A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Colégio Senhor dos Milagres Educar/Aprender numa Escola Segura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Colégio Senhor dos Milagres Educar/Aprender numa Escola Segura."— Transcrição da apresentação:

1 Colégio Senhor dos Milagres Educar/Aprender numa Escola Segura

2 Dotar o Colégio de um nível de segurança eficaz Dotar o Colégio de um nível de segurança eficaz Limitar as consequências de um acidente Limitar as consequências de um acidente Sensibilizar para a necessidade de conhecer e rotinar procedimentos de auto-protecção a adoptar por parte dos professores, funcionários e alunos, em caso de acidente Sensibilizar para a necessidade de conhecer e rotinar procedimentos de auto-protecção a adoptar por parte dos professores, funcionários e alunos, em caso de acidente (Co) Responsabilizar toda a população escolar pelo cumprimento das normas de segurança (Co) Responsabilizar toda a população escolar pelo cumprimento das normas de segurança Preparar e organizar os meios humanos e materiais existentes, para garantir a segurança de pessoas e bens, em caso de ocorrência de uma situação perigosa Preparar e organizar os meios humanos e materiais existentes, para garantir a segurança de pessoas e bens, em caso de ocorrência de uma situação perigosa Objectivos Gerais

3 Conhecer em pormenor as condições de segurança do estabelecimento de ensino Conhecer em pormenor as condições de segurança do estabelecimento de ensino Identificar e solucionar carências e situações disfuncionais, melhorando as condições de segurança Identificar e solucionar carências e situações disfuncionais, melhorando as condições de segurança Organizar e preparar os meios humanos internos, visando uma activação ajustada à situação de emergência Organizar e preparar os meios humanos internos, visando uma activação ajustada à situação de emergência Maximizar as possibilidades de resposta dos meios de 1ª intervenção Maximizar as possibilidades de resposta dos meios de 1ª intervenção Conceber, dar a conhecer e treinar o plano de evacuação das instalações educativas Conceber, dar a conhecer e treinar o plano de evacuação das instalações educativas Objectivos Específicos

4 Direcção SHSTServiços AdministrativosASE Papelaria/ Reprografia Transportes Recursos Financeiros Recursos Humanos ProfessoresAlunosFuncionários Ensino Estruturas Pedagógicas Estruturas de Apoio Educativo Estruturas de Enriquecimento do Currículo SPO ORGANIGRAMA DA INSTITUIÇÃO

5 O plano de prevenção visa limitar o risco da ocorrência do desenvolvimento de incêndios e outros acidentes, devendo para tal ser simples, claro e objectivo, de modo a tornar-se fácil o seu conhecimento, interpretação e aplicação por todos os elementos da comunidade escolar. Dele fazem parte os planos de emergência e de evacuação. PLANO DE PREVENÇÃO

6 Meios de alarme e alerta Os meios de alarme e alerta utilizados no Colégio são manuais e são transmitidos por telefone ou toque de campainha e são os seguintes: Meios e Dispositivos de Emergência Alarme Restrito – transmitido para locais específicos via central telefónica interna; Alarme Geral – o sinal sonoro emitido por campainha para difundir o aviso de evacuação aos ocupantes do edifício; Alerta – a mensagem transmitida aos bombeiros.

7 Sinalização Os dispositivos de sinalética de emergência encontram-se devidamente colocados pelos diferentes espaços, locais de evacuação e de saída. Meios de Combate a Incêndios Este estabelecimento de ensino possui os meios próprios de intervenção que permitem o lançamento rápido das operações de socorro. Assim, em caso de incêndio dispõe de: bocas de incêndio – tipo carretel; extintores (específicos para os diferente espaços – cozinha, laboratórios, vias de evacuação …).

8 Delegado à Segurança Direcção Pedagógica Informação e Vigilância Coordenadores de Espaços Específicos FuncionárioAdministrativoCozinheira Funcionária do BarFuncionáriosAuxiliaresProfessores (sala de aula) Alunos Estrutura Interna de SegurançaAlarmeAlerta 1ª Intervenção CortedeEnergiaConcentraçãoeControloEvacuação

9 PLANO DE EMERGÊNCIA Sistematização de um conjunto de normas e de regras de procedimentos, destinadas a minimizar os efeitos de catástrofe que possam vir a ocorrer, gerindo, de uma forma organizada, os recursos disponíveis.

