A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VIATURAS ESPECIAIS. ABT-5000Ltrs ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESUMO TÉCNICO TIPO DE VIATURA: ABT – Auto Bomba Tanque TIPO DE CHASSI: Volkswagem 13-150 TIPO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VIATURAS ESPECIAIS. ABT-5000Ltrs ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESUMO TÉCNICO TIPO DE VIATURA: ABT – Auto Bomba Tanque TIPO DE CHASSI: Volkswagem 13-150 TIPO."— Transcrição da apresentação:

1 VIATURAS ESPECIAIS

2 ABT-5000Ltrs

3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESUMO TÉCNICO TIPO DE VIATURA: ABT – Auto Bomba Tanque TIPO DE CHASSI: Volkswagem TIPO DE CABINE: Simples TIPO DE CARROCERIA: Monobloco COMPONENTES DA CARROCERIA: Tanque aparente lt Compartimento para bomba Compartimento para materiais Gavetas laterais Painel de comando SISTEMA DE ÁGUA PARA COMBATE A INCÊNDIO: Tanque – TRIEL-HT Capacidade para (cinco mil) litros Material Aço SAE 1020 Bomba de Incêndio – TRIGLAU 2.1- Tipo centrifuga de 500 gpm Bomba de Escorva 3.1- Por inundação manual SISTEMA HIDRÁULICO PARA COMBATE A INCÊNDIO: As instalações hidráulicas da Viatura construída segundo o padrão TRIEL-HT tem, como componentes básicos, a bomba de incêndio As tomadas de admissão e expedição de água estão distribuídas da seguinte forma: ADMISSÃO: 01 admissão com mangote acoplado de sucção, utilizadas para sucção de mananciais ( diâmetro 2.1/2) 01 admissão do tanque para a bomba ( diâmetro 3) EXPEDIÇÃO: 02 expedição de 1.1/2, dotada de válvula de esfera e acoplamentos tipo engate rápido storz 1.1/2 02 expedição de 2.1/2, dotada de válvula de esfera e acoplamentos tipo engate rápido storz 2.1/2 01 expedição da bomba para o tanque (diâmetro 2)

4

5 BOMBA DE INCÊNDIO: É uma bomba centrífuga rotor, vazão nominal de 1860 litros por minuto (500 GPM) a uma pressão de 10,5 kgf/cm² (150 PSI), sendo uma bomba CLASSE A, de acordo com as normas ABNT e NFPA, para bombas de Incêndio. O acionamento da bomba é feito pela tomada de força PTO pneumática. O engate da bomba se da no interior da cabine através de um dispositivo de emergência. FORMAS CONSTRUTIVAS: CORPO: O corpo é construído de ferro fundido nodular, apresenta internamente palhetas diretoras fundidas em liga de bronze ASTM 62, de esmerado acabamento, que aumenta o rendimento hidráulico da bomba. ROTORES: Os rotores são construídos em liga de bronze fundido ASTM 62, que permitem o emprego da bomba com água suja e salgada. Apresenta elevado padrão de acabamento e são balanceadas estática, dinâmica e hidráulicamente. EIXO: O eixo da bomba é construído em aço de liga cromo/níquel(Cr-ni), tratado termicamente e dotado de revestimento de Cromo Duro, o que lhe confere excelentes propriedades mecânicas e excelente resistência a oxidação. VEDAÇÃO: A vedação e feita por selo mecânico. LUVA DE TRANSFERÊNCIA: Fabricada em aço liga, tratada termicamente, possui duas posições de funcionamento, com engate simultâneo de todos os dentes. É ligado mecanicamente ao interior da cabine da viatura por intermédio de macanismo que se coloca na posição de BOMBA LIGADA ou BOMBA DESLIGADA, sendo dotado de dispositivo de segurança para impedir a mudança involuntária ou acidental. ENGRENAGENS: São fabricadas em liga de aço, tratadas termicamente, com acabamento SHAVING.

6

7

8 SISTEMA DE INUNDAMENTO: Inundamento forçado : Tem por finalidade eliminar toda e qualquer quantidade de ar localizado na tubulação de admissão da bomba de incêndio permitindo o seu perfeito funcionamento e inclusive possibilitando a alimentação. O método de inundação é por gravidade quando aberta a válvula do reservatório e a válvula de respiro a tubulação juntamente com o mangote de sucção se enchem de água podendo assim seguir com o processo de sucção.

