A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INSPEÇÃO DE SOLDAGEM Instrumental e Técnicas de Medidas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INSPEÇÃO DE SOLDAGEM Instrumental e Técnicas de Medidas."— Transcrição da apresentação:

1 INSPEÇÃO DE SOLDAGEM Instrumental e Técnicas de Medidas

2 INTRODUÇÃO Na tomada de quaisquer medidas, devem ser considerados três elementos fundamentais: o método, o instrumento e o operador. Operador - De sua habilidade depende a precisão conseguida. Bom operador servindo-se de instrumentos menos precisos consegue melhores resultados que um operador inábil com excelentes instrumentos. O operador deve conhecer perfeitamente os instrumentos que utiliza, ter iniciativa para adaptar às circunstâncias o método mais aconselhável e possuir conhecimentos suficientes para interpretar os resultados encontrados. Cabe ao inspetor de soldagem dominar a técnica e os instrumentos de medição

3 Instrumental e Técnicas de Medidas NORMAS GERAIS DE MEDIÇÃO 1 - Segurança 2 - Limpeza 3 - Cuidado 4 - Paciência 5 - Senso de responsabilidade 6 - Sensibilidade 7 - Finalidade da medida 8 - Instrumento adequado 9 - Domínio sobre o instrumento

4 Instrumental e Técnicas de Medidas RECOMENDAÇÕES EVITAR: 1 - Choques, quedas, arranhões, oxidação, sujeira 2 - Misturar instrumentos 3 - Cargas excessivas no uso; medir provocando atrito entre a peça e o instrumento 4 - Medir peças cuja temperatura esteja fora da temperatura de referência Medir peças sem importância com instrumentos caros CUIDADOS Sempre que possível usar proteção de madeira, borracha ou feltro, para apoiar os instrumentos Sempre que possível deixar a peça atingir a temperatura ambiente antes de tocá-la com o instrumento.

5 Instrumental e Técnicas de Medidas PIRÔMETRO DE CONTATO Função : Medir temperaturas de superfícies. Na soldagem serve para medir temperatura de préaquecimento, interpasse e pós-aquecimento. Constituição: Indicador de temperatura e sensor Opera mediante contato físico do sensor com a superfície. Cada sensor atua em um intervalo de temperatura..

6 Instrumental e Técnicas de Medidas PIRÔMETRO DE CONTATO Precauções na operação: 1 - Verificar se o tipo de sensor é adequado para o instrumento (sensor calibrado em conjunto com o instrumento) 2 - Verificar se o pirômetro tem mecanismo de compensação da temperatura ambiente (Pirômetros digitais não necessitam correção) 3 - Verificar se o sensor é adequado para a faixa de temperatura 4 - Observar a unidade de medição.

7 Instrumental e Técnicas de Medidas PIRÔMETRO DE CONTATO Vantagens: -Boa precisão - 2% ou menos do total da escala de medição -Não contamina a peça Desvantagens: - Pirômetros de contato com ponteiro devem ser ajustados para cada posição de trabalho. Apresentam variações para a posição vertical e horizontal. - Instrumentos eletrônicos são delicados - Custo elevado

8 Instrumental e Técnicas de Medidas LÁPIS DE FUSÃO Instrumentos destinados a verificar a temperatura de materiais. Utiliza a propriedade de que cada substância tem um ponto de fusão único e característico. Fabricados nas variadas temperaturas OBS - Verificar a unidade de medição). Na soldagem utilizados para controle das temperaturas de pré-aquecimento, interpasse e pós-aquecimento. Alguns lápis em vez de fundirem-se a uma determinada temperatura, mudam de cor quando a temperatura é atingida.

9 Instrumental e Técnicas de Medidas LÁPIS DE FUSÃO Vantagens: - Boa precisão: 1% segundo o fabricante - Baixo custo - Não requer grandes cuidados no manuseio Desvantagens: - Risco de contaminação da solda - Não pode ser utilizado sobre superfície isolante

10 Instrumental e Técnicas de Medidas MEDIDORES E REGISTRADORES DE TEMPERATURA, TERMOPARES - TERMOPARES Funcionamento baseia-se na diferença de potencial criado pela diferença de temperatura entre as suas extremidades. A diferença de temperatura é entre as duas extremidades do par de fios dissimilares. A diferença de potencial varia com a diferença de temperatura. As diferenças de tensão são convertidas em diferença de temperatura.

