A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conteúdos Perturbadores AMARGURA

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conteúdos Perturbadores AMARGURA"— Transcrição da apresentação:

1 Conteúdos Perturbadores AMARGURA
Causas, consequências e formas de combatê-la Baseado no livro Autodescobrimento – uma busca interior ditado pelo espírito de Joana de Ângelis, psicografado por Divaldo Pereira Franco Capítulo – Conteúdos Perturbadores - p

2 A água fervente deslizando em meio ao pó escuro libera o aroma delicioso e se colore de negro. O líquido transformado, em alta temperatura é despejado em pequena xícara e o vapor dança em frente aos nossos olhos. Após alguns longos segundos a pequena xícara é levada até a boca, por mãos ansiosas por desfrutar o prazer. No encontro entre corpo e néctar, as papilas gustativas se contraem e na mente se forma o gosto amargo e percebe-se a ausência do açúcar. Uma reação que destrói o encanto e a magia do ato. Que desfaz toda a expectativa de saciedade. Sensação que só termina com a substituição por outro sabor que venha nos libertar desta amargura na boca.

3 Por Valdir Hilgert, disponível em
Por Jú (algo), disponível em Por Tvindy, disponível em Por Isra Seyd, disponível em

4 Se o sabor amargo tem o poder de impregnar nosso paladar, que dizer quando a amargura toma conta de nossa vida, impregnando nossos sonhos, nossos pensamentos e ações? Que sabor experimentamos diariamente ao levantar da cama, que sabor tem nossos beijos em nossos entes queridos. E o que resta de nosso trabalho e estudo se estão imersos no sabor amargo. Muitas pessoas já se acostumaram tanto ao sabor amargo que nem mais o percebem como tal.

5 Definição s.f.: Tristeza, pena, angústia, aflição: curtir a amargura. Acerbidade, acrimônia, azedume: criticou com amargura. Sabor amargo: a amargura da quinina. Rua da amargura, sofrimento, desamparo. Sabor amargo da derrota, chocolate amargo, café amargo.

6 “. A tristeza é uma emoção natural diante da perda de alguma coisa
“... A tristeza é uma emoção natural diante da perda de alguma coisa. É muito comum sentirmos tristeza quando perdemos um ente querido, quando temos uma decepção afetiva, quando nos sentimos fracassados ante as circunstâncias da vida...” (Educação dos Sentimentos – Jason de Camargo)

7 Definição AGENTE DE TRANSTORNOS DEPRESSIVOS
Tristeza/Angústia/Melancolia – controlável Aspecto positivo: reflexão Aspecto negativo: ruminação Recolhimento x vida social Perigos: fugas e isolamento Por Zanaca, disponível em

8 Cada sentimento tem seu valor e significado
Sentimento proporcional a circunstância Manutenção do equilíbrio (Do livro Inteligência Emocional, escrito por Daniel Goleman)

9 Origens Vidas passadas Passado remoto
Passado próximo (apego, conflitos e frustrações) Incerteza do futuro Mediunidade ociosa Por Patagonita, disponível em

10 Do livro Para viver a grande mensagem de Richard Simonetti – Talento Enterrado
Aqueles irmãos dotados de mediunidade mas que não se encontram em trabalho, por sua sensibilidade natural podem se tornar alvos de espíritos inferiores, que lhe amarguram a vida, vampirizando-lhes as energias e explorando-lhes as deficiências.

11 “...Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes dos vossos corações e vos faz achar a vida tão amarga? É o vosso espírito que aspira à felicidade e à liberdade e que, preso ao corpo, que lhe serve de prisão, se extenua em vãos esforços para dele sair. Mas vendo que são inúteis, cai no desencorajamento, e o corpo, suportando sua influência, a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia se apoderam de vós, e vos achais infelizes...” O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. V – Item 25

12 Alguns efeitos “... O coração fecha-se quando agasalha a amargura, dá campo ao pessimismo, acumula recriminações e azedume, coleciona ressentimentos... De imediato, a saúde cambaleia, e, aprisionado nesse labirinto de aflições, o ser desgasta-se e perde a direção de si mesmo...”

13 Alguns efeitos “... Há muitas dores e constrições orgânicas, nervosas, que são resultado de somatizações do coração fechado, amargurado ou triste, inquieto ou desconfiado...” Amor e saúde – Momento Espírita, texto de Joana de Ângelis, psicografado por Divaldo Pereira Franco

14 Por Poetaurbano, disponível em

15 Objetivo da existência
crescimento/evolução   amargura

16 Santo Agostinho nos recorda que ainda na condição de desencarnados, vagando no espaço, escolhemos a prova, porque nos considerávamos bastante fortes para suportá-la. E pergunta-nos, com toda razão: “Por que murmurais agora?” E, prosseguindo, alerta: “Vós, que pediste a fortuna e a glória o fizestes para sustentar a luta com a tentação e vencê-la. Vós, que pedistes para lutar de alma e corpo contra o mal moral e físico, sabeis que quanto mais forte fosse a prova, mais gloriosa seria a vitória, e que se saísseis triunfantes, mesmo que vossa carne fosse lançada sobre o monturo, na ocasião da morte, ela deixaria escapar uma alma esplendente de alvura, purificada pelo batismo da expiação do sofrimento”. (Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. V – Item 19)

