A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo."— Transcrição da apresentação:

1 Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo chuva? Porque é que me chamo Maria do Céu e não me chamo chapéu? Porque é que me chamo Sol e não me chamo Lua? Cada coisa tem o seu nome para assim ser conhecida. M.ª Alberta Meneres Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo chuva? Porque é que me chamo Maria do Céu e não me chamo chapéu? Porque é que me chamo Sol e não me chamo Lua? Cada coisa tem o seu nome para assim ser conhecida. M.ª Alberta Meneres Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo chuva? Porque é que me chamo Maria do Céu e não me chamo chapéu? Porque é que me chamo Sol e não me chamo Lua? Cada coisa tem o seu nome para assim ser conhecida. M.ª Alberta Meneres Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo chuva? Porque é que me chamo Maria do Céu e não me chamo chapéu? Porque é que me chamo Sol e não me chamo Lua? Cada coisa tem o seu nome para assim ser conhecida. M.ª Alberta Meneres

2 O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol O azul do céu E lá no azul do céu, o Sol, que é cor de limão, abre os olhos, fecha os olhos e volta a cair no chão. Cai ao chão e cai ao Mar; mas como sabe nadar, não tem medo de ir ao fundo. Alves Redol

3 __________________ A Gabi e o Gonçalo visitaram o Parque Biológico de Gaia. Lá viram Garças, cágados, tartarugas, cegonhas, gansos, pegas, gamos, texugos, grilos e éguas. - Olá Gonçalo! Viste a tartaruga? - Sim, Gabi. E tu, viste o ganso? - Tive medo do lagarto. __________________ A Gabi e o Gonçalo visitaram o Parque Biológico de Gaia. Lá viram Garças, cágados, tartarugas, cegonhas, gansos, pegas, gamos, texugos, grilos e éguas. - Olá Gonçalo! Viste a tartaruga? - Sim, Gabi. E tu, viste o ganso? - Tive medo do lagarto. __________________ A Gabi e o Gonçalo visitaram o Parque Biológico de Gaia. Lá viram Garças, cágados, tartarugas, cegonhas, gansos, pegas, gamos, texugos, grilos e éguas. - Olá Gonçalo! Viste a tartaruga? - Sim, Gabi. E tu, viste o ganso? - Tive medo do lagarto. __________________ A Gabi e o Gonçalo visitaram o Parque Biológico de Gaia. Lá viram Garças, cágados, tartarugas, cegonhas, gansos, pegas, gamos, texugos, grilos e éguas. - Olá Gonçalo! Viste a tartaruga? - Sim, Gabi. E tu, viste o ganso? - Tive medo do lagarto.

4 É uma gota. ____________ __ A gota cai na água. ____________ __ Eu vi a água. ____________ ___ A avó vê a gota. ____________ ___ A menina vê a água. ____________ ____ A Carolina vê a gota. ____________ _________ A gota é tua. ____________ _________ A água é da Carolinaó. ____________ _________ A água cai. ____________ ________ A gota é da água. ____________ _________

5 Eu vi a tia. ____________ __ É neta do avô. ____________ __ Eu vou à mata. ____________ ___ Menina, vê a mata. ____________ ___ Lá é sapato. ____________ ____ A Carolina vê um ovo. ____________ _________ O ovo é meu. ____________ _________ Leva o ovo à avó. ____________ _________ A mãe da menina. ____________ ________ A menina come o ovo. ____________ _________

6 Que dia chuvoso! A mãe chega a casa e não vê a chave na sacola. - Toc, toc, toc… - Acho que e a mãe! Vai lá Tucha, chove muito – pediu a avó. - Olá, mãe! - Olá Tucha. Que dia chuvoso, e não sei da minha chave. A mãe pousa a sacola e o chapéu de chuva. Na mesa, a avó coloca bolo de chocolate e o bule de chá. A Tucha deita chá na chávena da mãe. Que dia chuvoso! A mãe chega a casa e não vê a chave na sacola. - Toc, toc, toc… - Acho que e a mãe! Vai lá Tucha, chove muito – pediu a avó. - Olá, mãe! - Olá Tucha. Que dia chuvoso, e não sei da minha chave. A mãe pousa a sacola e o chapéu de chuva. Na mesa, a avó coloca bolo de chocolate e o bule de chá. A Tucha deita chá na chávena da mãe. Que dia chuvoso! A mãe chega a casa e não vê a chave na sacola. - Toc, toc, toc… - Acho que e a mãe! Vai lá Tucha, chove muito – pediu a avó. - Olá, mãe! - Olá Tucha. Que dia chuvoso, e não sei da minha chave. A mãe pousa a sacola e o chapéu de chuva. Na mesa, a avó coloca bolo de chocolate e o bule de chá. A Tucha deita chá na chávena da mãe. Que dia chuvoso! A mãe chega a casa e não vê a chave na sacola. - Toc, toc, toc… - Acho que e a mãe! Vai lá Tucha, chove muito – pediu a avó. - Olá, mãe! - Olá Tucha. Que dia chuvoso, e não sei da minha chave. A mãe pousa a sacola e o chapéu de chuva. Na mesa, a avó coloca bolo de chocolate e o bule de chá. A Tucha deita chá na chávena da mãe.

