A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marca Instituição Ensino Em 22.09.10 a UFPE promoveu evento de soluções em Engenharia Naval.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marca Instituição Ensino Em 22.09.10 a UFPE promoveu evento de soluções em Engenharia Naval."— Transcrição da apresentação:

1 Marca Instituição Ensino Em a UFPE promoveu evento de soluções em Engenharia Naval

2 UFPE promove evento de soluções em Engenharia Naval A UFPE promove – em conjunto com a Usiminas, a Nippon Steel (Japão) e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) – nesta quinta-feira (23), das 10h às 12h30, o evento Soluções tecnológicas em aço e de construção naval, composto por cinco palestras que abordarão sobre as soluções tecnológicas em aço e da construção naval.

3 UFPE promove evento de soluções em Engenharia Naval No auditório Newton Maia, do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG), estudantes e profissionais da área assistirão às apresentações sobre as tecnologias CLC de fabricação de chapas de aço, técnicas de soldagem, atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e a formação de centro de serviços, tudo aplicado à realidade da Engenharia Naval no atual cenário brasileiro. A expectativa é de que essas iniciativas garantirão a competitividade da indústria naval e offshore brasileira nos próximos anos.

4 A tecnologia CLC de produção das chapas Sincron A Tecnologia CLC de produção de chapas grossas é um processo integrado de refino secundário do aço, técnicas especiais de laminação controlada e uma tecnologia inovadora de resfriamento acelerado.

5 O processo combinado de laminação controlada e resfriamento acelerado é conhecido mundialmente por TMCP (Thermo Mechanical Control Process), cujo know how tecnológico foi aperfeiçoado pela Nippon Steel, que o patenteou como CLC (Continuous on-line Control), e tem sido utilizado na produção de chapas grossas de alta resistência (acima de 50 kgf/mm2) e/ou quando requisitos especiais de Charpy, DWTT (Drop Weight Tear Test) e Sour service são requeridos pelos clientes. A tecnologia CLC de produção das chapas Sincron

6 O Processo CLC proporciona: - Refino grãos (microestrutural); - Redução de carbono equivalente (Ceq); - Eficiência energética: menor temperatura de reaquecimento de placas na laminação. Com isso os produtos da série Sincron oferecem: - Maior resistência mecânica associada à Ceq menores; - Maior eficiência em campo (produtividade dos clientes). - Alta tenacidade; - Melhor soldabilidade; A tecnologia CLC de produção das chapas Sincron

7 Carbono Equivalente Carbono equivalente é um numero empírico que mede a temperabilidade ou soldabilidade: CE = C + (Mn)/6 + (Cr+Mo)/5 + (V+Ni+Cu)/15 Fórmula adotada pelo Welding Institute Onde: Análise dos resultados: CE < 0,4 não é temperável e de fácil soldagem; CE > 0,4 é temperável e exige cuidados especiais na soldagem. SímboloNome Mnmanganês CrCromo MoMolibdênio VVanádio NiNíquel CuCobre

8 1ª etapa: Fabricação do aço líquido e lingotamento de placas O fluxo de fabricação de aço líquido e o lingotamento de placas na produção dos aços da linha Sincron pelo processo CLC são demonstrados abaixo: A tecnologia CLC de produção das chapas Sincron

9 O equipamento de resfriamento acelerado CLC possibilita o refino de grão e a obtenção de diferentes microestruturas no aço em função da composição química e das taxas de resfriamento utilizadas (Resfriamento acelerado ou Têmpera direta).

10 MECANISMOS DE ENDURECIMENTO VERIÁVEIS METALÚRGICAS

11 SOLUÇÃO SÓLIDA (LIGA METÁLICA) PRIMEIRO MECANISMO DE ENDURECIMENTO

12 Equação de Hall-Petch Equação de Hall-Petch, σ y é o limite de escoamento, d é o tamanho médio do grão e σ 0 e k y são constantes particulares do material. Refino de Grão – Segundo Mecanismo de Endurecimento - Principal Variável Metalúrgica y = 0 + k y d y = 0 + k y d

13 Grãos normaisGrãos deformados Laminação Controlada RA(%) = (S 1 – S 2 )100 S 1 S 1 = l 1 xh 1 h máx. = 2 R Eq. da continuidade Q= S.V = l 1.h 1.v 1 = l 1.h 2.v 2 = const. h1h1 h2h2

14 Conformação Plástica à frio Temperatura de Recristalização Conformação Plástica a quente Temperatura do processo de conformação (°C)

15 Recristalização Grãos deformados Grãos nucleados Grãos aumentados

16 LAMINAÇÃO DE PLANOS

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

35 CENTRO NACIONANAL DE TECNOLOGIA DE MATERIAS (CNTM) SERÁ NA UFPE

36


Carregar ppt "Marca Instituição Ensino Em 22.09.10 a UFPE promoveu evento de soluções em Engenharia Naval."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google