A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTERAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS Ciências- 6º ano / Ensino Fundamental Professora Vanesca – Colégio São José- 2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTERAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS Ciências- 6º ano / Ensino Fundamental Professora Vanesca – Colégio São José- 2014."— Transcrição da apresentação:

1 INTERAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS Ciências- 6º ano / Ensino Fundamental Professora Vanesca – Colégio São José- 2014

2 OCORREM DIVERSAS INTERAÇÕES ENTRE AS ESPÉCIES CLASSIFICADAS EM 2 TIPOS: A)HARMÔNICAS: em que há benefício para uma ou ambas as espécies. B) DESARMÔNICAS: em que há prejuízo para uma ou ambas as espécies. ECOSSISTEMA

3 A) HARMÔNICAS Relações INTRA-ESPECÍFICAS. Relações INTRA-ESPECÍFICAS. - Ocorre entre organismos da mesma espécie. - Ocorre entre organismos da mesma espécie. - EXEMPLOS: - COLÔNIAS - COLÔNIAS - SOCIEDADES - SOCIEDADES

4 COLÔNIAS -Os indivíduos se mantém anatomicamente unidos entre si (fundidos uns aos outros). - Normalmente formadas por BROTAMENTO tipo de reprodução assexuada CORAIS: COLÔNIA DE PÓLIPOS (FIXAS) CORAIS: COLÔNIA DE PÓLIPOS

5 GRANDE BARREIRA DE CORAIS: costa nordeste da Austrália. Vista do espaço

6

7

8 COLÔNIA DE ESPONGIÁRIOS (ESPONJAS DO MAR) COLÔNIAS (FIXAS)

9 COLÔNIAS (MÓVEIS) CARAVELA : COLÔNIA DE CNIDÁRIOS TENTÁCULOS: COLÔNIA DE PÓLIPOS VESÍCULA GASOSA PARA FLUTUAÇÃO

10 SOCIEDADES Associações de indivíduos da mesma espécie, sem estarem unidos entre si. Formam uma organização cooperativista (HIERARQUIA e DIVISÃO DE TRABALHO). Ex: INSETOS SOCIAIS - Sociedades altamente desenvolvidas.

11

12 COLMÉIA DE ABELHAS ABELHAS: Três castas RAINHA única fêmea fértil OPERÁRIAS trabalhadoras ZANGÃO reprodução *Vôo Nupcial: Rainha é fecundada pelo zangão durante o vôo. SOCIEDADES I NSETOS SOCIAIS

13 FORMIGAS: Rainhas e machos férteis normalmente são alados (vôo nupcial). OBREIRAS E SOLDADOS (FÊMEAS ESTÉREIS) FORMIGUEIRO: NINHOS SUBTERRÂNEOS

14 TÉRMITAS OU CUPINS (OBREIRAS) SOCIEDADES I NSETOS SOCIAIS CUPINS: Rainha apresenta o abdômen hipertrofiado pois sua função é produzir milhares de ovos por dia. RAINHA

15 Relações INTERESPECÍFICAS. Relações INTERESPECÍFICAS. - Ocorre entre organismos de espécies diferentes. - Exemplos: PROTOCOOPERAÇÃO (COOPERAÇÃO) PROTOCOOPERAÇÃO (COOPERAÇÃO) MUTUALISMO MUTUALISMO COMENSALISMO COMENSALISMO INQUILINISMO INQUILINISMO A) HARMÔNICAS

16 PROTOCOOPERAÇÃO (+/+) - Associação em que as duas espécies se beneficiam porém NÃO É OBRIGATÓRIA. PÁSSARO-PALITO E CROCODILO GARÇA E O GADO PÁSSARO E O BÚFALO

17 CARANGUEJO PAGURO (ERMITÃO) E ANÊMONAS ASSOCIADAS À CONCHA.PROTOCOOPERAÇÃO CARANGUEJO Fornece os restos de alimentação para as anêmonas ANÊMONA Fornece proteção ao caranguejo

18 - PULGÕES E FORMIGA. PROTOCOOPERAÇÃO Secreção (anal) doce. Formiga se alimenta e protege o pulgão

19 - ESTAÇÕES DE LIMPEZA : pequenos peixes limpam o corpo de peixes maiores. PROTOCOOPERAÇÃO

20 MUTUALISMO (+/+) LÍQUENS Associação entre ALGAS E FUNGOS Reprodução por sorédios - Associação em que as duas espécies se beneficiam e é OBRIGATÓRIA (um depende do outro).

21 PROTOZOÁRIOS (Tryconinpha) NO INTESTINO DE CUPINS. MUTUALISMO (SIMBIOSE) Bactérias no tubo digestório de ruminantes. Atuam na digestão da CELULOSE presente na matéria vegetal que ingerem. Em troca recebem abrigo e alimento.

22 COMENSALISMO (+/ O ) - Uma das espécies (COMENSAL) se beneficia enquanto a outra (HOSPEDEIRA) não leva vantagem nem prejuízo. RÊMORA: peixes que se prendem a peixes maiores e aproveitam os restos de alimentação.