7 Já comi uma maçã Tinha um bichinho no centro. Porque era biológica, Não levou produtos dentro. Já comi uma laranja, Bem docinha do Algarve, Com muita vitamina C, Vem a gripe muito tarde. Vou comer uma banana, Da Madeira é claro, Tem potássio quanto basta, Um remédio nada caro. Hoje comi frutos secos, Que saborosos que eram, Deram-me muita energia, Para aprender a lição. A fruta é um bom alimento, Como sempre na escola, Gosto tanto tanto dela Levo-a comigo na sacola. Já comi uma maçã Tinha um bichinho no centro. Porque era biológica, Não levou produtos dentro. Já comi uma laranja, Bem docinha do Algarve, Com muita vitamina C, Vem a gripe muito tarde. Vou comer uma banana, Da Madeira é claro, Tem potássio quanto basta, Um remédio nada caro. Hoje comi frutos secos, Que saborosos que eram, Deram-me muita energia, Para aprender a lição. A fruta é um bom alimento, como sempre na escola, Gosto tanto tanto dela Levo-a comigo na sacola. Já comi uma maçã Tinha um bichinho no centro. Porque era biológica, Não levou produtos dentro. Já comi uma laranja, Bem docinha do Algarve, Com muita vitamina C, Vem a gripe muito tarde. Vou comer uma banana, Da Madeira é claro, Tem potássio quanto basta, Um remédio nada caro. Hoje comi frutos secos, Que saborosos que eram, Deram-me muita energia, Para aprender a lição. A fruta é um bom alimento, como sempre na escola, Gosto tanto tanto dela Levo-a comigo na sacola.

8 DITONGO OU v___ acab___ ___ro p___co s__ l___co termin___ d__ atac_____ chor___ s___be h___ve ____ve c___ve am____ su____ tir_____ DITONGO OU v___ acab___ ___ro p___co s__ l___co termin___ d__ atac_____ chor___ s___be h___ve ____ve c___ve am____ su____ tir_____ DITONGO OU v___ acab___ ___ro p___co s__ l___co termin___ d__ atac_____ chor___ s___be h___ve ____ve c___ve am____ su____ tir_____ DITONGO OU v___ acab___ ___ro p___co s__ l___co termin___ d__ atac_____ chor___ s___be h___ve ____ve c___ve am____ su____ tir_____

9 CARNAVAL - a turma vai participar no desfile de carnaval da câmara municipal. Espero contar com a vossa colaboração na confeção dos fatos. Ainda não tenho um tema mas ainda esta semana informo. O desfile é no dia 17 de fevereiro; PIOLHOS E LÊNDEAS – tive conhecimento de que uma aluna tem lêndeas. Aconselho todos a redobrarem a vigilância às cabeças e a aconselharem os miúdos a não encostarem as cabeças aos colegas, é assim que se transmitem. HERÓIS DA FRUTA - estamos a participar no concurso "Heróis da Fruta". Vamos apresentar vários trabalhos, inclusive um hino. Esta semana debruçar-nos-emos no assunto. Já pedi aos alunos para trazerem uma peça de fruta. Mais uma vez conto com a vossa colaboração e se tiverem ideias giras digam. CONCERTO PEDAGÓGICO - no dia 6 de março vamos ao teatro das Figuras assistir a um concerto pedagógico. É da parte da manhã. CARNAVAL - a turma vai participar no desfile de carnaval da câmara municipal. Espero contar com a vossa colaboração na confeção dos fatos. Ainda não tenho um tema mas ainda esta semana informo. O desfile é no dia 17 de fevereiro; PIOLHOS E LÊNDEAS – tive conhecimento de que uma aluna tem lêndeas. Aconselho todos a redobrarem a vigilância às cabeças e a aconselharem os miúdos a não encostarem as cabeças aos colegas, é assim que se transmitem. HERÓIS DA FRUTA - estamos a participar no concurso "Heróis da Fruta". Vamos apresentar vários trabalhos, inclusive um hino. Esta semana debruçar-nos-emos no assunto. Já pedi aos alunos para trazerem uma peça de fruta. Mais uma vez conto com a vossa colaboração e se tiverem ideias giras digam. CONCERTO PEDAGÓGICO - no dia 6 de março vamos ao teatro das Figuras assistir a um concerto pedagógico. É da parte da manhã. CARNAVAL - a turma vai participar no desfile de carnaval da câmara municipal. Espero contar com a vossa colaboração na confeção dos fatos. Ainda não tenho um tema mas ainda esta semana informo. O desfile é no dia 17 de fevereiro; PIOLHOS E LÊNDEAS – tive conhecimento de que uma aluna tem lêndeas. Aconselho todos a redobrarem a vigilância às cabeças e a aconselharem os miúdos a não encostarem as cabeças aos colegas, é assim que se transmitem. HERÓIS DA FRUTA - estamos a participar no concurso "Heróis da Fruta". Vamos apresentar vários trabalhos, inclusive um hino. Esta semana debruçar-nos-emos no assunto. Já pedi aos alunos para trazerem uma peça de fruta. Mais uma vez conto com a vossa colaboração e se tiverem ideias giras digam. CONCERTO PEDAGÓGICO - no dia 6 de março vamos ao teatro das Figuras assistir a um concerto pedagógico. É da parte da manhã. CARNAVAL - a turma vai participar no desfile de carnaval da câmara municipal. Espero contar com a vossa colaboração na confeção dos fatos. Ainda não tenho um tema mas ainda esta semana informo. O desfile é no dia 17 de fevereiro; PIOLHOS E LÊNDEAS – tive conhecimento de que uma aluna tem lêndeas. Aconselho todos a redobrarem a vigilância às cabeças e a aconselharem os miúdos a não encostarem as cabeças aos colegas, é assim que se transmitem. HERÓIS DA FRUTA - estamos a participar no concurso "Heróis da Fruta". Vamos apresentar vários trabalhos, inclusive um hino. Esta semana debruçar-nos-emos no assunto. Já pedi aos alunos para trazerem uma peça de fruta. Mais uma vez conto com a vossa colaboração e se tiverem ideias giras digam. CONCERTO PEDAGÓGICO - no dia 6 de março vamos ao teatro das Figuras assistir a um concerto pedagógico. É da parte da manhã.

