A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Rede Socioassistencial Mesa 4 - Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Rede Socioassistencial Mesa 4 - Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância."— Transcrição da apresentação:

1 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Rede Socioassistencial Mesa 4 - Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial Brasília, 28 a 30 de agosto de 2013 Síntese de Resultados do CENSO SUAS 2012

2 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Centro de Referência da Assistência Social – CRAS Centro de Referência da Assistência Social – CRAS

3 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de CRAS e de municípios que possuem CRAS

4 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de CRAS por região

5 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Taxa de crescimento CRAS por Região

6 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de unidades CRAS por município Censo 2012 Sem CRAS 1 unidade 2 unidades 3 ou mais unidades

7 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Localização do CRAS Quantidade de CRAS% URBANO CENTRAL: CRAS instalado em área urbana central do município, mesmo que atenda população da área rural ,1 URBANO PERIFÉRICO: CRAS instalado em bairros localizados em áreas periféricas do município, mesmo que atenda população da área rural ,6 Rural: CRAS instalado na área rural do município. 3144,1 ITINERANTE (Embarcação): CRAS instalado numa embarcação, ou seja, uma unidade que se desloca em hidrovias, devido à impossibilidade de sua fixação territorial, para atender a populações ribeirinhas ou em calhas de rio. 210,3 TOTAL ,0

8 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Gráfico percentual de municípios com CRAS, por Porte e Região Em 242 municípios não foram identificados CRAS no Censo SUAS Alguns municípios possuíam CRAS mas não preencheram o Censo SUAS. Vale destacar que de acordo com o CadSUAS, em julho de 2013 apenas 115 municípios não possuem CRAS.

9 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual médio das formas de acesso dos usuários ao CRAS

10 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Tipos de unidade com os quais os CRAS são compartilhados 23,1% dos CRAS (1.783 unidades) compartilham os seus espaços, sendo o seu compartilhamento distribuído da seguinte forma: N= CRAS

11 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de salas Total de salas disponíveis no CRAS (salas para atendimento e salas para atividades administrativas) Total de salas disponíveis para atendimento (individual ou coletivo) Quantidade de unidades % % Até 1 sala560,72953,8 De 2 a 3 salas102713, ,1 De 4 a 5 salas278236, ,1 De 6 a 7 salas205826, ,7 8 ou mais salas180223,386911,2 Total , ,0 Total de salas disponíveis nos CRAS

12 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de CRAS que possuem condições de acessibilidade para pessoas com deficiência e pessoas idosas

13 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de CRAS com acesso a internet ( 2007 – 2012)

14 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de CRAS com computador conectado à internet e número médio de computadores conectados (nas unidades que possuem computador conectado)

15 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de CRAS que acessam o Cadastro Único

16 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013

17 Quantidade média de trabalhadores por CRAS Quantidade de CRAS Nº médio de trabalhadores de Nível Superior Nº médio de trabalhadores de Nível Médio Nº médio de trabalhadores de Nível Fundamental Nº médio de trabalhadores Pequeno I ,52,50,76,7 Pequeno II ,43,71,29,3 Médio 7164,83,91,410,1 Grande ,64,21,611,4 Metrópole 3926,97,02,216,1 Brasil ,43,41,18,8 Quantidade de Trabalhadores

18 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Porte do município Quantidade de CRAS sem assistente social (mas possui psicólogo) Quantidade de CRAS sem psicólogo (mas possui assistente social) Quantidade de CRAS sem assistente social e sem psicólogo Pequeno I Pequeno II Médio11919 Grande71796 Metrópole2421 Total geral Presença de Assistentes Sociais e Psicólogos nas equipes técnicas dos CRAS, por porte do município 1,8 % do Total de CRAS 12,5% do Total de CRAS 1,2% do Total de CRAS

19 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Situação do coordenador do CRAS

20 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013

21 Público atendido pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) Quantidade de unidades que ofertam SCFV Tempo dedicado à participação dos usuários em grupos de convivência Entre 1 e 4 horas por semana Entre 5 e 8 horas por semana Mais de 8 horas por semana Crianças até 6 anos de idade ,0%83,9%9,1%7,0% Crianças e adolescentes de 6 a 15 anos ,7%61,6%11,1%27,3% Crianças e adolescentes de 15 a 17 anos ,5%42,2%12,0%45,8% Idosos ,3%79,3%14,6%6,2% Quantidade de unidades que ofertam Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o tempo dedicado pelos usuários à participação nos grupos * Algumas unidades, apesar de declararem que ofertam o serviço, não informaram o total de horas que os usuários participam dos grupos. Portanto, o percentual aqui informado foi calculado a partir do total de unidades que informaram o total de horas que, normalmente, cada usuário participa dos grupos. Além disso, não foram consideradas as unidades que informaram o total de horas igual a zero. Fonte: Censo SUAS 2012 – Questionário CRAS

