A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Seminário Plano Decenal 2019: Impactos no desenvolvimento do Nordeste Crescimento do PIB no NE e os reflexos no consumo de energia elétrica Jenner Guimarães.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Seminário Plano Decenal 2019: Impactos no desenvolvimento do Nordeste Crescimento do PIB no NE e os reflexos no consumo de energia elétrica Jenner Guimarães."— Transcrição da apresentação:

1 Seminário Plano Decenal 2019: Impactos no desenvolvimento do Nordeste Crescimento do PIB no NE e os reflexos no consumo de energia elétrica Jenner Guimarães do Rêgo – diretor presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) Recife, 19 de novembro de 2010.

2 NORDESTE População Renda per capita PIB regional (2009) 53 milhões R$ 5,9 mil R$ 420 bilhões 9 Estados Área da Região 1,5 milhão km²

3 300 km 4 capitais 3 aeroportos internacionais 2 aeroportos regionais 5 portos internacionais mais de 35% PIB NE 800 km 7 capitais 5 aeroportos internacionais 4 portos internacionais 1 porto fluvial 90% do PIB NE

4 NORDESTE Taxas (%) BRPEBACE 2º Trimestre/mesmo trimestre do ano anterior 8,812,410,48,87 Acumulado no ano (1º semestre) 8,99,910,08,82 Acumulado nos últimos 12 meses 5,17,37,15,94 Projeções para ,2117,16,5 Fonte: IBGE, Agência Condepe/Fidem (PE), Seplan (BA) e Ipece (CE)

5 4 PERNAMBUCO EM FOCO

6 Expansão do crédito Aumento dos investimentos Ampliação do parque fabril Elevação do nível de emprego 5 MOTIVADORES DOS RESULTADOS POSITIVOS Pernambuco

7 Interiorização do Desenvolvimento Projetos estruturadores

8 7 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO Ferrovia Transnordestina Canal do Sertão Polo Farmacoquímico Plataforma Logística Multimodal de Salgueiro Transposição do Rio São Francisco Distritos industriais Desdobramentos regionais

9 8 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO FERROVIA TRANSNORDESTINA Linha Norte: Bitola Métrica Linha Exportação: Bitola Mista Linha Zona da Mata: Bitola Métrica Previsão para finalização das obras: 2012 TrechoKm Missão Velha – Salgueiro (PE)96 Missão Velha – Pecém (CE)527 Salgueiro – Suape (PE)522 Salgueiro- Trindade (PE)116 Trindade – Elizeu Martins (PI)420 Total1.728

10 9 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO CANAL DO SERTÃO Trata-se do maior projeto de irrigação do Nordeste Repercussões para PE e BA Execução no modelo de PPP Benefícios esperados com a conclusão do projeto: Empregos gerados: 333 mil População: 640 mil pessoas Abastecimento humano (urbano e rural), agricultura irrigada, agroindústria, dessedentação animal, pecuária assistida (bovinocultura e caprinocultura), mineração e aqüicultura. Período de implantação: Fonte: Codevasf e Projetec

11 10 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO POLO FARMACOQUÍMICO Localização: Goiana (PE), às margens da BR-101 Foco: Empresas voltadas para a produção de medicamentos e biotecnologia, pautado na inovação tecnológica, numa aliança estratégica entre a pesquisa acadêmica e a indústria Área: 345 hectares Empresas já definidas: Hemobrás, Novartis, Riff e Multilab Repercussões para PE, NE e BR: políticas dos Ministérios da Saúde e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

12 11 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE SALGUEIRO Conceito de central de inteligência logística, combinando multimodalidade, telemática e otimização de fretes Localização: entroncamento da BR- 232, BR-116 e Ferrovia Transnordestina (518 km do Recife) Área disponível: 301,5 hectares Será o centro articulador do vasto espaço da fronteira agrícola do Nordeste, que, em contato com a ferrovia Norte, Sul promoverá a integração do Nordeste com o Centro-Oeste Investimento público previsto em 2010: R$ 2,9 milhões

13 12 PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO Destina-se a assegurar a oferta de água, em 2025, a cerca de 12 milhões de habitantes de pequenas, médias e grandes cidades da região semi-árida de PE, CE, PB e RN; Maior projeto de investimento conduzido hoje pelo Governo Federal na Região Nordeste, ao custo de mais de R$ 5 bilhões.

