A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Efeito de exclusão de água da chuva na produção de liteira sob a influência de variáveis meteorológicas, na Estação Científica Ferreira Penna, Caxiuanã,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Efeito de exclusão de água da chuva na produção de liteira sob a influência de variáveis meteorológicas, na Estação Científica Ferreira Penna, Caxiuanã,"— Transcrição da apresentação:

1 Efeito de exclusão de água da chuva na produção de liteira sob a influência de variáveis meteorológicas, na Estação Científica Ferreira Penna, Caxiuanã, Pará. II CONGRESSSO DE ESTUDANTES E BOLSISTAS DO EXPERIMENTO LBA MS. Rosecélia Moreira da Silva/Bolsista/MPEG Dra. Maria de Lourdes Pinheiro Ruivo/Orientadora/MPEG

2 Liteira, Serrapilheira, Manta, Folhiço (FERRI, 1974) Liteira, Serrapilheira, Manta, Folhiço (FERRI, 1974) Ciclagem de Nutrientes Ciclagem de Nutrientes Produção de Liteira Produção de Liteira Influência de Variáveis Microclimáticas Influência de Variáveis Microclimáticas Experimento ESECAFLOR Experimento ESECAFLOR INTRODUÇÃO

3

4 Avaliar a influência da exclusão de água da chuva sobre a produção de liteira Avaliar a influência da exclusão de água da chuva sobre a produção de liteira Identificar as principais variáveis meteorológicas e do balanço hídrico mensal que influenciam a variação da produção de liteira Identificar as principais variáveis meteorológicas e do balanço hídrico mensal que influenciam a variação da produção de liteira Estabelecer relações de dependência entre a produção de liteira e suas componentes com as variáveis meteorológicas Estabelecer relações de dependência entre a produção de liteira e suas componentes com as variáveis meteorológicas OBJETIVOS

5 ÁREA DE ESTUDO Reserva Florestal Caxiuanã Reserva Florestal Caxiuanã Estação Científica Ferreira Penna, município de Melgaço, Pará. 400km W de Belém Estação Científica Ferreira Penna, município de Melgaço, Pará. 400km W de Belém MATERIAIS E MÉTODOS

6

7 Características Latossolo amarelo arenoso, relevo plano (ALMEIDA et al., 1993) Latossolo amarelo arenoso, relevo plano (ALMEIDA et al., 1993) Clima: temperatura média anual: 26 0 C, UR: 85%, PRP: 3000 mm (MORAES et al., 1997) Clima: temperatura média anual: 26 0 C, UR: 85%, PRP: 3000 mm (MORAES et al., 1997) Floresta densa de terra firme ocupando 95% da área (LISBOA, 1997) Floresta densa de terra firme ocupando 95% da área (LISBOA, 1997) de espécies de árvores por hectare de espécies de árvores por hectare árvores por hectare (DAP  10 cm) árvores por hectare (DAP  10 cm) m 3 de volume de madeira em pé m 3 de volume de madeira em pé MATERIAIS E MÉTODOS

8 Experimento de Coleta de Queda de liteira Área: 2 parcelas de 1 ha cada Área: 2 parcelas de 1 ha cada Amostragem: 20 coletores/ha de formato circular Amostragem: 20 coletores/ha de formato circular Secagem: h a C Secagem: h a C Estabilização: peso constante Estabilização: peso constante Fracionamento: folhas, gravetos, fração reprodutiva Fracionamento: folhas, gravetos, fração reprodutiva Pesagem: balança analítica Pesagem: balança analítica MATERIAIS E MÉTODOS

9 Aparato circular, área de 1m 2, feito com arame galvanizado grosso e tela plástica 1mm Aparato circular, área de 1m 2, feito com arame galvanizado grosso e tela plástica 1mm Suspensos a 40 cm do solo Suspensos a 40 cm do solo Fixado em 3 piquetes de madeira Fixado em 3 piquetes de madeira MATERIAIS E MÉTODOS

10

11

12 Medições Meteorológicas e Micrometeorológicas (Estações Automáticas, Torre 30m e 52m) Medições Meteorológicas e Micrometeorológicas (Estações Automáticas, Torre 30m e 52m) Medições de Conteúdo de Água no solo (Método TDR – Time Domain Reflectometer Medições de Conteúdo de Água no solo (Método TDR – Time Domain Reflectometer MATERIAIS E MÉTODOS

13 RESULTADOS Parcela A e B Figura 1 : Variação Mensal da Produção Total de Liteira na Parcela A e B.

14 RESULTADOS Parcela A Figura 2 : Variação Mensal Percentual nas frações da Produção total de liteira na Parcela A

15 RESULTADOS Parcela B Figura 3 : Variação Mensal Percentual nas frações da Produção Total de Liteira na Parcela B

16 RESULTADOS Figura 4 : Variação da Produção Total de Liteira e da Radiação Solar Global durante o período experimental

17 RESULTADOS Figura 5 : Variação Mensal da Produção Total de Liteira e da Radiação Fotossintéticamente Ativa durante o período experimental

18 RESULTADOS Figura 6 : Variação da Produção Total de Liteira e a Temperatura do Solo a 5cm de profundidade durante o período experimental

19 RESULTADOS Figura 7 : Variação Mensal da Fração Reprodutiva e da Velocidade do Vento durante o período experimental

20 Figura 8 : Variação Mensal da Fração Reprodutiva e do Excesso Hídrico durante o período experimental RESULTADOS

21 Figura 9: Variação Mensal da Fração Reprodutiva e a Deficiência Hídrica durante o período experimental

22 A diferença entre a produção total de liteira na área de controle e na área em que houve exclusão da precipitação foi estatisticamente significante. A redução da produção de liteira devido a exclusão da precipitação foi de aproximadamente 25%. A sazonalidade da produção total de liteira e de seus componentes associados a estação chuvosa e estação menos chuvosa foi bem evidenciado, com maior produção de liteira ocorrendo na estação seca. CONCLUSÕES

23 As variáveis meteorológicas que se mostraram mais correlacionadas com a produção total de liteira e seus componentes foram a velocidade do vento, a temperatura do solo a 5cm de profundidade, a radiação global, a precipitação e a radiação fotossintéticamente ativa. As variáveis do balanço hídrico mais correlacionadas com a produção de liteira foram a teor de umidade do solo (r = - 0,65), deficiência hídrica (0,46), excesso hídrico (- 0,51).

24 Obrigado !

25


Carregar ppt "Efeito de exclusão de água da chuva na produção de liteira sob a influência de variáveis meteorológicas, na Estação Científica Ferreira Penna, Caxiuanã,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google