22 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de CRAS que atende povos e comunidades tradicionais

23 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Centro de Referência Especializada de Assistência Social – CREAS

24 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Evolução do número de CREAS (Municipal e Regional) identificados pelo Censo SUAS a 2012

25 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de Municípios com CREAS, por Porte

26 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de unidades CREAS por município Censo 2012 Sem CREAS 1 unidade 2 unidades 3 ou mais unidades

27 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de Municípios com CREAS, por UF

28 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de Municípios com mais de 20 mil habitantes com a quantidade mínima recomendada de CREAS, por porte e região ( pelo menos 1 CREAS para até 200 mil hab )

29 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Compartilhamento das unidades CREAS – comparativo de 2009 a 2012 Fonte: Censo SUAS 2012 – CREAS

30 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Tipos de unidade com os quais os CREAS são compartilhados Fonte: Censo SUAS 2012 – Questionário CREAS N= 607 CREAS

31 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Número de salas disponíveis Quantidade de salas Total de salas disponíveis no CREAS (salas para atendimento e salas para atividades administrativas) Total de salas disponíveis para atendimento (individual ou coletivo) Quantidade de unidades % % Até 1 sala 381,81396,4 De 2 a 3 salas 45120,882938,3 De 4 a 5 salas 77835,973033,7 De 6 a 7 salas 48322,329013,4 8 ou mais salas 41719,21798,3 Total , ,0 Fonte: Censo SUAS 2012 – Questionário CREAS

32 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Condições de acessibilidade Fonte: Censo SUAS 2012 – CREAS

33 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de CREAS com computador conectado à internet De entre as unidades CREAS com computador conectado existe, em média, 2,96 computadores conectados por unidade (N=1.927 CREAS).

34 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de CREAS com computador conectado à Internet

35 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade média de trabalhadores por CREAS Quantidade de CREAS Nº médio de trabalhadores de Nível Superior Nº médio de trabalhadores de Nível Médio Nº médio de trabalhadores de Nível Fundamental Nº médio de trabalhadores Pequeno I5293,51,40,45,3 Pequeno II8604,01,80,66,4 Médio3175,62,80,99,4 Grande35110,84,81,316,9 Metrópole11014,87,32,124,2 Brasil2.1675,82,60,89,2 Quantidade de Trabalhadores

36 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Situação do coordenador do CREAS

37 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade% Apenas Crianças e Adolescentes653,0 Apenas Mulheres Adultas40,2 Apenas Idosos30,1 Crianças e Adolescentes e Mulheres Adultas251,2 Crianças e Adolescentes e Homens Adultos30,1 Crianças e Adolescentes e Idosos643,0 Mulheres Adultas e Idosos10,0 Crianças e Adolescentes, Mulheres Adultas e Homens Adultos100,5 Crianças e Adolescentes, Mulheres Adultas e Idosos40718,8 Crianças e Adolescentes, Homens Adultos e Idosos231,1 Mulheres Adultas, Homens Adultos e Idosos60,3 Todos os públicos155371,7 Nenhum dos públicos30,1 Total ,0 Públicos que o CREAS atende Fonte: Censo SUAS 2012 – CREAS

38 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Serviço Especializado em Abordagem Social

39 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial adolescentes ingressaram no acompanhamento de MSE nos CREAS em (72,0%) dos CREAS realizam o serviço de MSE Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativa Jovens em cumprimento de Medidas Socioeducativas no ano de 2012 Média de adolescentes em cumprimento de Medidas Socioeducativas (LA e/ou PSC) 22,0 Média de adolescentes em cumprimento de Liberdade Assistida – LA – que ingressaram em acompanhamento, por mês, por unidade 12,3 Quantidade de adolescentes em cumprimento de Liberdade Assistida – LA –que ingressaram em acompanhamento, por mês, por unidade 9,8 Fonte: MDS/SNAS/CGSVIS – Sistema de Registro Mensal de Atendimentos do SUAS (RMA)

40 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro POP/2012

41 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de unidades CREAS POP por município Censo 2012 Sem CREAS POP 1 unidade 2 unidades 3 ou mais unidades

42 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de Centros POP por região Qtd. de municípios com mais de 100 mil habitantes ou municípios de RM com 50 mil habitantes ou mais, SEM Centro POP

43 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de Centros POP que funcionam em imóvel compartilhado Do total de 105 Centros POP, somente 53 deles (50,5%) declaram que NÃO funcionam em imóvel compartilhado. Os outros 52 Centros POP compartilham o imóvel com diferentes tipos de unidade, conforme mostra o gráfico abaixo * A categoria "Outros" também engloba as unidades que declararam compartilhar o seu imóvel com outra unidade pública de serviços socioassistenciais.

