A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS

2 Sistemática ou Classificação Biológica Conceito: É ramo da Biologia que estuda a diversidade dos seres vivos. Taxonomia: nomeia e classifica os seres vivos de acordo com o seu grau de parentesco.

3 No planeta existem quase 4000 idiomas diferentes, então surgiu a necessidade de padronizar a linguagem para os seres vivos. Ex: Cão – dog – hunt – chien Nome científico: Canis familiaris Organizar os seres em categorias taxonômicas facilitou o estudo e a análise baseada em semelhança e diferenças.

4 Aristóteles: Fez uma das primeiras classificações. Animais de sangue quente * Animais de sangue quente * Animais de sangue frio Teofrasto: Classificou vegetais quanto ao tamanho. Gramíneas* Ervas * Gramíneas* Ervas * Arbustos* Árvores OBS: Ambas são classificações artificiais pois não se baseiam em relações de parentesco evolutivos.

5 Sistemas de classificação dos seres vivos: Linnaeus (1775): reinos Animal e Vegetal Robert Whittaker (1969): 5 reinos, divididos principalmente pelas características morfológicas e fisiológicas: Monera: Procariotos Protista: Eucariotos unicelulares –Protozoários (sem parede celular) e Algas (com parede celular) Fungi: Eucariotos aclorofilados Plantae: Vegetais Animalia: Animais

6

7  passamos a dispor de um sistema de classificação baseado principalmente em aspectos evolutivos (filogenética), a partir da comparação das sequências de RNA de diferentes organismos. Com esta nova proposta de classificação, os organismos são agora subdividos em 3 domínios (contendo os 5 reinos), empregando-se dados associados ao caráter evolutivo.

8 Carl Richard Woese foi um microbiologista norte-americano que se tornou famoso ao definir os Archaea em 1977, pela análise filogenética do RNA ribossômico 16S, uma técnica em que também foi pioneiro.

9  Archaea: Procariotos  Bacteria: Procariotos  Eukarya: Eucariotos 05 REINOS Monera: Procariotos Protista: Eucariotos unicelulares - Protozoários (sem parede celular) e Algas (com parede celular) Fungi: Eucariotos aclorofilados Plantae: Vegetais Animalia: Animais

10  Archaea: são organismos procariotos que, freqüentemente são encontrados em ambientes cujas condições são bastante extremas (semelhantes às condições ambientais primordiais na Terra), sendo por isso, muitas vezes considerados como sendo “ancestrais” das bactérias. No entanto, hoje em dia considera-se as archaeas como um grupo “intermediário” entre procarióticos e eucarióticos.

11  Bactéria: Corresponde a um enorme grupo de procariotos, anteriormente classificados como eubactérias, representadas pelos organismos patogênicos ao homem, e bactérias encontradas nas águas, solos, ambientes em geral

12  Eukarya: No âmbito microbiológico, compreende as algas, protozoários e fungos (além das plantas e animais).

13

14 Systema Naturae Pai da Taxonomia. Em 1735, o botânico e médico sueco “Lineu” lançou o livro “ Systema Naturae” com os princípios básicos da classificação biológica. Estabeleceu a espécie como base da classificação. Criou cinco grupos taxonômicos ( reino, classe, ordem, gênero e espécie ) Propôs o uso de palavras latinas Estabeleceu a nomenclatura binomial ( binomial ) para espécie.

15 Panthera leo Leão: nome científico = Panthera leo Panthera onça Onça: nome científico = Panthera onça Panthera onça Nome do gêneroEpíteto específico Gênero é um conjunto de espécies semelhantes Epíteto específico é o termo que designa a espécie

16

17 Maracajá ou gato-do-mato Leopardus wiedi gato-do-mato- pequeno Leopardus tigrinies jaguatirica Leopardus pardalis

18 Leões : Panthera leo Tigres: Panthera tigres Onça- pintada: Panthera onca

19 Os animais dos gêneros Leopardus, Panthera, Felis e Puma ( Puma, onça-parda ou suçuarana) apresentam características comuns e relativamente próximas, pertencem à mesma família : Felidae

20 Família canidae: cães e lobos (Canis lupus). As famílias canidae, felídeos, ursidae (ursos) e a hyaenidae (hienas) pertencem a mesma ordem: Carnívora

21 Ordens diferentes: mesma classe Ex: Felídeos, canídeos, roedores (pacas, ratos, capivaras), primatas (seres humanos, chimpanzés e gorilas) e cetáceos ( baleias, golfinhos) possuem glândulas mamárias, pertencem a mesma classe: Mammalia (mamífero)

