A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência1 2/11/13 OS MEIOS ELETRÔNICOS E A VIOLÊNCIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciencia da Computação,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência1 2/11/13 OS MEIOS ELETRÔNICOS E A VIOLÊNCIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciencia da Computação,"— Transcrição da apresentação:

1 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência1 2/11/13 OS MEIOS ELETRÔNICOS E A VIOLÊNCIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciencia da Computação, Universidade de São Paulo google: valdemar setzer (Ver no site muitos artigos, entrevistas e esta apresentação)

2 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência2 2/11/13 TÓPICOS 1. Introdução 2. Problemas comuns a todos os meios eletrônicos 3. TV e violência 4. Video games e violência 5. Internet e violência 6. Conclusões

3 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência3 2/11/13 3

4 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência4 2/11/13 1. Introdução

5 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência5 2/11/13 1. Introdução (cont.) Pergunta: estão todos de acordo que estamos destruindo a natureza? Exs.: Aumento do CO 2 na atmosfera Acidificação dos mares, com desaparecimento de corais, fitoplancton etc. Possível efeito estufa (mais o metano etc.) Envenenamento do solo, da água, do ar, de plantas e animais Por agrotóxicos, adubos químicos, transgênicos, hormônios, restos de medicamentos, hidrocarbonetos dos combustíveis, pneus, medicação forçada etc. Desaparecimento de várias espécies vegetais e animais

6 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência6 2/11/13 1. Introdução (cont.) Provavelmente todos concordaram que estamos destruindo a natureza. Mas pouquíssima gente está percebendo que estamos destruindo os seres humanos pela poluição física; pela poluição psicológica feita pelos meios digitais!!! A destruição mais eficiente da humanidade: a de crianças e adolescentes

7 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência7 2/11/13 1. Introdução (cont.) Antigamente, para se usar TV, ou computador/Internet era necessário ir para casa ou para o trabalho. Hoje, com smartphones e tablets, eles estão disponíveis: a qualquer momento; em qualquer lugar. Isto é, o ataque tornou-se total!

8 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência8 2/11/13 1. Introdução (cont.) Em 2004, crianças inglesas de 11 a 15 anos passaram 53 h/sem, 55% do seu tempo acordadas, usando aparelhos com tela, aumento de 40% em uma década (British Market Research Bureau) No Brasil, crianças de 10 a 14 anos que usam a Internet (PNAD 2011, IBGE): 2005: 24,3% 2011: 63,6% Instituto Alana: as crianças no Brasil são as que mais veem TV.

9 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência9 2/11/13 2. Problemas de todos os meios eletrônicos O que todos os meios digitais têm em comum? Uma tela! Manfred Spitzer (2005), Vorsicht, Bildschirm!

10 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência10 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Quais os problemas produzidos pelas telas? Imagens virtuais, e não a realidade como se a vê, ouve, cheira, toca; sente o gosto, o peso, a forma tridimensional Mas, com movimento da imagem, querem fingir que transmitem a realidade O contrário de uma pintura, de uma escultura Crianças de até 8 anos não distinguem fantasia de realidade

11 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência11 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Ao ver-se imagens em movimento em uma tela (filme, animação) é impossível criar imagens interiores Ex. de pessoa andando) Prejudica a capacidade de imaginar! e, portanto, a criatividade Criatividade = imaginação + concretividade (di Masi) Concretividade (bom senso e habilidade em relação à realidade), também é prejudicada pela virtualidade

12 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência12 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Com crianças NADA de brinquedos eletrônicos Matam a fantasia Contra-exemplo: bonecas Waldorf

13 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência13 2/11/13 13 Ver meu artigo Barbie: uma barbieridade que se comete com as crianças Exemplo de um péssimo brinquedo:

14 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência14 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Telas produzem inatividade física Aumento de peso Nos EUA: 1/3 obesas (Sc. American, 9/13, p. 52) Dobrou nos últimos 40 anos 1/3 com excesso de peso 1/3 pessoas normais daí um monte de doenças diabetes, cardiovasculares, depressão etc.

