A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Antecedentes e Contemporâneos de Allan Kardec na Europa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Antecedentes e Contemporâneos de Allan Kardec na Europa."— Transcrição da apresentação:

1 Antecedentes e Contemporâneos de Allan Kardec na Europa

2 Os Precursores da Doutrina Espírita Porque estudar os Precursores da Doutrina Espírita?

3 As grandes ideias não surgem nunca subitamente; as que têm por base a verdade, têm sempre seus precursores que lhes preparam parcialmente os caminhos; depois, quando os tempos são chegados,Deus envia um homem com a missão de resumir, coordenar e completar esses elementos esparsos e formar-lhe um corpo.... As grandes verdades são eternas ESE – Introdução Item IV Os Precursores da Doutrina Espírita

4 Os Precursores da Doutrina Espírita Antes de Cristo A comunicação dos Espíritos com os Encarnados. Mediunidade no Egito Antigo No Egito antigo, os magos dos faraós evocavam os mortos e muitos comercializavam os dons de comunicabilidade com os mundos invisíveis para proveito próprio ou dos seus clientes, fato esse comprovado pela proibição de Moisés aos hebreus: "Que entre nós ninguém use de sortilégio e de encantamentos, nem interrogue os mortos para saber a verdade" (Deuterônimo).

5 Os Precurores da Doutrina Espírita Antes de Cristo A comunicação dos Espíritos com os Encarnados. Mediunidade nos Celtas Os celtas, povo pré-histórico que se espalhou por grande parte da Europa entre os séculos XXI e I a.C., atingindo o maior poderio do século VI ao III a.C., possuíram grupos fechados de sacerdotes especializados em comunicações com o além, chamados de "druidas".

6 Os Precurores da Doutrina Espírita Antes de Cristo A comunicação dos Espíritos com os Encarnados. Código dos Vedas – 1000 a.C. (Gabriel Dellane, O fenômeno espírita) (Código de conduta dos Hindus, o mais antigo que se tem notícias) As práticas religiosas voltadas à mediunidade no Egito Antigo e na Índia, foram desenvolvidas e praticadas no silêncio dos templos sagrados, sob o mais profundo mistério e rigorosamente vedadas à população leiga.

7 Os Precurores da Doutrina Espírita Antes de Cristo Sócrates e PLatão O homem é uma alma encarnada. Antes da sua encarnação, ela existia unida aos tipos primordiais, às ideias do verdadeiro, do bem e do belo; deles se separa em se encarnando e, recordando seu passado, está mais ou menos atormentada pelo desejo de a eles retornar. ESE – Introdução – Resumo da Doutrina de Sócrates e de Platão

8 Os Precursores da Doutrina Espírita Depois de Cristo – Bíblia Sagrada Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus (I João 4:1). o Empenhai-vos em procurar a caridade. Aspirai igualmente aos dons espirituais, sobretudo ao de profecia (Paulo de Tarso em I Coríntios 14:1) o Não apagueis o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo, abraçai o que é bom (I Tessalonicenses 5:19-21).

9 Os Precursores da Doutrina Espírita Idade Média o JOANA DARC Jamais renegou as vozes espirituais (Gabriel DELLANE. O Fenômeno Espírita). Joana d´Arc, desde pequena escutava vozes no silêncio dos bosques, que atribuía a São Miguel, Santa Margarida e Santa Catarina, os quais a incentivaram para se voltar a Deus e defender a França. Orientada pelas "vozes do céu", assume a missão de libertar sua pátria do jugo inglês e, guiada por essas vozes, reorganizou o exército francês e conduziu Carlos VII ao trono.

10 Os Precursores da Doutrina Espírita Séculos XVIII e XIX o Fenômenos mediúnicos precursores do Espiritismo A partir do século XVIII, tais fenômenos que eram esporádicos, passam a ocorrer em uma seqüência metódica, com a característica de uma invasão organizada (Arthur C. DOYLE. História do Espiritismo).

11 Os Precursores da Doutrina Espírita Séculos XVIII e XIX o NESTA ÉPOCA SURGEM OS ANTECESSORES DOS MÉDIUNS Emmanuel Swedenborg – Sueco, militar, teólogo, muito culto e dotado de grande potencial de forças psíquicas (Arthur C. DOYLE. História do Espiritismo). Visões – Infância ao Desencarne O próprio Swedenborg afirma: (...) o Senhor abria os olhos de meu Espírito para ver, perfeitamente desperto, o que se passava no outro mundo e para conversar, em plena consciência, com anjos e Espíritos (A. C. DOYLE. Op. cit.).