10 É a avó. ____________ __ É o avô. ____________ __ É a avó e o avô. ____________ ___ É a menina. ____________ ___ É o menino. ____________ ____ A avó vai à vila. ____________ _________ O menino vai à vila. ____________ _________ O avô vai à vila. ____________ _________ A avó leva a menina. ____________ ________ É a menina e o menino. ____________ _________

11 O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé! O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé! O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé! O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé! O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé! O bebé Simão O bebé Simão é um menino. A sua bota é de pano e é nova. O Simão vai de babete e de boné. A avó abotoa a babete ao bebé. À noite, o bebé bebe batido de banana e a avó dá sopa de nabo. O bebé nana, toda a noite, na avó. - Boa noite, bebé!

12 anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto anda antena anjo antigo então enfeita engata enjaula enquanto ensaia indo invade onde ontem unto junto ponto tonto tanto manto santo minto tinto sinto

13 Alto Salto Olmo Calmo Papel Funil Barril Carril caril Jornal Mil

14 ORDENA AS FRASES: dedo Dói à menina. o _________________________ um Eu cavalo. vi _________________________ o fato. É _________________________ é miau O meu. _________________________ o Eu leite. tomo _________________________ Liliana. pião O da é _________________________ uma É dália. __________________________ pateta. O é miau __________________________ ORDENA AS FRASES: dedo Dói à menina. o _________________________ um Eu cavalo. vi _________________________ o fato. É _________________________ é miau O meu. _________________________ o Eu leite. tomo _________________________ Liliana. pião O da é _________________________ uma É dália. __________________________ pateta. O é miau __________________________

15 mãe mamã mama mala mata meta menina menino meu memé miau mia Mila Mimi mó moi mota muito pata pato pateta palito paio paleta pão pau Paula pelo pico pica pote pouco põe puma pula pua tapete tapa tala tão teto tela telefona tema teia tia Tio Tiago totó tomate toma teima tudo fala fama fatia fato fatiota faia feia fêmea fica fila foca fofa foto foi fumo fuma fula fui mãe mamã mama mala mata meta menina menino meu memé miau mia Mila Mimi mó moi mota muito pata pato pateta palito paio paleta pão pau Paula pelo pico pica pote pouco põe puma pula pua tapete tapa tala tão teto tela telefona tema teia tia Tio Tiago totó tomate toma teima tudo fala fama fatia fato fatiota faia feia fêmea fica fila foca fofa foto foi fumo fuma fula fui

16 Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio. Ali é um pião. O pião é da Liliana. Ela tem uma mota. A mota é nova. Ela põe a mota na lama. -Liliana, a mota é tua? - Não, a mota é do meu tio.

17 É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia É a Filipa. Ali é a Lua. Ali tem lama. Lá é a lama. Eu fui ali à lama. O miau é pateta. É o pai, o tio, a mãe e a tia

18 Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota. Eu amo o pai. Eu amo a mãe. A tia mima a mãe pata. O pião é meu. O tio apita a mota.

19 O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia. O miau mia muito. O miau é da tia Tita. A Tita é tia do menino. O tio tapa o pote. O pote tem uma teia.

20 É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata. É o tapete. O tapete é do Tiago. O Tiago tem um apito. O apito apita. É o pato e a pata.

21 O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia. O memé mama. A mãe é a mamã. O pai é o papá. O miau mia. É a meia.

22 O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio. O pato é o patito. A tia é a Tita. É o tio e a tia. É o pote da tia. É a meia do tio.


Carregar ppt "Os nomes Porque é que me chamo coelho e não me chamo João? Porque é que me chamo lagartixa e não me chamo cão? Porque é que me chamo uva e não me chamo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google