A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Kraemer CCNA 1 – Comutação Ethernet. Kraemer Comutação Ethernet Introdução a comutação Protocolo STP Domínios de colisão Domínios de broadcast.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Kraemer CCNA 1 – Comutação Ethernet. Kraemer Comutação Ethernet Introdução a comutação Protocolo STP Domínios de colisão Domínios de broadcast."— Transcrição da apresentação:

1 Kraemer CCNA 1 – Comutação Ethernet

2 Kraemer Comutação Ethernet Introdução a comutação Protocolo STP Domínios de colisão Domínios de broadcast

3 Kraemer Quando o número de dispositivos que tentam acessar a rede é baixo, o número de colisões permanece dentro do limite aceitável Entretanto, quando aumenta o número de usuários, o número de colisões pode causar baixíssimo desempenho O uso de Bridge melhora o desempenho Introdução a comutação

4 Kraemer Bridding Introdução a comutação

5 Kraemer As decisões da Brigde são baseadas em MAC Introdução a comutação

6 Kraemer Comutação da camada 2 Cada porta de um Switch cria um domínio de colisão Um Switch é uma Brigde rápida multiporta Switch mantêm informações sobre o endereçamento MAC Essas informações ficam armazenadas em uma tabela conhecido como CAM (Memória de Conteúdo Endereçavel) Para evitar atrasos os Switches utilizam vias expressas chamadas de ASIC (Aplicação Específica de Dispositivo Integrado – programa Gates Lógicos) Introdução a comutação

7 Kraemer Full Duplex Introdução a comutação

8 Kraemer Latência É o tempo que leva para o quadro começar a sair do dispositivo de origem até a chegada da primeira parte o seu destino Condições de atraso: meio físico circuito eletrônico software (decisões) conteúdo do quadro (decisões de comutação) Introdução a comutação

9 Kraemer Latência Modo Cut-thourght começa a transferir assim que o MAC de destino for identificado (baixa latência e sem verificação de erros). Comutação simétrica Modo Store-and-Forward o Switch recebe o quadro completo, verifica o FCS e depois remete ao destino (caso não esteja corrompido). Comutação Assimétrica Modo livre de fragmentos o Switch lê os primeitos 64 octetos e a comutação se inicia antes de receber os outros dados do quadro Introdução a comutação

10 Kraemer Tipos gerais Simétrica mesma taxa de bits nas duas portas Assimétrica taxa de bits diferentes (i.e. 100 e 1000 Mbps) Introdução a comutação

11 Kraemer Evita Loop de comutação Protocolo STP (Spanning Tree)

12 Kraemer Utiliza-se redundância de caminhos para implementação de uma arquitetura tolerante a falhas Os Switches enviam BPDU (Brigde Protocol Data Units) para informar seus vizinhos sobre sua existência e eleger um Switch Raiz Os Switches utilizam um algoritmo (STA) para resolver e suspender caminhos redundantes Protocolo STP (Spanning Tree)

13 Kraemer Forma uma árvore hierarquica Fonte: Detecção Cooperativa de Intrusões em Redes Carrier Ethernet. Jieke, Pan; et al. Universidade de Lisboa, Protocolo STP (Spanning Tree)

14 Kraemer Existem 4 tipos de BPDU: Configuração Notificação de mudança de topologia Notificação de conhecimento Mudança de topologia Protocolo STP (Spanning Tree)

15 Kraemer Cada porta possui um Bridge ID (Identificação única com prioridade e endereço MAC) A idéia e chegar a raiz com o menor custo possível O STP executa três operações: 1.Determina a root bridge (menor Bridge ID) 2.Determina a árvore 3.Mantêm a topologia ao longo do tempo Protocolo STP (Spanning Tree)

16 Kraemer Se uma Interface parar de enviar Bridge ID, então significa que houve falha O protocolo entra em fase de modificação da topologia A Interface que detecta a falta de Bridge ID envia uma Notificação de Mudança. O root bridge envia um sinal de Mudança de Topologia Protocolo STP (Spanning Tree)

17 Kraemer Cada porta de um Switch se encontra em um destes estados para formar uma árvore hierárquica Protocolo STP (Spanning Tree)

18 Kraemer Meios compartilhados (ocorre colisão) Domínio de colisão

19 Kraemer Domínio de colisão

20 Kraemer Os dispositivos que interconectam os segmentos dos meios definem os domínios de colisão Domínio de colisão

21 Kraemer Regra Domínio de colisão

22 Kraemer Dispositivos de camada 1 estendem o domínio de colisão Domínio de colisão

23 Kraemer Dispositivos de camada 2 e 3 dividem domínio de colisão Domínio de colisão

24 Kraemer Broadcast (0xFFFFFFFFFFFF) As estações de trabalho fazem broadcast de uma solicitação ARP toda vez que precisam localiza um endereço MAC Multicast resolve mas também atrapalha. Como assim? Domínio de broadcast

25 Kraemer Segmentação de Broadcast Conter broadcast Domínio de broadcast

26 Kraemer Fluxo de dados através de uma rede Domínio de broadcast

27 Kraemer Segmentos Domínio de broadcast


Carregar ppt "Kraemer CCNA 1 – Comutação Ethernet. Kraemer Comutação Ethernet Introdução a comutação Protocolo STP Domínios de colisão Domínios de broadcast."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google