22 Mamíferos, aves, répteis, anfíbios e os peixes apresentam na fase embrionária um eixo de sustentação denominada notorcoda, por isso pertencem ao mesmo filo: Chordata

23 Os cordados, equinodermos ( estrela- do-mar), artrópodes (insetos), anelídeos (minhocas), moluscos (ostras) e outros, pertecem ao mesmo reino : Animalia ( reino animal )

24 1.DOMINIO (Archea, Bacteria, EuKarya, ) 2.REINO 3.FILO OU DIVISÃO 4.CLASSE 5.ORDEM 6.FAMILIA 7.GENERO 8.ESPÉCIE Unidade natural de classificação. É o conjunto de indivíduos semelhantes que se cruzam naturalmente e geram descendentes férteis. OBS: Devido à complexidade e alguns grupos foi necessário criar sub-grupos (subgênero, subespécie, superordem, subfilo, etc.

25 Categorias taxionômicas e o atual sistema de classificação biológica. Reino: é um grupo de filos; Filos: é um grupo de classes; Classes: é um grupo de ordens; Ordem: é um grupo de famílias; Família: é um grupo de gêneros; Gênero: é um grupo de espécies; Espécie: é um grupo de indivíduos semelhantes que se reproduzem entre si, gerando descendentes férteis.

26 REINOSCARACTERÍSTICASREPRESENTANTES Monera Unicelulares e procariontes Bactérias e algas azuis Protista Unicelulares e eucariontes Protozoários e certas algas Fungi Uni ou pluricelulares, eucariontes e heterótrofos por absorção Fungos Plantae Pluricelulares, eucariontes e autótrofos Todos vegetais Animalia Pluricelulares, eucarionte e heterótrofos por ingestão Todos os animais NOVO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO

27

28 CURIOSIDADE: Entomologistas batizam inseto raro com nome de Beyoncé  Entomologistas australianos deram o nome de Beyoncé a uma espécie rara de inseto, que agora se chama Scaptia plinthina beyonceae em homenagem à generosidade das curvas da cantora pop americana.  O inseto foi descoberto no Estado de Queensland em 1981, ano de nascimento da diva, e não havia recebido ainda um nome científico.  "O inseto é de cor negra e possui pelinhos dourados tão intensos no abdome que fui levado a chamá-lo de Beyoncé. Isso me dá a oportunidade de mostrar o lado divertido da taxinomia, a arte de dar nome às espécies", explicou Bryan Lessard, do Centro australiano de Pesquisa Científica.

29

30 1. Nomes científicos devem ser escritos em latim ou latinizados quando derivados de outra língua. 2. Nome do gênero com inicial maiúscula, da espécie, minúscula. Homo sapiensHomo sapiens 3. Nomes manuscritos devem ser sublinhados, exceto quando em itálico ou negrito. Ex: Homo sapiens ou Homo sapiens Crotalus terrificus terrificus Crotalus terrificus durissus 4. A nomenclatura para Subespécie é trinominal. : Cascavel brasileira = Crotalus terrificus terrificus Cascavel venezuelana = Crotalus terrificus durissus Aedes ( Stegomya ) aegypti 5. A designação para Subgênero aparece entre o gênero e o epíteto específico, entre parênteses e com inicial maiúscula. Mosquito da Dengue = Aedes ( Stegomya ) aegypti

31 Trypanossoma cruzi Chagas, Se o autor da descrição for mencionado, seu nome deve vir após o termo específico sem pontuação. A data de descrição vem após a vírgula. Ex: Trypanossoma cruzi Chagas, Tem prioridade os nomes registrados em primeiro lugar. Assim se um pesquisador descrever um animal já classificado, prevalece o primeiro nome. Felidae, Felinae. 8. O nome das famílias dos animais recebe o sufixo idae e o da subfamília, inae. Ex: Felidae, Felinae. Rosaceae, Palmaceae 9. Nos vegetais, utiliza-se o sufixo aceae para as famílias. Ex: Rosaceae, Palmaceae.

