A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Encontro pessoal e comunitário com Jesus. Entrada e saudação Ato Penitencial e Ato Penitencial e Glória LITURGIA DA PALAVRA Profissão de Fé Oração dos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Encontro pessoal e comunitário com Jesus. Entrada e saudação Ato Penitencial e Ato Penitencial e Glória LITURGIA DA PALAVRA Profissão de Fé Oração dos."— Transcrição da apresentação:

1 encontro pessoal e comunitário com Jesus

2 Entrada e saudação Ato Penitencial e Ato Penitencial e Glória LITURGIA DA PALAVRA Profissão de Fé Oração dos fiéis LITURGIA EUCARÍSTICA Rito da comunhão Ritos finais O diálogo de Amor que nos dá a Vida Eterna.

3 A Comunidade recebe o celebrante que é o representante de Jesus, cantando e louvando o Senhor.

4 Começamos a celebração com o sinal da cruz. É a maneira mas condensada de expressar a nossa fé. A Igreja é a FAMÍLIA DE DEUS reunida em nome da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo

5 O Sacerdote saúda a comunidade: «A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Amor do Pai e a Comunhão do Espírito Santos estejam convosco». A comunidade está reunida com Jesus: "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali estarei Eu no meio deles".

6 Somos pecadores. O pecado afasta-nos de Deus e dos outros, é divisão que fere a unidade, a comunhão da Igreja. O sacerdote convida a pedir perdão … É um acto de arrependimento comunitário, mas não seria sincero se não partisse do coração de cada um. Atenção: o Acto Penitencial não dispensa do sacramento da Confissão, contudo purifica-nos dos pecados mais leves, prepara-nos para escutarmos a Palavra de Deus e recebermos o Senhor presente no Sacramento da Eucaristia.

7 O Glória é um hino antiquíssimo e venerável, pelo qual a Igreja glorifica a Deus Pai e a Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, na unidade do Espírito Santo. É um hino de louvor à SS. Trindade. Louvamos cantando ou rezando, expressando a nossa alegria de filhos de Deus reunidos, manifestando a unidade da Igreja. Cantamos a alegria de estarmos reunidos em nome de Jesus e com Jesus.

8 O sacerdote convida o povo a rezar. Seguem alguns instantes de silêncio. O povo de Deus é também um povo sofredor, por isso cada um reza em silêncio apresentando ao Senhor as suas dificuldades.

9 O sacerdote é o intermediário entre Deus e a comunidade. Esta primeira oração chama-se colecta porque o sacerdote recolhe todas as orações dos fieis e apresenta-as ao Pai, por Cristo Nosso Senhor. O Povo responde AMEN, exprime assim a sua adesão, o seu consentimento à oração que o sacerdote acabou de dirigir a Deus, em nome de toda a comunidade. A comunidade prepara-se para escutar a Palavra de Deus.

10 Depois do AMÉM, entramos na LITURGIA DA PALAVRA. Estamos sentados. É a posição mais apta para escutar a Palavra de Deus. A Liturgia da Palavra é importante. É Deus que pela Bíblia e pela homilia do sacerdote fala ao Seu Povo. O Povo responde com o Credo e a oração dos fieis. Toda a Liturgia da Palavra prepara para a segunda parte da Santa Missa: A LITURGIA EUCARISTICA

11 A Primeira Leitura: geralmente é tirada do Antigo Testamento. É o próprio Jesus que nos fala também no Antigo Testamento, pois Ele cumpriu o que foi escrito pelos Profetas. Salmo responsorial: o povo responde a mensagem proclamada. Pode ser cantado ou rezado. Segunda Leitura: é sempre tirada do Novo Testamento, das Cartas de S. Paulo, de S. Pedro, S. Tiago, dos Actos dos Apóstolos ou do Livro do Apocalipse.

12 A proclamação do Evangelho, é precedida pelo cântico do ALELUIA, tem uma particular solenidade, pois é Palavra de Jesus. O Povo levanta-se em sinal de respeito e atenção. É sacerdote ou o diácono que proclama o Evangelho, mas é o próprio Jesus que nos fala, agora. A Sua Palavra é Luz para nossa inteligência, paz para nossa alma e alegria do nosso coração. É por isso que desde sempre a Igreja honrou a Palavra do Evangelho.

13 Na homilia o próprio Jesus continua a falar ao Povo: o sacerdote "atualiza" a Palavra de Deus dizendo o que Jesus nos quer dizer hoje. Esta explicação e reflexão do sacerdote é muito importante, pois aprendemos grandes lições de vida e fazemos o firme propósito de aplicá-las em nossas vidas. É Jesus que nos explica as Escritura e nos liberta pelo poder da Sua Palavra.

14 O credo Resume as verdades da nossa fé. É proclamado de pé, numa atitude de resposta à Palavra de Deus. Costumamos rezar o Credo, chamado Símbolo Niceno-Costantinopolitano porque foi elaborado nesses dois Concílios, no séc. IV, mais cumprido do que Símbolo dos Apóstolos.

15 Com o Credo proclamamos as verdades fundamentais da nossa fé. Contudo, acreditar em Deus não é simplesmente aderir a uma série de verdades, é também confiar Nele. Creio em Deus Pai, Creio em Jesus Cristo, Creio no Espírito Santo, na vida eterna.. É mais uma forma para dizermos «cremos na Palavra de Deus que foi proclamada e estamos prontos para pô-la em prática».

16 Depois de ouvirmos a Palavra de Deus e de professarmos nossa fé, com renovada confiança em Deus que nos falou, nós colocamos em Suas mãos as nossas preces de maneira oficial e colectiva. Mesmo que o meu pedido não seja pronunciado em voz alta, eu posso colocá-lo na grande oração da comunidade. Assim, torna-se oração de toda a Igreja. Em todas as Eucaristias, costumamos rezar pela Igreja, pelos governantes, pelos pobres, pela humanidade, pela salvação de todo o mundo e pelos defuntos …


Carregar ppt "Encontro pessoal e comunitário com Jesus. Entrada e saudação Ato Penitencial e Ato Penitencial e Glória LITURGIA DA PALAVRA Profissão de Fé Oração dos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google