A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

STP Spanning Tree Protocol É um protocolo de nível 2 projetado para ser executado em bridges e Switches Padronizado pela norma 802.1d Garante que não irá

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "STP Spanning Tree Protocol É um protocolo de nível 2 projetado para ser executado em bridges e Switches Padronizado pela norma 802.1d Garante que não irá"— Transcrição da apresentação:

1 STP Spanning Tree Protocol É um protocolo de nível 2 projetado para ser executado em bridges e Switches Padronizado pela norma 802.1d Garante que não irá existir a situação de LOOP quando existem caminhos redundantes na rede STP detecta/desabilita LOOP de rede e fornece ligações de backup entre Switches e Bridges

2 LOOPING DE REDE

3

4 PROBLEMAS BroadCast Storm.

5 PROBLEMAS Descrição do Problema. 1. HOST envia um frame de broadcast (destino - FFFFFFFFFFFF) 2. Switch A identifica o endereço de destino (broadcast) 3. Switch A envia o frame para o segmento B 4. Quando o BroadCast chega até o Switch B, irá colocar no segmento A 5. O frame de Broadcast irá ficar em loop na rede

6 PROBLEMAS Filtrando Instabilidade

7 PROBLEMAS Descrição do Problema 1. HOST envia uma frame unicast para o ROUTER (origem e destino) 2. Switch A e B recebem o frame e aprendem que o endereço do HOST está ligado a porta Switch A não aprendeu o endereço do ROUTER e repassa o frame para o segmento B 4. Quando o frame enviado pelo Switch A é recebido pelo Switch B. O Switch B removerá a primeira entrada (HOST Mac Address ligado a porta 2) e colocará a nova entrada com o Mac Address ligado a porta 1.O Switch B não poderá encaminhar os frames porque existe uma instabilidade no mapeamento de endereço MAC e Porta.

8 RESOLUÇÃO DO PROBLEMA Quando um Switch que possui o protocolo STP implementado, descobre um LOOP na rede, este bloqueia uma ou mais portas redundantes Quando ocorre uma alteração na topologia da rede, o STP automaticamente reconfigura as portas dos Switches/Bridge para evitar uma falha, bloqueando algumas portas. Periodicamente o STP emite mensagens (BPDU) multicast. Através destas mensagens, o STP contrói uma rede livre de LOOP com uma arquitetura em árvore.

9 Eleição da Bridge Root Eleição das Portas Root da Bridges Não Root Seleção das portas Designadas Bloqueio de Outras Porta.

10 CONSTRUÇÃO DA ÁRVORE Seleção da Bridge/Switche ROOT Somente uma bridge pode ser selecionada com ROOT na rede considerada Todas as decisões na rede são tomadas considerando esta ROOT BRIDGE como por exemplo: qual porta será bloqueada, qual porta será ativada, A BRIDGE ROOT é o inicio da árvore

11 IDENTIFICAÇÃO Cada BRIDGE possui uma identificação (ID) e é única na rede, a BRIDGE ROOT escolhida será a que possuir o menor ID. O ID é constituído de duas partes: Prioridade (2 bytes - 1 até 65536) e MAC address (6 bytes) A prioridade default é (0x8000) Exemplo: prioridade default e MAC Address 00:A0:C5:12:34:56, o ID é 8000:00a0:C512:3456 Na BRIDGE ROOT, todas as portas são designadas. Porta designada, são portas que estão sempre no estado de forwarding. Enquanto a porta está no modo forwarding, a porta pode receber e enviar tráfego.

12 SELEÇÃO DE PORTAS Para cada BRIDGE que não seja ROOT, existirá uma porta ROOT. A porta ROOT é a porta através da qual a BRIGE que não é ROOT, comunica-se com a BRIDGE ROOT. A porta ROOT é a porta da BRIDGE NÃO ROOT que possui o menor custo para chegar até a BRIDGE ROOT A porta ROOT normalmente estará em modo forward Custo do Caminho é o custo total para transmitir um frame na LAN através de uma porta da BRIDGE ROOT, o custo é assinalado de acordo com a banda de um LINK de comunicação. Os meios que apresentam uma velocidade menor possuem um custo maior. Quando múltiplas portas têm o mesmo custo para a BRIDGE ROOT, a porta com a menor prioridade é selecionado como porta ROOT.