11 Instrumental e Técnicas de Medidas - TERMOPARES As duas combinações de fios mais utilizada: Cromel - Alumel Ferro - Constantan Ferro - Constantan - até 760 o C Cromel - Alumel - até 1260 o C Cromel - alumel é o mais utilizado no aquecimento por resistência elétrica. Ferro - constantan - O fio positivo é o ferro (magnético) e o negativo (revestimento vermelho) é o constantan.

12 Instrumental e Técnicas de Medidas TERMOPARES Tipo J - Ferro- constantan Tipo K - Cromel- alumel Extremidade quente do termopar em contato direto com a peça Isolar o termopar do calor irradiado pela resistência elétrica. Fios devem ser da mesma composição em toda a extensão Controle da temperatura pode ser automático ou manual Controladores automáticos são tanto aos termopares quanto a fonte de energia. Controlador automático contém contadores de tempo e relés que podem ligar e desligar a energia. Antes do controle da temperatura o controlador é programado.

13 Instrumental e Técnicas de Medidas - TERMOPARES

14 Instrumental e Técnicas de Medidas - Registrador e controlador da temperatura

15 Instrumental e Técnicas de Medidas REGISTRADORES DE TEMPERATURA São instrumentos eletrônicos que indicam a um tempo programado a temperatura de um termopar, a qual é impressa em uma fita de papel, que, tracionada por um motor, avança a uma velocidade estabelecida. Um único registrador pode registrar a temperatura de vários termopares, sendo os pontos referentes a cada termopar impressos em cor diferente. Na soldagem normalmente empregado para registro de tratamento térmico Registro de curva tempo x temperatura

16 Instrumental e Técnicas de Medidas REGISTRADORES DE TEMPERATURA

17 Instrumental e Técnicas de Medidas REGISTRADORES DE TEMPERATURA Precauções: Calibração periódica Verificar unidade de medição Verificar velocidade de avanço da fita de papel Vantagens Registro da condições do tratamento térmico Controle de vários termopares simultanea,mente Desvantagens Instrumento caro Frágil

18 Instrumental e Técnicas de Medidas MEDIDORES DE TEMPERATURA Semelhantes aos registradores, podem indicar a temperatura de mais de um termopar Cuidados com termopares são as mesmas dos registradores Vantagens Mais baratos que os registradores Desvantagens Não há registro

19 Instrumental e Técnicas de Medidas GABARITOS Dispositivos fabricados pelo usuário para verificar a conformidade do serviço, quando os instrumentos convencionais não atendem às necessidades. Exemplos de Uso: Verificação de alinhamento vertical de chapas do costado de tanques Verificação de embicamento de soldas Verificação de ovalização de tubos Vantagens Bons resultados quando fabricados corretamente Processo rápido de verificação Desvantagens Somente devem ser utilizados em verificações repetitivas Devem ser fabricados com bastante precisão

20 Instrumental e Técnicas de Medidas GABARITOS

21 Instrumental e Técnicas de Medidas INSTRUMENTOS ESPECIAIS PARA CHANFROS E SOLDAS Semelhantes a calibres passa - não passa Podem ser elaborados pelo usuário ou comprados no mercado (Ex. Calibre FBTS) Vantagens: Método rápido Bons resultados Fabricados pelo usuário, com dimensões específicas, eliminam erro de leitura Desvantagens Fabricados pelo usuário demandam tempo de fabricação e somente tem uma aplacação

22 Instrumental e Técnicas de Medidas Calibre fabricado pelo usuário

23 Instrumental e Técnicas de Medidas

24

25

26

27

28

29 Trena Trena Instrumento mais elementar utilizado em caldeirariaInstrumento mais elementar utilizado em caldeiraria Utilizada para tomar medidas lineares quando não há exigência de grande precisãoUtilizada para tomar medidas lineares quando não há exigência de grande precisão Construída de aço com diversos comprimentos.Construída de aço com diversos comprimentos. Trenas pequenas têm gancho na extremidade que permite a medição com um único operador. Maiores comprimentos têm elo na extremidade.Trenas pequenas têm gancho na extremidade que permite a medição com um único operador. Maiores comprimentos têm elo na extremidade. Algumas trenas têm zero deslocado da extremidade.Algumas trenas têm zero deslocado da extremidade. Trena pode ser convexa ou plana (convexa tem maior rigidezTrena pode ser convexa ou plana (convexa tem maior rigidez

