A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comissão de Cultura Critérios para Arquivo das atividades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comissão de Cultura Critérios para Arquivo das atividades."— Transcrição da apresentação:

1 Comissão de Cultura Critérios para Arquivo das atividades

2 NOME DO ARQUIVO: Tipo de manifestação cultural: Raízes culturais: Região(ões) onde é praticada: Fontes de informação (opcional): Fase da TC: Classificação (opcional): Tempo de duração: Local de TC onde foi aplicada: Data de TC onde foi aplicada: Enviada por: CONTEXTUALIZAÇÃO: (raízes culturais) - DESCRIÇÃO DAS AÇÕES: - APRECIAÇÃO FEITA PELO GRUPO: ARQUIVO: FICHA EM BRANCO (CRITÉRIOS ?) Comissão de Cultura

3 TIPO DE MANIFESTAÇAO CULTURAL: Música folclórica – raiz afro-indígena RAÍZES CULTURAIS: AFRO / INDÍGENA Maculelê é um tipo de dança, bailado, que se exibe na festa de Nossa Senhora da Purificação, na cidade de Santo Amaro, Bahia. Conta-se a história de que Maculelê era um negro fugido, que foi acolhido por uma tribo indígena e cuidado por eles. Quando os homens saíram para caçar, uma tribo rival invadiu a aldeia. Maculelê lutou sozinho e venceu a disputa. Desde então passou a ser considerado um herói na tribo. Essa dança era feita com pedaços de cana nas mãos, simulando uma luta, acreditando-se que era uma preparação para a busca da liberdade, fugindo da escravidão. Tindolelê é um personagem muito citado no Maculelê. "Tindolelê é sangue real. Meu pai é filho, eu sou neto de Aruanda. Tindolelê auê Cauiza." FONTE DE INFORMAÇÃO: Comissão de Cultura ARQUIVO: ENTRA NA RODA Ô TINDOLELÊ

4 REGIÃO(ÕES) ONDE É PRATICADA: em todas as regiões brasileiras FASE DA TC: Acolhimento CLASSIFICAÇÃO: cantigas de roda; danças brasileiras; raízes afro-indígenas; Bahia; Nordeste; defesa; luta; escravidão; acolhimentos; jogos de nomes; auto-estima; inclusão; TEMPO DE DURAÇÃO: 10 minutos LOCAL E DATA DE TC ONDE FOI APLICADA: CEAF – São Paulo - Data: 2004 a 2007 CEFOR - Curso de Capacitação de Intervisores em TC Data: 09/11/2006 SALVADOR – Curso de Terapia Narrativa – Data: 19/04/2007 ENVIADA POR: Sílvia de Azevedo Barretto Fix Comissão de Cultura ARQUIVO: ENTRA NA RODA Ô TINDOLELÊ

5 TABELA: PROVÉRBIOS AMIGO É nos tempo maus que se conhecem os bons amigos sabf BRIGA-CASALBriga o mar com a praia Quem paga é o caranguejo sabf CONSELHO Água e conselho... só se dão a quem pede sabf CONSELHO Falar é fácil... fazer é que é difícil sabf DINHEIRO O dinheiro não dá felicidade... mas ajuda muito sabf ESPERANÇAPasso a passo se faz o caminho sabf FÉ Fé em Deus... e pé na tábua sabf MÃE Quem ama...cuida sabf MEDO O que é do homem... o bicho não come sabf

6 TABELA: SITUAÇÕES TC - MÚSICAS Enviada por ADEUSNão... Não me diga adeus... Pense nos sofrimentos meus....(BIS) sabf AMOR-FIMNão, eu não posso lembrar que te amei... Não, eu preciso esquecer que sofri... sabf BRIGA O cravo brigou com a rosa, debaixo de uma sacada O cravo saiu ferido,... a rosa despedaçada sabf CIÚME Mas é ciúme... Ciúme de você... Ciúme de você Ciúme de você (BIS) sabf DEUS – FÉ Andar com fé eu vou, que a fé não costuma faiá A fé 'tá na manhã... A fé 'tá no anoitecer... Ô ô... pelo sim pelo não... sabf ESPERANÇA O sol... há de brilhar mais uma vez... A luz...há de chegar aos corações... O mal.... será queimada a semente... O amor... será eterno novamente sabf

