A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HISTÓRIA DA NEONATOLOGIA ALGUMAS PÉROLAS NO BRASIL PROF. NAVANTINO ALVES FILHO TITULAR DE PEDIATRIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE MINAS GERAIS, BELO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HISTÓRIA DA NEONATOLOGIA ALGUMAS PÉROLAS NO BRASIL PROF. NAVANTINO ALVES FILHO TITULAR DE PEDIATRIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE MINAS GERAIS, BELO."— Transcrição da apresentação:

1 HISTÓRIA DA NEONATOLOGIA ALGUMAS PÉROLAS NO BRASIL PROF. NAVANTINO ALVES FILHO TITULAR DE PEDIATRIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE MINAS GERAIS, BELO HORIZONTE, BRASIL

2 1.OS PRIMÓRDIOS 2.INÍCIO DA NEONATOLOGIA CIENTÍFICA 3.A NEONATOLOGIA ENTRE NÓS ( 1960 – 1980 )

3 OS PRIMÓRDIOS Ironicamente a história da atenção ao recém- nascido começa com as parteiras e os obstetras franceses, não com os pediatras. Também nos EE.UU, onde os mais influentes pediatras do início do século XX mostravam seus conhecimentos e suas pesquisas, o recém-nascido era cuidado principalmente por obstetras e parteiras.

4 Em 1878, o obstetra françês Stéphane Tarnier criou, a partir de uma chocadeira de pintos, uma incubadora neonatal que reduziu de 66% para 38% a mortalidade de prematuros de < gramas na Maternité du Paris. Outro obstetra parisiense, Pièrre Constant Budin, extendeu o trabalho de Tarnier e, como diretor do Pavilion des Debiles - Maternité du Paris, em 1885, fundou uma unidade regionalizada de cuidados de prematuros naquela cidade, que foi a base para umas casas-show nos EE.UU., a partir de 1898.

5 Maternité de Paris

6

7 TARNIER INCUBATOR Tarnier Couveuse, from Pierre-Victor-Adolph Auvard,.De La Couveuse Pour Enfants,. Archives de Tocologie des Maladies des Femmes et des Enfants Nouveau-nés, 14, October 1883.

8

9 Outro fascinante aspecto desses primórdios da história dos cuidados aos pre-termos era a existência de casas show especializadas em mostrar ao público, com ingressos pagos, prematuros sendo cuidados em incubadoras primitivas e de forma exibicionista. Existiam em quase todas as grandes feiras de exibição e lançamento de produtos nos EE.UU., de 1898 (Trans-Mississipi Exposition) a 1939 (New York World´s Fair) e uma ficou permanente em Coney Island até Vistas hoje como desumanas e inaceitáveis, essas casas de exibição tornaram possível um esboço de regionalização de cuidado mais intensivo e regionalizado de centenas de recém- nascidos prematuros que,de outra forma, não sobreviveriam.

10 Dr. Martin Couney na Pan-American Exhibition em Buffalo, New York, "Incubator-doctor" Nascido na Alsácia em 1870, graduado em Leipzig, Alemanha, trabalhou em Paris com Pierre Budin, e transferiu-se para os EEUU (1896)

11 BUFFALO, NEW YORK, 1901

12

13 DE LYON INCUBATOR

14

15

16

17

18

19

20

21 SHOW PERMANENTE EM LUNA PARK, CONEY ISLAND, DE 1903 a 1945

22 CONEY ISLAND PREMATURE EXIBIT

23 Baby Qbata, relatado como o sobrevivente de menor peso (1.125 gramas), aos 3 meses de idade

24 MARTIN COUNEY (1941) EM LUNA PARK, CONEY ISLAND PROJECT

25 Hess incubator Julius Hess, M. D 1927 Julius Hess, M. D.

26

27 Presentation of New Incubator (Armostrong) at The Grace Hospital, New York

28 ARMSTRONG INCUBATOR

29 A NEONATOLOGIA CIENTÍFICA Em 1946, é publicado o livro Physiology of the Newborn, de Clement Smith, considerado o fundador do cuidado científico com o recém-nascido. Discípulo de Joseph Barcroft, de Cambridge, Inglaterra, e trabalhando no Children´s Hospital de Boston, EE.UU., organizou e criou um celeiro de neonatologistas de primeira linha, que se espalharam pelo mundo e onde os primeiros estão na célebre árvore genealógica de Clement Smith (1965), uma homenagem deles ao mestre. Um de seus assistentes, Alexander Schaffer ao publicar o livro Diseases of the Newborn, em 1962, com repercussão internacional sem precedentes, cunhou o termo neonatologia e neonatólogo para identificar-nos. Também a morte de Patrick Bouvier Kennedy (1962), com 32 semanas de gestação, favoreceu o levantamento de recursos para os estudos em neonatologia.

