A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DESENVOLVIMENTO DE INSETOS Prof. Carlos Antonio Krause

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DESENVOLVIMENTO DE INSETOS Prof. Carlos Antonio Krause"— Transcrição da apresentação:

1 DESENVOLVIMENTO DE INSETOS Prof. Carlos Antonio Krause
AG 45 – ENTOMOLOGIA GERAL DESENVOLVIMENTO DE INSETOS Prof Carlos Antonio Krause

2 MAIORIA DOS INSETOS: - REPRODUÇÃO SEXUADA E
Oviparidade Massa de ovos Teia anartoides (Lepidoptera) (Hemiptera, Fulgoroidea)

3 Oviparidade: tipo mais comum de reprodução
Ovos isolados Helicoverpa zea (Lepidoptera: Noctuidae) Phytalus sp. (Coleoptera)

4 PODEM SER COLOCADOS EM GALHOS
Louva-a-Deus (Mantodea) Esperança (Orthoptera)

5 PODEM SER COLOCADOS SOBRE ANIMAIS
Piolho (Phthiraptera)

6 Berne (Diptera) Dermatobia hominis (DIPTERA: CUTEREBRIDAE)

7 Diptera (Tachinidae)

8 PODEM SER COLOCADOS SOBRE A ÁGUA
Mosquito (Diptera)

9 PODEM SER COLOCADOS DENTRO DE OUTROS INSETOS
Parasitóides Bracon hylobii – Parasitóide adulto em oviposição Pupas parasitóides sobre restos da larva hospeira

10

11 PODEM SER COLOCADOS EM TECIDOS VEGETAIS
(POSTURA ENDOFÍTICA) Mosca-das frutas (Diptera, Tephritidae)

12 Ovos podem ficar protegidos numa OOTECA (envoltório ou cápsula que encerra ovos de certos insetos)
Louva-a-deus (Mantodea)

13 Ovos podem ficar protegidos numa OOTECA
Barata (Blattodea)

14 Viviparidade Desenvolvimento embrionário é completado dentro do corpo da fêmea que deposita larva ou ninfa em vez de ovos. Ex: Alguns dípteros, Strepsiptera e pulgões Sternorrhyncha – Aphididae - pulgão

15 Ovoviviparidade Fêmeas depositam ovos que contém embriões em adiantado estádio de desenvolvimento ou mesmo larvas recém eclodidas. Diptera - Tachinidae

16 Partenogênese Ovos se desenvolvem completamente, sem nunca terem sido fertilizados. Pode ser facultativa ou obrigatória. pulgão

17 Tipos de Partenogênese:
Arrenótoca: ovos originam machos (zangões) Telítoca: ovos originam fêmeas (pulgão tropical) Deuterótoca ou Anfítoca: ovos originam machos e fêmeas (pulgões de clima frio) pulgão

18 Pedogênese Diptera - Cecidomyiidae e Chironomidae
Produção de ovos ou de formas jovens por indivíduos imaturos; partenogênese larval ou pupal. Diptera - Cecidomyiidae e Chironomidae

19 Retenção de caracteres imaturos no estágio adulto
Neotenia Retenção de caracteres imaturos no estágio adulto Fêmea do “bicho-do-cesto, ”Lepidoptera – Psychidae, Oiketicus kirbyi

20 Poliembrionia Ex: Vespas - Braconidae. Ex Cotesia sp.
Produção de dois ou mais embriões a partir de um único ovo (subdivisão do zigoto).

21

22 Hermafroditismo Os dois sexos acham-se presentes nos dois indivíduos.
Extremamente raro em insetos! Cochonilhas - Icerya purchasi (Sternorrhyncha, Margarodidae)

23 TIPOS DE METAMORFOSE Ametabolia Paurometabolia Hemimetabolia
METAMORFOSE INCOMPLETA Hemimetabolia Holometabolia METAMORFOSE COMPLETA

24 Ametabolia

25 Paurometabolia

26 Hemimetabolia (Paurometabolia)

27 Holometabolia

28 Estratégias de desenvolvimento
Metamorfose incompleta – ovo – ninfa – adulto Metamorfose completa – ovo – larva – pupa - adulto OVO = Embriogênese Ninfa, Náiade e Larva = Crescimento (ecdises ou mudas) Pupa =Metamorfose ou transformação Adulto = Reprodução e propagação

