A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Profetas Menores (II) 4T11 Miquéias / Naum Habacuque / Sofonias Ageu / Zacarias Malaquias (Anos 750 a 392 a.C) Estudo 02.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Profetas Menores (II) 4T11 Miquéias / Naum Habacuque / Sofonias Ageu / Zacarias Malaquias (Anos 750 a 392 a.C) Estudo 02."— Transcrição da apresentação:

1 Os Profetas Menores (II) 4T11 Miquéias / Naum Habacuque / Sofonias Ageu / Zacarias Malaquias (Anos 750 a 392 a.C) Estudo 02

2 Durante este último trimestre de 2011 estaremos voltando ao Antigo Testamento no estudo dos livros proféticos que encerram a revelação divina na chamada Dispensação da Lei. São os sete últimos profetas chamados menores!

3 Embora tendo emitido suas profecias entre o Século VIII (750 a.C – Miquéias) e o Século IV (392 a.C. – Malaquias) esses sete profetas conseguem ser atuais ao seu tempo e eminentemente contemporâneos em suas projeções para o nosso futuro, 2400 anos depois.

4 Como expõe uma de nossas capas, estaremos estudando Sete Profetas de Ontem para o Tempo de Hoje. Esta é a grande evidência de ser a Bíblia a Palavra de Deus. Embora com seus escritos milenares a Bíblia continua atual e perfeitamente contextualizada aos tempos modernos.

5 Isto aconteceu, porque os profetas antigos escreveram sob a inspiração divina, recebendo dos céus a mensagem de Deus!

6 Trechos desses livros foram encontrados nos manuscritos de Qunram, descoberta feita nos anos de 1940 por um pastor de ovelhas, e que estão hoje sendo estudados e ainda traduzidos por uma equipe internacional de tradutores em um museu no Egito.

7 Miquéias faz ameaças e fala de esperança Texto bíblico – Miquéias 3 e 4 Texto áureo – Miquéias 3.8 Quanto a mim estou cheio do poder do Espírito do Senhor, assim como de justiça e de coragem, para declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado. Estudo 2 - Cheio do Espírito do Senhor para profetizar justiça

8 Pouco sabemos sobre Miqueias. Era certamente alguém ligado à terra, e as suas críticas contra os nobres da época fazem supor que se tratava de um camponês pobre, de um trabalhador da terra ou de um pequeno proprietário. Ele profetizava no interior enquanto Isaías ao seu tempo o fazia na corte (750 a 698 a.C). O seu nome significa: Quem é como o Senhor? Miquéias – Um pouco de sua história

9 Introdução (I) No primeiro estudo, verificamos como o profeta clamava contra as injustiças sociais existentes na época, tanto em Samaria, quanto em Jerusalém. Lógico que sua palavra era mais candente contra o Reino do Norte.

10 Introdução (II) Isto porque, depois de Acabe, a idolatria que já havia começado com Jeroboão, se tornou mais intensa, pois casando-se Acabe com a filha do rei de Sidon, Jezabel, ela trouxe o culto a Baal para dentro de Samaria.

11 Introdução (III) Desta época em diante, Samaria vai mais e mais desviar- se dos caminhos do Senhor. Depois de Acabe (870 a.C.), 12 reis vão se revezar até que com Oséias em 722 a.C., Samaria cai diante de Salmanazar, rei da Assíria.

12 Introdução (IV) Miquéias assistiu a tudo isto, porque profetizando entre 750/698 a.C. ele assistiu a decadência espiritual do Reino do Norte e a sua queda final em 722 a.C, quando Samaria foi conquistada e o povo de Israel banido da terra.

13 Introdução (V) Nos capítulos que vamos ler hoje, verificaremos a continuidade de sua palavra de alerta e advertência. Nesses dois capítulos (3 e 4), ele vai evidenciar a sua autoridade profética, advertir, apontar os erros, falar da queda e finalmente da esperança em meio a dor.

14 Introdução (VI) Esta leitura tem que ser feita sob uma perspectiva bem contextualizada aos tempos do profeta. Sua profecia é ampla e profunda. Aborda diversos aspectos futuros, com interpretações várias. 1) Identifica a classe dirigente por sua maldade e corrupção (3.1-3); 2) Faz ameaças então a estes falsos profetas (3.4-7); 3) Assume a sua autoridade como profeta do Senhor (3.8-10); 4) Acusa-os como responsáveis pelo castigo que virá (3.11,12); 5) Faz a profecia sobre Israel futuro: Cristo/Igreja/Nação (4.1-5); 6) Visão da reunião do povo de Deus após o cativeiro babilônico (6-8) 7. Finalmente visão do povo de Deus (a sua igreja), ou para outros intérpretes o Israel de hoje (4.6-13)