12 Os Precursores da Doutrina Espírita Séculos XVIII e XIX o Outros Precursores dignos de menção: Franz Anton Mesmer, médico, descobridor do magnetismo curador. Em 1775, Mesmer reconhece o oder da cura mediante a aplicação das mãos, ou sejs, através da Fluidoterapia. Andrew Jackson Davis ( ), sensitivo (clarividente e clariaudiente) considerado por Arthur C. Doyle como o profeta da Nova Revelação, o surgimento do Espiritismo foi predito por Davis no livro Princípio da Natureza. Ele prepara o terreno para a Revelação.

13 Os Precursores da Doutrina Espírita Hydesville e as mesas girantes o Hydesville (condado de Wayne, estado de Nova Iorque – EUA) Família FOX Em 31 de março de 1848, ocorreu o primeiro diálogo das Filhas do casal Fox (Margareth e Katherine) com o espírito que provocava ruído em sua casa. (Charles Rosma). Sr. Issac Post Pela 1ª vez usa letras do alfabeto para comunicação com o espírito.. Estava, pois, descoberta a telegrafia espiritual, que foi o processo adotado na comunicação por mesas girantes. Em 1950 a família Fox muda-se para Nova Yourk devido a grande repercussão do fenômeno, continuando as sessões públicas no Hotel Barnum.

14 o IMPRENSA CONDENA OS FENÔMENOS Nessa época, já somava vários milhares o número dos espiritualistas norte-americanos. Apesar disso, a imprensa continuava a condenar os fenômenos. A relevância desses acontecimentos teve ressonância também na esfera científica, motivando várias investigações por diversos pesquisadores, como Dale Owen, William Crookes, o Juiz Edmonds etc. O acontecimento de Hydesville repercutiu na Europa, despertando as consciências e, ao lado dos fenômenos das mesas girantes, preparou o advento do Espiritismo. Os Precursores da Doutrina Espírita Hydesville e as mesas girantes

15 Os Precursores da Doutrina Espírita Mesas girantes A princípio, nas sessões de mesas girantes, o móvel apenas erguia-se, sob a imposição das mãos dos médiuns reunidos à sua volta. Com o desenvolvimento desse método, as mesas passaram a levantar-se sobre um pé e, por telegrafia espiritual, responder as perguntas feitas. Entre os anos de 1853 e 1855 Estes fenônemos constituiram verdadeiros passatempo, por outro lado eram também objeto de estudo de diversos cientistas. Allan Kardec, foi destes cientistas, cujo posicionamento diante de tais fenomenos determinou o advento da Doutrina Espírita. Estudo sistemático das ocorrências.

16 Os Precursores da Doutrina Espírita Mesas girantes Kardec refere-se a esses fenômenos como manifestações de forças inteligentes o Mesas girantes Manifestações físicas (ainda grosseira) o Amarou um lápis no fundo de uma Cesta, que era colocada sobre uma prancheta. O médium impunha seus dedos às bordas da cesta, sem tocá-las e a cesta escrevia diretamente as respostas dadas pelos Espíritos. o Mais tarde o lápis foi colocado diretamente na mão do médium.

17 A Doutrina Espírita Allan Kardec o ALLAN KARDEC Hippolyte Léon Denizard Rivail Nasceu em Lyon, a 3 de outubro de 1804, de uma família antiga que se distinguiu na magistratura e na advocacia. Kardec não seguiu estas carreiras, desde a primeira juventude, sentiu-se inclinado ao estudo das ciências e da filosofia.

18 Allan Kardec o ALLAN KARDEC Hippolyte Léon Denizard Rivail Estudou na escola de Pestalozzi na Suiça, destacou-se e tornou-se um de seus discípulos, divulgando seu sistema de educação e auxiliando na reforma do ensino na França e na Alemanha.

19 Allan Kardec o ALLAN KARDEC Hippolyte Léon Denizard Rivail Nascido sob a religião Católica Educado num pais Protestante, cedo concebeu a ideia de uma reforma religiosa, dado os atos de intolerância que teve que suportar. Trabalhou em silêncio durante anos, com o intuito a unificação das crenças

20 Allan Kardec o Hippolyte Léon Denizard Rivail Algumas de suas obras, voltadas à Educação: Curso prático e teórico de Aritmética, segundo o método Pestalozzi, para uso dos professores e das mães de família (1824); Plano proposto para melhoramento da Instrução pública (1828); Gramática francesa clássica (1831); Manual dos exames para os títulos de capacidade; Soluções racionais das questões e problemas de Aritmética e de Geometria (1846); Catecismo gramatical da língua francesa (1848); Programa dos cursos usuais de Química, Física, Astronomia, Fisiologia, que ele professava no Liceu Polimático; Ditados normais dos exames da Municipalidade e da Sorbona, seguidos de Ditados especiais sobre as dificuldades ortográficas (1849), obra muito apreciada na época e da qual ainda recentemente eram tiradas novas edições.