30 Instrumental e Técnicas de Medidas Trena Trena Características de uma boa trenaCaracterísticas de uma boa trena Ser de aço (trenas de fibra não devem ser utilizadas Ser de aço (trenas de fibra não devem ser utilizadas Ter graduação uniforme Ter graduação uniforme Apresentar traços bem finos e salientes Apresentar traços bem finos e salientes ConservaçãoConservação Evitar quedas e contato com outras ferramentas Evitar quedas e contato com outras ferramentas Evitar dobrá-la ou torcê-la Evitar dobrá-la ou torcê-la Limpar após o uso Limpar após o uso

31 Instrumental e Técnicas de Medidas Trena Trena Graduação da escalaGraduação da escala Sistema inglês comum Sistema inglês comum

32 Instrumental e Técnicas de Medidas Trena Trena Graduação da escalaGraduação da escala Sistema métrico decimal Sistema métrico decimal

33 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Utilizado para a medição de peças quando a quantidade não justifica um instrumento específico e a precisão requerida não é superior a 0,02 mm, 1/128 e 0,001Utilizado para a medição de peças quando a quantidade não justifica um instrumento específico e a precisão requerida não é superior a 0,02 mm, 1/128 e 0,001 Geralmente construído de aço inoxidável e a suas graduações referem-se a 20 oC.Geralmente construído de aço inoxidável e a suas graduações referem-se a 20 oC. Escala graduada em milímetros e polegadasEscala graduada em milímetros e polegadas O cursor é provido de uma escala que define a precisão da leitura, chamada de nônio ou vernier, que se desloca em relação a escala da régua e indica o valor da dimensão tomada.O cursor é provido de uma escala que define a precisão da leitura, chamada de nônio ou vernier, que se desloca em relação a escala da régua e indica o valor da dimensão tomada.

34 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro

35 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Cálculo da precisãoCálculo da precisão

36 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro

37 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro

38 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro

39 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Sistema decimal inglêsSistema decimal inglês

40 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Sistema inglês comumSistema inglês comum

41 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Erros de leitura do paquímetroErros de leitura do paquímetro Paralaxe Paralaxe Pressão de medição Pressão de medição ParalaxeParalaxe

42 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Erros de leitura do paquímetroErros de leitura do paquímetro Pressão de medição Pressão de medição Pressão para vencer o atritoPressão para vencer o atrito Pressão e contato com a peçaPressão e contato com a peça

43 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Erros de mediçãoErros de medição De influências objetivas (erros do instrumento) De influências objetivas (erros do instrumento) erros de planicidadeerros de planicidade erros de paralelismoerros de paralelismo erros de divisão da réguaerros de divisão da régua erros de divisão do nônioerros de divisão do nônio erros de colocação do zeroerros de colocação do zero De influências subjetivas De influências subjetivas Causadas pelo operador (erros de leitura)Causadas pelo operador (erros de leitura)

44 Instrumental e Técnicas de Medidas Paquímetro Paquímetro Precauções no usoPrecauções no uso Não pressionar demasiadamente (pressão excessiva leva a erro de medição) Não pressionar demasiadamente (pressão excessiva leva a erro de medição) Fazer a leitura da medida com o paquímetro aplicado à peça Fazer a leitura da medida com o paquímetro aplicado à peça Manter o paquímetro limpo e acondicionado no estojo próprio Manter o paquímetro limpo e acondicionado no estojo próprio Antes do uso, com o paquímetro totalmente fechado verificar se não há folga entre os seus encostos ou garras Antes do uso, com o paquímetro totalmente fechado verificar se não há folga entre os seus encostos ou garras Guardar o paquímetro com folga entre os bicos Guardar o paquímetro com folga entre os bicos

