A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Imagens e Música: do filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, colhidas na Internet. Texto: adaptado de vários fragmentos colhidos na Internet e na Bíblia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Imagens e Música: do filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, colhidas na Internet. Texto: adaptado de vários fragmentos colhidos na Internet e na Bíblia."— Transcrição da apresentação:

1

2 Imagens e Música: do filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, colhidas na Internet. Texto: adaptado de vários fragmentos colhidos na Internet e na Bíblia Sagrada. Esclarecimento As imagens que compõem esse slide são bastante fortes. Caso decida continuar, clique aqui.Formatação: Flori Jane & Renovação Carismática Católica na Web hhhh tttt tttt pppp :::: //// //// wwww wwww wwww.... rrrr eeee nnnn oooo vvvv aaaa cccc aaaa oooo cccc aaaa rrrr iiii ssss mmmm aaaa tttt iiii cccc aaaa.... cccc oooo mmmm.... bbbb rrrr

3 começou a pregar e a proclamar, na província romana da Palestina, Por volta do ano 30 D.C., um carpinteiro judeu chamado Jesus de Nazaré a vinda do Reino de Deus".

4 Nascido de Maria e José, na pobreza e na obscuridade, em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, assumiu a missão de resgatar nossos pecados.

5 Durante séculos, o povo judeu esperava um redentor conhecido como Messias – alguém que libertaria a sua pátria sagrada de todos os males. Este é o meu filho amado, no qual Tenho posto toda a minha complacência. Então veio Jesus da Galiléia ao Jordão, ter com João, para ser batizado por ele. E eis que se ouve uma voz dos céus, que dizia: Naqueles dias, veio João Batista preparar o povo para a vinda de Jesus, batizando-os no Jordão.

6 Jesus começou a atrair um grande séquito proveniente das classes populares da Galiléia e Judéia.

7 A todos estendeu sua mão e o seu perdão. Sua compaixão não tinha fronteiras. A todos amou e acolheu.

8 Mostrou-se humilde e amoroso.

9 Ele falou de um novo céu, de uma nova terra. Pregou o amor e a verdade. Ensinou.... operou milagres.

10 E Ele chamou a si aqueles que nele acreditaram, para conviver com ele : Simão, que se chama Pedro, seu irmão André, Tiago e João, para torná-los pescadores de homens. Também encontrou Filipe, Natanael e depois Mateus.

11 Assim, Jesus Cristo escolheu ainda a Judas e outros mais, completando os doze homens, seus apóstolos, com os quais conviveu mais intimamente e, aos quais, preparou para disseminar a sua palavra.

12 Entretanto, Jesus tinha também inimigos em Jerusalém. O Sinédrio, um órgão executivo composto dos principais sacerdotes judeus e de membros do grupo dos fariseus, conspirava para matá-lo.

13 Antes da Sua crucificação, Ele teve que, também, celebrar a Páscoa.

14 Sentado com Seus discípulos em uma mesa, disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta Páscoa, antes que padeça; porque, em verdade, vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no Reino de Deus.

15 Então, o Senhor Jesus pegou o pão e o abençoou, partiu e o deu aos seus discípulos dizendo: fazei isto em memória de mim. Tomai-o, e reparti-o entre vós; porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus. De semelhante modo, tomou o cálice e havendo dado graças, disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo, que é dado por vós;

16 Bebei dele todos, porque isto é o Meu sangue, que é derramado por vós para a remissão dos pecados. Ali, o Senhor Jesus instituiu a Santa Ceia.

17 Jesus Cristo é o cordeiro pascal que sem mácula (ele não pecou), foi levado como sacrifício vivo ao madeiro para nos salvar.

18 E tendo saído, foi dali, como costumava, para o monte das Oliveiras, seguido por seus apóstolos.

19 Mantendo-se fiel... Afastando-se deles e posto de joelhos, Jesus orou ao pai.

20 Jesus resistiu às tentações que mais uma vez o perseguiam.

21 E aceitou concluir sua missão, esquecendo-se em favor dos homens que o condenavam.

22 Pai, se é do teu agrado, transfere de mim este cálice! Não se faça contudo minha vontade, senão a Tua.

23 Conforme anunciara, foi traído por um dos seus. Estava ainda em oração quando chegou Judas, um dos doze, e com ele uma grande multidão armada.

24 Com um beijo, Judas entregou-o aos soldados romanos.

25 Jesus foi levado pelos soldados ao Governador Romano da Palestina,

26 Pilatos, que ouviu as acusações que lhe eram feitas.

27 Dirigindo-se à multidão, exclamou Pilatos: Seja crucificado, responderam todos. O governador replicou: Mas que mal tem ele feito? E eles levantaram mais o grito dizendo: Seja crucificado. Pois que hei de fazer de Jesus, que se chama o Cristo?

28 Em conflito político, Pilatos encaminha Jesus a Herodes que dá ao povo a escolha entre Jesus e Barrabás. Barrabás é liberto e Jesus, condenado à morte. Depois, despido e flagelado.

29 Jesus foi humilhado, recebendo uma coroa de espinhos por ser conhecido como o Rei dos Judeus e, finalmente, devolvido a Pilatos.

30 Pilatos, por sua vez, indaga ao povo: Não é isso suficiente?

31 E lava as mãos, ordenando que se atenda ao desejo da multidão, dizendo: Eu sou inocente do sangue deste justo. E entregou-o para ser crucificado.

32 Como previra, Jesus também foi negado e abandonado.

33 Submetendo-se aos desígnios do Pai e à decisão dos homens, carregou sua própria cruz até o alto do Golgota.

34 As mulheres que, fielmente, o acompanhavam, enxugaram o seu rosto e lhe ofereceram água durante o caminho.

35 Simão ajudou-o, durante o caminho.

36 Mas o percurso foi árduo.

37 Maria esteve ao seu lado testemunhando o seu sofrimento... compartilhando da sua dor.

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47 Preso à cruz, Jesus enfrentou sua última tentação: o medo de ter sido abandonado pelo Pai.

48 Dominou o medo, olhou para Maria, sua mãe, e fez um pronunciamento que apenas ela pode entender: Está consumado. E então ele disse: Pai, em suas mãos entrego o Meu espírito.

49 Uma escuridão incomensurável foi o desfecho das atrocidades cometidas contra Ele. Por três dias consecutivos a natureza demonstrou sua indignação e revolta. Assistiu-se a um espetáculo jamais imaginado: o sol recusou-se a brilhar, a lua negou-se a iluminar a Terra, até que, ao terceiro dia, a vida ressurgiu e Jesus ressuscitou, elevando-se, finalmente, ao Pai.

50 Jesus Cristo, nossa Páscoa ! Formatação: Flori Jane & Renovação Carismática Católica na Web Formatação: Flori Jane & Renovação Carismática Católica na Web


Carregar ppt "Imagens e Música: do filme A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, colhidas na Internet. Texto: adaptado de vários fragmentos colhidos na Internet e na Bíblia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google