A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

QoS Ethernet e VLANs Redes de Computadores QoS Ethernet A família Ethernet, padronizada pela série 802.3x tornou-se o modelo de LAN mais utilizado na.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "QoS Ethernet e VLANs Redes de Computadores QoS Ethernet A família Ethernet, padronizada pela série 802.3x tornou-se o modelo de LAN mais utilizado na."— Transcrição da apresentação:

1

2 QoS Ethernet e VLANs Redes de Computadores

3 QoS Ethernet A família Ethernet, padronizada pela série 802.3x tornou-se o modelo de LAN mais utilizado na atualidade, e sua utilização está se estendendo também a criação de enlaces WAN. – IEEE 802.1z (1 Gbe) e 10 Gbe (10 Gigabit Ethernet)

4 QoS Ethernet A importância do IEEE 802.3x motivou o IEEE a propor extensões do padrão original para suportar QoS: – IEEE 802.1Q: define o funcionamento de VLANs Acrescenta dois campos no quadro: –Identificador de VLAN –Prioridade – IEEE 802.1p: define o uso do campo prioridade.

5 Quadros Ethernet MAC destino (6 bytes) MAC origem (6 bytes) Dados (46 a 1500 bytes) CRC (4 bytes) Ethernet I & II Tipo Proto. (2 bytes) MAC destino (6 bytes) MAC origem (6 bytes) Dados (46 a 1500 bytes) CRC (4 bytes) IEEE Tamanho (2 bytes) >= 1536 < 1536 MAC destino (6 bytes) MAC origem (6 bytes) Dados (46 a 1500 bytes) CRC (4 bytes) IEEE 802.1Q Tipo Proto (2 bytes) VLAN id e prioridade (2 bytes) Tipo 802.1Q = 0x8100 Prioridade (3 bits) + CF (1bit) + VLANID (12 bits)

6 LANS Virtuais SEGMENTO = Domínio de Colisão – Os computadores de um Hub estão no mesmo segmento físico. VLAN = Domínio de Broadcast – O tráfego de broadcast pode passar de uma VLAN para outra apenas através de um roteador. A SWITCH B C D FF.FF.FF.FF.FF.FF E A,B,C: VLAN 1 D,E: VLAN 2

7 Interligação de Switches SWITCH A B C D E VLAN 1,2,3 VLAN 1 VLAN 2 VLAN 3 VLAN 2 TRUNK ACCESS Interface Trunk: Tráfego de Várias VLANs IEEE 802.1Q Interface de Acesso: Tráfego de uma única VLAN IEEE 802.3

8 Modos das Portas de Switch As portas de um switch pode trabalhar em dois modos: – Modo Access Cada porta do switch pertence a uma única VLAN. Quadros Ethernet: Formato Normal. – Modo Trunk O tráfego de múltiplas VLANs é multiplexado em um único link físico. Usualmente interconectam switches. Quadros Ethernet: formato especial (VLAN). Apenas computadores com placas especiais podem se conectar a essas portas.

9 Protocolos Trunk Os quadros nas interfaces Trunk são formatados em quadros especiais para identificar a quais LANs eles pertencem. O IEEE 802.1Q é um protocolo para inteface Trunk. Endereço Físico de Destino Endereço Físico de Origem Identificador de Tipo de VLAN Prioridade e VLAN ID DadosCRC 6 Bytes 2 Bytes Esses campos são removidos quando o quadro é enviado para uma interface do tipo access. 4 Bytes

10 Tipos de Tráfego: Exemplos Switches Ethernet precisam diferenciar o tráfego, pois cada tipo de aplicação pode ter requisitos de QoS distintos: a) Gerenciamento da Rede: alta disponibilidade b) Voz: Atraso < 10 ms c) Video: Atraso < 100 ms d) Carga Controlada e) Excellent Effort: Best Effort para usuários importantes f) Best Effort: Best Effor para os demais usários g) Background: Transferências em batch, jogos, etc.

11 Uso de Prioridade: Exemplo De acordo com a abordagem do padrão 802.1p, o diferentes tipos de tráfego podem ser tratados utilizando 8 níveis de prioridade: – 000 = 0 : Best Effort – 001 = 1 : Background – 010 = 2 : Não Utilizado – 011 = 3: Excellent Effort – 100= 4 : Carga Controlada – 101 = 5 : Vídeo – 110 = 6 : Voz – 111= 7 : Controle de Rede

12 Algoritmo no Avaya P130 O P130 usa um escalonamento com 4 filas, usando um round-robin ponderado.

13 Remarcação de Prioridade O switch permite criar regras de (re)marcação em função dos campos dos cabeçalhos de transporte e rede.

14 Exemplo ip access-list fwd6 ip host any ip access-list fwd1 ip host any ip access-list fwd4 ip any host ip access-list fwd3 tcp any any eq 80 ip access-list fwd2 tcp any any range – ativa a listra de acesso ip access-group 100

15 Mapeamento DSCP - COS Para integração com a marcação diff- serv, o switch permite mapear códigos de DSCP em níveis de prioridade. set qos dscp-cos-map 52 fwd2 set qos dscp-cos-map 53 fwd3

16 Parâmetos de QoS no Switch O padrão 802.1p define que as seguintes características de QoS devem ser controladas pelo Switch: 1.Taxa de disponibilidade do Serviço 2.Taxa de perda de quadros 3.Reordenamento de quadros de mesmo endereço ( proibido ) 4.Duplicação de Quadros ( proibido ) 5.Atraso introduzido pelo Switch 6.Controle do tempo de vida dos quadros 7.Taxa de erros não detectados 8.Controle de MTU 9.Prioridade de Usuário 10. Vazão