15 1. E disse eu: Ouvi, peço-vos, ó chefes de Jacó, e vós, ó príncipes da casa de Israel: não é a vós que pertence saber a justiça? 2. A vós que aborreceis o bem, e amais o mal, que arrancais a pele de cima deles, e a carne de cima dos seus ossos, 3. os que também comeis a carne do meu povo e lhes arrancais a pele, e lhes esmiuçais os ossos, e os repartis em pedaços como para a panela e como carne dentro do caldeirão. 1) Identifica a classe dirigente por sua maldade e corrupção (3.1-3)

16 4. Então clamarão ao Senhor; ele, porém, não lhes responderá, antes esconderá deles a sua face naquele tempo, conforme eles fizeram mal nas suas obras. 5. Assim diz o Senhor a respeito dos profetas que fazem errar o meu povo, que clamam: Paz! enquanto têm o que comer, mas preparam a guerra contra aquele que nada lhes mete na boca. 6. Portanto se vos fará noite sem visão; e trevas sem adivinhação haverá para vós. Assim se porá o sol sobre os profetas, e sobre eles, obscurecerá o dia. 7. E os videntes se envergonharão, e os adivinhadores se confundirão; sim, todos eles cobrirão os seus lábios, porque não haverá resposta de Deus 2) Faz ameaças então a estes falsos profetas (3.4-7);

17 8. Quanto a mim, estou cheio do poder do Espírito do Senhor, assim como de justiça e de coragem, para declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado. 9. Ouvi agora isto, vós chefes da casa de Jacó, e vós governantes da casa de Israel, que abominais a justiça e perverteis tudo o que é direito, 10. edificando a Sião com sangue, e a Jerusalém com iniqüidade. 3) Assume a sua autoridade como profeta do Senhor (3.8-10);

18 . 11. Os seus chefes dão as sentenças por peitas, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? nenhum mal nos sobrevirá. 12. Portanto, por causa de vós, Sião será lavrada como um campo, e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa em lugares altos dum bosque. 4) Acusa-os como responsáveis pelo castigo que virá (3.11,12);

19 5) Faz a profecia sobre Israel futuro: Cristo/Igreja/Nação (4.1-5); 1. Mas nos últimos dias acontecerá que o monte da casa do Senhor será estabelecido como o mais alto dos montes, e se exalçará sobre os outeiros, e a ele concorrerão os povos. 2. E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor, e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, de sorte que andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor. 3. E julgará entre muitos povos, e arbitrará entre nações poderosas e longínquas; e converterão as suas espadas em relhas de arado, e as suas lanças em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. 4. Mas assentar-se-á cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os espante, porque a boca do Senhor dos exércitos o disse. 5. Pois todos os povos andam, cada um em nome do seu deus; mas nós andaremos para todo o sempre em o nome do Senhor nosso Deus.

20 6) O profeta vê o povo de Deus voltando para Jerusalém, possivelmente depois do cativeiro (3.6-8) 6. Naquele dia, diz o Senhor, congregarei a que coxeava, e recolherei a que tinha sido expulsa, e a que eu afligi. 7. E da que coxeava farei um resto, e da que tinha sido arrojada para longe, uma nação poderosa; e o Senhor reinará sobre eles no monte Sião, desde agora e para sempre. 8. E a ti, ó torre do rebanho, outeiro da filha de Sião, a ti virá, sim, a ti virá o primeiro domínio, o reino da filha de Jerusalém.

21 7) Visão da reunião do povo de Deus como sua igreja, ou o Israel de hoje (4.9-13) 9. E agora, por que fazes tão grande pranto? Não há em ti rei? Pereceu o teu conselheiro, de modo que se apoderaram de ti dores, como da que está de parto? 10. Sofre dores e trabalha, ó filha de Sião, como a que está de parto; porque agora sairás da cidade, e morarás no campo, e virás até Babilônia. Ali, porém, serás livrada; ali te remirá o Senhor da mão de teus inimigos. 11. Agora se congregaram muitas nações contra ti, que dizem: Seja ela profanada, e vejam o nossos olhos o seu desejo sobre Sião. 12. Mas não sabem os pensamentos do Senhor, nem entendem o seu conselho; porque as ajuntou como gavelas para dentro da eira. 13. Levanta-te, e debulha, ó filha de Sião, porque eu farei de ferro o teu chifre, e de bronze as tuas unhas; e esmiuçarás a muitos povos; e dedicarás o seu ganho ao Senhor, e os seus bens ao Senhor de toda a terra.

22 Conclusão 1.Qual a diferença entre os tempos de Miquéias e os nossos? 2.No campo moral? 3.No campo social? 4.E no espiritual?... 5.Será que a mais forte diferença não é a ausência da voz profética? 6. O que acontece quando se ouve uma voz profética clamando contra esta situação?


Carregar ppt "Os Profetas Menores (II) 4T11 Miquéias / Naum Habacuque / Sofonias Ageu / Zacarias Malaquias (Anos 750 a 392 a.C) Estudo 02."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google