A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Numa manhã, nosso querido amigo Bob foi eletrocutado, enquanto estava secando seu cabelo no banheiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Numa manhã, nosso querido amigo Bob foi eletrocutado, enquanto estava secando seu cabelo no banheiro."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4

5 Numa manhã, nosso querido amigo Bob foi eletrocutado, enquanto estava secando seu cabelo no banheiro.

6 De repente, ele se viu no paraíso. Sentiu-se meio confuso e sua última lembrança era de si mesmo se olhando no espelho com o cabelo todo arrepiado, caindo no chão do banheiro com um forte baque.

7 Sua maravilhosa guia espiritual, Glória, veio recebe-lo e ajuda-lo a compreender sua nova condição de vida...

8 Num belo jardim, começaram a conversar: Glória: – Como você pensa que se saiu, Bob? Bob (com voz trêmula e gaguejante): –Não sei...Bem, eu acho...

9 – É, me saí bem...Considerando que a vida lá embaixo é dura...Você sabe... Trabalho demais, problemas, frustrações, esforços para criar novas situações, numerosos desafios a serem conquistados... Tudo é bastante exaustivo! Glória: – Sei. Mas parece que você conseguiu tudo o que desejou em sua existência física!

10 Bob: –Tudo o que eu queria?!? Você ficou louca? Eu nunca recebi o que desejei! Como eu disse, lá na Terra, só um monte de trabalho pesado, problemas, sonhos desfeitos, desapontamentos... Só coisas difíceis...

11 Glória, amavelmente, colocou sua mão sobre o joelho de Bob e, com o olhar fixo nos olhos dele, disse: – "Não, Bob, você realmente recebeu tudo o que pediu...

12 – O Universo é uma grande companhia, a Deus S/A., que trabalha para atender todos os pedidos de seus filhos que estão na Terra. Sabe,Bob? A Deus S/A é a razão do que foi ensinado há 2 mil anos: Pedi e vos será dado!

13 – Nós temos um departamento para cada coisa. Departamento de Pedidos, de Despachos, de Marketing, Gerenciamento, tudo. E tem muita gente trabalhando para você, Bob! Deixe-me mostrar!

14 E Glória levou Bob pela mão, até um prédio muito, muito grande. Centenas de pessoas se moviam por numerosas salas, falando alto, carregando livros, arquivos e documentos. Os funcionários demonstravam que estavam muito atarefados. Parecia a bolsa de valores, o que não combinava com sua idéia de paraíso...

15 Depois entraram num enorme conjunto de salas. Glória: – "Esse é o Departamento de Pedidos, Bob. Olhe ao seu redor". Quando Bob olhou, viu máquinas de fax recebendo muitos pedidos que eram deixados em pilhas sobre mesas e até no chão.

16 Os documentos eram passados de uma pessoa para outra. Bob estava surpreso ao ver que todos os funcionários estavam bastante ocupados e sempre com pressa!

17 Glória o levou à outra sala onde havia uma linda assistente sentada perto de um fax. Bob observou que ela recebeu um fax, e leu-o diligentemente com um sorriso na face. Pegou um carimbo que dizia Executado e carimbou o papel, com um olhar de deleite.

18 Glória levou Bob pelo corredor e olhou para ele. – "Você notou a diferença entre os dois departamentos, Bob?", perguntou sua guia. – "Sim", respondeu ele. "Aquele escritório pequeno deve ser para alguém especial, uma alma mais velha e evoluída, e o outro escritório trabalha para montes e montes de almas menos importantes"...

19 – "Não, meu querido Bob", respondeu Glória. "O escritório pequeno é o departamento de pedidos de uma mulher na Terra que é clara a respeito do que quer, dificilmente tem dúvidas sobre o que deseja e tem certeza de suas intenções. O outro escritório, entretanto, é o seu departamento de pedidos...

20 – "Sim, meu e da outra metade da população da Terra... Bob replicou. Glória respondeu gentilmente: –É o SEU departamento de pedidos, Bob. Todas aquelas pessoas e faxes trabalham somente para você".

21 – Trabalham? – Sim, Bob, respondeu Glória. Cada uma daquelas máquinas trabalha todo o tempo para você... Constrangido, Bob pensou se tinha ficado maluco e enviado faxes compulsivamente para o Universo...

22 Captando o que se passava na cabeça de Bob, sua guia falou: – "Deixe-me explicar uma coisa". E Glória começou a esclarecer sobre o funcionamento da Deus S/A.

23 –Cada pedido que você envia em pensamento é recebido como um fax pela Deus S/A., e atendido. E Glória ressaltou: –Não é o pensamento em si que é atendido, mas sim a CRENÇA…Preste atenção, Bob, a crença que é expressa em pensamento e em sentimento!

24 – Então você enviou um fax dizendo: "Eu quero uma nova e desafiante carreira, que seja bem remunerada, onde eu possa ter autonomia e segurança". O seu pedido foi aprovado imediatamente pela Deus S/A., pois você acreditava que desejava uma carreira assim...

25 – Por isso, Bob, você atraiu a possibilidade de fazer uma entrevista, numa grande empresa! Mas, no caminho de volta, começou a enviar novos faxes dizendo: Não estou certo de que eu seja bom o bastante para esse emprego... Ele parece que vai exigir muito de mim"...