9 VÁLVULAS: As válvulas empregadas na instalação são do tipo esféricas com sistema manual de acionamento. PRINCIPAIS CARACTERISTICAS: Construção flangeada Passagem plena circular, com fluxos em duas direções Assentos auto-ajustáveis de teflon. FABRICAÇÃO: As válvulas até 1 tem o corpo fundido em latão naval, esfera em aço inoxidável AISI 304 com polimento espelhado As válvulas de diâmetro superior a 1 direm por ter o corpo em aço forjado, esfera em aço inoxidável AISI 304, pressão de trabalho de 300 PSI ou 21 kgf/cm². ACIONAMENTO: As válvulas são acionadas por sistema, manual.

10 MANUAL DE OPERAÇÃO INSTRUMENTOS DO PAINEL DE COMANDO: Os instrumentos situam-se em painel rebaixado, para possibilitar um perfeito ângulo de visão do operador. Todas as manobras podem ser feitas com o operador situado ao nível do solo. RELAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE CONTROLE: - Manômetros dágua de visor com glicerina diâmetro 50.8 mm (2) com escala de 0 à 400 PSI. - Indicações gerais conforme norma ABNT 14096/98. RELAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE COMANDO - Acelerador com microrregulagem do motor do veículo.

11 INSTRUÇÃO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA HIDRÁULICO: OPCIONAL: NOTA:A BOMBA PODERÁ FUNCIONAR COM O VEÍCULO EM MOVIMENTO, PARA QUE ISTO ACONTEÇA PROCEDA DA SEGUINTE FORMA: Acione a alavanca do painel principal TANQUE / BOMBA para posição ABERTA. Acione a embreagem do veículo. Acione a chave pneumática para a posição ENGATE DE BOMBA. Coloque a alavanca de câmbio na 2ª marcha. Libere a embreagem e ponha o veículo em movimento. NOTA: A BOMBA PODE SER OPERADA COM O VEÍCULO EM MOVIMENTO NA MARCHA RÊ. OBS não trocar de marcha com a bomba ligada e veiculo em movimento. Selecione a expulsão que dejeja trabalhar, acione a alavanca de comando na posição ABERTA NOTA: NÃO DEIXE A BOMBA FUNCIONANDO SEM ÁGUA POR MAIS DE DOIS MINUTOS ACIONAMENTO DA BOMBA: Acione a alavanca do painel principal TANQUE/BOMBA para posição ABERTA. Acione a embreagem do veículo. Acione a chave pneumática para a posição ENGATE DE BOMBA onde ira acender a lampada BOMBA LIGADA. Coloque a alavanca de câmbio em ponto morto Libere a embreagem. Selecione a expulsão que deseja trabalhar, coloque a alavanca na posição ABERTA Através do acelerador localizado no painel externo da viatura, acelerar o motor da viatura até obter a pressão desejada, indicada no manômetro.

12 PROCEDIMENTO PARA DESACIONAR A BOMBA: Debrear o veículo. Manter o câmbio em ponto morto. Com a embreagem acionada puxar a alavanca para a posição de DESENGATAR A TOMADA DE FORÇA. OBSERVE QUE A SINALIZAÇÃO INDICARÁ O DESENGATE DA BOMBA. Libere a embreagem

13 OPERAÇÃO: (carregamento da viatura) Abra a válvula do tanque de afogamento e aguarde ate que toda a tubulação esteja inundada isso se nota quando a válvula de respiro começa a jogar água fora Feche a válvula e simultaneamente abra a válvula BOMBA/TANQUE e ou EXPEDIÇÂO que irá usar. Acione a BOMBA, com o veículo debreado, para a posição BOMBA LIGADA no painel interno da cabine da viatura, libere a embreagem lentamente. Acelere o motor até obter a pressão desejada, indicada no manômetro, controlando a rotação do motor no Tacômetro, aceleração indicada de 1800 RPM no MÀXIMO. VERIFIQUE AS VÁLVULAS VERIFIQUE OS DRENOS O RALO, SE ESTÁ SUBMERSO O MANGOTE, SE ESTA BEM CONECTADO A ADMISSÃO