30 AO DECLARAR ENTÃO QUE A MORTALIDADE NEONATAL ERA INACEITÁVEL (60:1000), O CONGRESSO AMERICANO AUMENTOU SIGNIFICANTEMENTE OS FUNDOS PARA A PESQUISA NA ÁREA NEONATAL, ATRAVÉS DO NATIONAL INSTITUTE OF HEALTH (1963). RÀPIDAMENTE, AVANÇOS OCORRERAM NO SUPORTE RESPIRATÓRIO, NOS FLUIDOS ENDOVENOSOS, NA REGULAÇÃO TÉRMICA DE PREMATUROS, NO TRATAMENTO DA ERITROBLASTOSE FETAL (1964 – 1970)

31 CHILDRENS HOSPITAL HARVARD UNIVERSITY - BOSTON

32 CLEMENT SMITH SE CONSIDERAVA UM PEDIATRA DOS RECÉM-NASCIDOS

33 Sir Joseph Barcroft, de Cambridge, Inglaterra, mestre de Clement Smith que o considerava o pai da perinatologia científica ( )

34 ESTUDIOSO DA FISIOLOGIA DA OXIGENAÇÃO, SERVIU TAMBÉM DE COBAIA PARA SEUS ESTUDOS. NA 1ª GUERRA MUNDIAL, EM SALISBUTY, SE EXPOZ A UMA ATMOSFERA DE CIANETO DE NITROGÊNIO, GAZ ASFIXIANTE UTILIZADO PELO EXÉRCITO. EM OUTRA OCASIÃO FICOU POR UMA SEMANA EM UMA REDOMA DE VIDRO PARA CALCULAR A QUANTIDADE MÍNIMA DE 02 NECESSÁRIA PARA A SOBREVIVÊNCIA HUMANA. ESTUDOU A FISIOLOGIA DA OXIGENAÇÃO EM EXTREMAS ALTITUDES ORGANIZANDO EXPEDIÇÕES AO PICO DE TENERIFE (1910), AO MONTE ROSA (1911) E AOS ANDES PERUANOS (1922). SEUS MAIS CONHECIDOS TRABALHOS ENVOLVEM A FISIOLOGIA DA OXIGENAÇÃO FETAL Sir Joseph Barcroft ( 1872 – 1947)

35

36 No Neonatal Research Laboratory (Boston) em 1969.: Renato Fiori, Ambadas Pathak, Widowson (nutrição neonatal, Inglaterra); Luis Prudent (Argentina), Clement Smith, Esther Rosenthal.

37 MARY ALLEN AVERY E CHARLES JANEWAY

38 Homenagem dos fellows de Clement Smith em 1975 – Em pé: Nicholas M Nelson; sentados, da esquerda para a direita: Clement Smith, Jurado Garcia (México), Klaus Riegel (Munich) (em pé), Jerolm Lucey (Vermont), Luis Prudent (Argentina) Countway Library, Harvard Medical School, Boston

39 Da esquerda para a direita: Jurado Garcia (México), Luis Prudent (rosto encoberto), Jerold Lucey, Klaus Riegel (Munich), Peter Kalberg (Suécia), Clement Smith (de costas) - BOSTON, 1969

40 DA CIÊNCIA BÁSICA SURGIU O TRATAMENTO CLÍNICO! MARY ELLEN AVERY E JERE MEAD DESCREVERAM A DEFICIÊNCIA DE SUBSTÂNCIA SURFACTANTE COMO ETIOLOGIA DA DMH. WILLIAM SILVERMAN MOSTROU QUE A MANUTENÇÃO DA TEMPERATURA CORPORAL NEUTRA DIMINUIA A MOTALIDADE DE RNBP. RICHARD PATLLE DESCOBRIU AS PROPRIEDADES DE BAIXA DA TENSÃO SUPERFICIAL NAS PAREDES ALVEOLARES E JOHN CLEMENTS APLICOU (1957) SUGERINDO UM LÍQUIDO ENVOLVIDO. VIRGINIA APGAR E O ESCORE DE VITALIDADE NEONATAL E DAÍ TUDO O QUE CONHECEMOS HOJE !