29 METAMORFOSE Mudança de forma durante o desenvolvimento de ovo-adulto
Ecdise: muda; processo de eliminação do exoesqueleto Exúvia: cutícula (exoesqueleto) abandonada pelo inseto. Estágio (estádio): formas entre duas ecdises ou formas de desenvolvimento. Ínstar: forma do ser durante um estádio

30 PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS ENVOLVIDAS NA METAMORFOSE
Gânglios cerebrais (células nervosas secretoras) Corpos cardíacos (armazenam hormônios que estimulam periodicamente a glândula protorácica) b.  Glândula protorácica (produzem “ecdisona”) c.  Corpos alados: atuam na glândula protorácica segregam o hormônio juvenil chamado de “neotenina”, que impede o aparecimento de caracteres adultos e é liberado constantemente na hemolinfa, não sendo armazenado. 

31 Neurohormônio (corpo cardíaco)
Hormônio Juvenil (neotenina – corpo alado)

32 Metamorfose Incompleta – ovo – ninfa - adulto

33 Metamorfose completa – ovo – larva – pupa - adulto

34

35 CLASSIFICAÇÂO DAS LARVAS
ÁPODES (c/ segmentação abdominal; apêndices apenas na cabeça. Dípteros, sifonápteros, coleópteros e himenópteros). OLIGÓPODES (c/ apêndices torácicos e cefálicos; s/ pernas abdominais transitórias. Neurópteros,tricópteros e coleópteros). POLÍPODES (c/ apêndices cefálicos, torácicos e espuripédios ou pseudópodes. Lepidópteos, mecópteros, himenópteros e tricópteros).

36 Eruciformes: pernas abdominais presentes, com colchetes ou ganchos

37

38 Limaciforme: aspecto de lesma , superfície ventral achatada
Limaciforme: aspecto de lesma , superfície ventral achatada. Diptera - Syrphidae

39 Vermiforme: ápoda, porção anterior afilada e posterior truncada - Larvas de moscas.

40 Curculioniforme: cabeça distinta, larva ápoda e levemente encurvada
Curculioniforme: cabeça distinta, larva ápoda e levemente encurvada. Besouros curculionídeos.

41 Escarabeiforme: cabeça distinta, larva encurvada e hexápoda
Besouros - Scarabaeidae

42 Buprestiforme: ápoda, protórax expandido lateralmente.
Besouros - Buprestidae.

43 Cerambiciforme: pernas torácicas curtas, vestigiais ou ausentes, segmentação acentuada. Besouros - Cerambycidae.

44 Carabiforme: pernas torácicas curtas, com 5 artículos.
Besouros - Carabidae

45

46

47

48 Elateriforme: corpo bastante quitinizado, pernas torácicas curtas, 4 artículos. Besouros - Elateridae.

49

50 Campodeiforme: pernas torácicas longas e ágeis.
Besouros - Coccinellidae.

51 LARVAS AQUÁTICAS Mosquito (Diptera)

52 FORMA JOVEM AQUÁTICA (Náiades)
Libélula (Odonata)

53 NINFAS Percevejo Grilo

54 Adultos e ninfas de barata Periplaneta americana

55 Adultos e ninfas de tripes

56 Ninfas de percevejo

57 CLASSIFICAÇÃO DAS PUPAS
Livres ou exaratas: apêndices visíveis e afastados do corpo                                                                    Pupa de coleóptero

58 Obtecta (nuas ou em casulos): Apêndices intimamente ligados ao corpo
PUPAS Obtecta (nuas ou em casulos): Apêndices intimamente ligados ao corpo Mariposa Borboleta

59 PUPAS Coarctata: pupa dentro da última exúvia larval, nenhum apêndice do futuro inseto é visível. Pupa de Diptera

60

61

62

63

64

65


Carregar ppt "DESENVOLVIMENTO DE INSETOS Prof. Carlos Antonio Krause"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google