A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LITURGIA EUCARíSTICA Da Mesa da Palavra passamos para a Mesa da Eucaristia. Nossa atenção volta-se para o Altar. Ele é o Centro de toda a celebração.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LITURGIA EUCARíSTICA Da Mesa da Palavra passamos para a Mesa da Eucaristia. Nossa atenção volta-se para o Altar. Ele é o Centro de toda a celebração."— Transcrição da apresentação:

1 LITURGIA EUCARíSTICA Da Mesa da Palavra passamos para a Mesa da Eucaristia. Nossa atenção volta-se para o Altar. Ele é o Centro de toda a celebração.

2 A Liturgia eucarística compõe-se de 3 partes: A preparação das Oferendas: Levam-se ao altar o pão e vinho com água, isto é, os mesmos elementos que Cristo tomou na última Ceia. A Oração Eucarística: Rendem-se graças a Deus por toda sua obra salvífica e as oferendas tornam-se o Corpo e Sangue de Cristo. O rito de comunhão: Pela fração do mesmo pão manifesta-se a unidade dos fiéis e pela comunhão recebemos o Corpo e Sangue do Senhor como os discípulos o receberam das próprias mãos de Jesus. (IGMR 72) LITURGIA EUCARÍSTICA

3 PREPARAÇÃO DO ALTAR O que representa o altar? O centro de nossa fé cristã é o sacrifício de Cristo, sua total entrega por nós, confirmada pela Ressurreição, e o dom do Espírito. Cristo se tornou para nós a vítima, o sacerdote e o altar de seu sacrifício. O altar, onde se torna presente o sacrifício da cruz sob os sinais sacramentais, é também a mesa do Senhor na qual o povo de Deus é convidado a participar por meio da Missa; é ainda o centro da ação de graças que se realiza pela Eucaristia (IGMR 296). O altar representa (traz-nos sempre presente à memória) Cristo, em sua entrega total por nós, ontem, hoje e sempre. O altar é uma memória permanente de que o altar é Cristo. PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS

4 PREPARAÇÃO DO ALTAR O altar representa a mesa da Ceia do Senhor. Lembra também a cruz de Jesus, que foi como um "altar" onde o Senhor ofereceu o Sacrifício de sua própria vida. O altar deve ter o sentido de uma mesa de refeição para celebrar a Ceia do Senhor. Sobre o altar vai a toalha, geralmente branca. Em primeiro lugar prepara-se o Altar ou Mesa do Senhor, que é o centro de toda a liturgia eucarística; nele se dispõem o corporal, o purificador (ou sanguíneo), o Missal e o cálice, salvo se este for preparado na credencia. (IGMR 73) PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS

5 PROCISSÃO DAS OFERENDAS Para solenizar este momento faz-se a procissão das oferendas: pão, vinho e símbolos da vida da Comunidade (sem explicá-los). A seguir trazem-se as oferendas. É louvável que os fiéis apresentem o pão e o vinho e água que o sacerdote ou diácono recebem em lugar conveniente e os depõe sobre o altar. (IGMR 49) Neste momento as pessoas fazem espontaneamente a própria oferta para as necessidades da comunidade e da Igreja. Dos meus dons que recebi pelo Espírito de amor; trago os frutos que colhi em tua mesa quero por. PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS

6 APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS Durante o canto, ou sem ele, o presidente apresenta ao Pai do Céu as ofertas do vinho e do pão, frutos da terra e do trabalho humano. Costumamos chamar este momento de ofertório, mas trata- se da apresentação das oferendas, pois quem preside toma as oferendas do povo e as apresenta a Deus. Porque oferendas e não ofertório? Cristo é o Cordeiro imolado. É Ele quem se oferece sobre o altar. É o sacrifício da cruz que se perpetua através dos séculos. (SC 47) Na Eucaristia, Jesus não dá alguma coisa, mas dá-Se a Si mesmo; entrega o seu corpo e derrama o seu sangue. Deste modo dá a totalidade da sua própria vida. PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS

