A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA PROJETO LINGUAGEM POÉTICA 4 º ANO E - 2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA PROJETO LINGUAGEM POÉTICA 4 º ANO E - 2013."— Transcrição da apresentação:

1

2 ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA PROJETO LINGUAGEM POÉTICA 4 º ANO E

3 Dia 25 de outubro iniciamos o projeto! E para “aquecer os motores” os alunos conheceram e ouviram um dos poemas mais famosos do mundo! Veja...

4

5 Carlos Drummond de Andrade No meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra. Nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas. Nunca me esquecerei que no meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho no meio do caminho tinha uma pedra

6 E parodiando este poema...No universo infantil ficou assim...

7 Tomás Mazzieri Verdini

8 Giovana Faria Chagas

9

10 No fim do caminho Tinha uma chuteira Tinha uma chuteira no fim do caminho Nunca esquecerei desde acontecimento Na minha TV tão boa Tinha uma chuteira no fim do caminho Frederico Tavares Elias

11 Victor Corazza Genioli de Oliveira

12 No meio do mar No meio do mar tinha um tubarão Tinha um tubarão no meio do mar Tinha um tubarão No meio do mar tinha um tubarão Nunca me esquecerei disso Na minha vida Nunca gostei disso Tinha um tubarão no meio do mar No meio do mar tinha um tubarão. Autor: Victor Corazza Genioli de Oliveira

13 No meio do céu tinha uma nuvem Tinha uma nuvem no meio do céu Tinha uma nuvem Nunca me esquecerei quando eu estava dentro do avião Nunca me esquecerei que no meio do céu Tinha uma nuvem Tinha uma nuvem no meio do céu Escritor:Théo KÖnigsberger Ferros

14 No meio do oceano No meio do oceano tinha um golfinho tinha um golfinho no meio do oceano tinha um golfinho No meio do oceano tinha golfinhos Nunca me esquecerei que os golfinhos pulam Na minha vida os golfinhos são legais Nunca me esquecerei que no meio do oceano tinha um golfinho tinha um golfinho no meio do oceano No meio do oceano tinha um golfinho Autora: Isabela Grinberg

15 No dia 4 de novembro iniciamos a leitura do livro... …uma coletânea de poemas de autores diversos.

16 E a primeira parte do livro apresenta QUADRINHAS que foram lidas e recitadas...Em seguida propomos que experimentassem...

17 Caichoeiras de ouro Banheiras de prata O que a natureza faz Que não nos agrada? O que temos. Oh! Natureza é tudo Da vida da morte Que não!!! Ninguém pode Uma arara azul Uma onça pintada, Um pomar verde urbano Só mesmo de um curitibano! Nas águas do rio Amazonas Vive a sereia Iara Encantando índios e homens Com seu canto de sereia rara Eleonora Suffredini de Biazzi

18 Em um Piscar de olhos O cachorro corre Corre sem parar sem parar Quando você pisca Ele já está em outro lugar O peixe nada Nada muito rápido Quando você pisca Ele já ta do outro lado O gato pula Pula muito alto Quando você pisca Ele já está no telhado Pedro Henrique Ganeff Tavares

19 Os animais Os animais são muitos Muitos são os animais Alguns voam Outros andam e muito mais Alguns cantam Outros nadam Todos brincam Até não poder mais Madalena StortoJunqueira Ribeiro

20 Lemos e curtimos muitos poemas sobre bichos como este de Sidônio Muralha… A zebra quis ir passear mas a infeliz foi para a cama -teve que se deitar porque estava de pijama

21 Pato no lago Ouviu uma fofoca foi no alto do coqueiro cochichou com a galinha E a galinha bem no alto cocó-cocócocó-cocócocó-cocó Toda a mata ficou sabendo Um poema de: Helena.B. Winter Inspirado no poema: Segredo de Henriqueta Lisboa