41 VIRGINIA APGAR

42 OS PRIMEIROS VENTILADORES NEONATAIS COMO O Puritan Bennett ®, O Baby Bird ®, O Bloxom Air Lock Respirator®, E O Bourns BP – 200 ®, ADAPTADOS DOS MODELOS DE ADULTO FORAM LANÇADOS EM ( CICLADOS POR TEMPO, PRESSÃO LIMITADA, FLUXO CONTÍNUO COM CPAP E VENTILAÇÃO MANDATÓRIA INTERMITENTE ) A INSTALAÇÃO DO CPAP NASAL, POR GEORGE GREGORY (1970), O REGIME DE USCHER (GLICOSE EV COM NAHCO3, EM 3 CONCENTRAÇÕES ) (1971), PARA COMBATE À ACIDOSE METABÓLICA, (1972) LULA O. LUBCHENCO INTRODUZIU O CONCEITO DE PIG/ AIG/ GIG, CORRELACIONANDO O CRESCIMENTO IU COM A IG. (1968) MONITORAÇÃO PROGRESSIVA DE GASES SANGUÍNEOS, PA, FC, FR. ( ) OS ESTUDOS COM MACACOS RHESUS EM PORTO RICO, ONDE FORAM ESTABELECIDOS OS CONCEITOS DE ASFIXIA SECUNDÁRIA (STANLEY JAMES, ABRAMSON, ADAMSON, MARIA DELIVRORIA PAPADOPOULOS) (1972) TUDO ISSO CONTRIBUIU PARA A ELEVAÇÃO DE 10% PARA 50% NA SOBREVIDA DE PTs < GRAMAS NOS EE.UU (NIH, 1973).

43 Bourns BP – 200 ®,

44 FOREST BIRD

45 Em outros lugares ( Europa, América Latina) também trabalhava-se no sentido consolidação da neonatologia científica. Na França, no Hospital Port Royal, Professor Alexandre Minskolski, considerado o criador da neonatologia na Europa, criava seus discipulos Claudine Amiel Tison, Francis Gold, Saint Anne Dargassies, A. Monod, M. Couchard, L. Prodhom (Suissa), Angel Ballabriga (Barcelona), Antônio Torrado (Coimbra), que também lançaram as bases da neurologia neonatal no mundo. Na Suissa, L. Prodhom ; na Inglaterra, A. Roberton ; No Canadá, Paul Swyer (Toronto), Leo Stern e Robert Usher (Montreal), Sidney Seagal (Vancouver), o brasileiro Henrique Rigatto (Winnipeg);

46 THE HOSPITAL FOR SICK CHILDREN, TORONTO, CANADÁ, 1970 PAUL SWYER

47 THE HOSPITAL FOR SICK CHILDREN, TORONTO, CANADÁ, 2000 JACQUES BELIK

48 MONTREAL CHILDREN´S HOSPITAL (LEO STERN)

49 ROYAL VICTORIA HOSPITAL (ROBERT USHER)

50

51 WINNIPEG CHILDREN´S HOSPITAL, CANADÁ

52 HENRIQUE RIGATTO

53 THE CHILDRENS HOSPITAL – PHILAPELPHIA (GILBERTO PEREIRA)

54 DESPEDIDA BRASILEIRA DE GILBERTO PEREIRA – BRASÍLIA

55 JACKSON MEMORIAL HOSPITAL - MIAMI (EDUARDO BANCALARI)

56

57 MATERNITÉ PORT ROYAL - PARIS

58 ALEXANDER MINKOLSKI (1915 – 2004) Le mandarin aux pieds nus : entretiens avec Jean Lacouture. Seuil 1977 Système deducation francaise, que cétait une remarquable machine à fabriquer des crétins

