A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Colégio Imaculada Conceição Grupo: Lucas Souza, João Lucas, Lucca Dantas, José Vitor, Maycon Morais e Gabriel Campos. Professor: Ribamar Série: 2º Ano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Colégio Imaculada Conceição Grupo: Lucas Souza, João Lucas, Lucca Dantas, José Vitor, Maycon Morais e Gabriel Campos. Professor: Ribamar Série: 2º Ano."— Transcrição da apresentação:

1 Colégio Imaculada Conceição Grupo: Lucas Souza, João Lucas, Lucca Dantas, José Vitor, Maycon Morais e Gabriel Campos. Professor: Ribamar Série: 2º Ano D Trabalho: Mural Virtual

2 Givalnido Vieira de Souza Filho de Djovan Souza e Socorro Souza, o único homem dos sete filhos do casal cresceu no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, acostumado a ajudar os pais na barraca de carnes nas feiras livres da cidade,tarefa da qual nunca gostou, Descoberto por Zé do Egito aos 12 anos, começou sua trajetória no futebol nessa idade, tendo que se mudar para São Paulo e ainda para Portugal. Hulk é pai de dois filhos, Ian e Tiago,ambos concebidos pela mulher do jogador,Iran Nunca tendo sido prestigiado no Brasil, Hulk deixou o Vitória com apenas 18 anos e fez carreira no Japão, precisamente no Kawasaki Frontale, Tokyo Verdy e Consadole Sapporo,se destacando nesses clubes logo foi pra Portugal onde passou a atuar pelo Porto e a ser reconhecido mundialmente,com isso ele foi cavando seu espaço na seleção brasileira e em 2013 conquistou seu primeiro titulo com a camisa do Brasil e consequentemente o tetra campeonato da copa das confederações. Apesar de se manter afastado da sua cidade e seu país por motivos de trabalho,Hulk nunca negou suas origens e sempre que pode mostra o amor por sua terra natal o que faz ele ser uma das personalidades mais influentes da Paraíba.

3 Antônio Silva Do alto dos seus quase dois metros de altura e incríveis 126kg, Antônio Pezão Silva esbanja simpatia e simplicidade. Paraibano de Campina Grande, Pezão teve uma infância simples, os problemas de saúde e a falta de dinheiro quase o afastaram dos holofotes do MMA. Filho de um policial militar com uma cabeleireira, o paraibano sempre foi aficionado pelas lutas, e começou bem cedo. Depois de sair das aulas, o então pequeno amante das artes marciais ficava louco para ir logo treinar, e fazia questão de ser o primeiro a chegar à academia. Arrastando a mãe para a academia, depois de um dia inteiro trabalhando no salão, Pezão se divertia nos treinamentos. Depois que começou a competir profissionalmente, o lutador ainda teve que conviver com a dura rotina de trabalho. Segurança de carro forte, Pezão se desdobrava para proteger o dinheiro da empresa e tentar ganhar um trocado nas lutas. Grande, forte e rápido. Com estes atributos, Pezão não conseguiu fugir por muito tempo dos insistentes convites de seu treinador para se aventurar no MMA. Durante uma conversa, Eli Wanderlei, seu técnico na época, falou que organizaria um torneio para que o paraibano lutasse. Antônio concordou, levando na brincadeira. Mas ele falava sério. Depois de muito esforço, ele conseguiu ir para a Inglaterra, onde foi campeão de vários campeonatos, começando a sua carreira no MMA.

4 Anésio Ferreira Leão,nascido em 24 de março de 1900 na Rainha da Borborema, era filho de Pedro Ferreira Leão e Francisca Tavares Leão.É considerado uma lenda da educação campinense. Começou seus estudos no Externato Campinense do professor Pedro Otávio, mas não chegou a terminar o curso primário. Mesmo sendo autodidata, seu extraordinário conhecimento na área da gramática, fez com que publicasse algumas obras, destacando-se o livro Aulas de Português. No ano de 1914, Anésio iniciou com o professor Antônio da Silva Vigarinho seus estudos musicais, quando morou na cidade paraibana de Patos, por exemplo, Anésio Leão fundou a Filarmônica 26 de Julho, demonstrando seu grande apego a música. Em 1920, fundou em Campina Grande o Instituto São Sebastião para meninos e meninas, uma novidade à época, em tempos que os estudos eram divididos entre os sexos. Após passar um tempo vivendo em cidades diferentes, volta para Campina e se envolve na política local se tornando vereador e futuramente chega a presidir a Câmara Municipal de Campina Grande. Morre no ano de Anésio Ferreira