14 OPÇÃO: Sempre que houver água no tanque a bomba poderá ser alimentada inicialmente com e, substituindo o afogamento pelo tanque reserva. Para tanto basta acionar a alavanca da válvula TANQUE/BOMBA, na posição ABERTA. A água do tanque inundará o corpo da bomba e o mangote, possibilitando a sua entrada em operação normal. Neste momento feche a válvula TANQUE/BOMBA. ALIMENTAÇÃO POR SUCÇÃO EM MANANCIAL: A alimentação poderá ser feita através de manancial, lagos, rios, poços, piscinas, etc. Aproximar o máximo a viatura do manancial. Evitar um desnível maior que três metros. Colocar o ralo na extremidade oposta do mangote, e mergulhe-o na água, aparte posterior do engate deverá ficar submerso no mínimo a trinta centímetros abaixo do nível da água. Na alavanca de retenção do ralo deve-se sempre deixar uma corda para que o mangote de sucção possa ser esvaziado. Use toda a precaução para evitar manter o ralo livre de lodo, areia, folhas, pedras ou outras materiais que possam obstruí-lo. Observar que durante a operação não seja ultrapassado o limite de vazão da bomba. A operação com vácuo acima de 40 cmHg pode provocar o fenômeno da CATIVAÇÃO que ocorre quando a vazão do circuito de sucção da bomba é insuficiente. Este limite não deve ser ultrapassado, neste caso, recomenda-se uma das seguintes providências: Reduzir a rotação do motor Restringir a vazão nas saídas da bomba. Estando o sistema inundado, selecione a expulsão em que se deseja trabalhar, abra a alavanca de comando da válvula.

15 ALIMENTAÇÃO DA BOMBA PELO TANQUE: PROCEDIMENTOS: Acione a alavanca de válvula TANQUE/BOMBA, BOMBA TANQUE para a posição ABERTA Colocar a bomba em funcionamento, conforme instruções anteriores. Certifique-se que os drenos a válvulas estejam fechados. Selecione qual expulsão se irá empregar, acione a alavanca da válvula da expulsão para a posição ABERTA feixe a válvula bomba tanque. Acione o acelerador do motor gradualmente até obter a pressão desejada, indicada no manômetro. Se indicar vácuo, antes de atingir a pressão desejada é indicação de que está operando no limite de vazão da tomada para a bomba. PARA AUMENTAR A VAZÃO USE MENOR REQUINTE NOS ESGUICHOS Certifique-se que os drenos e válvulas estejam fechados.

16 ALIMENTAÇÃO DA BOMBA POR HIDRANTES: PROCEDIMENTOS: Conecte uma das mangueiras no hidrante e outra na boca de admissão superior do tanque. Abra a válvula tanque/bomba e bomba tanque. Colocar a bomba em funcionamento, conforme instruções anteriores. Selecione qual expulsão se irá empregar, acione a alavanca da válvula da expulsão para a posição ABERTA e feixe a válvula bomba tanque. Acione o acelerador do motor gradualmente até obter a pressão desejada, indicada no manômetro.

17 ABASTECIMENTO DO TANQUE DE ÁGUA: Este abastecimento poderá ser feito segundo qualquer um dos procedimentos a seguir descritos. A VELOCIDADE DE ENCHIMENTO DEVE SER DEMORADA DE MANEIRA TAL QUE A PRESSÃO NO INTERIOR DO TANQUE NÃO EXEDA A 1,0 KGF/CM² POR GRAVIDADE: Utilizar o bocal de abastecimento de 7 de diâmetro existente no convés do tanque, articulando a tampa. SOB PRESSÃO: Este procedimento prevê a utilização de hidrantes de bombeamento por outra fonte que não seja a própria viatura. Neste caso, conectar uma mangueira, com acoplamento tipo engate rápido storz 2.1/2, a tomada existente na parte traseira direita do convés do tanque. POR SUCÇÃO DE MANANCIAL: Aproximar o máximo a viatura do manancial. Evitar um desnível maior que três metros. Colocar o ralo na extremidade oposta do mangote, e mergulhe-o na água, aparte posterior do engate deverá ficar submerso no mínimo a trinta centímetros abaixo do nível da água. Executar a operação de inundado, conforme instruções anteriores Abrir a válvula BOMBA/TANQUE e acelerar o motor até que a pressão indicada manômetro seja de 1,0 a 2,0 khf/cm². Acompanhar a operação de abastecimento. Ao se aproximar do nível máximo, reduzir a rotação do motor e aguardar o extravasamento da água pelo sistema de ladrão e fechar a válvula BOMBA/TANQUE.