10 Procedimentos, em Caso de Incêndio Em caso de incêndio, deve cada elemento ter presente os procedimentos que a si se destinam: Não entre em pânico, não corra, não grite, mantenha-se calmo e acalme as outras pessoas Comunique rapidamente à Direcção do Colégio, professor ou funcionário a localização do fogo (ou accione o alarme) Ataque o fogo com os meios mecânicos que tiver ao seu alcance, sem correr riscos inúteis

11 Se não conseguir apagar o fogo, abandone imediatamente o local, segundo os itinerários assinalados na planta de emergência Caminhe, baixando-se, se o fumo for denso, para não o inspirar, gatinhe e improvise uma máscara, utilizando um lenço molhado Siga as instruções, até ao exterior Uma vez no exterior, dirija-se ao local de reunião Não volte atrás (ao edifício), enquanto decorrer o combate ao incêndio

12 Procedimentos em Caso de Tremor de Terra Em caso de tremor de terra, deve cada elemento pôr em prática os procedimentos que lhe são destinados. Não entre em pânico, não grite, não corra, mantenha-se calmo e acalme as outras pessoas Não se precipite para as saídas Mantenha-se afastado das janelas, espelhos, candeeiros ou móveis Proteja-se no vão de uma porta interior, canto de uma sala ou debaixo da mesa

13 Conte com a ocorrência de uma possível réplica Siga as instruções de segurança, até ao exterior Uma vez no exterior, dirija-se ao local de reunião Não volte atrás (ao edifício)

14 Procedimentos em Caso de Bomba Na obstante a totalidade das ameaças de colocação de bombas, até ao momento, nos estabelecimentos de ensino, constituírem falsos alarmes, impõe-se a adopção de um plano de acção. Controlo de acessos à escola Entradas fiscalizadas, devendo qualquer estranho ser identificado ou inquirido sobre o local onde se pretende deslocar e o motivo;

15 Receptores de mensagem de ameaça São geralmente os telefonistas ou membros do órgão de direcção da escola os receptores da mensagem da ameaça de bomba, devendo: evitar o pânico; manter o informador, o mais tempo possível, em linha e pedir-lhe que repita a mensagem; tentar obter mais informações, que o simples aviso recebido, pois pelas respostas, ou pelo embaraço do interlocutor poder-se-á determinar, de imediato, se o telefonema não passa de uma brincadeira de mau gosto;

16 O plano de evacuação foi concebido de modo a facilitar a saída rápida das instalações e/ou local de ocorrência do sinistro de todos os presentes, num curto período de tempo, mantendo a calma, sem pânico e sem a ocorrência de acidentes, utilizando o itinerário normal (a utilizar prioritariamente, tendo em conta a proximidade da saída) ou por indicação expressa de percurso alternativo (quando o normal estiver impedido). PLANO DE EVACUAÇÃO

17 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA Portas Principais do Edifício (Frontais) Direcção Pedagógica Sala Sala de professores SPO/Gabinete Médico Biblioteca Serviços Administrativos Salas do R/C do bloco 1 - 1,2,3 e 4 Salas do 1º piso do bloco 1 – 9,10,11,12 e 13

18 Portas Laterais (corredor de ligação dos blocos) Bar e Cantina / Refeitório Salas do 1º piso do bloco 1 – 5,6,7,8,14 Salas do 1º piso do bloco 2 – 15,16,17,18,19 e 20 Portas de Serviço da Cozinha Cozinha e locais afins (W.C e dispensa) Porta do Pavilhão Desportivo Pavilhão Balneários Arrecadação de material

19 REGRAS GERAIS DE EVACUAÇÃO Manter-se calmo, sem entrar em pânico, não devendo correr nem gritar Não se precipitar nas saídas Seguir as instruções de segurança até ao exterior Dirigir-se ao local de reunião Não voltar atrás (ao edifício) Manter-se atento, no local de reunião, recebendo as indicações do professor, não devendo abandonar o local, sem autorização para o efeito. O regresso à normalidade é dado, exclusivamente, pela Direcção da instituição que informará, pelos meios que considerar os convenientes.

20 Delegado à Segurança Decidir sobre a evacuação das instalações Tocar o alarme Solicitar o corte de energia Pedir a intervenção dos meios de protecção civil Comunicar às forças de segurança Colocar-se nos locais críticos (corredores, escadas, halls, etc...) Sair dos locais, depois de todas as turmas terem passado Dirigir-se ao local pré-estabelecido Apresentar o ponto da situação às forças de segurança REGRAS ESPECÍFICAS DE EVACUAÇÃO

21 Funcionário Administrativo (designado) Decidir sobre a evacuação das instalações Tocar o alarme Solicitar o corte de energia Pedir a intervenção dos meios de protecção civil Comunicar às forças de segurança Colocar-se nos locais críticos (corredores, escadas, halls, etc...) Sair dos locais depois de todas as turmas terem passado Dirigir-se ao local pré-estabelecido Apresentar o ponto da situação às forças de segurança (na ausência dos seus superiores)