17 Ante as surpresas da jornada
A Dor e a Adversidade, mestras da evolução na Terra, chegam algumas vezes tão intensa e inesperadamente, à maneira de autênticas ciladas do Destino, que provocam as mais amargas impressões. A morte súbita do ente amado... a desilusão sentimental... o desastre financeiro... a doença grave... a traição do amigo... Ninguém atravessará com segurança semelhantes transes se não conservar a coragem de viver, evitando a pretensa condição de vítima ou o cultivo de sentimentos negativos, que apenas pioram o presente, e quase sempre complicam o futuro. Ninguém é vítima senão de seus próprios erros, e fechar os olhos, porque a noite chegou, é arriscar-se a cair. A jovem sonhadora conhece um rapaz. Experimenta as emoções de quem encontrou seu príncipe encantado. Flertam, iniciam namoro, tornam-se noivos. Ela é toda ventura! Dedica-se a confecção do enxoval, faz planos com relação ao lar sonhado, esmera-se em preparativos para as núpcias! Risonhas perspectivas acenam ao seu coração!

18 Um dia, entretanto, por um motivo qualquer ou sem motivo algum, o rapaz rompe o noivado e desaparece... Choque terrível! A mágoa incontida devora-lhe a alma! Lágrimas, depressão e crise nervosa estabelecem sequência. Mas a vida continua e seria de esperar-se que o Tempo, o grande remédio para todos os males, devolvesse o sorriso aos seus lábios, e lhe povoasse o coração de novos sonhos. Infelizmente, isso não acontece. Cultivando a volúpia do sofrimento, a jovem recusa-se a buscar a normalidade. De nada valem as manifestações de carinho dos familiares e os conselhos dos amigos. Ela perdeu a vontade de viver. Adoece, definha e morre! Morreu de amor!... Morreu de amor! diria o poeta. Na realidade, porém, suicidou-se! Usando a ferrugem por profilaxia, não poderemos culpar o ferimento se a infecção nos conduzir ao túmulo. Algo semelhante ocorreu com a jovem. Não poderia sobreviver, pois submeteu o coração dorido aos venenos destruidores do desespero e da inconformação.

19 “Talvez o golpe haja sido demasiado forte” – dirá alguém.
É preciso considerar, todavia, que ninguém enfrenta atribulações superiores às suas forças, nem haveria justiça em Deus se assim fosse. Nós mesmos, ao reencarnar, planejamos o encontro com o sofrimento maior, ensejando resgate do passado, teste no presente e lição para o futuro. Quantas vezes terá a jovem zombado de afetos nobres e dignos, em pretéritas existências? Quantos débitos traremos na contabilidade da consciência, à espera de que a vida venha cobrá-los? Somente Jesus sofreu sem merecer, legando-nos o exemplo da dignidade, humildade e confiança em todas as situações. “...Cumpra-se a Tua vontade, Pai” – diz o Mestre, ante o assalto da ingratidão e da injustiça. E tomando sobre o ombro a cruz, segue resoluto, sem mágoa e esmorecimento. Do livro Para viver a grande mensagem, escrito por Richard Simonetti, p

20 “...A amargura é vapor morbífico que se exterioriza do sentimento doentio e domina as paisagens da mente, assim como da emoção. Todo o empenho para diluí-la é a proposta-desafio para quem pensa e anela por felicidade hoje e no futuro...”

21 Receita para vencer a amargura
Identificar e combater a origem da amargura Prece Racionalizar Contestar Mudar o estado de espírito Distração ...esforço especial para fixar a atenção em alguma coisa inteiramente alegre...” Cultivar pensamentos positivos Refletir

22 Receita para vencer a amargura
Exercícios aeróbicos Exercícios ao ar livre Exercício da fraternidade Cultivar a auto-estima Cuidar da aparência Trabalhar em conjunto com grupos de apoio – compartilhar Vivenciar pequenas vitórias Ver a situação por outro ponto de vista

23 As dificuldades, de toda ordem, são inerentes à nossa condição humana, –, o fato é que o Pai precisa nos encontrar executando as tarefas que nos competem para poder nos ajudar. Então, permaneçamos atentos, agradecendo ao Pai as oportunidades oferecidas, e assim, Seus Mensageiros encontrarão, na própria tarefa, os meios de nos socorrer. Por tudo isso, é importante prosseguirmos ajudando os outros dentro das nossas limitações. Poderemos ser ou estar limitados neste momento, mas não poderemos ser ou estar ociosos, física e/ou intelectualmente.

24 Um sonhador extraiu coragem dos seus fracassos, sabedoria das suas frustrações e sensibilidade das suas perdas. Nunca desista de seus sonhos - Augusto Cury)

25 “. A criatura humana existe para amar, amar-se e ser amada
“... A criatura humana existe para amar, amar-se e ser amada. O amor é a vibração de Deus que perpassa em todas as coisas do Universo. Quem não está disposto a sair do labirinto do ego, que se compraz na amargura, dificilmente se ama, será amado ou amará, por preferir ser visto pela piedade e pela compaixão, negando-se, embora inconscientemente, ao amor...”

26 Quem, se nega ao amor? Por Pribarto, disponível em:


Carregar ppt "Conteúdos Perturbadores AMARGURA"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google