15 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência15 2/11/13

16 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência16 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Telas produzem inatividade física (cont.) Em crianças, a passividade prejudica desenvolvimento motor coordenação motora desenvolvimento dos sentidos interesse pelo mundo real

17 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência17 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Telas produzem distúrbios no sono Pela luminosidade à noite Bedrosian, T.A. et al. Chronic dim light at night provokes reversible depression-like phenotype. Molecular Psychiatry (2012) 1:7. (Influência de luz artificial [5 lumens vs. 150 do dia] no hipocampo de cobaias.) Pelo conteúdo Esses distúrbios aumentam enormemente a chance de doenças

18 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência18 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) TODOS os meios aceleram indevidamente o desenvolvimento intelectual e emotivo Talvez a pior de todas as destruições

19 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência19 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) TODOS os meios eletrônicos exigem muito 1. Conhecimento Para saber o que e como usar, criticar 2. Discernimento Junto com o conhecimento, para distinguir o que é bom, belo e verdadeiro do que é mau, feio e falso 3. Autoconsciência Para observar-se a si próprio quanto ao uso 4. Autocontrole Para não usar mal (tempo, frequência, não usar)

20 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência20 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Mas crianças e adolescentes estão desenvolvendo conhecimento, discernimento, autoconsciência e autocontrole Ainda não os têm! Ex.: criança com menos de 3 anos normalmente não fala Eu para si própria Isto, é, quase não tem autoconsciência Se são forçados a terem essas capacidades acelera-se indevidamente o seu desenvolvimento

21 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência21 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Ensinar crianças e adolescentes a usar bem esses meios é forçá-los a se comportarem como adultos Mas os adultos não estão se controlando! Falácia total: crianças e adolescentes precisam aprender a usar

22 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência22 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Diminuem a consciência Viciam Pode-se parar de ler um livro a qualquer momento, mas os meios eletrônicos prendem o usuário Ex.: Estadão 8/7/12, p. C1: Pesquisa [IBOPE] feita com 350 jovens de 18 a 24 anos em cinco capitais brasileiras mostra que 59% deles digitam na direção [guiando um carro]. São torpedos, posts no Facebook, conversas em chats.... Perguntados se acham o hábito arriscado, 80% disseram que sim e um em cada três reconheceu que não faz nada para mudar.

23 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência23 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Viciam (cont.) Smith, Darling e Searles, Perfusion 26(5), 2011, pp [Of a total of 430 responders] The use of a cell phone during the performance of cardiopulmonary bypass (CPB) was reported by 55.6% of perfusionists. Sending text messages while performing CPB was aknowledged by 49.2%... For smart phone features, perfusionists report having accessed (21%), used the internet (15.1%), or have checked/posted on social networking sites (3.1%) while performing CPB. Safety concerns were expressed by 78.3% who believe that cell phones can introduce a potentially significant safety risks to patients.

24 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência24 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Produzem um bombardeio de imagens, sons e informações Comparar com a calma de ler um livro São massificantes Prejudicam o desenvolvimento da individualidade Bom professor: Dirige-se a cada aluno em uma classe de 35 Como na pedagogia Waldorf Não têm contexto em relação ao usuário Comparar com um bom professor Dá aula hoje baseado nas aulas anteriores Dá aulas interessantes e diferentes para cada classe

25 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência25 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Produzem isolamento social Uso solitário Contato virtual é diferente do que o contato real Prejudica a capacidade de se ter contato real Leitura solitária: não está havendo um contato virtual! Induzem o exercício de multitarefas (Nicholas Carr, A Geração Superficial, Agir 2011, cap. 7) Cada tarefa é prejudicada Prejudicam a capacidade de se concentrar em uma só tarefa

26 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência26 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Multitarefas (cont.) Eyal Ofir (2009), Stanford Univ. Viciados em multitarefas são ávidos por coisas irrelevantes; qualquer coisa os distrai Michael Merzenich (o descobridor da plasticidade do cérebro, N.Carr, cap. 7) Ao realizar multitarefas, estamos treinando nossos cérebros para prestar atenção em lixo As consequências para nossa vida intelectual podem ser mortais

27 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência27 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Para os pais que têm uma concepção religiosa ou espiritualista do mundo Os meios eletrônicos induzem uma mentalidade materialista, fisicalista Violam a natureza de religiosidade que é inerente a TODAS as crianças

28 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência28 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Livros, brinquedos, são idealmente escolhidos pelos pais e professores Nos meios eletrônicos, há praticamente livre escolha por parte de crianças e adolescentes Educação libertária O que crianças e adolescentes precisam é de Orientação Liberdade com limites Ex: livros e brinquedos adequados à idade e ao contexto 2. Problemas de todos os meios (cont.)

