A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO DISJUNTOR B.T.. NORMALIZAÇÃO 0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC 60947-2; Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO DISJUNTOR B.T.. NORMALIZAÇÃO 0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC 60947-2; Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando."— Transcrição da apresentação:

1 DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO DISJUNTOR B.T.

2 NORMALIZAÇÃO 0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC ; Brasil, NBR IEC Quando atensão nominal não ultrapassa 1000 VCA ou 1500 VCC; A IEC (no Brasil, NBR IEC 60898) especificamente para tensão e corrente nominal inferior ou igual a 440 Ve 125 A respectivamente - Uso em circuitos CA de instalações domésticas e análogas. minidisjuntores (MCB, de miniature circuit breakers).

3 NORMALIZAÇÃO A IEC não se aplica aos disjuntores destinados à proteção de motores e àqueles cuja regulagem de corrente seja acessível ao usuário. As prescrições relativas aos disjuntores para equipamentos constam da IEC 60934, enquanto os disjuntores utilizados como dispositivos de partida de motores são trata­dos, pelo menos parcialmente, pela IEC

4 NORMALIZAÇÃO

5 Características Gerais – Disjuntores de BT Segundo NBR5410/, o disjuntor deve assegurar as seguintesseguintes funções: PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO COMANDO FUNCIONAL SECCIONAMENTO PROTEÇÃO CONTRA CONTATOS INDIRETOS PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS E FALTAS DE TENSÃO

6 Características Gerais – Disjuntores de BT Os disjuntores mais tradicionais, para uso geral,são equipados com disparadores térmicos, que atuam na ocorrência de sobrecorrentes moderadas (tipicamente correntes de sobrecarga), e disparadores magnéticos, para sobrecor­entes elevadas (tipicamente correntes de curto-circuito). DAÍ O NOME DISJUNTORES TERMOMAGNÉTICOS

7 Características Gerais – Disjuntores de BT  PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA  Os disparadores podem ser térmicos, magnéticos e eletrônicos;  Alguns disparadores térmicos possuem uma faixa de corrente de ajustagem. Também existem disparadores térmicos com compensação de temperatura.  O disparador térmico é constituído de uma lâmina bimetálicas com coeficientes de dilatação diferentes e apresenta características de atuação a tempo inverso.

8 Características Gerais – Disjuntores de BT  PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO  o disparador é magnético constituído por uma bobina (eletroímã);  O eletroímã) atrai um peça articulada (armadura) quando a corrente atinge um certo valor. Esse deslocamento da armadura provoca, através de acoplamentos mecânicos, a abertura dos contatos principais do disjuntor;  Há disjuntores que têm o disparo magnético ajustável.

9 Características Gerais – Disjuntores de BT  DISPARADOR ELETRÔNICO  O disparador eletrônico, por fim, compreende sensores de corrente, uma eletrônica de processamento dos sinais e de comando e atuadores;  Os sensores de corrente são constituídos de um circuito magnético e elaboram a imagem da corrente medida. A eletrônica processa as informações e, dependendo do valor da corrente medida, determina o dis­paro do disjuntor no tempo previsto.

10 Características Gerais – Disjuntores de BT  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL  Disjuntor de Potência Completa

11 Características Gerais – Disjuntores de BT Power Breakers e Air Breakers

12 Características Gerais – Disjuntores de BT

13

14

15  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL  Disjuntor de Caixa Moldada c/ ajustes

16 Características Gerais – Disjuntores de BT  SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL  Disjuntor de Caixa Moldada s/ ajustes

17 Características Gerais – Disjuntores de BT

18 Disparadores eletrônicos apresenta três zonas de atuação: Zona de proteção térmica de longo retardo; Zona de curto retardo, que assegura a proteção contra correntes de falta distantes; Zona de atuação instantânea, que é a da proteção contra curtos-circuitos elevados e imediatamente a jusante do disjuntor.

19 Características Nominais Tensões Nominais  Tensão nominal de operação, ou tensão nominal de serviço (Ue)  Tensão nominal de isolamento (Ui). Nos catálogos dos fabricantes, na maioria das vezez indica-se apenas de tensão nominal (Un = Ue). Geralmente, Ui é o maior valor admissível de Ue.

20 Características Nominais Correntes Nominais  A IEC , a corrente nominal (In) de um disjuntor é a corrente ininterrupta nominal (I u ) e tem o mesmo valor da corrente térmica convencional ao ar livre (Ith), isto é, In = I u = Ith;  A IEC 60898, (In) é a corrente que o disjuntor pode suportar em regime ininterrupto, a uma temperatura de referência especificada (30°C) temperatura ambiente de referência In: 6, 10, 13, 16, 20, 25, 32, 40, 50, 63, 80, 100 e 125 A.

21 Características Nominais Correntes Convencionais  A IEC define: (I2) Corrente convencional de atuação (I nt ) Corrente convencional de não-atuação *em função da corrente de ajustagem Ir.  IEC define: Para disjuntores cuja regulagem de corrente não é acessível em função da corrente nominal.

22 Características Nominais

23 Disparo Instantâneo:  A IEC define, para o dis­paro instantâneo, em geral magnético, as faixas de atuação B, C e D:  B: de 3 In a 5 In;  C: de 5 In a 10 In;  D: de 10 In a 20 In.

24 Características Nominais

25 Capacidade de Interrupção C.C.  A IEC define: (I cu ) Capacidade limite de interrupção de C.C. (I as ) Capacidade de interrupção C.C  a IEC define: (I cn ) Capacidade de interrupção nominal C.C (I cn ) = (I cu ) fixando os valores de 1,5, 3, 4,5, 6, 10, 15, 20 e 25 kA.

26 Características Nominais  A capacidade de interrupção em serviço é definida em função de (I cn ), sendo fixados os seguintes valores:  para I cn <6 kA, I cs = I cn ;  para 6 < I cn <10 kA, I cs = 0,75 I cn (mínimo de 6 kA);  para I cn > 10 kA, I cs = 0,5 I cn

27 Características Nominais  I cu = I cn devem ser comparadas, no projeto da instalação, com o valor da corrente de curto-circuito presumida no ponto de instalação do disjuntor. Assim:  I cu = I cn (do disjuntor)  Ik presumida (do sistema)  I cu = I cn representam, enfim, a máxima corrente de curto-circuito que um disjuntor é capaz de interromper

28 Características Nominais  Pela Norma a capacidade de interrupção em serviço I cs :  O disjuntor deve realizar três interrupções sucessivas de I cs ;  todas as suas funções é então verificada por uma série de medições (elevação de temperatura, ensaio de tensão aplicada, verificação da atuação dos disparadores, etc.); I cs > I k provável

29 Características Nominais Regra básica para proteção contra curtos circuitos  capacidade de interrupção no mínimo igual à corrente de curto-circuito presumida no ponto em que for instalado. I cu > I k presumido


Carregar ppt "DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO DISJUNTOR B.T.. NORMALIZAÇÃO 0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC 60947-2; Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google