23 INQUILINISMO EPIFITISMO: plantas EPÍFITAS (orquídeas e bromélias) que se apóiam sobre outras plantas buscando melhor iluminação. BROMÉLIA ORQUÍDEA

24 EPIZOÍSMO animais que se fixam no corpo de outros animais, sem prejudicá-lo. Exemplo: cracas que se fixam em baleias. CRACAS

25 INQUILINISMO (+/ O ) - Tipo de comensalismo em que a espécie comensal vive no INTERIOR DO CORPO do hospedeiro, sem prejudicá-lo ou beneficiá-lo. PEIXE-AGULHA E O PEPINO-DO-MAR (HOLOTÚRIA) Entra, através do ânus no pepino em qualquer sinal de perigo.

26 B) DESARMÔNICAS Trazem PREJUÍZO para uma ou ambas as partes. Trazem PREJUÍZO para uma ou ambas as partes. Podem ser: Relações INTRA-ESPECÍFICAS (entre organismos Relações INTRA-ESPECÍFICAS (entre organismos da mesma espécie ). da mesma espécie ). Relações INTERESPECÍFICAS (entre organismos de espécies diferentes ). Relações INTERESPECÍFICAS (entre organismos de espécies diferentes ).

27 COMPETIÇÃO (-/-) Competição Intra-específica : organismos concorrem pelos mesmos recursos, principalmente espaço, alimento e fêmeas. Competição Intra-específica : organismos concorrem pelos mesmos recursos, principalmente espaço, alimento e fêmeas. URSOS DISPUTAM POR ESPAÇO ELEFANTES-MARINHO

28 LEÕES MACHOS DISPUTAM POR TERRITÓRIO DISPUTA ENTRE ALCES POR FÊMEA

29 CANIBALISMO (+/-) MACHOS DE LOUVA-DEUS VIÚVA-NEGRA (fêmea come o macho após a cópula) FALTA DE ESPAÇO PODE LEVAR AO CANIBALISMO (ex: roedores)

30 COMPETIÇÃO Interespecífica : espécies apresentam mesmo HÁBITAT e NICHOS ECOLÓGICOS semelhantes (normalmente disputam pela mesma fonte de alimento). Interespecífica : espécies apresentam mesmo HÁBITAT e NICHOS ECOLÓGICOS semelhantes (normalmente disputam pela mesma fonte de alimento). RECIFES DE CORAL

31 COMPETIÇÃO ENTRE CARNÍVOROS

32 PREDATISMO Predador usa a presa como fonte de alimento, provocando sua morte. Predador usa a presa como fonte de alimento, provocando sua morte. (+ / -) (+ / -) TUBARÃO BRANCO NA ILHA DA FOCAS

33

34 PARASITISMO (+/-) Um organismo se fixa em outra espécie para dela retirar sua alimentação. Um organismo se fixa em outra espécie para dela retirar sua alimentação. Trypanosoma cruzi PARASITA DO SANGUE HUMANO RETIRADA INTESTINO REPLETO DE LOMBRIGAS

35 PARASITISMO BARBEIRO: CAUSADOR DA DOENÇA DE CHAGAS Aedes aegypti: DENGUE CARRAPATO

36 PARASITISMO Raízes sugadoras: Raízes sugadoras: VEGETAL PARASITA ABSORVE A SEIVA BRUTA OU ELABORADA DO HOSPEDEIRO VEGETAL PARASITA ABSORVE A SEIVA BRUTA OU ELABORADA DO HOSPEDEIRO ERVA-DE-PASSARINHO

37 AMENSALISMO OU ANTIBIOSE Uma das espécies (inibidora) prejudica a outra espécie (amensal) sem com isso se beneficiar, por meio de substâncias que produz e libera, e que prejudicam o crescimento e/ou a reprodução da outra espécie.

38 Multiplicação exagerada de algas (Gonyaulax) perto do litoral. Ocorre liberação de substâncias tóxicas de tons marrom- avermelhados que matam crustáceos, moluscos e peixes. MARÉ VERMELHA

39 ESCLAVAGISMO Uma espécie, a EXPLORADORA, beneficia-se dos serviços da outra, a EXPLORADA, que é prejudicada. Uma espécie, a EXPLORADORA, beneficia-se dos serviços da outra, a EXPLORADA, que é prejudicada.

40 E SCLAVAGISMO INTRAESPECÍFICO Ocorre em organismos da mesma espécie. O leão "macho alfa" do bando é um esclavagista porque se aproveita do trabalho das leoas. A hiena "matriarca" do bando é uma esclavagista porque se aproveita do trabalho do bando.

41 E SCLAVAGISMO INTERESPECIFICO Ocorre entre indivíduos de espécies diferentes. Os seres humanos praticam o esclavagismo interespecífico em praticamente todas as atividades agropecuárias e em todas as áreas da zootecnia. Todas as atividades de domesticação feita pelos humanos são relações de esclavagismo interespecífico, exemplos: apicultura e suinocultura.

42 Maior ovo: Cuco Choca mais rápido Filhote do Cuco nasce antes e joga os outros ovos do ninho A mãe da outra espécie alimenta o Cuco Achando que é seu filhote EXEMPLO: CUCO

43 C HUPIM Chupim não cria seus filhotes, colocando os seus ovos no ninho de tico-tico, que passa a criá-los e alimentá-los:

44 Obrigada pela atenção, filhotinhos queridos! Abraços, Vanesca


Carregar ppt "INTERAÇÕES ENTRE OS SERES VIVOS Ciências- 6º ano / Ensino Fundamental Professora Vanesca – Colégio São José- 2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google