22 O coelho Pisa fundo Pisa fundo com seu pé A dona chama É para ele tomar café Coelho feliz fica Sai pulando Todo alegre Depois acaba mais um dia E o coelho vai dormir Vai todo animado Pois sabe que amanhã Vai ser a mesma Animação!!! Carolina de Camargo Fogatt Gonçalves

23 BOA NOITE O bebê-jubarte quer ir passear Mas o infeliz Foi para a cama Teve que se deitar Porque estava de pijama Mas como ele não tinha cama Teve de dormir com quem ele ama !!! Ana Luiza Tararam Teixeira

24 Frederico Tavares Elias

25 Os próximos poemas “brincam com palavras e sons…” RELÓGIO de Oswald de Andrade As coisas vão As coisas vêm As coisas vão As coisas Vão e vêm Não em vão As horas Vão e vêm No em vão

26

27 Canção do Frio “Mantinha quentinha! Quentinha mantinha!” (Eu e você bem coladinho tão coladinho que esquenta até o coração...) “Mantinha quentinha! Quentinha mantinha!” (Eu e você bem coladinho tão coladinho que esquenta até o coração...) POR: JOÃO PEDRO SANTI HOHAGEN POR: JOÃO PEDRO SANTI HOHAGEN

28 Brincar, Se adoçar, Entrar na casa de pasta, Porta de Torta, Janela de Panela, Chão de Macarrão Céu De mel, Gabinete de chocolate, Nuvem de Algodão doce, Bengala De bala, Campo de Biscoito, Tapete de Sorvete, Rolo de Bolo, Porteiro De brigadeiro, Jardim De quindim, Calibre De gengibre Morte de Altoides Eleonora Suffredini de Biazzi

29 A MOSCA A mosca perto da rosca A mosca perto da boca A mosca longe da cor fosca É a mosca que deixa qualquer pessoa louca A mosca longe da rosca A mosca longe da boca A mosca perto da cor fosca É a mosca que é muito tosca Apresentado por: Tomás Mazzieri Verdini

30 Enquanto a campainha toca: ding – dong, ding – dong a bola vai pulando: pong, pong, pong. A mola também faz som: ong, ong, ong, ong o fusca faz parecido: – fong, fong – fong. Luisa H. Millner

31 O lado da lata Um lado da lata Tem larva E outro tem lambreta Tudo desenhado E muito bem lembrado De um lado tem laje De outro tem lajota Tudo numa lata Vendida numa loja Por: Tiago Peçanha de Figueiredo

32 Assistimos um curta- metragem inspirado no poema de outro grande poeta brasileiroVinicius de Moraes …

33 Colocar o video curta A casa de Vinicius

34 A escola Era uma escola muito animada Por isso era muito atrapalhada Era amarela muito bonita Mas era antiga e cheia de fita Era muito barulhenta E muito fedorenta Pois era estranha E cheia de aranha Ninguém estudava Se não atrapalhava Brincavam sem parar Não dá para comparar Madalena Storto Junqueira Ribeiro

35 A escola Era uma escola muito elegante E ela era aconchegante Era animada e atrapalhada E era antiga só tinha briga Era fedorenta e barulhenta E era estranha só tinha aranha Educativa e divertida Era rara e muito cara Era quadrada e descolada E só podia gente animada AUTOR: André Alberti Soares

36 Julia de Almeida Nussenzveig A escola

37 Escola Era uma escola muito estranha tinha até teia de aranha Ela era muito animada e atrapalhada Era amarela sem janela Era uma escola de tijolos que mexia os miolos Francisco Kalmar Hubner Marques

38 Era uma escola muito estranha Que tinha janelas de teia de aranha As lousas eram folhas E os professores,bolhas As cadeiras são de tecido E o lanche é sempre figo No pátio haviam zebras cantando E na sala besouros voando O bichinho da classe era uma hamester azul E davam a ela flocos chamados “Zum,zum!” Estudavam rodas de caminhões E sabiam tudo sobre feijões No jardim há uma anta Que os pobres alunos janta O diretor gostava de uva E as guardava dentro da luva E o material era maluco: Cola,tesoura e um relógio cuco E para entrar é quase impossível Porque a porta dá-lhe um chute incrível A sala tinha o tamanho de um elefante E tinha um relógio elegante Aqui nessa escola animada Só pode entrar gente atrapalhada! Alice Alonso Limongi