18 MANUAL DE MANUTENÇÃO INTRODUÇÃO / RECOMENDAÇÃO: As instruções compiladas neste manual visam orientar o usuário da viatura a tomar cuidados necessários para mante-la em boas condições de conservação e operação. A diretriz básica que deve estar em mente é a de sempre atuar em caráter preventivo aos problemas que possam ocorrer nos equipamentos e instalações. Assim, pequenos defeitos que apresentarem em operação devem ser corrigidos antes que evoluam para uma falha mais grave que deixe a viatura inoperante. A manutenção preventiva deve ter filosofia e pode ser executada pelos usuários da viatura quais sejam motoristas, operadores ou mesmos mecânicos e lubrificadores. Já a manutenção corretiva, ou seja aquela que requer uma intervenção para a troca ou recuperação de componentes mais complexos requer uma mão de obra especializada. A TRIEL-HT dispõe de equipe capacitada a prestar assistência técnica sempre que se fizer nescessário.

19 PROCEDIMENTOS DE ROTINA APÓS O EMPREGO DA VIATURA: UMA PERFEITA MANUTENÇÃO RESULTA EM CERTEZA DE UMA BOA OPERAÇÃO Verificar o nível do óleo da caixa de acionamento da bomba. Inspecione todas as entradas e saídas do sistema hidráulico da viatura; válvulas drenos, etc... Verificar se os mangotes de sucção estão em boas condições.

20 SUBSTITUIÇÃO DE VEDAÇÕES: A bomba de incêndio GASCON é dotada de vedação tipo selo mecânico, sendo que se a bomba apresentar vazamento o mesmo deverá ser ajustado ou substituído por técnico autorizado. ATENÇÃO:UMA BOA MANUTENÇÃO PREVENTIVA REDUZ SENSIVELMENTE INTERVENÇÕES PARA CORRETIVA, EVITANDO PARADAS DA VIATURA. Estão apresentados a seguir, em forma de tabela, os itens que deverão ser examinados na viatura com respectiva freqüência. Estão indicados também em cada caso as medidas a serem tomadas contando-se irregularidades. Para o chassi, e o veículo em si, devem ser seguidas as orientações contidas no manual do fabricante.

21 FALHAS / CAUSAS / PROVIDÊNCIAS: A bomba não atinge o regime normal de pressão e vazão A linha de sucção está obstruídaRetirar os mangotes de sucção e limpar os ralos e as peneiras. Verificar se os mangotes tem rasgos internos ou camada de borracha solta. A bomba não atinge o regime normal de pressão e vazão a) Entrada de ar no sistema b) detritos na bomba, obstruindo a circulação da água. Deficiência grave Identificar os pontos de entrada de ar e elimina-los Desmontar promover a limpeza. Revisar os ralos e peneiras utilizadas na linha de sucção

22 QUADRO 1 – ISPEÇÃO RELATIVAS À OPERAÇÃO: PERÍODOITEM SITUAÇÃO NORMAL PROVIDÊNCIAS Diário Sistema de ar comprimidoSem vazamentosIdentificar os vazamentos e elimina-los Diário Abertura e fechamento das válvulas do sistema hidráulico Movimentos suaves de batente a batente Desmontar o sistema de acionamento e a válvula defeituosa, limpar e lubrificar com vaselina liquida Diário Engate, desengate e funcionamento da bomba. OBS: Executar esta inspeção com a válvula tanque/bomba aberta e com rotação do motor a RPM Engates e desengates suaves e preciso. Funcionamento com ruídos e sem vibrações Engate e desengates anormais: regular os braços de comando. Outras irregularidades solicitar presença de mecânico especializado. Diário Bomba de águaSem vazamentos. Atinge pressão de trabalho, sem ruídos e vibrações anormais Solicitar presença de mecânico especializado Diário Sinalização acústica e luminosaTotalmente operanteTrocar fusíveis e lâmpadas queimadas. Persistindo o defeito, solicitar a presença de mecânico especializado. Diário Revisão visual em toda a viatura, procurando identificar eventuais vazamentos, trincas, componentes soltos. Totalmente operanteAvaliar a extensão do problema. Caso a solução for simples, executar imediatamente. Caso contrário consultar mecânico ou técnico especializado afim de dar o seu parecer.