29 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência29 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Há mais de artigos científicos mostrando os efeitos negativos da TV Há centenas de artigos (mais recentes) mostrando isso para video games, computadores e Internet

30 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência30 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Exemplos de citações de artigos contra o uso: Setzer, V.W. Efeitos negativos dos meios eletrônicos em crianças e adolescentes (no meu site) Atualmente cita literalmente 113 artigos e livros Sigman, A. (2013) The impact of screen media on children: a erusovision for parliament Cita 102 artigos científicos, todos sobre efeitos negativos Sptizer, M. (2012) Digitale Demenz Cita 362 artigos científicos, idem

31 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência31 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Quem é a favor do uso de meios eletrônicos por crianças e adolescentes simplesmente ou não conhece a literatura científica a respeito, ou é vendedor de software e de hardware, ou é mercenário da educação. QUALQUER BENEFÍCIO TRAZIDO PELOS MEIOS ELETRÔNICOS É INFINITAMENTE SUPLANTADO PELOS PREJUÍZOS QUE ELES CAUSAM

32 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência32 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) TALVEZ A MANEIRA MAIS EFICAZ DE SE DESTRUIR A HUMANIDADE É DESTRUIR AS CRIANÇAS E OS ADOLESCENTES É ISSO QUE OS MEIOS ELETRÔNICOS ESTÃO FAZENDO

33 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência33 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) O QUE FAZER? Com crianças é possível exercer controle Não dar-lhes os aparelhos Não deixar usá-los Na casa de amiguinhos será muito menos do que em casa ou tendo um smartphone ou tablet Pedir aos pais deles para não deixarem usar os meios durante a visita Não dar o exemplo Professores não devem incentivar o uso, pelo contrário Se incentivam, cometem um CRIME pedagógico

34 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência34 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) O QUE FAZER? (cont.) Mas e com adolescentes? Como controlar??? A juventude está perdida??? Minha sugestão trágica: deixar cair, para que eles percebam que precisam de ajuda para se controlar

35 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência35 2/11/13 2. Problemas de todos os meios (cont.) Mas não tenho esperança de que a maioria dos pais vá eliminar ou mesmo restringir o uso de video games, computadores e Internet pois não fizeram isso com a TV!!! Comodidade: babá eletrônica Até para adolescentes Por exemplo, ficam em casa Prevejo um futuro NEGRO para a humanidade Luta de todos contra todos?

36 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência36 2/11/13 3. TV e violência Pior efeito da TV: Produz um estado mental de desatenção, de sonolência, semi-hipnótico Já comprovado por vários estudos neurofisio- lógicos (o 1º foi o de Krugman, 1971) Mas que cada um pode observar em si próprio Tente-se pensar em cada imagem e fala: Em cerca de 1 min sente-se um esgotamento mental Percebe-se a tendência a relaxar mentalmente

37 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência37 2/11/13 3. TV e violência (cont.) Efeito mais importante Telespectador é reduzido a um estado de sonolência, semi- hipnótico Já demonstrado por estudos neurofisiológicos Krugman (1971), usando EEG; No. de ondas x frequência: Leitura TV TV (anúncio Max Factor) (3 anúncios, (3a. exposição) 1a. exposição)

38 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência38 2/11/13 3. TV e violência (cont.) Estado mental de desatenção, de sonolência, semi-hipnótico (cont.) Cada um pode observar em si próprio Tente-se pensar em cada imagem e fala: Em cerca de 1 min sente-se um esgotamento mental Percebe-se a tendência a relaxar mentalmente

39 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência39 2/11/13 3. TV e violência (cont.)

40 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência40 2/11/13 3. TV e violência (cont.) Pensar e querer (ações físicas) inoperantes: Sobram os sentimentos Alvo principal de todos os programas Programas que não excitam as emoções são considerados monótonos Ou se desliga a TV ou muda-se de canal ou passa-se da sonolência para o sono profundo Fórmula garantida para excitar emoções: Conflitos, violência Suspense Erotismo

41 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência41 2/11/13 3. TV e violência (cont.) Qual o grande problema da violência na TV? O fato de o ser humano incorporar todas as suas vivências Com isso, todas as imagens e sons de violência estão gravados para sempre no sub- ou no inconsciente Em situações de falta de consciência, a pessoa pode agir segundo essas lembranças, que funcionam como um condicionamento Por isso questionários avaliando a agressividade não mostram o seu aumento São preenchidos conscientemente!

