodal: Quando feito entre veículos de modalidades diferentes, integrada a cadeia de transportes; 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

16 Engenharia de Transportes I
OPERAÇÕES COMPLEMENTARES TRANSBORDO É a transferência de pessoas ou mercadorias de um veículo para outro, sendo classificados em: Segmentos: Vários contratos para diversos modais; Sucessivos: Necessidade de veículo de uma mesma modalidade. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

17 Engenharia de Transportes I
OPERAÇÕES COMPLEMENTARES CARGA OU EMBARQUE Referente ao início da viagem. DESCARGA OU DESEMBARQUE Referente ao fim da viagem. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

18 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES Há cinco tipos básicos de modais para o transporte de cargas: RODOVIÁRIO Aquele feito por caminhões, carretas e treminhões. FERROVIÁRIO Aquele realizado nas ferrovias por trens compostos de vagões que são puxados por locomotivas. AEROVIÁRIO Aquele realizado por aeronaves. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

19 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES Há cinco tipos básicos de modais para o transporte de cargas: AQUAVIÁRIO Abrange o modo Marítimo e Hidroviário. Marítimo: A carga é transportada por embarcações através de mares e oceanos. Hidroviário: Também denominado de fluvial ou lacustre, aquele transportado em embarcações pelos rios, lagos ou lagoas. DUTOVIÁRIO Aquele em que os produtos são transportados por meio de dutos. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

20 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES Cada modal apresenta seus próprios custos e características operacionais, o que os tornam mais adequados para certos tipos de operações e produtos. A escolha da melhor opção de transporte é feita pela análise da natureza e características da mercadoria, como tamanho do lote. Além disso, deve-se verificar as restrições e os níveis de serviços prestados por cada modal, bem com a disponibilidade e frequência do transporte, o tempo de trânsito, o valor do frete, entre outros critérios. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

21 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES 1. Matriz de Transporte Brasileira Dutoviário 4,20% Aéreo: 0,40% Aquaviário 13,60% Rodoviário 61,10% Ferroviário 20,70% GRÁFICO DA MATRIZ DE TRANSPORT DO BRASIL FONTE: ANTT 2005 apput PNLT 2007 e CNT 2011 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

22 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES 2. Matriz de Transporte de Outros Países Rodoviário Ferroviário Outros Rússia México França USA Canadá Brasil Áustria Austrália Alemanha 0% % % % % % COMPARAÇÃO DA MATRIZ DE TRANSPORT DO BRASILEIRA COM A DE OUTROS PAÍSES. FONTE: ANTT 2005 apput PNLT 2007 e CNT 2011 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

23 Engenharia de Transportes I
MODAIS DE TRANSPORTES 2. Matriz de Transporte de Outros Países Rodoviário Ferroviário Outros Rússia 8% 81 % do transporte é ferroviário 11 % México 53 % do transporte é rodoviário 13 % 34 % França 80 % do transporte é rodoviário USA 32% transp é rodoviário 41 % 32% Canadá 42% do transporte é rodoviário Brasil 60% do transporte é rodoviário Áustria 48% do transporte é rodoviário Austrália 52% do transporte é rodoviário Alemanha 70% do transporte é rodoviário 0% % % % % % COMPARAÇÃO DA MATRIZ DE TRANSPORT DO BRASILEIRA COM A DE OUTROS PAÍSES. FONTE: ANTT 2005 apput PNLT 2007 e CNT 2011 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

24 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS 1. Introdução Classificação das características das cargas: Peso; Volume; Perecibilidade; Inflamabilidade; Fragilidade. A finalidade da UNITIZAÇÃO é agilizar a movimentação, com isso, reduzindo os custos por meio da utilização de modernos equipamentos, além de trazer segurança por causa da proteção oferecida ao produto. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

25 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS Vantagens da UNITIZAÇÃO das cargas: Menor número de manuseios da carga; Menor utilização de mão-de-obra; Possibilidade do uso de mecanização; Melhoria no tempo de operação de embarque e desembarque; Redução de custos; Diminuição de avarias e roubos de volumes; Padronização internacional dos recipientes. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

26 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS Paletes de madeira Unidade Primária (unitário) Unidade Terciária (paletes) Unidade Secundária (caixas) 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

27 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS PALETE CONTÊINER PRÉ-LINGAGEM 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

28 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS BIG BAG CONTÊINER BARRIS e TAMBORES 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

29 Engenharia de Transportes I
CLASSIFICAÇÃO E UNITIZAÇÃO DE CARGAS 2. Classificação Universal das cargas Afim que se tenha uma uniformidade no transporte de carga entre diferentes países, houve uma necessidade de uma classificação das cargas de forma universal 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

30 Engenharia de Transportes I
PROJETO DE MODAIS DE TRANSPORTES Desenvolver um projeto de transportes para exportar a produção de soja da região de Rondonópolis/MT, Brasil para a cidade de Hamburgo na Alemanha, informando os modais de transportes utilizados. O trabalho deverá ser desenvolvido em grupos de 5 a 6 alunos que deverão preparar um seminário para apresentação no dia 14/09 e 21/09/2017. Desenvolver um projeto de transportes para exportar a produção de soja da região de Rondonópolis/MT, Brasil para a cidade de Hamburgo na Alemanha, informando os modais de transportes utilizados. O trabalho deverá ser desenvolvido em grupos de 5 a 6 alunos que deverão preparar um seminário para apresentação no dia 14/09 e 21/09/2017. 17/09/2018 Engenharia de Transportes I

31 Engenharia de Transportes I
OBRIGADO !!! 17/09/2018 Engenharia de Transportes I


Carregar ppt "INTRODUÇÃO AO SISTEMA DE TRANSPORTES"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google