A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Em meio à insondável vastidão do Universo, um pequenino corpo celeste, perdido em meio a bilhões de outros astros e estrelas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Em meio à insondável vastidão do Universo, um pequenino corpo celeste, perdido em meio a bilhões de outros astros e estrelas."— Transcrição da apresentação:

1

2 Em meio à insondável vastidão do Universo, um pequenino corpo celeste, perdido em meio a bilhões de outros astros e estrelas.

3 E uma fina camada que cobre esta esfera azulada suspensa no vazio do espaço fez-se lar e abrigo para todas as espécies de vida conhecidas.

4 E dentre todos os seres viventes, nós, seres humanos, somos os únicos a andar sobre a superfície terrestre com a coluna ereta.

5 Pequeninos elos destinados a unir o Céu e a Terra.

6 A única espécie à qual foi conferido o poder do raciocínio e do livre arbítrio.

7 A coluna ereta, o poder do raciocínio e o livre arbítrio.

8 E todas as responsabilidades decorrentes que ombreamos.

9 Sem que fôssemos consultados, viemos ao mundo.

10 Fragilidade sobre fragilidade foi o nosso início.

11 Fragilidade sobre fragilidade é o nosso presente (embora raramente nos demos conta disso...).

12 Os dias e as horas, os meses e os anos que todo recém- nascido tem pela frente – uma delicada página em branco.

13 Antes de sermos filhos e filhas dos nossos pais, somos filhos e filhas da Vida, que por meio dos pais garante o seu interminável fluxo...

14 Cada nova vida representa, na verdade, o desejo de renovação e continuidade da própria Vida.

15 E após um breve período, mesmo contra a nossa vontade, seremos chamados a deixar o mundo para trás e seguir rumo a outras etapas na nossa jornada evolutiva.

16 As palavras não dizem tudo quanto é preciso, escreveu certa vez o poeta.

17 Diriam mais, talvez, se fossem asas...

18

19 Nosso corpo é apenas a gaiola,...

20 ...enquanto o espírito é o pássaro.

21 Ensinamentos das Escrituras dos tempos passados.

22 As metáforas – pontes poéticas que o amor constrói...

23 ...para fazer ligação entre coisas e conceitos.

24 A gaiola do corpo......e a ave do espírito.

25 A nossa breve peregrinação pelo tempo-espaço. Onde estávamos ontem? Onde amanhã estaremos?

26 A breve caminhada terrena, e todos os desertos que devem ser atravessados...

27 A Fonte, a meta almejada – que vivifica, dignifica e purifica.

28 O sol abrasador e as tempestades de areia que durante a travessia devem ser superados.

29 À sede do dia e diante do calor escaldante, pouca coisa interessa ao caminhante salvo o sonhado encontro com a Fonte.

30 A água límpida que flui da Nascente,...

31 ...bebida na concha formada pela palma das mãos, limpas e vazias.

32 Bem-aventurados os que buscam com mãos puras. Jesus Cristo

33 Bem-aventurados os que buscam a Luz. Jesus Cristo

34 Bem-aventurados aqueles que, com confiança, encontram o caminho da Luz. Jesus Cristo

35 Bem-aventurados os que aspiram tornar-se Filhos da Luz. Jesus Cristo

36 Bem-aventurados os puros de coração. Jesus Cristo

37 Música: Astrakan Café, de Anouar Brahem Trio Formatação: hotmail.com

38

39


Carregar ppt "Em meio à insondável vastidão do Universo, um pequenino corpo celeste, perdido em meio a bilhões de outros astros e estrelas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google