A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Eu escolhi ler este livro de Jeff Lindsay para a disciplina de Língua Portuguesa neste 3º, e último período do ano lectivo, por causa da curiosidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Eu escolhi ler este livro de Jeff Lindsay para a disciplina de Língua Portuguesa neste 3º, e último período do ano lectivo, por causa da curiosidade."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Eu escolhi ler este livro de Jeff Lindsay para a disciplina de Língua Portuguesa neste 3º, e último período do ano lectivo, por causa da curiosidade que a série suscitou em mim e também por sempre ter gostado de livros com um certa acção, mistério e crime, com uma boa história por detrás, muito sangue e onde as personagens tivessem personalidades muito fortes. O facto de Dexter ser descrito como um “ser” diferente e especial, com uma maneira de pensar diferente da de muitos humanos, foi algo que fez com que eu lêsse esta obra em poucos dias, pois a personagem principal demonstra, realmente, que foi bastante trabalhada pelo autor da obra e que é, simplesmente, excepcional. Nos EUA, Dexter, com o seu pragmatismo e a sua calma ao lidar com as situações, apesar do “seu segredo oculto”, fez com que este se tornasse o “assassino querido” do povo americano em geral. Agora entendo porquê… Jeff Lindsay Aqui ao lado, encontram-se a Capa e a Contracapa originais do livro «Dexter, um pesadelo raiado de negro» em versão portuguesa …

4 Título: “Dexter, um pesadelo raiado de negro”. Autor: Jeff Lindsay. Editora: Bertrand Editora. Edição: 1ª. Local e data de impressão: Viseu, Novembro de Depósito Legal nº: /07. ISBN: Esta obra está dividida por: Capítulos. Género Literário: Narrativo. Sub – Género Literário: Romance. Narrador: Autodiegético, com focalização interna e omnisciente. Espaço: Cidade de Miami, EUA. Tempo: Indefinido. Personagem Principal: Dexter Morgan.

5 Dexter Morgan é um técnico dos serviços médico-legais da polícia de Miami e um exemplar profissional: consciencioso, eficaz e perfeccionista… além disso tem de se preocupar com a carreira da irmã, uma agente da polícia que, por força das circunstâncias, é obrigada a vestir-se de prostituta quando vai trabalhar! Mas Dexter, o imperturbável, tem o seu próprio grande problema: sendo um cidadão acima de qualquer suspeita, é um assassino. No entanto, dada a sua rectidão, não mata qualquer um; limita-se a desembaraçar este mundo das pessoas que o tornam um lugar desagradável para se viver. Dexter Morgan, justiceiro por conta própria, torna-se num temido «assassino de assassinos». Tudo na sua vida (quer social, quer oculta) corria bem, até aparecer um assassino com características muitos parecidas às suas (às de Dexter) nos seus homicídios. Contudo, este «homicida misterioso» age sem escrúpulos, acabando com isso por atrapalhar a «limpeza» da justiceira personagem principal. Aos poucos, o «enigmático assassino» vai deixando “mensagens” a Dexter, chegando mesmo a invadir-lhe a casa, demonstrando-lhe que o conhece melhor do que o próprio pensava.

6 Fortemente atingido por ele na sua vida pessoal, Dexter tenta a todo o custo descobrir quem é o seu « misterioso amigo secreto». Mas num dia tudo piorou. O «homicida» raptou a irmã de Dexter! E quando o mesmo estava prestes a fazer «bingo» e descobrir quem era o tal «louco enigmático», apareceu a sua chefe de departamento, La Guerta, já há muito desconfiada do seu comportamento. Todavia, «o misterioso» surge, mata La Guerta, apresenta-se como irmão mais velho de Dexter, dizendo-lhe que ambos foram encontrados em crianças num charco de sangue, à beira da mãe já morta, e pede ao mesmo para, juntamente com ele, matar a sua própria irmã. Porém, para acabar de vez toda aquela situação, Dexter age em conformidade com os seus valores morais e luta com o «misterioso» salvando a sua não irmã de sangue, mas de «mais ou menos afecto», tal como o próprio afirma. No fim, Deborah Morgan, a irmã de Dexter, acaba no lugar de «sargento», saindo das ruas e largando de vez a “falsa” farda de prostituta, e o «justiceiro» continua, na mesma muito discretamente a fazer a sua «limpeza», esperando com alguma ansiedade notícias do «misterioso» que afinal era seu irmão… (Algumas partes deste resumo foram retiradas da contracapa original do livro em versão portuguesa da Bertrand Editora e outras (a maior parte delas) foram mesmo acrescentadas por mim…)

7 Rita, a namorada de Dexter Deborah, a irmã adoptiva de Dexter Harry Morgan, pai adoptivo de Dexter Detective La Guerta Angel Batista (sem-qualquer- relação-com) Sargento Doakes Vincent (Vince) (Aqui aproveitei as fotos dos actores/ personagens da série “Dexter”, para você ter uma ideia mais aperfeiçoada de como elas são).

