A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Organizado por Andréa Motta www.conversadeportugues.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Organizado por Andréa Motta www.conversadeportugues.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 Organizado por Andréa Motta

2  É o movimento poético que se desenvolveu durante os séculos XII, XIII e XIV em Portugal.

3  O cantor dessas composições poéticas era chamado de jogral e o autor recebia o nome de trovador. As cantigas eram acompanhadas de flauta, viola, alaúde e outros instrumentos.

4  A língua portuguesa ainda não estava totalmente caracterizada. A língua utilizada nas cantigas trovadorescas era o galego- português, idioma que mantinha unidade linguística entre Portugal e Galiza.

5  Cancioneiros são coletâneas de cantigas escritas por diversos autores. Os mais conhecidos são:  Cancioneiro da Ajuda. Data do século XIII. Encontra-se no Palácio da Ajuda, em Lisboa.  Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa. Reunido no século XIV.  Cancioneiro da Vaticana. Organizado no século XV, está na Biblioteca do Vaticano.  Cantigas de Santa Maria. Atribuídas a Afonso X, rei de Castela.

6  Cantigas de amigo  Cantigas de amor  Cantigas de escárnio  Cantigas de maldizer

7  Originárias da Península Ibérica.  A palavra “amigo” significava namorado ou amante.  O trovador usa um eu lírico feminino.  A mulher fala de seus problemas sentimentais e da saudade de seu amigo. Por vezes, retira-se para um local isolado e desabafa com a natureza.

8  Originárias da região de Provença, sul da França.  Eu lírico masculino.  Expressão do eterno amor pela dama.  Nos textos provençais, há presença de forte erotismo, enquanto nos ibéricos predomina a associação da mulher com a Virgem Maria.

9  Cantigas de teor satírico.  Cantigas de escárnio: referências indiretas à pessoa satirizada.  Cantigas de escárnio: ataque explícito, com o uso até de linguagem obscena. Ridicularização dos maus jograis, dos cavaleiros covardes, das adúlteras.

10  Cantigas em que há a exaltação dos nobres cavaleiros. Esse tipo de composição originou as novelas de cavalaria.

11 Ondas do mar de Vigo, se vistes meu amigo! E ai Deus, se verrá cedo! Ondas do mar levado, se vistes meu amado! E ai Deus, se verrá cedo! Se vistes meu amigo, o por que eu sospiro! E ai Deus, se verrá cedo! Se vistes meu amado, por que hei gran cuidado! E ai Deus, se verrá cedo! A moça olha as ondas do mar de Vigo perguntando pelo seu amigo ausente, cujo regresso espera.

12  FILHO, Leodegário Azevedo. História da Literatura Portuguesa: a poesia dos trovadores galego-portugueses. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,  SARMENTO, Leila L.; TUFANO, Douglas. Português: Literatura, Gramática, Produção de Texto. São Paulo: Moderna, 2004.


Carregar ppt "Organizado por Andréa Motta www.conversadeportugues.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google