39

40 Também há no livro alguns exemplos de poemas concretos como

41 Giovana Farias Chagas

42 Carolina de Camargo Fogatt Gonçalves

43 Eleonora Suffredini de Biazzi

44 Madalena Storto Junqueira Ribeiro

45 Théo K Ö nigsberger Ferros

46 Beatriz Soares Lopes de Oliveira Ferreira

47 Gabriel Gruenewald Reisen de Pinho

48 Luiza de Andrade e Silva Silveira

49 Enfim, tudo pode virar poesia, (diz o livro adotado) … A seguir poemas diversos…

50 Qual é o estilo Que a música tem, Batendo Com tambores Em carnaval? O Pop tem o Rock, O Rock tem o pop Mas O Jazz não tem o Pop... O Pop não tem o Rap... Você inventa alguma coisa para combinar com o Jazz? Você Inventa alguma coisa Para combinar com o Rap? Luiza de Andrade e Silva Silveira

51 João Alfredo Cardoso Lamy

52 Mamãe me empresta seu prato Teu Nescau e seu leite Depois me passa a colher Que vou fazer um brigadeiro Deixa eu lamber a colher Deixa só por um instante Quero leite mais escuro Quero um prato mais brilhante A cozinha é um sonho Que cozinho como Sou artista de TV A rainha da doceria Será que o sonho termina Quando acabar o brigadeiro? Será que minha mãe chama Quando chega ao fim do brigadeiro ? Autora: Giovana Farias Chagas

53 Balança, o balanço, vai-vem Vai-vem, balança, o vento Balanço bem, vai-vem Vai-vem, o barulhento Balança, o balanço Muito rápido Não para O batimento Que eu gosto De balançar Recuperei Minha satisfação Para fazer O vai-vem Mão e perna Perna e mão Vai-vem Vai-vem… Júlia de Almeida Nussenzveig

54

55 Luiza de Andrade e Silva Silveira

56 O balão sobe e desce desce ou sobe Corre com as crianças brinca até uma hora que ele estoura e as crianças choram choram, choram até que ganham uma bola e ela rola rola rola até uma hora que cansa e as crianças descansam Autora : Beatriz Soares Lopes de Oliveira Ferreira

57 A BOLA PARA O GOL!!!! A minha cachola Pensou em rolar a bola Para o gol da vitória Mas errei e Chutei a bola que Não rolava e não Foi o gol da vitória Gostou ou não ??? Autor: Eduardo Chazan

58 Catavento gira, Pira, Espirra, Gira a direita Com vento A esquerda Com ventania Todos vão pensar! Catavento Cata o vento? Catavento gira, Pira, Espirra, Quem contou Uma cantiga Viu que ver O catavento pira Eleonora Suffredini de Biazi

59 ARTE O que é arte A arte é algo que inspira um artista, Que dá para a próxima arte uma pista A pista para uma escultura Ou uma pintura O que impressiona a Terra e Marte Os artistas fazem a arte Um poema de Tiago Peçanha de Figueiredo

60 E assim encerramos o trabalho?!? Provavelmente NÃO!!! Este é só o início … Nossos “poetas”, agora sensibilizados estão prontos para ler, recitar, apreciar e criar muitos outros poemas…

61 N ossos poetas… 4o. E

62 Organizadoras: Professoras Simone Pignatari Betina Luisa S. B. Miranda Colaboração : Orientadora Sônia Fonseca Rosângela Girardi (funcionária do Apoio Pedagógico) Agradecimento : aos pais que se envolveram, participaram e colaboraram com materiais e iniciativas que enriqueceram esse projeto!


Carregar ppt "ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA PROJETO LINGUAGEM POÉTICA 4 º ANO E - 2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google