17 Configurando as portas do Switch Verificar a configuração atual do switch – show port Configurando uma prota como trunk ou não – set trunk 1/19 dot1q – set trunk 1/19 off Configuração de uma porta não-trunk – set port vlan 1 1/1-2 Configuração de prioridade – set port level 1/1-2 6

18 Configurando com trunk Configurando o switch com trunk: – set trunk 1/19 dot1q – set port vlan-binding-mode 1/19 bind-to- configured Configuração da porta de gerenciamento – set inband vlan 1

19 Integração de QoS com VLANs O mapeamento de condições para os campos da VLAN é feito através dos parâmetros: – datalink-traffic-indice e datalink-traffic-mask prioridadeCFIVLAN ID máscara 0xe000 máscara 0x0fff

20 Exemplos de mapeamento de prioridade Regra para pacotes com prioridade 0 – config cbq.3 traffic-class.prioridade0 datalink-traffic-class-indices 0 datalink-traffic-mask 0xe000 parent root-input-tree

21 Exemplos de mapeamento de prioridade Regra para pacotes com prioridade 1 a 3 – config cbq.3 traffic-class.prioridade0 datalink-traffic-class-indices 0x2000-0x6000 datalink-traffic-mask 0xe000 parent root-input-tree Regra para pacotes com prioridade 4 a 7 – config cbq.3 traffic-class.prioridade0 datalink-traffic-class-indices 0x8000-0xe000 datalink-traffic-mask 0xe000 parent root-input-tree

22 Exemplos de mapeamento de VLAN Regra para pacotes pertencentes as VLANs de 1 a 10 e 14. – config cbq.3 traffic-class.prioridade0 datalink-traffic-class-indices 0x01- 0x0a,0x0e datalink-traffic-mask 0x0fff bandwidth-allocation parent root-input-tree

23 Preparando o Roteador para aceitar quadros com tags de VLAN: – config eth. admit-8021q-tagged-frames true para rotear para dispositivos com VLANs ID que não estão configuradas no AP – config eth. admit-configured-vlans-only false para remover tags de VLAN – config eth. strip-bridged-8021q-tags true para verificar os parâmetros de VLAN da interface – show eth. vlan

24 Preparando o Roteador 1) É necessário criar uma sub-interface para cada VLAN tratada pelo roteador: – stack slot.4.1 cbq.3 eth.2 eth.2.new ip.new 2) Use o comando status para verificar o novo id da interface. Elas serão criadas na seqüência: – eth.2.1, eth.2.2, etc. – ip.2.1, ip.2.3, etc. 3) Atribua um código de VLAN a nova instância. Exemplo: – config eth.2.1 vlan-id 12 4) Atribua o endereço IP e as rotas.

25 Observação Quadros com VLAN IDs configurados no roteador serão enviados para interface correspondente. Quadros sem VLAN IDs ou com VLAN IDs que não existam no roteador, serão enviados para interface integral: e.g. eth.2 A porta do switch ao qual o roteador está ligado deve ser configurado em trunk.

26 Comandos Úteis reset defaults add ip.2 address show ip.* address-table summary add ip static-route

27 Exercício: Parte 1 Divida o switch da sua bancada em 2 VLANs – Dados: VLAN 11 (portas 1 a 2) – prioridade 0 – Voz: VLAN 12 (portas 3 e 4) – prioridade / / / /24 rede 1 rede (1.1) (1.2) 12 T T (2.1) (2.2)

28 Comandos para o Switch 1) Configuração das portas dos computadores – set port vlan 11 1/1-2 – set port vlan 12 1/3-4 – set port level 1/1-2 0 – set port level 1/ ) Configuração da porta trunk – set trunk 1/12 dot1q – set port vlan-binding-mode 1/12 bind-to- configured

29 Exercício: Parte 2 Crie duas sub-interfaces para cada porta do roteador, e atribua o identificador de VLAN para cada uma delas / / / /24 rede 1 rede (1.1) (1.2) 12 T T (2.1) (2.2)

30 Exercício: Comandos do Roteador 3) Criação das sub-interfaces – stack slot.4.1 cbq.2 eth.1 eth1.new 4) Criação das interfaces IP – stack slot.4.1 cbq.2 eth.1 eth1.1 ip.new – stack slot.4.1 cbq.2 eth.1 eth1.2 ip.new OBS. – config eth.1 admit-8021q-tagged-frames true

31 Exercício: Comandos do Roteador 5) Atribuição das VLANs e endereços IP – config eth.1.1 vlan-id 11 – config eth.1.2 vlan-id 12 6) Atribuição dos endereços IP – add ip.7 address net-mask – add ip.8 address net-mask

32 Exercício: Parte 3 Em cada porta do roteador crie as regras para restringir o tráfego que atravessa o roteador para as VLANs 1 e 2, conforme a árvore abaixo. root input tree cbq 2 VLAN Kbps bounded true VLAN Kbps bounded true

33 Configuração do CBQ comando para root-input-tree – config cbq.2 traffic-class.DADOS datalink-traffic-class-indices 0x0b datalink-traffic-mask 0x0fff bandwidth-allocation bounded true parent root-input-tree

34 Configuração do CBQ comando para root-input-tree – config cbq.2 traffic-class.VOZ datalink-traffic-class-indices 0x0c datalink-traffic-mask 0x0fff bandwidth-allocation bounded true parent root-input-tree

35 Exercício: Parte 4 Avalie a configuração implementada, utilizando o analisador de desempenho tanto para o protocolo TCP quanto UDP.


Carregar ppt "QoS Ethernet e VLANs Redes de Computadores QoS Ethernet A família Ethernet, padronizada pela série 802.3x tornou-se o modelo de LAN mais utilizado na."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google