59 MATERNITÉ PORT ROYAL - PARIS AMIEL TYSSON, SAINT-ANNE DARGASSIES, DANIELE MONOD, FRANCOISE COUCHARD, FRANCIS GOLG, LOUIS PRODHOM, A. BALLABRIGA, ANTONIO TORRADO

60 No Uruguai a escola perinatal de Roberto Caldeyro Barcia com Raul Bustos, Jose Dias Rosselo, Ricardo Schwartz. A criação da SOLAPER em 1979 e a de Jose Obes Polleri (Centro de prematuros de Montevideo), e Jose Luiz Peña (Hospital Pereira Rossel), hoje com Daniel Borbonet, início da regionalização dos cuidados aos prematuros na América Latina Na Argentina, Luis Prudent, Miguel Larguia, Nestor Vain, Augusto Sola No México, Jurado Garcia, egresso de Clement Smith;

61 HOSPITAL INFANTIL DO MÉXICO ( GARCIA JURADO)

62 CENTRO DE PREMATUROS DE MONTEVIDEO (1962 ) JOSE OBES POLLERI

63 JOSE OBES POLERI JUNTO AO BUSTO DE HARVARD (BOSTON )

64 O primeiro aparelho de luz artificial destinado à fototerapia do recém-nascido no berço ( Rochford General Hospital, UK) Lancet May 24;1(7030): Influence of light on the hyperbilirubinaemia of infants. CREMER RJCREMER RJ, PERRYMAN PW, RICHARDS DHPERRYMAN PW RICHARDS DH

65 Publicações sobre fototerapia – AutoresAno de Publicação 1. Cremer et al. Lancet Berezin Matern Infanc.(S. Paulo) Ferreira et al. Rev Assoc Med Bras Ferreira et al. An Bras Ginec Ferreira et al. J Pediatr (Rio J) Peluffo et et al. Arch Pediat Urug Arocha de Pinango et al. Arch Ven Puer Ped Berezin e Capossi Matern Infanc (S. Paulo) Carvalho, Azarias Matern Infanc (S. Paulo) Obes-Polleri e Hill Rev Chile Ped Croso et al. Minerva Pediat Mininni et al. Rev Clin Pediat Gomirattos-Andrucci et al. Minerva Pediat Cardim et al. Minerva Nipiol Lucey, Jerolm J. Pediatrics 1969 Fonte: Segre CAM, Bastos F. Icterícia com aumento de bilirrubina indireta. In: Segre CAM, Costa HPF, Lippi UG. Perinatologia. Fundamentos e prática. São Paulo: Sarvier;2009.p (modificada)

66 PUBLICAÇÂO DE OBES POLERI - CENTRO DE PREMATUROS DE MONTEVIDEO

67

68 NOTA DE FALECIMENTO - PROF. CALDEYRO BARCIA

69

70 HOSPITAL DE CLÍNICAS DE BUENOS AIRES E MATERNIDADE SARDÁ

71 MIGUEL LARGUIA, LUIS PRUDENT, NESTOR VEIN

72 E NO BRASIL O INÍCIO DA NEONATOLOGIA COM O PROF. LUIZ TORRES BARBOSA E SEUS DISCÍPULOS, NO HSE - RJ

73 HOSPITAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

74 ANTONIO MÁRCIO LISBOA, ELIA GOMES E SEUS ALUNOS NO HSE - RJ

75 POLICLINICA DO BOTAFOGO - RIO DE JANEIRO

76 INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA – BANCO DE LEITE HUMANO

77

78

79 PROF. LUIS, WALTER TELLES, LEANDRO MOURA COSTA, LAGES NETTO, ANTONIO MÁRCIO LISBOA

80

81 Harry Dweck, Luis Eduardo, Fiori

82 Em Brasília, -A escola de Antonio Márcio Lisboa, Hospital de Sobradinho (FM-UNB) e a criação do CEPLANC, de onde vieram Laurista Correa Filho, Antonio Duarte Jácome, Nelson Diniz., Jefferson Guimarães de Resende, Gilberto Pereira, Paulo Margotto, entre outros. -Também aí ocorreu a 2ª Reunião Brasileira de Estudos do Recém-Nascido, em 1968, organizada pelo CEPLANC, e daí surgiram vários cursos itinerantes de ensino da neonatologia, praticamente em todas as capitais brasileiras, organizados pessoalmente por Antonio Márcio Lisboa e seu grupo.

