A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN PROGRAMA DE RECUROS HUMANOS DA ANP– PRH-ANP14 PETRÓLEO E GÁS NA MATRIZ ENERGÉTICA NACIONAL; GÁS NATURAL:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN PROGRAMA DE RECUROS HUMANOS DA ANP– PRH-ANP14 PETRÓLEO E GÁS NA MATRIZ ENERGÉTICA NACIONAL; GÁS NATURAL:"— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN PROGRAMA DE RECUROS HUMANOS DA ANP– PRH-ANP14 PETRÓLEO E GÁS NA MATRIZ ENERGÉTICA NACIONAL; GÁS NATURAL: O COMBUSTÍVEL DE SÉCULO 21 Palestrante: Dr. José Romualdo Dantas Vidal /Engenheiro de Petróleo Senior

2 A MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA O Brasil é considerado a 8 ª economia do mundo, possuindo um grande potencial em recursos materiais e humanos para crescer e ocupar uma posição de mais destaque no ranking das nações mais prósperas do mundo. Para assegurar um crescimento da economia a taxa adequadas, haverá uma considerável demanda de energia tanto para fins industriais como domésticos, face ao aumento dos padrões de conforto requeridos pela população.

3 A MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA O Brasil tem uma das matrizes energéticas mais sustentáveis do mundo, em virtude do seu expressivo potencial em recursos renováveis: 60% da energia consumida no país vem de fontes energéticas recuperáveis. • Hidroeletricidade • Biomassa: lenha, álcool, carvão vegetal, lenha de reflorestamento, resíduos agrícolas. Futuramente: •BIODIESEL • Hidrogênio: em estudo através das células combustíveis.

4

5

6 PRINCIPAIS FONTES DE ENERGIA DO BRASIL A NÍVEL DE 1998, EXPRESSAS EM BARRIS DE ÓLEO EQUIVALENTE POR DIA (BEO/D)  Hidroeletricidade: (38%)  Petróleo: (34%)  Bagaço de cana: (10%  Lenha: (9%)  Carvão: (5%)  Gás natural: (3%)  Outras fonte: (1%)

7 O somatório dessas fontes de energia representou um consumo diário de 5 milhões de barris de óleo equivalente em Para 2005, prevê-se o seguinte cenário para a matriz energética nacional:  Hidroeletricidade: (31%)  Petróleo: (35%)  Bagaço de cana: (7%)  Lenha: (6%)  Carvão: (6%)  Gás natural: (7,5%)  Outras fonte: (3%)

8 Observe-se que nessas projeções, cobrindo um intervalo de 7 anos, foram previstas as seguintes alterações na matriz energética:  Aumento do consumo de petróleo  Queda na demanda por hidroeletricidade em função da retração nos investimentos do governo para o setor. Considerando que 92% da eletricidade gerada no país procede das hidroelétricas e que os 8% restantes tem origem nas termoelétricas, prevê-se que por volta de 2008 apenas 82% da energia elétrica seja produzida nas usinas hidroelétricas e os restantes 18% nas termoelétricas.

9 Para o período , foi previsto que a capacidade evoluiria segundo 2 vertentes: 1) Novas usinas hidroelétricas contribuiriam com MW 2) Novas termoelétricas produzirão MW OBS: A capacidade instalada de energia elétrica no país é atualmente superior a MW. A avaliação das principais fontes de energia: PETRÓLEO: Reservas provadas: 8,5 bilhões de barris: • Produção diária: bbl • Previsão de auto-suficiência: 2006

10 Gás Reservas provadas: 650 bilhões de m 3 :  Produção diária: 45 MM 3 /dia  Consumo: 27 MM 3 /dia

11

12 A Petrobrás prevê que até 2005 deverá estar comercializado 70 MM 3 /dia dos quais 64% de sua própria produção; o restante será importado. O gás tem crescido expressivamente e hoje constitui a mais importante alternativa para a hidroeletricidade. Sua participação na matriz energética, atualmente de 3%, deverá atingir 12% em Hoje o seu consumo está assim distribuído: • Para a indústria: 79,2% • Outros fins: 20,8%

13 As projeções para 2005 revelam o seguinte perfil do consumo: • Para a indústria: 42,8% • Para cogeração e eletricidade: 53,7% • Residencial: 1,6% • Gás veicular: 1,6% O mercado de gás no Brasil é atendido por 3 sistemas distintos; transporte do gás, as fontes de suprimento e a distribuição ao consumidor. • Sistema do Sudeste • Sistema do Nordeste • Sistema da Amazônia

14 Sistemas de distribuição de gás no Brasil

15 1)O sistema do Sudeste é o mais importante vez que atende uma região que representa 82% da produção industrial Brasileira. Sistema Sudeste

16 Fonte de suprimento de GN:  Gás da Bolívia, transportado pelo gasoduto GASBOL com capacidade para 30 MM 3 /dia  Gás da Bacia de Campos  Gás da Bacia de Santos  E, futuramente, com gás da Argentina e Espírito Santo Malha de Transporte Rede de distribuição

17 2)O sistema do Nordeste atende à região geográfica que se estende do Ceará à Bahia, Fontes de suprimento  Gás da Bacia RN-CE, através do Gasoduto Nordestão que sai de Guamaré/RN ate´a cidade do Cabo/PE  Gás da Bacia Sergipe-Alagoas (SEAL)  Gás da Bacia do Recôncavo Baiano Malha de Transporte Rede de distribuição

18 Sistema Nordeste

19 AMPLIAÇÃO DA MALHA DE GASODUTOS

20 3)O sistema da Amazônia ainda em processo de expansão, distribui o gás produzido na Campo de Urucú. O único Gasoduto existente na região, Urucú-Coari, está em processo de ampliação até Manaus (417 Km). Um outro Gasoduto: Urucú-Porto Velho está sendo estudado Rede de distribuição

21 SISTEMA AMAZÔNIA

22 SISTEMA AMAZÔNICO

23 •Fonte de suprimento de Gás Natural: • O campo de Urucú, com reservas de 19 milhões M 3 gás.


Carregar ppt "Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN PROGRAMA DE RECUROS HUMANOS DA ANP– PRH-ANP14 PETRÓLEO E GÁS NA MATRIZ ENERGÉTICA NACIONAL; GÁS NATURAL:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google