44 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Espaços físicos disponíveis no Centro POP

45 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de salas utilizadas nos Centros POP Quantidade de salas utilizadas para Atendimento Individual ou Coletivo Quantidade de salas utilizadas para atendimento e para atividades administrativas

46 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de Centros POP que acessam o Cadastro Único

47 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 De acordo com o Censo SUAS 2012, atualmente há trabalhadores atuando nos Centros POP, de tal forma que as equipes dessas unidades são compostas, em média, por 16 trabalhadores. Quantidade média de trabalhadores por Centro POP Quantidade de Centro POP Nº médio de trabalhadores de Nível Superior Nº médio de trabalhadores de Nível Médio Nº médio de trabalhadores de Nível Fundamental Nº médio de trabalhadores Médio33,32,31,06,7 Grande756,26,12,014,3 Metrôpole279,58,22,320,0 Brasil1057,06,62,115,6 Quantidade de Trabalhadores

48 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Presença de Assistentes Sociais e Psicólogos nas equipes dos Centro POP

49 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Percentual de unidades que desenvolvem as seguintes ações e atividades pelo Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua

50 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Unidades de Acolhimento

51 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Idosos Crianças e Adolescentes Jovens egressos de Serviços de Acolhimento Adultos com Deficiência Famílias Desabrigadas Mulheres em sit. de violência Usuários de sub. psicoativas Deficiência sem critérios de idade Outro Tipo de Unidade

52 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Público Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- Oeste Total Crianças/adolescentes 4,2%11,5%49,5%26,9%8,0%2329 Jovens egressos de serviços de acolhimento 5,6%11,1%61,1%11,1% 18 Exclusivamente crianças/adolescente com Deficiência 6,5%12,9%58,1%9,7%12,9%31 Exclusivamente pessoas adultas com Deficiência 1,2%4,9%53,7%24,4%15,9%82 Adultos e famílias em situação de rua e/ou migrantes 2,3%8,7%59,0%20,3%9,7%390 Famílias desabrigadas/desalojadas 0,0%8,3%91,7%0,0% 12 Mulheres em situação de violência 13,5%9,5%36,5%31,1%9,5%74 Pessoas Idosas 2,8%13,4%57,2%16,6%9,9%1227 Usuários de substância psicoativas 5,0%33,3%40,0%11,7%10,0%60 Pessoa com deficiência sem critério de idade 2,4%12,2%48,8%24,4%12,2%41 Outro 4,2%18,8%35,4%26,0%15,6%96 Total 3,7%12,1%52,1%22,9%9,1%4360 Tipo de Unidade por Região

53 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Público Total de unidades de acolhimento Quantidade total de pessoas acolhidas Média de acolhidos por unidade Média de acolhidos por dormitório Quantidade% Crianças/adolescentes , ,63,5 Jovens egressos de serviços de acolhimento 180,41196,61,8 Exclusivamente crianças/adolescente com Deficiência 310,788728,66,7 Exclusivamente pessoas adultas com Deficiência 821, ,03,3 Adultos e famílias em situação de rua e/ou migrantes 3908, ,09,1 Famílias desabrigadas/desalojadas 120,381167,628,8 Mulheres em situação de violência 741,75767,81,9 Pessoas Idosas , ,23,1 Usuários de substância psicoativas 601, ,87,2 Pessoa com deficiência sem critério de idade 410, ,74,4 Outro 962, ,93,9 Total , ,64,0 Tipo de Unidade segundo quantidade e média de acolhidos

54 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Natureza da Unidade 66,4 % das Unidades de Acolhimentos registradas são não governamentais

55 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Tempo de permanência dos pessoas nas Unidades

56 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Quantidade de Unidades segundo o fato de possuir Assistente Social e Psicólogo

57 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Dados das Entidades Privadas com inscrição Deferida no Pré-cadastro realizado no ano de 2012

58 Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013

59

60 N = entidades


Carregar ppt "Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância Socioassistencial 2013 Rede Socioassistencial Mesa 4 - Encontro Nacional de Monitoramento e Vigilância."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google