83 II REUNIÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO RECÉM-NASCIDO - BRASÍLIA- 1970

84 CURSO ITINERANTE DE NEONATOLOGIA - BELO HORIZONTE

85 Em São Paulo, várias núcleos de formação: -Conceição Segre, que fez escola no HSPE- SP e depois substituiu Benjamin Kopelman na Maternidade Vila Nova de Cachoeirinha, uma escola de formação de neonatologistas que se espalharam por todo o Brasil como: Lícia Maria Moreira, Mario Santoro, Helenilce de Paula Fiod Costa, José Ricardo Dias Bertagnon, Marcia de Freitas. Lucy Duailibi Casanova. - Nos berçários anexos da Maternidade no HC – USP, José de Araújo, Hélcio Bahia Corradini,José Lauro Araujo Ramos, Flávio Adolfo Costa Vaz, Sonia Regina T.S.Ramos, Cléa Leone, Edna Albuquerque Diniz, João Coriolano Rego Barros, Maria Esther J.R. Ceccon, Eduardo J. Troster, Mario Cícero Falcão, Lucia Harumi Goshi,Rubens Fefferbaum, Valdenise Kalil, entre outros -

86 HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO DE SÃO PAULO

87 HOSPITAL VILA NOVA DE CACHOEIRINHA - SÃO PAULO

88 HOSPITAL DAS CLÍNICAS – USP – SÃO PAULO

89 JOSÉ LAURO, DRAUZIO, AZARIAS CARVALHO, SALIM

90 FLÁVIO ADOLFO COSTA VAZ, NAVANTINO ALVES FILHO

91 CLEIDE, MARIA DELIVRORIA PAPADOPOULOS, CLÉA, ALICE DEUTSCH, ANA CAROLINA NOVO, MARTA MATALOUN, LILIAN SADECK,

92 HOSPITAL ALBERT EINSTEIN

93 ROBERT USCHER E CONCEIÇÃO SEGRE (SÃO PAULO)

94 HOSPITAL SÃO PAULO – FM -UFSP

95 HENRIQUE CARDIM, NELSON GRISARD, RINALDO DELAMARE, ANTONIO MÁRCIO

96

97 Ana Lucia Goulart, Ruth Guinsburg, Benjamin Kopelman, Maria Fernanda Branco de Almeida, Milton Harumi Miyoshi, Amélia M. Nunes dos Santos.

98 HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE RIBEIRÃO PRETO

99 Profs. Artur, Salim, Martinez,Maria Lucia Ferlin e Marisa

100 HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE BOTUCATU

101 CLÉA, CLEIDE, LILIAN

102 LIGIA, MARIA FERNANDA, CLEIDE, RUTH, BENJAMIN, CLEIDE, JOSÉ LAURO

103 HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - FM - UFRGS

104 PROF. RENATO PROCIANOY

105 HOSPITAL DE CLÍNICAS DA PUC – PORTO ALEGRE

106 MARY ELLEN AVERY E ELIZABETH BROWN (PUC – PORTO ALEGRE)

107 EDUARDO BANCALARI, LUIS PEÑA, FIORI, NAVANTINO, NICOLA, NA UTIN -PUC – PORTO ALEGRE

108 ) FIORI, MARIO BECKER, NICOLA, NAVANTINO (BOSTON) (1979)

109

110

111 HOSPITAL DAS CLÍNICAS - UFB - SALVADOR

112 MATERNIDADE CARMELA DUTRA - FLORIANÓPOLIS

113 Em Minas Gerais: - Na FM- UFMG, em Belo Horizonte, a escola de Celso Lobo de Resende (Bo Vahlquist, Upsala, Suissa) ( 1ª ET), com Diomar Tartáglia, Múcio de Paula (fototerapia), Mario Afonso Moreira, Enio Leão, Clovis Boechat de Menezes, Navantino Alves Filho (Paul Swyer, Henri Levison, Graham Chance, The Hospital for Sick Children, Toronto, Canada),), Eduardo Carlos Tavares (Bertolloti, La Plata, Argentina),, Benigno Rocha da Silva, Edson Corrêa, Odilon Palma Lima, Luis Megale, César Xavier, Maria Albertina Rego - Ainda como pioneiros: Hugo Gontijo (St. Christopher Hospital, Philadelfia), José Eleutério Santos, Fausto Pacheco, Waldir Ribas, Jurandyr Fabel, Murilo Urbano, Amarilis B. Teixeira, Paulo Poggiali, Pythagoras Carmo de Moraes, nessas duas primeiras décadas