45 Instrumental e Técnicas de Medidas Goniômetro Goniômetro Instrumento para medir ou verificar ângulos. Instrumento para medir ou verificar ângulos. Na soldagem utilizado para medir ângulo do bisel. Na soldagem utilizado para medir ângulo do bisel. Tipo Simples (transferidor de grau) Tipo Simples (transferidor de grau) Medição sem extremo rigorMedição sem extremo rigor Divisão angular Divisão angular 90 graus com 90 divisões de 1 grau90 graus com 90 divisões de 1 grau Leitura Leitura A precisão da leitura é sempre igual à metade da menor divisão da escalaA precisão da leitura é sempre igual à metade da menor divisão da escala Precauções no uso Precauções no uso Mantê-los limpos e acondicionados em estojos própriosMantê-los limpos e acondicionados em estojos próprios Fazer a leitura com o goniômetro aplicado à peçaFazer a leitura com o goniômetro aplicado à peça

46 Instrumental e Técnicas de Medidas Amperímetro Amperímetro Intensidade de corrente é a medida do número de elétrons que passa por uma seção de um condutor por unidade de tempo.Intensidade de corrente é a medida do número de elétrons que passa por uma seção de um condutor por unidade de tempo. Unidade de intensidade de corrente elétrica = ampèreUnidade de intensidade de corrente elétrica = ampère O aparelho utilizado para medir corrente elétrica é o Amperímetro.O aparelho utilizado para medir corrente elétrica é o Amperímetro. O Amperímetro tem escalas de medição. Medição de intensidade maior que a escala pode danificar o instrumento.O Amperímetro tem escalas de medição. Medição de intensidade maior que a escala pode danificar o instrumento. As melhores medições são feitas no meio da escala.As melhores medições são feitas no meio da escala. A leitura deve ser feita sempre de frente para o mostrador (mostrador não digital), evitando erro de paralaxe.A leitura deve ser feita sempre de frente para o mostrador (mostrador não digital), evitando erro de paralaxe. Precisão igual a metade da menor divisão da escala.Precisão igual a metade da menor divisão da escala. Ajustar sempre o zero do medidor.Ajustar sempre o zero do medidor. Utilizar equipamento calibrado.Utilizar equipamento calibrado.

47 Instrumental e Técnicas de Medidas Voltímetro Voltímetro Equipamentos elétricos são projetados para operar com uma certa intensidade de corrente.Equipamentos elétricos são projetados para operar com uma certa intensidade de corrente. Para existir a corrente é necessário a presença de uma força eletro-motriz ou tensão para provocá-la. O valor da tensão determina a intensidade de corrente.Para existir a corrente é necessário a presença de uma força eletro-motriz ou tensão para provocá-la. O valor da tensão determina a intensidade de corrente. A unidade de tensão = voltA unidade de tensão = volt O aparelho utilizado para medir tensão é o Voltímetro.O aparelho utilizado para medir tensão é o Voltímetro. Se aplicam aos voltímetros as mesmas observações feitas aos amperímetrosSe aplicam aos voltímetros as mesmas observações feitas aos amperímetros

48 Instrumental e Técnicas de Medidas Voltímetro e Amperímetros Voltímetro e Amperímetros Em soldagem a tensão (voltagem) e a intensidade de corrente (amperagem) são parâmetros importantes.Em soldagem a tensão (voltagem) e a intensidade de corrente (amperagem) são parâmetros importantes. Valores incorretos de tensão e corrente na soldagem podem resultar em descontinuidades na solda.Valores incorretos de tensão e corrente na soldagem podem resultar em descontinuidades na solda. Algumas máquinas têm voltímetro e amperímetro incorporado. A leitura requer todos os cuidados anteriormente citados, ou seja:Algumas máquinas têm voltímetro e amperímetro incorporado. A leitura requer todos os cuidados anteriormente citados, ou seja: Evitar erros de paralaxe Evitar erros de paralaxe Manter o mostrador limpo Manter o mostrador limpo Verificar se a escala é adequada Verificar se a escala é adequada Verificar se o aparelho é adequado ao tipo de corrente (contínua ou alternada) Verificar se o aparelho é adequado ao tipo de corrente (contínua ou alternada) Verificar se o medidor está com o zero ajustado. Verificar se o medidor está com o zero ajustado.