7 Quem tem algum ascendente índio? Avó ? Tataravó ? Os índios sabem tanto quanto nós. Só que eles sabem coisas diferentes. Eles tem mais contato com a natureza. Dizem que cada animal nos ensina alguma coisa CONTEXTUALIZAÇÃO ARQUIVO: A COBRA NÃO TEM PÉ Comissão de Cultura

8 DESCRIÇÃO DAS AÇÕES ARQUIVO: A COBRA NÃO TEM PÉ Comissão de Cultura DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE Agora, vamos dar um passeio pela floresta? Vamos caminhar no meio das árvores... dos cipós... Sentindo o cheirinho de mata... Ouvindo os sons dos passarinhos, das cigarras... Ouvindo o barulho dos nossos pés nas folhas caídas... Muitas folhas no chão... De repente: Ahhhhh... que susto!!!... UMA COBRA!!!!!!! Dizem.. que se a gente não se mexer, a cobra não ataca... Ela só ataca, ao se sentir atacada... Ela ataca pra se defender... Então ficamos olhando... olhando... olhando pra ela... E ela vai embora... E sobe numa árvore... Como é que ela subiu na árvore?? Ela não tem pé... Como é que ela faz?

9 DESCRIÇÃO DAS AÇÕES ARQUIVO: A COBRA NÃO TEM PÉ Comissão de Cultura DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE Cantamos a música: Esticando o corpo na palavra Estica Encolhendo, dobrando os joelhos no Encolhe Balançando no Seu corpo é todo mole Rebolando de baixo para cima no final Música: A cobra não tem pé A cobra não tem mão Como é que ela sobe No pezinho de limão (BIS) Estica, Encolhe Seu corpo é todo mole É assim que ela sobe no pezinho de limão

10 O que é que a cobra pode nos ensinar? O que podemos aprender com os índios? - E agora vamos sentar... APRECIAÇÃO DA ATIVIDADE: (feita pelo grupo) ARQUIVO: A COBRA NÃO TEM PÉ Comissão de Cultura

11 TIPO DE MANIFESTAÇÃO CULTURAL Música folclórica / Sabedoria popular RAÍZES CULTURAIS: Matriz indígena REGIÃO DO BRASIL: Em todas as regiões brasileiras FASE DA TC: Acolhimento CLASSIFICAÇÃO: raízes indígenas auto-estima sabedoria popular medo TEMPO DE DURAÇÃO: 10 minutos LOCAL DA TC E DATA EM QUE FOI APLICADA: CEAF - São Paulo - Data: 2005 a 2007 CEFOR -SP- Curso de Capacitação de Intervisores em TC Data: 23/11/2006 ENVIADA POR: Sílvia A. B. Fix Contextualização Descrição da atividade: Apreciação Comissão de Cultura ARQUIVO: A COBRA NÃO TEM PÉ

12 NOME DO ARQUIVO: Tipo de manifestação cultural: Raízes culturais: Região(ões) onde é praticada: Fontes de informação (opcional): Fase da TC: Classificação (opcional): Local de TC onde foi realizada: Data de TC onde foi realizada: Tempo de duração: Enviada por: CONTEXTUALIZAÇÃO: (raízes culturais) - DESCRIÇÃO DAS AÇÕES: - APRECIAÇÃO: ARQUIVO: FICHA EM BRANCO (CRITÉRIOS ?) Comissão de Cultura

13 Critérios para Arquivo das atividades


Carregar ppt "Comissão de Cultura Critérios para Arquivo das atividades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google