42 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência42 2/11/13 3. TV e violência (cont.) Já está mais do que provado que violência na TV induz atitudes agressivas, a curto, médio e longo prazo. Exs.: Centerwall, B.S. Television and Violence: The Scale of the Problem and Where to Go From Here. Journal of the American Medical Association, Vol. 267, Nº 22, June 10, 1992, pp Bushman, B.J. e C.A. Anderson. Comfortably numb: Desensitizing effects of violent media on helping others. Psychological Science (2009). (Caso do cinema.)

43 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência43 2/11/13 3. TV e violência (cont.) A TV não tem efeito educativo Condiciona Casamento perfeito com a propaganda Induz ações e atitudes Por isso a propaganda de cigarros na TV foi proibida Cinismo: continua propaganda de bebidas alcoólicas Por não ter efeito educativo, jamais funcionou na escola Em extensão, a MAIOR tragédia que já ocorreu na humanidade Pelo menos metade da humanidade é bestificada todos os dias e noites por ela

44 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência44 2/11/13 3. TV e violência (cont.) O que fazer? No lar: O mais fácil de tudo: NÃO TER! Não há nenhuma necessidade de se ver TV Eu não vejo – leio o jornal todos os dias. Se é para ter Ver apenas programas muuuuito especiais Não instalar em lugar facilmente disponível Na escola: Usar apenas para ilustrações muito breves com DVD Repetindo e discutindo A partir da 8ª série atual (13-14 anos)

45 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência45 2/11/13 4. Video games e violência Vamos tratar dos mais jogados, os do tipo mata mata, ou ego shooter De longe os mais jogados Violentíssimos Muuuuito piores do que a TV Eliminam totalmente o pensamento consciente, que é lento Condicionam pela ação, não só pela imagem Ação de violência Induzem ações (vontade) automáticas, mecânicas

46 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência46 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) 46 Há 3 grandes tipos de VGs: 1. Os considerados educacionais 2. Jogos de estratégia 3. Ação/reação Todos trazem problemas, principalmente com crianças e adolescentes Muito piores do que a TV Pois a TV condiciona pela imagem e pelo som, os VGs também pela ação Vamos tratar apenas os do tipo 3, de longe os mais jogados

47 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência47 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) 47 Eliminam TOTALMENTE o pensar consciente Não dá tempo Se o jogador pensar nos do tipo ego shooter o seu avatar (arghhh!) é morto; nos outros perde pontos Jogador é induzido a reagir rápida e automaticamente Como animais, especialmente felinos Como uma máquina, um autômato O ser humano é tanto mais humano quanto mais ele age com consciência

48 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência48 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) Origem (cf. Dave Grossman, Stop teaching our kids to kill, Crown Books, 1999) Dessensibilização de soldados do exército americano Isto é, diminuem ou eliminam a compaixão O que deveria ser desenvolvido pela humanidade: Já temos liberdade e igualdade como impulsos normais, falta a fraternidade, a solidariedade Ver meu artigo Liberdade, igualdade e fraternidade: presente, passado e futuro 48

49 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência49 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) Achar que a violência dos video games não tem nenhuma influência na agressividade é não ter um pingo de bom senso ou ter um pensamento muito simplista Agressividade pode ir desde gritar com o outro até matar o outro Felizmente a repulsa de matar é muito grande Mas muitos dos (todos?) serial killers recentes treinaram com video games Ex.: Harris e Klebold (Columbine), Carneal (Paducah), Breivik (Noruega), Steinhäuser (Erfurt), Marcelo Pesseghini (13 anos, S.Paulo) etc. etc. 49

50 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência50 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) Agressividade induzida pelos VGs já foi comprovada em inúmeros trabalhos científicos. Exs.: Koepp, M.J. et al. Evidence for striatal dopamine release during a video game. Nature, (1998). Anderson, C.A e B.J. Bushman, Effects of violent video games on aggressive behavior, aggressive cognition, aggressive affect, physiological arousal, and prosocial behavior: a meta-analytic review of the scientific literature., Psychological Science, 2001 Anderson, C.A. e C.R. Murphy. Violent Video Games and Aggressive Behavior in Young Women. Aggressive Behavior, (2003). Uhlmann, E. e J. Swanson, Exposure to violent video games increases automatic agressiveness. Journal of Adolescence, Gentile, D.A. et al. The effects of violent video game habits on adolescent hostility, aggressive behaviors, and school performance. Journal of Adolescence,