13 Tabela de Custo Recomendado pelo IEEE 802.1d Link SpeedRecommended Recommended Cost Cost Range 4Mbps to Mbps to Mbps 6240 to Mbps 1910 to 60 1Gbps 43 to 10 10Gbps 21 to 5

14 SELEÇÃO DE UMA PORTA DESIGNADA Para cada domínio de colisão (segmento de rede) existe uma porta designada. A porta designada possui o menor custo até a BRIDGE ROOT. A porta designada normalmente está no modo forwarding para receber e enviar tráfego para um segmento. Se mais de uma porta no segmento tem o mesmo custo, a porta da Bridge com o menor ID será selecionado com porta designada.

15 ESCOLHA DA PORTA DESIGNADA

16 Estados da Porta Estado da porta da Bridge: Blocking, Listening, Learning, Forwarding, Disable

17

18 COMO STP TRABALHA Após o STP determinar a árvore com os menores custos: habilita todas as portas ROOT e DESIGNADAS habilita as portas DESIGNADAS desabilita outras portas Após realizar a atividades acima, as Bridges trocam pacotes BPDU (Bridge Protocol Data Unit) periodicamente. Quando a topologia da LAN é alterada, uma nova árvore (spanning tree) é construída.

19 Exemplo Prático Switch A : MAC = 00A0C , Priority = Port 1Port 2 Cost19100 Priority Switch B : MAC = 00A0C , Priority = Port 1Port 2 Cost19100 Priority Switch C : MAC = 00A0C , Priority = 1 Port 1 Cost19 Priority128

20 EXEMPLO PRÁTICO Definição dos ID - A = 8000:00A0:C511:1111 B = 8000:00A0:C522:2222 C = 0001:00A0:C533:3333 Switch C possui o menor ID e é escolhido como Bridge ROOT Todas as portas da Bridge ROOT são habilitadas.

21 Protocol Identifier Identifica o tipo de protocolo. Este campo contém o valor Zero. Version Indica a versão do protocolo.Este campo contém o valor Zero. Message Type Indica o tipo da mensagem. Este campo contém o valor Zero.

22 Flags Este campo contém um dos seguintes valores: Topology change (TC) bit, Sinaliza que houve mundança da topologia da LAN Topology change acknowledgment (TCA) bit, é setado para indicar o recebimento de uma mensagem de configuração com o bit TC setado. Root ID O campo Root ID identifica a Bridge Roott com 2-byte de prioridade seguido de 6 byte de Identificação.

23 Root Path Cost Indica o custo do caminho entre Bridge que está enviando a mensagem de configuração até Bridge ROOT.. Bridge ID Indica a Prioridade e o ID da Bridge que está enviando a mensagem. Port ID Indica o número da Porta (IEEE ou Cisco Spanning-Tree Protocol BPDU) ou o ring and bridge number (IBM Spanning-Tree Protocol BPDU) da qual a mensagem foi de configuração foi enviada. Este campo permite que múltiplos laços criados pelas múltiplas Bridges que estão interligadas, sejam detectadas e corrigidas.

24 Message Age Indica o total de tempo decorrido após a recepção da mensagem de configuração ROOT na qual esta mensagem está baseada. Maximum Age Indica quando a mensagem de configuração deve ser deletada. Hello Time Indica o tempo entre as mensagem de configuração enviadas pela Bridge ROOT.

25 Forward Delay Indica o tempo que a Bridge deve esperar ante de mudar para um novo estado após uma nova alteração de topologia. Se a Bridge mudar de estado muito rapidamente, e nem todos os links estiverem prontos, poderemos alcançar um estado de LOOP.


Carregar ppt "STP Spanning Tree Protocol É um protocolo de nível 2 projetado para ser executado em bridges e Switches Padronizado pela norma 802.1d Garante que não irá"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google