14 13 Pernambuco conta atualmente com 10 condomínios industriais: Sertão do São Francisco (Petrolina), Região Metropolitana (Itapissuma, Abreu e Lima, Paulista, Recife, Cabo de Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes), Agreste Central (Caruaru), Agreste Meridional (Garanhuns) e Sertão do Araripe (Araripina); Implantação de 14 novos condomínios industriais: Arcoverde, Escada, João Alfredo, Moreno, Palmares, Pombos, Rio Formoso, São Lourenço da Mata, Serra Talhada, Sirinhaém, Surubim, Tacaimbó, Timbaúba e Vitória de Santo Antão. PROJETOS ESTRUTURADORES INTERIORIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DISTRITOS INDUSTRIAIS

15 Suape Projetos estruturadores

16 PROJETOS ESTRUTURADORES 15 SUAPE Oportunidades de negócios: Operação Portuária Estaleiro e Indústria Naval Transporte e Logística Indústria do Petróleo e Petroquímica Alimentos – trigo, milho, soja, açúcar Minérios Montadoras de Automóveis Termelétricas Siderúrgicas Têxtil e Embalagem

17 16 PROJETOS ESTRUTURADORES SUAPE ObraInvestimentoEmprego Refinaria Abreu e LimaUS$ 13,30 bi1.500 diretos Petroquímica Suape (PTA, POY e PET) US$ 2,20 bi1.800 diretos Estaleiro Atlântico SulUS$ 1,00 bi5.000 diretos Total US$ 16,07 bi8.300 diretos

18 17 PROJETOS ESTRUTURADORES SUAPE REFINARIA ABREU E LIMA Será responsável pela produção de 230 mil barris de petróleo bruto/dia US$ 13,3 bilhões Tem potencial para consolidar o Polo Petroquímico e adensar um polo da indústria naval, além de dinamizar os segmentos industriais existentes Expectativa de 230 mil empregos diretos e indiretos

19 18 PROJETOS ESTRUTURADORES SUAPE POLO PETROQUÍMICO A pioneira no cluster é a fábrica de resina PET da italiana Mossi & Ghisolfi (M&G) A Petroquímica Suape, por sua vez, reunirá três unidades industriais integradas: uma para produção de ácido tereftálico (PTA), outra para produzir polímeros e filamentos de poliéster (POY) e uma terceira que fabricará resina para embalagem (PET) Juntas, terão capacidade para gerar quase 1,5 milhão de tonelada por ano Investimento: US$ 2,2 bilhões

20 19 PROJETOS ESTRUTURADORES SUAPE POLO NAVAL O Estaleiro Atlântico Sul marca o renascimento da indústria naval brasileira se instalou em Suape em 2007 Investimento: US$ 1 bilhão Além do Atlântico Sul, fincarão bases em Suape o coreano STX e o português MPG Shipyards para produzir navios e plataformas principalmente para a exploração do petróleo Há ainda os projetos Construcap, Galvão/Alusa e Tomé/Schahin, capitaneados por empresas brasileiras

21 Resultados práticos Pernambuco Desenvolvimento é o nosso negócio

22 21 Ano Quantidade de Projetos (indústrias, centrais de distribuição e centrais de importação) InvestimentosEmpregos R$ 1,1 bilhão R$ 2,4 bilhões R$ 1,0 bilhão R$ 1,6 bilhão6.821 Total 470R$ 6,1 bilhões EMPREENDIMENTOS ATRAÍDOS 2007 A SETEMBRO 2010

23 22 INDÚSTRIAS ATRAÍDAS (INCENTIVOS FISCAIS) GRANDE RECIFE X INTERIOR LocalizaçãoInvestimentosEmpregos Região Metropolitana R$ 3,38 bilhões InteriorR$ 2,80 bilhões15.582

24 EMPREENDIMENTOS ATRAÍDOS: SUAPE 23 Até 2006: 81 empresas US$ 2,2 bi investidos empregos diretos gerados Novas empresas a partir de 2007: 59 empresas US$ 2,62 bi investidos empregos diretos gerados Empresas em fase final de negociação: 25 empresas US$ 10,1 bi investidos empregos diretos