7 APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS (ORAÇÕES E RITO) Apresentação do pão: Bendito sejais, Senhor, Deus do universo, pelo pão que recebemos de vossa bondade, fruto da terra e do trabalho humano, que agora vos apresentamos, e para nós se vai tornar pão da vida. Bendito seja Deus para sempre! A gota dágua no vinho: Pelo mistério desta água e deste vinho possamos participar da divindade do vosso Filho, que se dignou a assumir a nossa humanidade. Apresentação do vinho: Bendito sejais Senhor, Deus do universo, pelo vinho que recebemos de vossa bondade, fruto da videira e do trabalho humano, que agora vos apresentamos e para nós se vai tornar vinho da salvação Bendito seja Deus para sempre! De coração contrito e humilde, sejamos, senhor, acolhidos por vós; e seja nosso sacrifício de tal modo oferecido que vos agrade Senhor nosso Deus. Enquanto lava as mãos: Lavai-me Senhor das minhas faltas e purificai- me dos meus pecados.

8 ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS ORAI IRMÃOS: Terminado o canto, o presidente convida a assembleia a se unir numa só oração para que Deus aceite o sacrifício que está sendo oferecido. Os fiéis expressam seu desejo proclamando : Receba o Senhor... É a segunda oração presidencial da missa. Em nome da assembleia que celebra, o presidente pede a Deus que aceite as ofertas do povo. A comunidade consente com o Amém.

9 PREPARAÇÃO DAS OFERENDAS Preparação das Oferendas preparação do altar procissão das oferendas apresentação das oferendas Oração sobre as oferendas

10 ORAÇÃO EUCARÍSTICA É o centro de toda a celebração. É a oração do povo sacerdotal chamado a celebrar a aliança que Deus, seu parceiro estabeleceu por meio da Páscoa de seu Filho. (GLP 26) Temos 14 orações Eucarísticas (para crianças, reconciliação, diversas circunstancias...) Quem preside, com a equipe, procure a oração eucarística mais apropriada ao dia e ao tempo litúrgico. Todas tem em comum 8 elementos constitutivos: Prefácio, Santo, Epiclese, Narrativa da Instituição e Consagração, Anamnese, Oblação, Intercessão e Doxologia final.

11 PREFACIO É a abertura da oração eucarística. É uma ação de graças ao Pai pelas maravilhas realizadas em Jesus Cristo. Há muitos prefácios: tempos litúrgicos, solenidades, festas... Demos graças ao Senhor nosso Deus. É nosso dever e nossa salvação. Dar graças é nosso dever, nossa vocação, pois tudo o que somos e temos é graça de Deus; é dom do alto. Dar graças é nossa salvação. Quem dá graças reconhece que tudo vem de Deus e vive a salvação.

12 SANTO É um louvor cósmico a Deus. A comunidade aclama a Santidade de Deus. Santo, santo,santo... Deve ser sempre cantado. O que é Hosana? É uma palavra hebraica em duas partes: Hoshiáh,salva e náh, rogo- te, por favor, salva-nos, Senhor, te pedimos. No Sl 117, 25 foi traduzido por Senhor, dai-nos a Salvação. Nos evangelhos de Marcos, Mateus e João, significa: Viva!. É portanto, uma expressão de alegria. Podemos traduzir por: Viva o Senhor que nos dá a salvação! É um canto bíblico. O encontramos em Is 6,3; Sl 118 (117) 25-26; Mt 21,9; Mc 11, 9-10; Lc 19, 38; Jo 12,13.

13 EPICLESE (Invocação ao Espírito Santo) Traduzida do grego significa chamado ao alto ou chamado sobre, no caso, sobre as oferendas. É a invocação do Espírito Santo sobre as oferendas, com a imposição das mãos para que o pão e o vinho se tornem corpo e sangue de Jesus Cristo. IGMR 79 A presença Eucarística de Cristo na Igreja é portanto obra do Espírito Santo. Or. Euc. II: Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso Espírito, afim de que se tornem para nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.