5 Severino Xavier(Biliu) Severino Xavier de Sousa (Campina Grande - PB,1 de março de 1949), mais conhecido como Biliu de Campina é um compositor,cantor e advogado brasileiro. Formou-se em direito, pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), mas trocou a advocacia pela musica em 1978 quando iniciou a carreira artística, resgatando o forró de raiz. Biliu é um forrozeiro que transita pela sua cidade natal tranqüilamente, sendo um referencial e um patrimônio cultural da cidade. É fácil encontrá-lo no meio dos turistas no Parque do Povo e horas depois está em cima do palco fazendo show. Se auto-intitula como o maior carrego de Campina Grande. Critica as bandas de forró eletrônico e forró universitário, classificando-os como sendo travestis de forrozeiros, que aparecem como Balão junino; fazendo forró a força e dizendo que estão dando força para o Forró. Biliu lançou três discos independentes: Tributo a Jackson e Rosil; Forró O Ano Inteiro e Matéria Paga. E lançou dois CDs independentes: Do Jeito Que O Diabo Gosta e Forrobodologia. Em 2002 mantendo seu lado irreverente, lança: Diga Sim A Biliu de Campina, trocadilho da campanha nacional do Combate a Pirataria: Diga Não a Pirataria. O Forró de Biliu tem toda a essência dos forrós tradicionais, com um suingue característicos dos discípulos de Jackson e uma irreverência no duplo sentido das letras que mostra bem toda a malicia e o bom humor nordestino. Biliu mantém um trabalho local por opção e por falta de oportunidade de mostrar seu trabalho a nível nacional; não quer se desgastar no sudeste, batendo portas lacradas e trocado por modismo do mercado fonográfico.

6 Cássio Cunha Lima Cássio Rodrigues da Cunha Lima nasceu no dia 05 de abril de É natural de Campina Grande, PB. Formado em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas da Universidade Estadual da Paraíba. Pai de três filhos com Sílvia; Diogo, Marcela e Pedro. É filho de Ronaldo e Glória Cunha Lima e tem três irmãos, Ronaldo Filho, Savigny e Glauce. Sílvia Iniciou a sua trajetória política como representante dos estudantes secundaristas na luta pela Anistia. Foi diretor do Centro Acadêmico de Direito da UFPB e presidente do Centro Acadêmico de Direito Sobral Pinto, da UEPB. Em 1986, aos 23 anos, foi eleito deputado federal constituinte com votos e em 1988, eleito prefeito de Campina Grande com votos. Foi vice líder de Mário Covas na Constituinte onde integrou a Subcomissão da Família, do Menor e do Idoso, as Comissões da Família, da Educação, Cultura e Esportes, da Ciência e Tecnologia e Comunicação e a Subcomissão dos Negros, Populações Indígenas, Pessoas Deficientes e Minorias e a Comissão da Ordem Social. Como Constituinte, Cássio é o autor de projetos como o que aumentou de meio para um salário mínimo o menor benefício pago pela Previdência Social, o que garante ônibus gratuito para maiores de 65 anos e o que reduziu em cinco anos a idade mínima para a aposentadoria de trabalhadores rurais. É co-autor da emenda que reduziu para 16 anos a idade mínima para votar. Voltou a ser prefeito de Campina Grande em 1996 com votos e reeleito em 2000 com votos (71,3%). Na prefeitura recebeu diversos prêmios nacionais, entre os quais, o de Gestão e Cidadania da Fundação Getúlio Vargas. Entre as suas prioridades administrativas estão os investimentos em educação e saúde e geração de emprego e renda além da realização de obras de infra estruturas básicas que fez de Campina Grande a cidade com maior índice de saneamento básico do Nordeste e o primeiro município da região a ser 100% eletrificado. Em 2002, Cássio Cunha Lima foi eleito governador da Paraíba onde venceu os dois turnos e obteve no segundo, votos e reeleito em 2006 com vitórias nos dois turnos, obtendo no 2º turno votos. Entre as suas realizações, universalizou o ensino médio, diminuiu a dívida pública de 16% para 6% das receitas correntes líquidas quando o Estado cumpriu todas as metas fiscais estabelecidas pelo ministério da Fazenda. Expandiu e concedeu histórica autonomia à Universidade Estadual da Paraíba, duplicou o índice de saneamento básico do estado, promoveu 27 concursos públicos e sancionou 37 Planos de Cargos, Carreira e Remuneração para os servidores e a Paraíba alcançou índices de crescimento do PIB acima da média nacional. Ainda no período de governo de Cássio, a Paraíba foi um dos estados do país que mais aumentou o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A geração de emprego foi recorde histórico a exemplo das exportações estaduais. Mais de 50 mil famílias paraibanas tiveram as suas casas quitadas e outras 20 mil famílias receberam novas moradias. Com , Cássio Cunha Lima é, aos 49 anos, o político mais votado da história da Paraíba.