51 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência51 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) Funk, J.B. et al. Violence exposure in real-life, video games, television, movies, and the internet: is there desensitization? Journal of Adolescence (2004). Nicoll, J. e K.M. Kieffer. Violence in Video Games: A Review of the Empirical Research. American Psychological Association Conference (2005). American Psychology Association. Violent Video Games – Psychologists Help Protect Children from Harmful Effects. Psychology matters, APA On-line (2006). Carnagey, N.L., C.A. Anderson e B. Bushman. The effect of video game violence on physiological desensitization to real-life violence. Journal of Experimental Psychology (2007). Bushman, B.J. e C.A. Anderson. Comfortably numb: Desensitizing effects of violent media on helping others. Psychological Science (2009). (Caso do laboratório com simulação de briga) DeLisi, M. et al. Violent Video Games, Delinquency, and Youth Violence: New Evidence.Youth Violence and Juvenile Justice (2013). 51

52 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência52 2/11/13 4. Video games e violência (cont.) Agressividade induzida pelos VGs (cont.) Agressividade aparece em momentos de semiconsciência, como raiva, stress, falta de sono, emergência, medo O que fazer? No lar e na escola: não ter Não dar para crianças e adolescentes Problema com os celulares e smartphones

53 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência53 2/11/13 5. Internet e violência Quando a Internet é usada para ver filmes violentos e jogar video games violentos: Já vistos na TV e nos video games Vamos ver outros problemas, inclusive um caso particular de violência

54 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência54 2/11/13 5. Internet e violência Apresenta um ambiente libertário Mas crianças e adolescentes necessitam de orientação Produz distração Páginas com dezenas de caixas Links prejudicam a compreensão e a memorização Prejudica a capacidade de concentração e a leitura profunda (N. Carr) Prejudica a sociabilidade Vício em contatos virtuais

55 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência55 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Muitas pesquisas mostram que pessoas conectadas na rede Têm pensamentos apressados e distraídos Têm aprendizado superficial Não conseguem pensar profundamente É impossível pensar superficialmente quando se lê um livro Com exceção do alfabeto e dos números, a Internet talvez seja a tecnologia mais poderosa para alterar a mente (N. Carr)

56 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência56 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Helene Hembrooke (2003): numa classe da Cornell University Um grupo de estudantes sem laptops Outro grupo com laptops com acesso à Internet Esse grupo teve rendimento significativamente mais fraco nas medidas imediatas de memória Independente de o aluno ter navegado em conteúdos que diziam respeito à aula ou não

57 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência57 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Nielsen Co. (2008), celulares nos EEUU Enviam/recebem em média 400 textos/mês Aumento de 4 vezes desde 2006 Adolescente (teen) médio americano textos/mês [76/dia, parece impossível]

58 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência58 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Outras pesquisas, ex.: Morrisson e Gore (2010): The Relationship between Excessive Internet Use and Depression. Psychopathology 43:2 H. Krasnova (2013): Envy on Facebook: A Hidden Threat to Users Life Satisfaction? 11 th Intnl Conference on Wirtschaftspolitik, Leipzig, Germany

59 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência59 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Redes sociais Dão uma falsa impressão de sociabilidade Prejudicam a sociabilidade olho no olho Diminuem o contato pessoal Pessoas comunicam em geral o que gostariam de ser H. Krasnova (2012) Maior razão para depressão: inveja Em geral, comunicação de trivialidades inúteis Excitação pela curiosidade do imediatismo E saber se alguém se importou com o que foi postado

60 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência60 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Eliminação da privacidade e uso indevido de dados O caso Google Deseja apossar-se de todos os dados do mundo Construção do perfil dos usuários Gmail: inclusive dos não registrados nele

61 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência61 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? Adultos Usar apenas no trabalho ou em casa Senão será uma luta permanente consigo mesmo Ver recomendações em meu artigo O que a Internet está fazendo com nossas mentes?

