A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os polêmicos projetos hidrelétricos no Brasil Professor Reginaldo Geopolítica/atualidades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os polêmicos projetos hidrelétricos no Brasil Professor Reginaldo Geopolítica/atualidades."— Transcrição da apresentação:

1 Os polêmicos projetos hidrelétricos no Brasil Professor Reginaldo Geopolítica/atualidades

2 Matriz energética brasileira e mundial

3 Os 15 maiores geradores de energia elétrica no mundo

4 Matriz energética brasileira (produção de eletricidade)

5 Percentual de eletricidade gerada pelo sistema hidrelétrico

6 Potencial hidráulico do Brasil

7

8

9 Potencial hidrelétrico brasileiro 260 GWTotal cadastrado: 260 GW (superestimado, tendo em vista que desconsidera inúmeros fatores, como é o caso de reservas ambientais, terras indígenas, elevadas distâncias para a transmissão de energia, etc.); 79 GWPotencial hidrelétrico disponível 79 GW + taxa de insucesso pelas inviabilidades econômicas e ambientais; Capacidade instalada nos rios brasileiros: cerca de 60% está na Bacia do Rio Paraná, 16% na do rio São Francisco e 12% na bacia do Tocantins. As bacias do Atlântico Norte/Nordeste e a Amazônica, somam apenas 1,5% da capacidade instalada do país.

10 Consumo de eletricidade por região

11 Por que o enorme potencial hidrelétrico da Bacia Amazônica é tão pouco utilizado? grande possibilidade de impacto ambiental na gigantesca diversidade biológica regional; baixo consumo regional se comparado ao restante do Brasil; enormes distâncias em relação aos principais centros consumidores de energia – perda de energia com transmissão à longas distâncias.

12 Bacia Amazônica, a nova fronteira hidrelétrica do Brasil

13 COMPARAÇÃO (Hidrelétricas existentes e em construção)

14 DESTAQUES sobre a hidrografia do Paraná

15 Hidrelétrica de Mauá: maior empreendimento do PAC do governo federal no Paraná, a U.H.E. de Mauá teve a primeira etapa das obras concluídas em Setembro/2009. A Usina Mauá deve entrar em operação comercial em 2011 com potência instalada de 361 megawatts, o suficiente para abastecer uma cidade com um milhão de habitantes. A concessão da hidrelétrica, com um custo estimado em R$ 1,2 bilhão, pertence ao Consórcio Energético Cruzeiro do Sul, (Copel - com 51% de participação - e a Eletrosul Centrais Elétricas). A casa de força ficará na margem direita do Tibagi, no município de Telêmaco Borba (PR), próximo à foz do Ribeirão das Antas. Ocorrerá a formação de um reservatório com quase 80 km de extensão e 84 km² de superfície. DESTAQUES sobre a hidrografia do Paraná

16 Hidrelétrica de Itaipu: a Itaipu Binacional começa a produzir energia em 05/05/1984, quando entra em operação a primeira das 20 unidades geradoras do projeto. Dezoito delas foram instaladas no espaço de sete anos e em 2007 as 20 turbinas já estavam em plena atividade no Rio Paraná, com um total de 14 mil megawatts instalados, sendo a maior unidade geradora de energia elétrica do mundo. O Brasil utiliza 18 turbinas (10 do Brasil e 8 paraguaias), responsáveis por cerca de 20% de toda eletricidade do país. Em setembro de 2009 um acordo eleva o p agamento pelo excedente de eletricidade exportado pelo Paraguai ao Brasil, de US$ 120 milhões para US$ 360 milhões por ano.

17

18 O polêmico projeto da UHE de Belo Monte

19

20

21

22

23

24


Carregar ppt "Os polêmicos projetos hidrelétricos no Brasil Professor Reginaldo Geopolítica/atualidades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google