14 NARRATIVA DA INSTITUIÇÃO E CONSAGRAÇÃO Quem preside repete os gestos e palavras do Senhor na última ceia. Tomai, todos, e comei... Tomai, todos, e bebei... Mediante as palavras e gestos de Cristo, realiza-se o sacrifício que o próprio Cristo instituiu na última Ceia, quando ofereceu o seu Corpo e Sangue sob as espécies do pão e do vinho e os deu a comer e a beber aos Apóstolos, ao mesmo tempo que lhes confiou o mandato de perpetuar este mistério. IGMR 79 Neste momento todos adorem em silencio o Corpo e Sangue de Cristo. Nunca compreenderemos suficientemente o que Deus faz em nosso favor em cada Eucaristi a. Por isto respondemos aclamando a nossa fé.

15 ANAMNESE (memória - aclamação) Jesus ordenou: Fazei isto em memória de mim. Paulo lembra: Todas as vezes que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, anunciam a morte do Senhor até que ele venha. 1 Cor 11,26 Nunca se salientem indevidamente os elementos que não pertencem à estrutura da Missa, como adoração no centro da oração eucarística (GLP 27) Esta aclamação nunca pode ser substituída ou seguida por cantos e expressões devocionais como: Bendito e louvado seja... Deus está aqui, Eu te adoro hóstia divina, Graças e louvores... (GLP 27)

16 Memória da Morte e Ressurreição de Jesus Só após a consagração aparece a palavra ofertamos. Aqui acontece o verdadeiro ofertório da missa onde o próprio Cristo – seu corpo e sangue – são oferecidos ao Pai, no Espírito, por nós. Neste memorial, a Igreja, de modo especial aquela que nesse momento e nesse lugar está reunida, oferece a Deus Pai, no Espírito Santo, a hóstia imaculada. A Igreja deseja que os fiéis aprendam a oferecer-se a si mesmos e, por Cristo mediador, se esforcem por viver em perfeita comunhão com Deus e entre si, até que finalmente Deus seja tudo em todos. (cf. IGMR 79)

17 INTERCESSÕES Por elas se exprime que a Eucaristia é celebrada em comunhão com toda a Igreja, tanto do Céu como da terra, e que a oblação é feita em proveito dela e de todos os seus membros, vivos e falecidos, chamados todos a tomar parte na redenção e salvação adquirida pelo Corpo e Sangue de Cristo. (cf. IGMR 79) São as orações pelo papa, bispos, presbíteros, pela comunidade que celebra, pelo mundo todo e pelos falecidos.

18 DOXOLOGIA FINAL Breve hino de louvor: Por Cristo, com Cristo, em Cristo... É o fecho da oração eucarística, merecendo ser cantado, sobretudo o Amém pela Assembleia. O Amém final, que merece a mesma exultação, é a confirmação solene do povo à prece que o ministro ordenado, em nome da Igreja inteira elevou a Deus por Cristo com Cristo, em Cristo, na unidade do Espírito Santo. Pelo menos aos domingos e dias de festa, ela merece ser cantada. (GLP 27)

19 ORAÇÃO EUCARÍSTICA Prefácio Santo Epiclese (Invocação do Espírito Santo) Narrativa da Instituição e consagração; Anamnese (memória e aclamação); Memória da Morte e Ressurreição de Jesus Intercessões; Doxologia final.