62 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência62 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Crianças e adolescentes Gregory Smith, Como proteger seus filhos na Internet Ver minha resenha, em meu site, Como proteger seus filhos e alunos DA Internet Todas as crianças e adolescentes são ingênuos PERIGO de predadores Obtenção de informações e dados Conversas impróprias Chantagem Marcação de encontros

63 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência63 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Crianças e adolescentes G. Smith enumera os seguintes perigos para crianças entre 8 e 17 anos: 1.Ver imagens pornográficas e outros conteúdos adultos 2.Permitem a instalação de programas de vírus, worms e de espionagem 3.Fornecem dados pessoais próprios e da família (phishing – p.ex. formulários para confirmar dados) 4.Predadores sexuais procurando vítimas 5.Adultos procurando infringir outros danos, como seqüestro, violação e assassinato 6.Conteúdo promovendo crimes de ódio, racismo, classismo, nacionalismo, armas, e danos a outros

64 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência64 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Formas de acesso: Salas de bate-papo (chat) , incluindo spam Blogs Telefones celulares e smartphones com acesso à Internet

65 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência65 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Predador típico da rede: Homem (25% dos abusos sexuais pela Internet são cometidos por mulheres) Idade mediana Casado(a) Com filhos Predadores sexuais: Muito inteligentes Sabem esconder arquivos em seus computadores

66 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência66 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Ingenuidade: Adolescentes confiam mais em outras pessoas enquanto estão conectados [na Internet], e realmente não compreendem a mente de um predador da Internet nem os perigos, e fornecem publicamente dados pessoais – especialmente coisas que eles não contariam a alguns de seus amigos pessoalmente. Exemplo de uma conversa de bate-papo entre um homem de 34 anos e uma menina de 12 para 13 anos – ver (grupo que tenta proteger crianças) para várias transcrições desse tipo, (ver outra na p. 86 do livro):

67 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência67 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) fleet_captain_jaime_wolfe (7:28:47 PM): So in about 2 hours to 2 & half hours you will be mine... fleet_captain_jaime_wolfe (7:28:50 PM): Scared? SADLILGRRL (7:29:41 PM): no master a little nervous fleet_captain_jaime_wolfe (7:29:44 PM): Why? SADLILGRRL (7:30:08 PM): because im so excited master SADLILGRRL (7:30:17 PM): im scared you wont like me master fleet_captain_jaime_wolfe (7:30:23 PM): Good... Don't be nervous, what will happen will happen. fleet_captain_jaime_wolfe (7:30:34 PM): Oh, why will I not? SADLILGRRL (7:30:51 PM): i dont know master i just want you to so much master fleet_captain_jaime_wolfe (7:30:57 PM): i will, I am sure. SADLILGRRL (7:31:45 PM): i should go get ready soon master fleet_captain_jaime_wolfe (7:31:47 PM): Do not worry. fleet_captain_jaime_wolfe (7:31:50 PM): Good girl... fleet_captain_jaime_wolfe (7:31:55 PM): And, will you be nice & clean for me? SADLILGRRL (7:32:03 PM): Yes master. fleet_captain_jaime_wolfe (7:32:20 PM): And, will you have yourself fully ready? SADLILGRRL (7:32:27 PM): yes master fleet_captain_jaime_wolfe (7:32:31 PM): Good girl... fleet_captain_jaime_wolfe (7:32:41 PM): I look forward to our meeting. SADLILGRRL (7:32:56 PM): between eight thirty and nine inside the blockbuster SADLILGRRL (7:33:00 PM): right master?

68 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência68 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Levantamento feito na Univ. de New Hampshire em garotos e 705 garotas, de 10 a 17 anos, e também os seus responsáveis 25% relataram pelo menos uma exposição indesejada a fotos de sexo enquanto usaram a Internet no ano anterior 73% delas em navegações pela rede 27% ao lerem s ou acionando vínculos em chats 92% eram s de desconhecidos

69 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência69 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Levantamento feito na Univ. de New Hampshire em 2003 (cont.) Encontraram material sexual indesejado 57% dos meninos 42% das meninas Tiveram maior exposição 60% de jovens mais velhos (>= 15 anos) Jovens com problemas (p.ex. abuso sexual físico)

70 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência70 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Levantamento feito pelo governo americano: Tinham sexo explícito 1,1% dos sites buscados com o MSN e google 1,7% dos indexados pelo AOL e Yahoo Pode parecer pouco, mas contando as centenas de milhões de páginas indexadas, o resultado é enorme

71 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência71 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Teen Internet Safe Study, 2006 (de 61% de jovens de 13 a 17 anos têm página com perfil em um site de relac. social 71% receberam mensagens de alguém que não conheciam 45% receberam pedido de dados pessoais por desconhecidos 30% pensaram em encontrar alguém que conheceram na rede 14% tiveram encontros com pessoas que conheceram pela rede 9% entre 13 a 15 anos 22% entre 16 e 17 anos

