A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução Partidas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução Partidas."— Transcrição da apresentação:

1 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução Partidas Convencionais

2 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução - MTI Catálogo GE

3 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução - MTI Rotor de Gaiola Rotor Bobinado Catálogo GE

4 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução - MTI Rotor de Gaiola

5 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Vantagens: Robusto - requer pouca manutenção; Baixo custo de aquisição; Estável nas variações de carga. Motor de Indução Trifásico de Gaiola

6 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Desvantagens: Corrente Partida Elevada - Queda de Tensão na Rede; Com pouca carga apresenta baixo Fator de Potência e reduzido Rendimento; Variação de Velocidade – requer alteração do número de pólos, ou variação da frequência de alimentação. Motor de Indução Trifásico de Gaiola

7 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior A partida direta da rede do motor de indução pode causar distúrbios no sistema elétrico e ao sistema mecânico acionado (acoplamento e dispositivo acionado) Aplicando-se tensão plena de linha no enrolamento do estator, a corrente absorvida atinge valores entre cinco a dez vezes a corrente nominal do motor; O conjugado de partida pode atingir até 350% do valor do conjugado nominal; Partidas de MTI- Introdução Teórica

8 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior A elevada corrente durante a partida introduz uma significativa queda de tensão interferindo no funcionamento dos demais equipamentos ou componentes ligados na linha, por exemplo, queda da iluminação e boot nos processos automatizados; O elevado conjugado de partida introduz uma elevada aceleração, podendo danificar o próprio motor, o acoplamento ou a máquina acionada. Partidas de MTI - Introdução Teórica

9 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Catálogo do Fabricante GE

10 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Catálogo do Fabricante GE

11 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Circuito Equivalente do MTI Valores por Fase

12 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior

13 Conjugado Motor Desenvolvido

14 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Corrente Absorvida Pelo Motor

15 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Conjugado Motor x Conjugado Resistente

16 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Partidas Convencionais Motores Trifásico tipo Gaiola ou Barras São considerados métodos convencionais devido a não utilizar componentes de eletrônica de potência, tais com tiristores, diodos BJTs, GTOs, etc. São métodos que não permitem nenhum ajuste de conjugado, corrente e rotação.

17 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Direta ou Plena Tensão; Estrela – Triângulo; Chave Compensadora; Partidas Convencionais Motores Trifásico tipo Gaiola ou Barras

18 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Partida Estrela - Triângulo (Y/ ) Para a ligação (Y/ ) o motor deve possuir no estator pelo menos seis terminais para possibilitar as respectivas ligações Y e ; O motor é projetado para operar com potência nominal na ligação triângulo, ou seja, tensão de linha igual a tensão de fase; Inicialmente, através de contatores de manobra, a tensão de linha é aplicada ao estator ligado em estrela, ou seja, com a tensão reduzida de

19 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior I Y = I / 3 e C MY = C M / 3 Partida Estrela - Triângulo (Y/ )

20 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Partida com Chave Compensadora (Autotransformador) A aplicação da tensão ao motor é reduzida através de um autotransformador; O autotransformador poderá ser construído para uma tensão específica de saída, dependendo de cada aplicação; Normalmente os valores padronizados são de 50%, 65% e 80% da tensão da linha; Na partida com chave compensadora, os valores de corrente são reduzidas proporcionalmente aos taps da tensão; O conjugado é reduzido pelo quadrado da redução da tensão, ou seja, 0,25, 0,42 e 0,64 do conjugado de plena tensão.

21 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Partida com Chave Compensadora (Autotransformador)

22 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior O rotor constituído de um enrolamento trifásico, normalmente ligado em Y e com os terminais acessíveis através de um conjunto de escovas e porta escovas; O estator dos motores de gaiola e do rotor bobinado é exatamente o mesmo; Nos motores de rotor bobinado quando resistências trifásicas são inseridas adequadamente no rotor, apresentam; 1) maior conjugado de partida; 2)menor corrente de partida; 3) Possibilita o controle de velocidade em pequena faixa de rotação, embora com dispêndio de energia. MOTORES DE ANÉIS OU DE ROTOR BOBINADO

23 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Rotor Bobinado Motor Trifásico de Indução - MTI

24 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Rotor Bobinado Resistência Externa: Aumenta o Conjugado de Partida; Reduz a Corrente de Partida; Regula a Velocidade.

25 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Rotor Bobinado

26 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução Partidas Eletrônicas Chaves Softstar

27 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE 1 ) Controle de Torque e Corrente de Partida; 2) Controle de Parada; 3) Economia de Energia; 4) Entradas Digitais e Analógicas; 5) Saídas Digitais e Analógicas; 6) Comunicação Serial; 7) Proteções Incorporadas; 8) Interação com o processo.

28 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE Aplicações Típicas Bombas; Ventiladores; Moinhos; Esteiras transportadoras, elevadores, escadas/pontes rolantes; Calandras.

29 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE Principais Vantagens: Formas de Partida e Parada; Economia de Energia com carga parcial; Proteções incorporadas; Programação de Comandos; Medição de Grandezas Elétricas e Mecânicas Corrente de partida próxima a corrente nominal; Não existe limitação no número de manobras/hora; Torque de partida próximo do torque nominal;

30 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE Evita os picos de corrente durante a partida; O controle da tensão é obtida com o controle do ângulo de condução dos tiristores; Principais funções: 1) Partida com Rampa de Tensão; 2) Partida com Limite de Corrente; 3) Parda com Rampa de Tensão; 4) Frenagem com Corrente Contínua; 5) Economia de Energia, com redução de carga no motor.

31 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Desvantagens: Maior custo relativo para as de menores potências; Introduz harmônicas de tensão e corrente na linha. CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

32 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

33 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

34 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

35 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

36 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Chaves Não - Controláveis - Diodos Anodo Catodo i Disparo: Anodo + / Catodo - Bloqueio: Anodo - / Catodo CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

37 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Chaves Semi - Controláveis - Tiristores Tensão < 7,5 kV / Corrente < 4,0 kA / Freqüência < 500 Hz Anodo Catodo Gate i Disparo: 1) Anodo + / Catodo – 2) Pulso de controle no Gate Bloqueio: Anodo - / Catodo + + – iGiG CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

38 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

39 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

40 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

41 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Bloco diagrama simplificado da Softstarter CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

42 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior

43 CHAVE SOFTSTART - IHM

44 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Rampa de Tensão na Aceleração Rampa de Tensão na Desaceleração CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

45 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Limitação de Corrente Função Kick Start CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

46 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

47 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

48 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

49 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

50 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

51 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

52 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

53 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

54 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior CHAVE SOFTSTART – PARTIDA SUAVE

55 USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior FIM


Carregar ppt "USJT – FTCE – Conversão de Energia – Motor Trifásico de Induções -Partidas Convencionais - Norberto Augusto Júnior Motor Trifásico de Indução Partidas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google