20 RITO DA COMUNHÃO Pai Nosso; Oração e Abraço da Paz; Fração do Pão; Convite á Ceia; Comunhão

21 RITO DA COMUNHÃO PAI NOSSO Nos educa a sermos uma única família com um único Pai. Jesus ensinou só esta oração por isto é chamada a Oração do Senhor. Ao final do Pai-Nosso não se diz o Amem Prolonga-se o último pedido do Pai nosso mas livrai-nos do mal com a oração do presidente

22 ORAÇÃO E ABRAÇO DA PAZ É convite à comunidade à saudação fraternal com o abraço da paz. É excelente oportunidade para se fazer a paz com alguém. Segue-se o rito da paz, no qual a Igreja implora a paz e a unidade para si própria e para toda a família humana, e os féis exprimem uns aos outros a comunhão eclesial e a caridade mútua, antes de comungarem no Sacramento. IGMR 82 Tome-se cuidado com o canto neste momento, pois logo se segue a fração do pão e a comunhão e Cristo o Centro da celebração fica de lado. RITO DA COMUNHÃO

23 FRAÇÃO DO PÃO Após o abraço da paz o presidente parte o pão repetindo o que Jesus fez e mistura um pedaço de pão ao vinho para sublinhar o tema da inteireza: Corpo + sangue. Esta união do Corpo e Sangue de Jesus, o Cristo e Senhor, que vamos receber nos sirva para a vida eterna Enquanto isto a assembleia invoca o Senhor com o Cordeiro de Deus... Senhor Jesus Cristo, O vosso Corpo e vosso Sangue, que vou receber, não se tornem causa de juízo e condenação; mas por vossa bondade sejam sustento e remédio para a minha vida. RITO DA COMUNHÃO

24 CONVITE A CEIA O presidente apresenta o Corpo do Senhor e convida:Felizes os convidados... A assembleia responde: Senhor eu não sou digno... (Lc 7,6-7) Nunca estaremos a altura do dom que nos é dado, mas confiamos na misericórdia Divina. Não faz sentido dizer: Quem estiver preparado...pois acabamos de dizer que não somos dignos. RITO DA COMUNHÃO

25 É a união entre Deus e as pessoas. Nos aproximamos em procissão, alegres e cantando. Recebemos o corpo de Cristo e em convicção respondemos Amém, que quer dizer: Eu creio, é verdade... Conforme a orientação da Igreja quando possível valorize-se a distribuição sobre as duas espécies. COMUNHÃO

26 Cantando expressamos a unidade entre os irmãos que se alimentam do mesmo pão. O canto, que pode retomar o Evangelho do dia, garante a unidade entre as duas mesas (Palavra e Eucaristia). Obs. É desaprovado distribuir, antes ou durante a missa alimentos comestíveis ou não, pois poderiam gerar confusão quanto a Eucaristia. Quanto ao distribuir pão bento após a missa, seja feito com uma catequese correta sobre este gesto. COMUNHÃO

27 AÇÃO DE GRAÇAS Eucaristia significa ação de graças e este é o momento para agradecer em silencio ou com um canto. Porém nunca conseguiremos agradecer de modo perfeito. Terminada a distribuição da Comunhão, o sacerdote e os fiéis, conforme a oportunidade, oram em silencio...também pode ser cantado por toda a assembleia um salmo ou outro cântico de louvor ou um hino. IGMR 88 É importante favorecer o silencio e a oração pessoal evitando inflacionar este momento com palavras e cantos. Não temer espaços vazios. Não temer momentos de silencio. RITO DA COMUNHÃO

28 ORAÇÃO PÓS COMUNHÃO O presidente faz a 3ª oração presidencial da missa que é em forma de pedido. O que se pede? Coerência com o que celebramos. RITO DA COMUNHÃO

29 RITOS FINAIS Os ritos finais encerram a celebração. Abençoados por Deus, saímos com a missão de prolongar em nossa vida a ação de graças vivida na missa. BENÇÃO A Trindade que nos acompanha pela vida com a sua benção, também nós devemos ser benção para o mundo. Convém que os avisos da comunidades sejam dados após a oração final. DESPEDIDA O presidente da celebração despede a assembléia em paz. Canto final: Deve ser sempre alegre, pois participar da Eucaristia é nossa grande alegria.


Carregar ppt "LITURGIA EUCARíSTICA Da Mesa da Palavra passamos para a Mesa da Eucaristia. Nossa atenção volta-se para o Altar. Ele é o Centro de toda a celebração."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google