32

33  Para a classificação dos seres vivos, os cientistas baseiam-se em características importantes, envolvendo o plano de organização corporal, composição química das proteínas e dos genes. Com base nesses critérios avalie, as proposições abaixo. ( ) Lineu propôs a nomenclatura binomial que consiste em um nome genérico e um específico dos seres vivos, utilizando, como critério de classificação, o ambiente onde eles vivem.  ( ) Os seres vivos que, originalmente eram agrupados em dois Reinos (Vegetal e Animal), são, atualmente, divididos em cinco Reinos: Monera, Protista, Fungo, Vegetal e Animal.  ( ) Os Vírus estão excluídos dos Reinos propostos por Whittaker porque são acelulares.  ( ) A Espécie é a unidade taxonômica básica do sistema de classificação biológica e deve ser grafada com destaque dentro do texto e precedida pelo nome genérico.  ( )'Euraphia rhizophorae', 'Crassostrea rhizophorae' e 'Crassostrea brasiliana' são espécies de invertebrados que vivem em estuários. Com base nos princípios da nomenclatura biológica, podemos concluir, que há maior grau de parentesco entre 'Crassostrea rhízophorae' e 'Crassostrea brasiliana' do que entre 'Euraphia rhizophorae' e 'Crassostrea rhizophorae'

34 Evolução e Sistemática filogenia  A sistemática é a área da Biologia que se preocupa principalmente em compreender a filogenia: que é a história evolutiva das espécies de seres vivos.  Sistemática evolutiva X sistemática filogenética ou cladística: Diferem nos critérios para se definir os táxons: a filogenética usa apenas as novidades evolutivas para formar grupos e há um método para se testar hipóteses de parentesco.  A cladística foi introduzida a partir da divulgação dos trabalhos de Willi Hennig, em 1966.

35 Sistemática Filogenética ou Cladística anagênesecladogênese  Entende-se que a diversidade de seres vivos é resultante de processos evolutivos e que esses processos ocorrem por anagênese e por cladogênese.  As relações evolutivas entre os seres vivos são representadas por diagramas denominados cladogramas (clado = ramo), em que se destacam os pontos onde ocorreram os eventos cladogenéticos e se considera a anagênese como processo que origina as novidades evolutivas.  A filogenia só pode ser reconstruída com base em caracteres derivados compartilhados.

36 Anagênese e Cladogênese Anagênese  Anagênese: processo pelo qual um caráter surge ou se modifica numa população ao longo do tempo, sendo responsável pelas novidades evolutivas. Cladogênese  Cladogênese: processo responsável pela ruptura da coesão inicial numa população, gerando duas ou mais populações que não mais se comunicam.

37

38

39

40

41 Dicotomia (dico = dois; tómos= divisão) Politomias (poli = muitos) Tipos de cladogramas

42 Cada dicotomia e/ou politomia presente no cladograma representa que, em um momento do passado, uma linagem ancestral sofreu processos de especiação e originou duas ou mais espécies diferentes. Desta maneira, cada dicotomia representa um ancestral comum compartilhado por uma ou mais linhagens.

43 Grupo monofilético: Grupo que inclui o ancestral e todos os seus descendentes.

44 Grupo parafilético: Grupo que possui um ancestral comum, mas não inclui todos os seus descendentes.

45 Grupo-irmão : É o grupo monofilético mais próximo daquele em foco no momento.

46 Observe a representação esquemática dos eventos envolvidos em um processo de especiação, apresentada a seguir. Sobre a representação acima, pode-se afirmar: I - O processo de especiação é causado pelo isolamento geográfico indicado por C. II - O evento A representa a cladogênese, que compreende processos responsáveis pela separação de um grupo populacional, em dois ou mais grupos, os quais passam a evoluir independentemente. III - Os eventos de cladogênese e anagênese, A e B, respectivamente, ocorrem somente durante o processo de especiação alopátrica. IV - No evento B, estão envolvidos fatores evolutivos como: mutação, recombinação gênica, seleção natural.

47 Em Biologia, o esquema conhecido como árvore filogenética, também chamado de “cladograma” ou “árvore da vida”, permite: I. Analisar o mais recente antepassado comum dos descendentes. II. Compreender a história evolutiva dos seres vivos. III. Representar estimativas do tempo evolutivo. Assinale a alternativa correta: a) I. b) III. c) I e II. d) II e III. e) I, II e III.

48 Considere a seguinte descrição: O isolamento geográfico de uma espécie em dois diferentes ambientes, ocasionado por barreiras naturais, tais como o surgimento de um rio ou de uma montanha, teve como conseqüência que os indivíduos dessa espécie mantidos no ambiente original preservaram as características de floresta, e os outros assumiram características de campo. Os dois grupos, pelo isolamento, se sujeitam a pressões seletivas diferenciadas, não havendo mais mistura de material genético entre eles, por estarem totalmente separados. A hipótese em questão descreve eventos relacionados à qual fenômeno? a) Pangênese. b) Especiação. c) Seleção natural. d) Panmixia. e) Deriva genética.

49


Carregar ppt "SISTEMÁTICA E TAXONOMIA CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google