72 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência72 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Dados do Teen Internet Safe Study 2006 (cont.) 20% acham que é seguro passar informações pessoais 37% disseram que não se preocupam que alguém use informações que colocaram na Internet 33% disseram que a família não sabe nada ou quase nada do que fazem na Internet 48% dos que tinham 16 ou 17 anos 22% disseram que os pais jamais discutiram com eles problemas de segurança na Internet

73 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência73 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Dados de pesquisa oficial nos EUA de 2006 com jovens de 10 a 17 anos (de 34% viram material sexual que não queriam ver Apesar de 55% terem filtros instalados pelos pais 9% sofreram agressões pela Internet 44% das agressões foram de pessoas conhecidas pessoalmente 13% receberam propostas sexuais 4% agressivas

74 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência74 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) Pesquisa oficial no NetSmartz (cont): 34% trocaram mensagens instantâneas com pessoas que não conheciam pessoalmente 13% receberam propostas sexuais 4% agressivas 4% receberam pedidos de aparecer nus 14% dos pedidos vieram de conhecidos 5% dos incidentes foram comunicados a autoridades.

75 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência75 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) G. Smith relata em detalhe 18 casos com cerca de 30 vítimas de predadores que fizeram contato pela Internet (p. 111): mortes seqüestros violações sexuais exibições sexuais de crianças de 9 a 15 anos

76 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência76 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Crianças Não deixar usar, NUNCA Não há necessidade de crianças usarem Se um pai, erradamente, achar que sua criança deve usar Deve ficar PERMANENTEMENTE ao lado Do National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC): Permitir a uma criança acesso sem monitoração à Internet é o mesmo que colocá-la numa esquina e não prestar atenção ao que acontece. Na medida do possível, dar o exemplo Não usar na frente de crianças Crianças imitam tudo!

77 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência77 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Crianças (cont.) G. Smith recomenda: Ter conversas freqüentes sobre os perigos, relatando casos ocorridos Mas isso é pôr medo nas crianças! Criança deve achar que o mundo é bom O que fazer? (cont.) Crianças

78 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência78 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes Dar apenas um celular como telefone, sem acesso à Internet Local do computador em casa: em local visível por toda família

79 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência79 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) Fazer um contrato com os filhos, que devem assiná-lo (G. Smith, p. 220) Especificando o que podem e o que não podem fazer na Internet Deve ser enfatizado que não devem dar nenhuma informação a quem quer que seja Especificar diretivas de comunicação com outros pela rede Nunca devem concordar com encontro pessoal com alguém que foi conhecido na rede Deve conter penalidades (ex: suspensão do uso), que devem ser cumpridas

80 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência80 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) G. Smith recomenda (cont.) Instalar programas de restrição de acesso por URLs e por conteúdo Computador deve ficar em sala de acesso geral da família Estabelecimento de limites de horários Examinar periodicamente O histórico de acesso dos navegadores Dispositivos de armazenamento usados pelos filhos (CDs, DVDs, pen drives, etc.)

81 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência81 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) G. Smith recomenda (cont.) Verificar se a escola dos filhos Tem política de segurança de uso da Internet pelos alunos Instalou programas de proteção nas redes (veremos em seguida) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) G. Smith recomenda (cont.)

82 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência82 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) Ele relata que em 11/2006 entrou na conta de um aluno de 2 a série de um sistema escolar público muito grande (> alunos, >150 escolas, > funcionários), que tinha programas de proteção Foi capaz de Fazer acesso ao google Mudar parâmetros de navegação, de filtragem moderada para nenhuma filtragem Fez uma busca usando sex e obteve 415 milhões de vínculos Fez acesso a muitas páginas sexuais

83 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência83 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) Foi capaz de (cont.) Carregar um outro navegador Fazer acesso a páginas com pessoais (MSN) Não conseguiu Carregar programas Remover programas instalados

84 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência84 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) Truques usados por crianças e jovens para burlarem o controle dos pais: Criam várias contas de Usam ferramentas de chat Usam conexões por voz Criam páginas pessoais em provedores grátis Instalam navegadores diferentes do usado normalmente Eliminando o ícone de ativação da área de trabalho Mudando o nome do arquivo do programa

85 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência85 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) Adolescentes (cont.) Truques usados por crianças e jovens para burlarem o controle dos pais (cont.): Desligam o diário (log) de acessos Mudam nomes de arquivos para enviá-los como anexos, e depois voltam ao nome original... Em geral, crianças e adolescentes dominam muito mais o computador que os pais e professores, o que produz falta de respeito pelo conhecimento