49 Instrumental e Técnicas de Medidas Manômetros Manômetros Instrumentos para medir pressão.Instrumentos para medir pressão. Podem ser divididos em três grupos:Podem ser divididos em três grupos: Medem equilibrando a pressão contra uma pressão conhecida (Tubos U e colunas) Medem equilibrando a pressão contra uma pressão conhecida (Tubos U e colunas) Medem por deformação elástica (Bourdon e espiral) Medem por deformação elástica (Bourdon e espiral) Medem através de alteração de propriedades físicas (cristal piezelétrico) Medem através de alteração de propriedades físicas (cristal piezelétrico) Maior aplicação na área de soldagem são os que medem por deformação elástica, mais notadamente os tipo BourdonMaior aplicação na área de soldagem são os que medem por deformação elástica, mais notadamente os tipo Bourdon AplicaçãoAplicação Uso em coletores ou conjugados com outros instrumentos para controle de operações de oxi-corte ou soldagem. Uso em coletores ou conjugados com outros instrumentos para controle de operações de oxi-corte ou soldagem. PrecauçõesPrecauções Não ultrapassar a 2/3 da escala total indicada Não ultrapassar a 2/3 da escala total indicada Precisão: +- 1% da indicação máxima da escalaPrecisão: +- 1% da indicação máxima da escala

50 Instrumental e Técnicas de Medidas Reguladores de pressão Reguladores de pressão Instrumentos que atuam de forma a reduzir a pressão de saída de cilindros de gás, a níveis ótimos de trabalho, permitindo o controle preciso das operações de oxi-corte ou soldagem.Instrumentos que atuam de forma a reduzir a pressão de saída de cilindros de gás, a níveis ótimos de trabalho, permitindo o controle preciso das operações de oxi-corte ou soldagem. Podem ser de um ou dois estágiosPodem ser de um ou dois estágios Regulador de pressão de um estágioRegulador de pressão de um estágio Composto basicamente de dois manômetros e um redutor de pressão. Composto basicamente de dois manômetros e um redutor de pressão. O primeiro manômetro indica a pressão de entrada do regulador e o segundo a pressão de saída O primeiro manômetro indica a pressão de entrada do regulador e o segundo a pressão de saída Geralmente aplicado no controle de operações de oxi-corte, que não são muito afetadas por flutuações na pressão de saída. Geralmente aplicado no controle de operações de oxi-corte, que não são muito afetadas por flutuações na pressão de saída. Regulador de pressão de dois estágiosRegulador de pressão de dois estágios Diferente do anterior por proporcionar dupla redução de pressão. Diferente do anterior por proporcionar dupla redução de pressão. No primeiro estágio na entrada do regulador a pressão é reduzida para um nível intermediário e no segundo estágio a pressão, ou vazão, é regulada manualmente pelo operador para um nível desejado. No primeiro estágio na entrada do regulador a pressão é reduzida para um nível intermediário e no segundo estágio a pressão, ou vazão, é regulada manualmente pelo operador para um nível desejado. Composto de dois redutores de pressão e dois manômetros ou um manômetro e um regulador de vazão. Composto de dois redutores de pressão e dois manômetros ou um manômetro e um regulador de vazão. Mais indicado para soldagem com gás de proteção por permitir controle mais preciso da pressão e vazão do gás. Mais indicado para soldagem com gás de proteção por permitir controle mais preciso da pressão e vazão do gás. PrecauçõesPrecauções Mesmas dos manômetros Mesmas dos manômetros

51 Instrumental e Técnicas de Medidas Unidades de medidas Unidades de medidas Decreto de 03/05/78 regulamenta a utilização de unidades de medidas no BrasilDecreto de 03/05/78 regulamenta a utilização de unidades de medidas no Brasil Embora os instrumentos podem indicar resultados em outras unidades, os relatórios devem ser feitos utilizando as medidas oficiais.Embora os instrumentos podem indicar resultados em outras unidades, os relatórios devem ser feitos utilizando as medidas oficiais.

52 Instrumental e Técnicas de Medidas Quadro Geral de Medidas Quadro Geral de Medidas Parte da resolução do CONMETRO 01/82 de 27/04/82Parte da resolução do CONMETRO 01/82 de 27/04/82


Carregar ppt "INSPEÇÃO DE SOLDAGEM Instrumental e Técnicas de Medidas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google