23 Semanal Sistema hidráulico de água. Pressurizar com as válvulas de expedição laterais, bomba/tanque fechadas. Sem vazamentosCorrigir os pontos de vazamento Semanal Verificar a pressão dos pneus o aperto das porcas de fixação das rodas Pressão de 100 lbs/pol². Rodas apertadas e isentas de trincas. Substituir imediatamente

24 QUADRO 2 – LIMPEZA E LUBRIFICAÇÃO: PERÍODOITEMSITUAÇÃO NORMALPROVIDÊNCIAS Diário Limpeza: com a viatura perfeitamente limpa, é possível identificar eventuais irregularidades com maior facilidade Limpa e isenta de manchas de óleo ou detritos que possam causar danos aos equipamentos, estruturas e pintura. Lavar e proteger adequadamente. Diário Lubrificação: em caso de serem detectados vazamento verificar os níveis dos óleos lubrificantes e hidráulicos Nível normal.Reabastecer conforme necessário utilizando os tipos de óleos e graxas adequados. Semanal Lubrificação: * Revisar os níveis de óleo lubrificante no motor, caixa de cambio, diferencial. Nível adequadoReabastecer conforme necessário utilizando os tipos de óleos e graxas adequados.

25 NOTA IMPORTANTE: AO LAVAR E LIMPAR O VEÍCULO, EVITE MOLHAR AS PARTES ELÉTRICAS EVITANDO ASSIM PROBLEMAS, CASO OCORRER RETIRAR A UMIDADE COM AR COMPRIMIDO SECO.

26 MANUAL DO PROPRIETÁRIO Este manual é um guia prático de como operar e manter em perfeitas condições de utilização as Viaturas de Combate incêndio e Salvamento. O manual é composto de três Módulos: 1 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 2 – OPERAÇÃO 3 - MANUTENÇÃO

27 Condições de Garantia TRIEL-HT Os direitos à garantia, que assistem aos clientes, derivam exclusivamente das condições expressas abaixo. GENERALIDADES: As peças das Viaturas TRIEL-HT forrnecidas pela TRIEL-HT, reconhecidas como deficientes ou defeituosas, serão substituídas através de importador ou de serviço autorizado TRIEL-HT, à exclusão de: Lâmpadas, fusíveis, sinalizadores acústicos e luminosos (após 30 dias ou 10 horas de operação) Chassi e seus respectivos componentes As peças defeituosas substituídas serão de propriedade TRIEL-HT. Estão cobertos de garantia os reparos provenientes de falhas de montagem, material ou fabricação. CONDIÇÕES DE EFETIVAÇÃO: Que a reclamação seja feita diretamente ao representante credenciado ou serviço autorizado TRIEL-HT, logo após constatação do defeito. Que as peças tenham sido substituídas e os serviços realizados pelo serviço autorizado TRIEL-HT. Que os defeitos não sejam resultantes de desgaste natural dos produtos, utilização inadeqada, prolongado desuso, corrosão, acidentes de qualquer natureza e caso fortuito ou de força maior. PRAZO DE VALIDADE: Data da Entrega Técnica da Viatura ao comprador, que deverá constar no termo de Entrega Técnica. Para peças de reposição ou agregados, prevalece a data constante na Nota Fiscal. TERMO FINAL: Dois (2) anos, após Termo Inicial. EXTINÇÃO: Pelo decurso de prazo de validade. A qualquer tempo, desde que se verifique: Modificação ou alteração na viatura ou agragado, a exceção daquelas autorizadas pela TRIEL-HT ou serviço autorizado TRIEL- HT. A inobservância de qualquer uma das recomendações constantes deste manual. A execução de serviços de manutenção ou consertos em oficinas, que não sejam Serviço Autorizado TRIEL-HT.

28 Viaturas especiais


Carregar ppt "VIATURAS ESPECIAIS. ABT-5000Ltrs ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESUMO TÉCNICO TIPO DE VIATURA: ABT – Auto Bomba Tanque TIPO DE CHASSI: Volkswagem 13-150 TIPO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google