7 Genival Lacerda Genival Lacerda (Campina Grande, 5 de abril de 1931) é um cantor e compositor brasileiro de forró. Representante do forró escrachado, suas letras de duplo sentido levaram sua música a ser conhecida como "pornoxote" ou "pornoxaxado", apesar de suas composições, na maioria, situarem-se entre o coco e o rojão, gêneros básicos de sua maior influência, Jackson do Pandeiro. Paraibano de Campina Grande, foi para Pernambuco na década de 50. Em 1955 gravou seu primeiro disco de 78 rotações, obtendo sucesso com a faixa "Coco de 56". Em 1964, incentivado pelo concunhado Jackson do Pandeiro, foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou em casas de forró e chegou a gravar um LP. O sucesso só chegou mesmo em 1975, com a música "Severina Xique-Xique", cujo verso "ele tá de olho é na butique dela" se tornou o mais popular do compositor.

8 Paulo Pontes Vicente de Paula Holanda Pontes, mais conhecido como Paulo Pontes, foi um dramaturgo brasileiro. Ele começou sua vida artística como produtor de programas radiofônicos na Rádio Tabajara, na Paraíba, passando depois a colaborador do jornal "A União". Como ator e autor ele começou no Teatro de Estudante da Paraíba, encenando a peça "Os Inimigos Não Mandam Flores, de Pedro Bloch. Já no Rio de Janeiro, sua primeira experiência como autor foi no rádio, no programa de humor de Haroldo Barbosa. Em 1971, se torna nacionalmente conhecido com o espetáculo "Um Edifício Chamado 200. a televisão, Paulo Pontes escreve a série "A Grande Família" com muito sucesso. Autodidata e considerado como um dos homens mais inteligentes e cultos do País, ele viveu durante 8 anos com a atriz Bibi Ferreira, que o acompanhou até a morte, aos 37 anos, vitimado por um câncer no estômago.

9 Bráulio Tavares Bráulio Tavares (Campina Grande, 1950) é um escritor, poeta e compositor brasileiro. Estudou cinema na Escola Superior de Cinema da Universidade Católica de Minas Gerais. É pesquisador de literatura fantástica e ficção científica, compilou a primeira bibliografia do gênero na literatura brasileira, o Fantastic, Fantasy and Science Fiction Literature Catalog (Fundação Biblioteca Nacional, Rio, 1992), é colunista de jornal e escreve roteiro para shows, cinema e televisão. Morou em Belo Horizonte e Salvador, e vive no Rio de Janeiro desde "A poesia de Bráulio Tavares funda raízes numa mescla criativa de fontes em que dialogam a tradição do cancioneiro popular, nos ritmos despachados, líricos e melódicos do repente e do cordel, a pulsação desencontrada e irreverente da dicção contracultural e os arrepios formais da erudição e da vanguarda". Hildeberto Barbosa Filho, critico e poeta paraibano.

10 Bibliografia


Carregar ppt "Colégio Imaculada Conceição Grupo: Lucas Souza, João Lucas, Lucca Dantas, José Vitor, Maycon Morais e Gabriel Campos. Professor: Ribamar Série: 2º Ano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google