21 A Doutrina Espírita Allan Kardec o ALLAN KARDEC Principais obras voltadas ao Espiritismo: O Livro dos Espíritos, referente à parte filosófica, e cuja primeira edição apareceu a 18 de abril de 1857; O Livro dos Médiuns, relativo à parte experimental e científica (janeiro de 1861); O Evangelho segundo o Espiritismo, concernente à parte moral (abril de 1864); O Céu e o Inferno, ou A justiça de Deus segundo o Espiritismo (agosto de 1865); A Gênese, os Milagres e as Predições (janeiro de 1868); A Revista Espírita, jornal de estudos psicológicos, periódico mensal começado a 1º de janeiro de 1858.

22 A Doutrina Espírita Allan Kardec o ALLAN KARDEC. Fundou em Paris, a primeira Sociedade espírita regularmente constituída, (em 1º de abril de 1858) sob a denominação de Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, cujo fim exclusivo era o estudo de quanto possa contribuir para o progresso da nova ciência.

23 A Doutrina Espírita Allan Kardec Durante os primeiros anos em que se tratou de fenômenos espíritas, estes constituíram antes objeto de curiosidade, do que de meditações sérias. O Livro dosEspíritos fez que o assunto fosse considerado sob aspecto muito diverso. Abandonaram-se as mesas girantes, que tinham sido apenas um prelúdio, e começou-se a atentar na doutrina, que abrange todas as questões de interesse para a Humanidade. Data do aparecimento de O Livro dos Espíritos a fundação de Espiritismo que, até então, só contara com elementos esparsos, sem coordenação, e cujo alcance nem toda gente pudera apreender. A partir daquele momento, a doutrina prendeu a atenção de homens sérios e tomou rápido desenvolvimento.

24 A Doutrina Espírita Allan Kardec ALLAN KARDEC defendeu-se, com inteiro fundamento, de haver escrito debaixo da influência de idéias preconcebidas ou sistemáticas. Homem de caráter frio e calmo, observou os fatos e de suas observações deduziu as leis que os regem. Foi o primeiro a apresentar a teoria relativa a tais fatos e a formar com eles um corpo de doutrina, metódico e regular. Demonstrando que os fatos erroneamente qualificados de sobrenaturais se acham submetidos a leis, ele os incluiu na ordem dos fenômenos da Natureza, destruindo assim o último refúgio do maravilhoso e um dos elementos da superstição. Allan Kardec, desencarna a 31 de março de 1869, vítima de um aneurisma.

25 A Doutrina Espírita Allan Kardec OBRAS BÁSICAS DO ESPIRITISMO (O pentateuco de Kardec) O Livro dos Espíritos Publicado em 18 de abril de 1857 Este é o livro básico da Filosofia Espírita. Nele estão contidos os princípios básicos do Espiritismo, tal como foram transmitidos pelos Espíritos Superiores a Allan Kardec, com o concurso de diversos médiuns. O Livro dos Médiuns Publicado em Janeiro de 1861 Relativo à parte experimental e científica O Evangelho Segundo o Espiritismo Publicado em abril de Enquanto O Livro dos Espíritos apresenta a Filosofia Espírita e O Livro dos Médiuns, a Ciência Espírita, O Evangelho Segundo o Espiritismo oferece a base do roteiro da Religião Espírita.

26 A Doutrina Espírita Allan Kardec OBRAS BÁSICAS DO ESPIRITISMO (O pentateuco de Kardec) O Céu e o Inferno Publicado em agosto de Denominado também A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, este livro oferece o exame comparado das doutrinas sobre a passagem da vida corporal à vida espiritual. A Gênese Publicado em janeiro de Esta nova obra, esclarece Kardec, é mais um passo no terreno das conseqüências e das aplicações do Espiritismo. Conforme seu título indica, ela tem por objeto o estudo dos três pontos até agora diversamente interpretados e comentados: a Gênese, os Milagres e as Predições, em suas relações com as novas leis decorrentes da observação dos fenômenos espíritas.

27 A Doutrina Espírita Allan Kardec OUTRA IMPORTANTE OBRA DE KARDEC Obras Póstumas Publicado em Este livro foi publicado somente 21 anos após a desencarnação de Kardec. Constam dele a biografia do codificador (transcrita da Revista Espírita de maio de 1869) e o discurso de Camille Flammarion, pronunciado junto ao túmulo de Allan Kardec.