114 HOSPITAL DAS CLÍNICAS – FM – UFMG – BELO HORIZONTE

115

116 DIOMAR TARTÁGLIA E RESIDENTES – BERÇÁRIO HC – FM - UFMG

117 BENIGNO ROCHA DA SILVA, DIOMAR TARTÁGLIA, LUIS MEGALE, ENIO LEÃO

118 JOSÉ SABINO DE OLIVEIRA, EDUARDO CARLOS TAVARES

119 -Na FCMMG, a criação da 1ª UTIN de BH ( CEPREMGE- Hospital São Lucas)), com Navantino Alves Filho, Oswaldo Trindade Filho (E. Bancalari, Miami) e J. Mariano Alves Jr (Aschafenburg, Alemanha e St. Mary´s Hospital, Richmond, Virginia, EE.UU) - -A UTI da Santa Casa de BH, com Wagner Issa (Francis Gold, Tours, França), Júlio César Amorim Senra, José Sabino de Oliveira (Tours, França), José Orleans da Costa, Filomena Santos, e as primeira cirurgias bem sucedidas relatadas de fístula traqueo-esofágica e atresia de vias biliares no país (Manoel Firmato Almeida e Moacyr Tiburcio) -A instalação do Neocenter (UTINs)- BH com José Sabino de Oliveira, Wagner Issa, Waldemar Fernal (The Hospital for Sick Children, Londres), Oswaldo Trindade Filho. Marcus Januzzi - Cláudia Mattos, Vânia Olivetti Steffen Abdallah ( HC – FM - Uberlândia) - Renato Vilela Loures (Santa Casa – FM -Juiz de Fora) - Maria Natália Andrade (HC – FM -Alfenas)

120 SANTA CASA DE BELO HORIZONTE

121 HOSPITAL SÃO LUCAS – CEPREMGE - BELO HORIZONTE

122 ROBERT USHER, NAVANTINO, 1979

123 MATERNIDADE ESCOLA HILDA BRANDÃO – BELO HORIZONTE CENTRO DE MEDICINA FETAL DE BELO HORIZONTE

124 CALDEYRO BARCIA – FCMMG - BELO HORIZONTE

125 PROF. CALDEYRO BARCIA – FCMMG

126 SABINO, JANUZZI, FERNAL, OSWALDO, WAGNER (NEOCENTER )

127 Menor prematura do país, nascida com 360 g, deixa hospital aos cinco meses Cinco meses e meio após nascer prematuramente, pesando 360 g e medindo 27 cm, Carolina deixou ontem o hospital Vila da Serra, em Nova Lima (região metropolitana de BH), celebrada pelos médicos como uma vencedora. Segundo o hospital, há só 138 casos registrados no mundo de bebês nascidos com menos de 400 g.

128 REDE BRASILEIRA DE PESQUISAS NEONATAIS

129 Presidente:Fernando Cabañas (España) Presidente Electo: Augusto Sola (Argentina/USA)

130 Secretario:Teresa Del Moral (España/USA) Tesorero: Diego Natta (Argentina)

131

132 PAULO POGGIALI / ISABEL/ MARIANA

133

134 FONTE: E. BANCALARI, PUNTA DEL ESTE, 2011

135 Eu quase que nada não sei, mas desconfio de muita coisa OBRIGADO! Grande Sertão e Veredas João Guimarães Rosa (1908 – 1967)

136

137


Carregar ppt "HISTÓRIA DA NEONATOLOGIA ALGUMAS PÉROLAS NO BRASIL PROF. NAVANTINO ALVES FILHO TITULAR DE PEDIATRIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE MINAS GERAIS, BELO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google