8

9 Hoje tive o meu primeiro contacto com o livro. Pareceu-me ser de fácil leitura, mais ainda não o posso afirmar, pois ainda me faltam ler muitas mais páginas. No que se remete à personagem principal, o famoso Dexter, pareceu-me que a mesma ostenta uma personalidade muito forte e que tem um papel muito egocêntrico na história, pois ao longo das suas falas parece dar grande importância ao próprio “eu”. Em relação ao narrador, o mesmo é autodiegético. A focalização que o mesmo ocupa, essa, ainda não consigo precisar bem qual é. Finalizando: posso dizer que tenho boas expectativas em relação a esta obra. Pelo menos já cativou consideravelmente a minha atenção…

10 Hoje já vou a meio do livro e já consigo dizer muitas mais coisas acerca da história, assim como do seu narrador, que afinal é 100% autodiegético e que apresenta uma focalização interna. Neste momento, posso confirmar completamente o egocentrismo de Dexter nesta obra e afirmo ainda mais: nunca vi personagem assim em todos os livros que li até hoje! Ela é diferente de tudo e de todos !! O seu interior é completamente aliado a tudo o que é sentimento e a sua maior obsessão, o ser maior prazer, a sua mais vasta e sedenta necessidade, é a de matar! Sem dúvida que este livro já captou a minha atenção. Confesso que estou completamente viciada nesta história. É completamente sufocante e admirável…

11 Hoje conclui finalmente a leitura do livro. Confesso que o final do mesmo foi empolgante e sobretudo inesperado, e que não era aquele que eu pensava que ia findar a história ! (Quem diria que o «assassino misterioso» era irmão de Dexter?!) Agora posso afirmar com toda a certeza do mundo que as minhas expectativas para esta obra não estavam erradas. É sem dúvida uma narrativa entusiasmante na qual a personagem principal «engole» totalmente o leitor para dentro da sua história, «colando-o» horas e horas a fio às páginas do livro. Como leitora, posso dizer que aprendi muitas coisas novas, nomeadamente como organizar estruturalmente uma narrativa. Fico muito grata a mim mesma por ter vivido esta «experiência»…

12

13 “Jeff Lindsay vive na Florida, com a mulher e as duas filhas. Foi músico, actor, jornalista de televisão e escreveu para jornais – e diz que teve cerca de dezassete profissões independentes umas das outras, em áreas separadas, todas em relação, de algum modo, com a escrita”. Fonte: T exto retirado do livro original, em versão portuguesa, da Bertrand Editora. (Após ter procurado, pelos mais diversos meios, obter uma melhor biografia acerca deste autor, nomeadamente com mais dados da sua vida pessoal, não consegui. Portanto, visto não ter outra aparente solução, decidi colocar aqui a biografia presente no seu livro em versão portuguesa…)

14 “Dearly Devoted Dexter” “Dexter in the Dark” “Darkly Dreaming Dexter” “Dexter in the Dark” “Dexter By Design” (Após ter publicado “Dexter, um pesadelo raiado de negro”, Jeff Lindsay escreveu e publicou uma sequência de obras relacionadas com a primeira, nas quais aproveitou ao pormenor a personalidade da sua singular personagem, Dexter Morgan, deliciando o publico e os seus fãs com as mais puras e sedentas aventuras de sangue do famoso «justiceiro». No entanto, tal como aconteceu com a sua biografia, encontrei alguma dificuldade em arranjar a bibliografia deste autor, pois apesar das suas obras terem atingido um certo grau de fama, o certo é que a sua pessoa não é conhecida assim tão a nível internacional. (Eventualmente Jeff Lindsay poderá ter publicado mais livros que não estejam aqui, mas devido à falta de informação existente, esta foi a única “lista” das suas obras que consegui encontrar).

15

16 Desde cedo notei que Dexter, nesta obra, desempenhava uma personagem muito intensa e egocêntrica. Por isso, e tendo esse aspecto em conta, decidi utilizar fotos de Michael Hall (o actor que faz de Dexter Morgan, na série televisiva “Dexter”) para a capa e contracapa deste portefólio, proporcionando à professora Dina, à partida a única pessoa que vai ver este meu trabalho, uma visão também egocêntrica da própria personagem principal, que as fotos e as imagens que eu usei representam perfeitamente. Na capa, Dexter aparece como sendo o «assassino de assassinos», «o implacável justiceiro», a fazer, segundo a sua consciência, «justiça pelas próprias mãos». A faca surge como a arma preferida e mais usada pela personagem. Esta é a visão da “verdade secreta” de Dexter Morgan: a de ter por ocupação matar quem já devia de estar morto. Por fim, na contracapa deste trabalho, Dexter surge como o pacato mas perspicaz técnico dos serviços médico-legais de Miami, perito a analisar crimes horrendos, mas mais especificamente os salpicos de sangue provenientes dos homicídios. Demonstra ser sossegado e retirado, mas ao mesmo tempo uma pessoa que apesar das suas dificuldades em compreender os humanos no seu geral, é empenhada em integrar-se na sociedade. A sua profissão, como facilmente se percebe, serve como “capa – protectora” ou até mesmo como “esconderijo”da sua «actividade bem - feitora pós laboral».

17 Bem, a minha opinião acerca desta obra é bastante positiva, pois penso que este livro é aliciante, pois vicia-nos com os pensamentos, memórias, reflexões, indecisões e aspectos da vida social e privada do nosso querido assassino Dexter; e para além disso é de fácil leitura. No decorrer das páginas, sentimos como se fossemos uma personagem também inserida dentro da própria história, pois a intensidade com que o narrador/ personagem principal nos insere dentro da trama, faz com que nós, os leitores, desenvolvamos um certo papel na acção; pelo menos, o de espectador confidente. Esta é, sem dúvida, uma obra brilhante, na qual sentimos de perto cada passo que Dexter dá, fazendo com que as nossas emoções rodopiem na nossa mente, criando um ambiente de acção inimaginável.

18

19


Carregar ppt "Eu escolhi ler este livro de Jeff Lindsay para a disciplina de Língua Portuguesa neste 3º, e último período do ano lectivo, por causa da curiosidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google