25 CAPTAÇÕES NO SEGUNDO SEMESTRE Vitória de Santo Antão Vitória de Santo Antão Metal Módulos: módulos metálicos habitacionais e estruturas metálicas. Metalfrio: congeladores e refrigeradores. Converplast: embalagens para produtos alimentícios, higiene e farmacêutico. MC Bauchemie: impermeabilizante para construção civil. Mavalério: granulados, chocolate, etc. Ventisol: ventiladores em geral. Elcoma: computadores. 24

26 CAPTAÇÕES NO SEGUNDO SEMESTRE Palmares Palmares BSB: calçados em couro e botas de PVC. Schioppa: fábrica de rodas e rodízios. Sirinhaém Sirinhaém Charters Monteiro: pré-moldados Ribeirão Ribeirão Eucatex: tintas imobiliárias e impermeabilizantes, além de um CD 25

27 CAPTAÇÕES NO SEGUNDO SEMESTRE Moreno Moreno Metalmor: manufatura de arames recozido para a construção civil e nave peças. Milet: sorvetes e picolés Solossantini: argamassa, cimento, aditivos, adesivos e concretos, material para rejunte, limpeza, proteção e pintura. Ondunorte: papel higiênico, toalhas e guardanapos de papel. J Shayeb: componentes para a indústria de calçados, couros e bolsas. 26

28 CAPTAÇÕES NO SEGUNDO SEMESTRE Rio Formoso Rio Formoso Meta Indústria e Comércio de Galvanização: montagem de estruturas metálicas (metalmecânica) e galvanização a quente. Pró-Eletronic: fábrica de antenas para comunicações, TV, rádio, etc. Jaboatão dos Guararapes Jaboatão dos Guararapes FL Pré-moldados de Concreto: artefatos de cimento para uso na construção civil. 27

29 CAPTAÇÕES NO SEGUNDO SEMESTRE Goiana Goiana Riff: soro Multilab: medicamentos similares e genéricos Lajedo Lajedo Terravista Bioagronegócio: LED, painel fotovoltaico e turbina eólica de pequeno porte Itapissuma Itapissuma Ambev: bebidas Petrolina Petrolina São Francisco Têxtil: sarja e jeans 28

30 Reflexos no consumo de energia elétrica Crescimento no Nordeste

31 CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO NORDESTE O comportamento da carga de energia do Nordeste ao longo do ano pode ser observado no gráfico abaixo: Fonte: Boletim de Carga Mensal ONS (Operador do Sistema Elétrico)/ out.2010

32 CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM PERNAMBUCO 31 Fonte: Condepe Fidem/ Celpe

33 EX: CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CABO DE SANTO AGOSTINHO – 2006/ Fonte: Condepe Fidem/ Celpe 76,8% Alta do setor industrial: 76,8% Alta do setor residencial: 35% Alta do setor comercial: 28% 38,7% Representatividade da indústria em relação ao consumo total do município: 38,7% (2009)

34 EX: CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM IPOJUCA – 2006/ Fonte: Condepe Fidem/ Celpe 130% Alta do setor industrial: 130% Alta do setor residencial: 35,7% Alta do setor comercial: 26,6% 42,3% Representatividade da indústria em relação ao consumo total do município: 42,3% (2009)

35 EX: CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM ESCADA / Fonte: Condepe Fidem/ Celpe 400% Alta do setor industrial: 400% Alta do setor residencial: 45% Alta do setor comercial: 4,4% 25,6% Representatividade da indústria em relação ao consumo total do município: 25,6% (2009)

36 EX: CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA EM VITÓRIA DE SANTO ANTÃO-2006/ Fonte: Condepe Fidem/ Celpe 411% Alta do setor industrial: 411% Alta do setor residencial: 22,2% Alta do setor comercial: 23% 34% Representatividade da indústria em relação ao consumo total do município: 34% (2009)

37 EDUARDO HENRIQUE DE ACCIOLY CAMPOS Governador FERNANDO BEZERRA COELHO Secretário de Desenvolvimento Econômico JENNER GUIMARÃES DO RÊGO Presidente da AD Diper Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco AD DIPER Endereço: Av. Conselheiro Rosa e Silva, 347 – Espinheiro – Recife/PE Site: Telefone: /7309 Fax:


Carregar ppt "Seminário Plano Decenal 2019: Impactos no desenvolvimento do Nordeste Crescimento do PIB no NE e os reflexos no consumo de energia elétrica Jenner Guimarães."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google