28 Doutrina Espírita ALGUNS CONTEMPORÂNEOS DE KARDEC GABRIEL DELANNE Nasceu no dia 23 de março de 1857, no ano em que Kardec publicava a 1.ª edição de "O Livro dos Espíritos". Seu pai, Alexandre Delanne, era espírita e amicíssimo de Kardec, motivo porque foi ele grandemente influenciado pela idéia. Sua mãe trabalhou como médium, cooperando com o mestre de Lyon na Codificação. Delanne foi um dos maiores propagadores da sobrevivência e comunicabilidade dos Espíritos. Publicou "O Espiritismo Perante a Ciência", "O Fenômeno Espírita", "A Evolução Anímica", "Pesquisas sobre a Mediunidade", "As Aparições Materializadas de Vivos e Mortos", além de outras obras de cunho científico.

29 Doutrina Espírita ALGUNS CONTEMPORÂNEOS DE KARDEC CAMILLE FLAMMARION Astrônomo francês, nasceu a 21 de fevereiro de 1842, em Montigny, França, e desencarnou em 1925, com a idade de 83 anos. Quando tinha apenas vinte anos de idade, publicou a obra intitulada "Pluralidade dos Mundos Flammarion foi um dos pioneiros do Espiritismo na Europa. Prestou grande concurso ao mestre Kardec, através de sua faculdade mediúnica, recebendo inúmeras comunicações do iluminado Espírito de Galileu, que se acham inseridas no livro "A Gênese". Quando o insigne mestre baixava à sepultura, coube a Flammarion fazer o discurso de despedida. Entre outras coisas, disse: "Ele, porém, era o que eu denominarei simplesmente o bom senso encarnado". Publicou, também, "Deus na Natureza", "A Morte e seus Mistérios", "O Fim do Mundo", "Urânia", "Sonhos Estelares", "O Desconhecido e os Fenômenos Psíquicos" e muitas outras obras importantes.

30 Doutrina Espírita ALGUNS CONTEMPORÂNEOS DE KARDEC LÉON DENIS O grande continuador da obra de Kardec nasceu no dia 1.º de janeiro de 1846, em Nancy, França, e desencarnou no dia 12 de abril de Léon Denis produziu mais no setor filosófico. Publicou diversas obras como "Depois da Morte", "O Porquê da Vida", "O Problema do Ser, do Destino e da Dor", que foram traduzidas em várias línguas. Além destes, muitos outros trabalhos foram escritos por esse genial baluarte do Espiritismo, que é uma das colunas mestras da cultura espírita no mundo. Disse ele: "Consagrei a presente existência ao serviço de uma grande causa, o Espiritismo ou Espiritualismo moderno, que certamente será a crença universal e a religião do futuro".

31 Doutrina Espírita ALGUNS CONTEMPORÂNEOS DE KARDEC WILLIAM CROOKES Nasceu em Londres no dia 17 de junho de 1832 e desencarnou em 4 de abril de O trabalho realizado por Crookes, em benefício da ciência, é enorme. Enriqueceu-a com a descoberta do quarto estado da matéria, ou seja, o estado radiante. Sua obra, no campo da Física e da Química, é tão grande que projetou seu nome em todo o mundo. No setor das pesquisas dos fenômenos mediúnicos, Crookes realizou importante trabalho de laboratório, pois durante três anos, isto é, de 1870 a 1873, com a médium Florence Cook, de apenas quinze anos de idade, obteve a materialização de um Espírito, que dava o nome de Katie King. A materialização desse Espírito, graças à extraordinária faculdade de Miss Florence Cook, era completa, facultando, assim, investigação profunda, por parte de Mr. Crookes, que afirmou e deu testemunho dos fatos por ele verificados. Na sua obra "Fatos Espíritas", faz completo relato de todas as experiências realizadas com o Espírito materializado de Katie King, que não deixa dúvida quanto ao poder extraordinário que possui o Espírito de dar a forma desejada, utilizando a matéria física.

32 REFERÊNCIAS A Bíblia Sagrada ARMOND, Edgard – Curso Básico de Espiritismo DELLANE, Gabriel – O Fenômeno Espírita DOYLE, Arthur C. – História do Espiritismo KARDEC, Allan – O Livro dos Médiuns Kardec, Allan – O Evangelho Segundo o Espiritismo Revista Cristã de Espiritismo nº 12


Carregar ppt "Antecedentes e Contemporâneos de Allan Kardec na Europa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google