A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Por: Caroline Leane Regina Sandra Regiane Albertina Valdori Nélcio Fabrícia Margit Letícia Silvia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Por: Caroline Leane Regina Sandra Regiane Albertina Valdori Nélcio Fabrícia Margit Letícia Silvia."— Transcrição da apresentação:

1 Por: Caroline Leane Regina Sandra Regiane Albertina Valdori Nélcio Fabrícia Margit Letícia Silvia

2 Anos de formação Myles: “E outra coisa que gostaria de deixar claro que minhas idéias mudaram e mudam constantemente e devem mudar [...]” (2009, p.42). “[...] uma das melhores maneiras para a gente trabalhar como seres humanos é não só saber que somos seres incompletos [...].” (2009, p.43).

3 Myles: “O que significa que manter a curiosidade é absolutamente indispensável para que continuemos a ser ou a vir a ser.” (2009, p.43). “[...] ler para fazer sentido.” (2009, p.51)

4 Paulo: “É preciso que a leitura seja um ato de amor”. (2009, p.52) “[...] as palavras com as quais comecei meu aprendizado eram palavras de meu horizonte, da minha experiência [...]” (2009, p. 52).

5 Myles: “Era ali que as pessoas estavam. Era ali que a vida social acontecia.” (2009, p. 56) Paulo: “[...] o processo de ler a realidade no qual estamos envolvidos exige, sem dúvida, um certo entendimento teórico daquilo que está acontecendo na realidade.” (2009, p. 58)

6 Paulo: “O professor tem que ensinar, mas [...] tem que saber o que ensina.” (2009, p. 81). “[...] diretrizes não significam necessariamente autoritarismo ou manipulação. [...]. A educação não é neutra.” (2009, p. 84)

7 Myles: “[...] mas principalmente, você gosta das pessoas. Você sabe como se comunicar com elas, você as inspira. Você sabe que não se sente superior.” (2009, p. 90) “ Mas sua boa vontade em ensinar tinha como base o amor que tinha pelas pessoas de sua raça e o fato de que queria ser útil.”(2009, p. 90)

8 Paulo: “[...] para nós educadores, é interessante pensar constantemente sobre o clima político, o clima social, o clima cultural nos quais estamos trabalhando como educadores.” (2009, p. 94) “O objetivo era se tornar um cidadão [...]”. (2009, p.99)

9 Myles: “A história atravessa o seu caminho.” (2009, p. 109).

10 Ideias Paulo: “Sem prática não há conhecimento”. O conhecimento transforma-se à medida que a realidade também se movimenta e se transforma.” (2009, p.114)

11 “Biologia: é possível apenas ensiná- la?” Paulo: “O professor não precisa saber apenas o conteúdo, mas também como ensinar aquele conteúdo. Saber a história do conteúdo e não exclusivamente o conteúdo.” (2009, p.119/120)

12 “Sempre fui ambivalente com relação a líderes carismáticos.” Paulo: “O líder tem que entender que ele ou ela foi moldado pela massa do povo também e não somente que ele ou ela está moldando o povo.” (2009, p.122)

13 “A diferença entre educação e organização” Paulo: “[...] é impossível organizar sem educar e sem ser educado pelo próprio processo de organizar.” (2009, p.130)

14 “Minha especialidade é saber não ser um especialista” Myles: “Há uma grande diferença em dar informação e em dizer às pessoas com usar essa informação.” (2009, p.137)

15 “Meu respeito pela alma da cultura” Paulo: “Não podemos interferir nessa cultura. Sem entender a alma da cultura invadimos essa cultura.” (2009, p.138)

16 “Aprendi muito com a paternidade” Paulo: “Sem a autoridade do pai e da mãe as crianças não podem crescer bem [...] sem os limites do professor e da professora, os alunos e alunas não podem saber.” (2009, p.146)

17 A Prática Educacional “Quanto mais as pessoas se tornam elas mesmas, melhor será a Democracia” Myles: “Você tem que praticar até que você descubra que sabe como fazê- lo e a partir daí, é como qualquer outra coisa.” (2009, p.153)

18 “A Highlander é uma tapeçaria de muitas cores” Paulo: “[...] tenho que ensinar como pensar, pensando sobre alguma coisa e depois sabendo alguma coisa.” (2009, p.170)

19 “Os conflitos são a porteira da consciência” Paulo: “O educador ou educadora como um intelectual tem que intervir. Não pode ser um mero facilitador. Tem que afirmar.” (2009, p.177)

20 Educação e mudança social “É preciso contrabandear a educação” Myles: “Nós sempre chamávamos o que fazíamos de educação.” (2009, p.193)

21 “As pessoas começam a agarrar sua história com as próprias mãos e, com isso, o papel da educação muda” Paulo: “Temos que ter o direito de comandar nossa educação, a educação que precisamos, e também temos que obter o direito de expressar nosso sofrimento...” (2009, p. 204)

22 Reflexões “Picos e vales, subidas e descidas” Myles: “Seu conhecimento, meu conhecimento, o conhecimento de todo o mundo deveria ser aproveitado.” (2009, p.219)

23 “É preciso rir com as pessoas” Paulo: “É necessário rir com elas, porque se você não fazer isso, não poderemos aprender com as pessoas e, ao não aprender com as pessoas, tampouco posso ensiná- las.” (2009, p.228)

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

121

122

123

124

125

126

127

128

129

130

131

132

133

134

135

136

137

138


Carregar ppt "Por: Caroline Leane Regina Sandra Regiane Albertina Valdori Nélcio Fabrícia Margit Letícia Silvia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google