22 Cozinheira e Funcionária do Bar (na sua ausência, a pessoa em substituição) Desligar o quadro eléctrico do sector Desligar as maquinas eléctricas e o gás Colocar-se nos locais críticos (corredores, halls, escadas, etc...) Esperar que saiam todas as pessoas do local Dirigir-se para o local pré-estabelecido

23 Auxiliares Desligar o quadro eléctrico Colocar-se nos locais críticos (corredores, escadas, halls, etc...) Sair dos referidos locais, no fim de todas as pessoas terem passado Dirigir-se ao local pré-estabelecido Funcionários da Portaria Facilitar a entrada às forças de protecção civil e segurança (Bombeiros, INEM, PSP,etc...) Colocar-se, junto da entrada / saída das instalações escolares, evitando a entrada e saída de pessoas

24 Professores Escrever, no inicio da aula, no canto superior direito do quadro, o número total de presenças (alunos mais professor) Dirigir-se para a porta, quando soar o alarme, abri-la e manter-se junto a ela, evitando que esta se feche e de modo a não perturbar a passagem de alunos Auxiliar os alunos com dificuldades motoras Fechar a fila dos alunos e dirigir-se para o local pré-estabelecido Dar indicação aos alunos para se colocarem debaixo das respectivas mesas, em caso de sismo Contar os seus alunos, no local de reunião, devendo comunicar aos órgãos Directivos alguma situação anómala

25 Alunos Deixar a mochila, cadernos e demais objectos pessoais nos respectivos lugares Levantar-se e arrumar a cadeira Sair, em primeiro lugar, o Delegado de Turma, seguindo-se o aluno que estiver mais próximo da porta, e assim sucessivamente Sair, ordenadamente, formando uma fila indiana Seguir à risca as indicações do professor e dos funcionários Dirigir-se para o local pré-estabelecido Colocar-se debaixo da respectiva mesa, em caso de sismo Comunicar ao professor alguma situação anómala

26 Pontos Críticos Os pontos críticos considerados são os seguintes: corredores; escadas laterais; hall principal; portaria. Local de Reunião Campo de jogos Aguardando a chegada ao local de reunião, cada turma deverá manter-se em fila ordenada, junto ao professor acompanhante.

27 Simulacros Os simulacros são as formas/exercícios práticos globais capazes de testar a eficácia dos planos de emergência e evacuação (procedimentos e actuações dos intervenientes, bem como a viabilidade, adequação e funcionamento dos projectos, equipamentos e dispositivos). Assim, realizam-se neste Colégio, por ano lectivo, três simulacros, sendo dois até ao final do segundo período e um no último período. Os simulacros poderão realizar-se com ou sem a presença dos Bombeiros e de Delegados de Protecção Civil. O primeiro simulacro – far-se-á o aviso prévio a toda a comunidade escolar, indicando o dia e a hora da sua realização O segundo simulacro – indicar-se-á somente a semana da sua realização O terceiro simulacro – não será facultada qualquer informação. É Sempre realizado sem aviso prévio.

28 Sala 3 Sala 2 Sala 1 Sala 4 Biblioteca G. A D.P Sala dos Professores G.M. W.C. Rádio W.C. Cozinha Campo de jogos Pavilhão Bar Refeitório Porta PrincipalPorta dos alunos1 Porta da cozinha/ AlternativoPorta do pavilhão R/C R/C Porta da cozinhaPorta dos alunos2 Servi ç os administrativos

29 Sala 7 Sala 10 Sala 12 Sala 9 Sala 8 Sala 6 Sala 5 Sala 15 Sala 16 Sala 20 Sala 19 Sala 18 Sala 11 Sala 17 W.C. w.c Porta Principal Porta dos alunos1 Sala 14 Sala 13 Piso 1 Piso 1 Porta dos alunos2

30 Em caso de emergência como sair da sala 15 ? Sala 15 Piso 1 Piso 1

31 Campo de jogos

32 w.c Em caso de emergência como sair da sala 9? Piso 1 Piso 1 Sala 9

33 Campo de jogos

34 w.c Em caso de emergência como sair da sala 8? Piso 1 Piso 1 Sala 8

35 Campo de jogos

36 w.c Em caso de emergência como sair da sala 5? Piso 1 Piso 1 Sala 5

37 Campo de jogos

38 Em caso de emergência como sair da sala 1 ? Sala 1 Campo de jogos R/C R/C

39 Em caso de emergência como sair do refeitório ? Rádio W.C. Bar Refeitório Campo de jogos

40 Em caso de emergência como sair da sala dos Professores ? Campo de jogos R/C R/C Sala dos Professores


Carregar ppt "Colégio Senhor dos Milagres Educar/Aprender numa Escola Segura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google