26 Glória explicou que esse fax, como o primeiro, seria aprovado e executado. Por essa razão, ele não conseguiu o emprego... –Os pensamentos e desejos só podem se manifestar se estiverem em sintonia com as suas crenças e nesse caso, Bob, você acreditou que ia fracassar e ao duvidar de sua capacidade, sabotou o seu pedido.

27 Bob lembrou que na época havia ficado muito zangado porque não foi contratado. Glória continuou: –Cada pessoa encarnada na Terra - a Universidade da Dualidade - deve aprender a criar sua vida de forma responsável. Quando você acredita no que pensa, está criando sua realidade. Crença gera realidade, não lhe parece lógico?

28 – Cada crença básica é enviada para o Universo, que certamente a manifestará em sua vida, através de acontecimentos sincrônicos que chamamos destino. E constantemente você se encontrará frente à frente com suas crenças manifestadas, basta saber olhar à sua volta.

29 – Você está na existência física para aprender a ser um Co-Criador, ou seja, um Criador Consciente para trabalhar em parceria com o Universo e criar sua realidade. Mas enquanto não acreditar no que pensa, você não pode gerar uma nova realidade...

30 – Na fase de treinamento da co-criação, a responsabilidade de atender cada desejo baseado numa crença, é da Deus S/A. Nós obedecemos a cada comando seu. Quando você nos envia um fax dizendo: "Eu não estou certo de poder fazer isso", temos que atender aquela ordem também. Não nos compete julgar crenças e pedidos recebidos; só os executamos manipulando as circunstancias da vida...

31 –Sua vida na Terra, portanto, é um reflexo do que você escolhe acreditar. Você não pode escapar das suas crenças. Entretanto, elas são o método através do qual você aprende a criar sua realidade.

32 – Suas crenças, traduzidas energeticamente em sentimentos, pensamentos e emoções, determinam todas as suas experiências. Dessa forma, se acreditar que nasceu para dar duro, que é difícil ganhar dinheiro, sua vida material será de muito esforço, trabalho e dificuldades financeiras.

33 –Se acreditar que o mundo está contra você, esta será a sua experiência. Se acreditar que as pessoas vão lhe querer bem, é isso que elas farão.

34 – É por isso, Bob, que suas experiências na Terra não foram fáceis... Você poderia ter mudado suas crenças e assumido o controle de sua vida. Como não fez isso, sofreu muito, frustrou-se, vitimou-se e sabotou seus melhores desejos.

35 Então Glória mostrou a Bob as pilhas de pedidose "pedidos cancelados" e ele ficou surpreso ao constatar que elas eram iguais em alguns casos, mas em outros, a pilha pedidos cancelados excedia a de pedidos.

36 Bob arregalou os olhos. – "Então eu realmente recebi tudo em que acreditei? - perguntou. – "Sim, Bob", respondeu Glória. "Cada fax enviado para nós, sempre é atendido e é uma pena que não tenhamos podido ajuda-lo, pois você raramente lia os faxes que enviamos".

37 – "Vocês me mandavam faxes? Quando? Com que freqüência? – Bob perguntou duvidando. – "Sim, Bob - Glória respondeu com um sorriso gentil. Quase todos os dias, através de seus sonhos e de sua intuição.

38 – Mas na maioria das vezes simplesmente encontramos o sinal de ocupado, e não podemos contatar você...

39 – Houve épocas em que tentamos enviar faxes para um amigo próximo, que os leria para você... Mas você realmente nunca o escutou, nunca tomou notas...

40 – Através dos milênios, temos nos tornado bastante criativos e mandado faxes por amigos, médiuns, programas de TV e de rádio, e muitos, muitos livros! Mas você perdeu todos eles...

41 – Algumas vezes, quando a linha não estava ocupada, contatamos você, que leu o fax com grande interesse. Esqueceu-o e enviou-nos outro fax pedindo a mesma informação...

42 – Reenviamos, você leu novamente, ignorou, esqueceu, rejeitou, ou qualquer coisa assim... E nos enviou outro fax pedindo a mesma informação de novo, e de novo, e de novo...

43 – "Vocês não se cansaram de mim?", perguntou Bob muito triste... – "Não, Bob. Nunca", respondeu Glória. "Esse é nosso trabalho. Apenas notamos que você estava se tornando cansado...

44 –Por isso, Bob, o Universo gostaria que você tivesse uma segunda chance... Você vai voltar à Terra, querido! Atualize sua máquina de fax, preste atenção ao que você deseja e principalmente, no que você acredita.

45 –E lembre-se, suas experiências podem mudar as suas crenças e a qualquer momento, você pode escolher conscientemente no que acreditar. Liberte-se de seus medos, trabalhe sua auto-estima e seja permissor consigo mesmo.

46 – E no futuro, procure nos mandar faxes com intenções claras! Assim, Bob, receberá cada coisa em que acreditar e concentrar sua atenção!

47 – E não esqueça, nós da Universo S/A. estamos aqui para ajudá-lo a criar uma experiência na Terra muito feliz! Vá em paz, querido.

48 Cheio de gratidão e eperança, Bob voltou à Terra...

49 Textos : Enviando Faxes para Deus, de John L. Payne e A Lei da Atração, de Tyberonn. Adaptação de textos e Formatação: OLGA MENDONÇA Psicóloga e psicoterapeuta Contato: Recife, Outubro de 2008


Carregar ppt "Numa manhã, nosso querido amigo Bob foi eletrocutado, enquanto estava secando seu cabelo no banheiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google