86 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência86 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) A grande ênfase de G.Smith é a instalação de dois tipos de programas 1.Controle de acesso Recomenda o CyberPatrol da SurfControl Bloqueia conteúdos inapropriados Bloqueia serviços indesejados, como chat Diferentes perfis podem ser definidos para cada membro da família Já vem com filtros pré-configurados para diferentes idades Sem restrição Adulto Adolescente maduro Adolescente jovem Criança Personalizável

87 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência87 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) 1. Programas de controle de acesso (cont.) Recomenda o CyberPatrol (cont.) 13 categorias de filtros Chat Atividade criminosa & phishing Drogas Bebidas alcoólicas e fumo Jogo Texto com ódio Educação sexual... Permite colocar restrições quanto à hora de uso Interessante para pais que trabalham Senha de administrador permite evitar todas as restrições Emite relatórios mostrando o que foi usado e bloqueado (monitoramento)

88 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência88 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) 2.Programas de monitoramento do uso Recomenda o PC Tattletale Usa poucos recursos Não fica aparente (nem no Task Manager, como aplicação) filhos não percebem que está instalado Ativado por meio de Ctrl+Alt+alguma tecla ou na janela de comandos (prompt) Guarda todas as senhas usadas Pais podem entrar nas contas remotas de , etc. Grava todas as atividades feitas com a Internet Tira cópia da tela periodicamente (a partir de alguns segundos) Depois pode-se ver toda a atividade, como num filme

89 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência89 2/11/13 5. Internet e violência (cont.) O que fazer? (cont.) O controle por programas proposto por G.Smith Representa uma espionagem por parte dos pais Ainda mais se a criança não sabe Cria um clima de desconfiança

90 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência90 2/11/13 7. Conclusões (cont.) Qual é a solução? (Para os adultos) Conhecer profundamente cada tecnologia Principalmente seus impactos na natureza e nos seres humanos Dominar o uso de cada tecnologia Usar com consciência Colocar a tecnologia em seu devido lugar Ex.: o lugar correto de todos os video games violentos é no LIXO Fazer a tecnologia deixar de servir ao egoísmo e à ganância (capitalismo selvagem) E passar a servir ao amor altruísta Pois o egoísmo é destrutivo, o altruísmo é construtivo

91 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência91 2/11/13 7. Conclusões (cont.) Qual é a solução? (Para crianças e adolescentes) Educar A sensibilidade social Com atividades artísticas Vivenciar o sofrimento alheio (no ensino médio) Estágios em instituições A tolerância para com o diverso e o contraditório e a convivência com eles Ver meu artigo Tolerância, convivência e conflitos religiosos A compaixão A cooperação e não a competição Toda competição é antissocial! Quem ganha fica feliz às custas da frustração de quem perde Os meios eletrônicos são a antítese disso!

92 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência92 2/11/13 7. Conclusões (cont.) A humanidade já desenvolveu (mas não incorporou o suficiente) Liberdade Igualdade (direitos humanos) Falta desenvolver Fraternidade (solidariedade) Ver meu artigo Liberdade, igualdade, fraternidade: passado, presente e futuro Para isso é preciso desenvolver Interesse e sensibilidade sociais Compaixão, com-alegria Responsabilidade e ação sociais

93 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência93 2/11/13 6. Conclusões ativa, na concentração mental Querer (ações) ativa, imagens interiores e emoção do locutor ativa, a partir de imagens interiores Sentir força imagens e associações, velocidade forçada força imagens e associações, velocidade própria Pensar Rádio (notícias) Leitura Comparação

94 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência94 2/11/13 7. Conclusões (cont.) abafa, mecaniza automatiza, mecaniza, condiciona elimina, condiciona Querer (ações) abafa, desafio ativa, irreal, desafio, competição, banaliza ativa, irreal, banaliza, exagerado Sentir ativa, formal, mecaniza elimina abafa, condiciona Pensar Computador Jogo eletrônico TV Comparação (cont.)

95 Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência95 2/11/13 F I M


Carregar ppt "Valdemar W. Setzer – Os meios eletrônicos e a violência1 2/11/13 OS MEIOS ELETRÔNICOS E A VIOLÊNCIA Valdemar W. Setzer Depto. de Ciencia da Computação,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google