A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Respiração Celular Prof. Waldemar Ernani Martins.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Respiração Celular Prof. Waldemar Ernani Martins."— Transcrição da apresentação:

1 Respiração Celular Prof. Waldemar Ernani Martins

2 Metabolismo Conjunto de reações químicas que ocorrem no organismo. Ex.: biossíntese de nucleotídeos e aminoácidos, degradação de ácidos graxos.

3 Seres Produtores Também chamados de AUTÓTROFOS. São capazes de produzir o próprio alimento, através do processo da FOTOSSÍNTESE

4 Fotossíntese 6CO H 2 O C 6 H 12 O H 2 O + 6O 2

5 Seres Consumidores Também chamados HETERÓTROFOS. Não produzem seu próprio alimento e precisam se alimentar de autótrofos ou outros heterótrofos para obter energia necessária à sua sobrevivência.

6 Como a energia é armazenada na célula? Nas ligações fosfato da molécula de ATP.

7 ATP ATP = Adenosina tri-fosfato Armazena nas suas ligações fosfatos a energia liberada na quebra da glicose. Quando a célula precisa de energia para realizar alguma reação química, as ligações entre os fosfatos são quebradas, energia é liberada e utilizada no metabolismo celular.

8 ATP Essa molécula é formada pela união de uma adenina e uma ribose aderida a três radicais fosfato

9 Aceptores intermediários de H N icotinamida Adenina Dinucleotídeo Flavina Adenina DinucleotídeoNAD (N icotinamida Adenina Dinucleotídeo ) e FAD ( Flavina Adenina Dinucleotídeo ) São aceptores intermediários de hidrogênio, ligando-se a prótons H+ produzidos durante as etapas da respiração e cedendo-os para o oxigênio, que é p aceptor final de hidrogênios

10 Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo NAD ( Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo )

11 Flavina Adenina Dinucleotídeo FAD ( Flavina Adenina Dinucleotídeo )

12 Processos de liberação de energia: AeróbiosAeróbios: ocorre com a participação do oxigênio. Ele é o aceptor final de elétrons e hidrogênios. AnaeróbiosAnaeróbios: Também chamado de FERMENTAÇÃO. Acontece sem a utilização de oxigênio. Os aceptores finais dependem do tipo de fermentação.

13 Fermentação É o processo de degradação incompleta de substancias orgânicas com liberação de energia e realizada principalmente por fungos e bactérias. Existem diversos tipos de fermentação, que variam quanto ao produto final. No processo de fermentação o aceptor final de hidrogênios é o produto final.

14 Tipos de fermentação e a respiração Glicose ácido lático + 2 ATP Fermentação Lática Glicose álcool etílico + CO ATP Fermentação Alcoólica Glicose ácido acético + CO ATP Fermentação Acética Glicose + O 2 CO 2 + H 2 O + 36 ou 38 ATP Respiração

15 Fermentação Alcóolica Produtos Finais: etanol, CO 2 e 2 ATPs Realizada por leveduras que é utilizada na produção pouco eficaz no que diz respeito à liberação de energia, pois uma molécula de glicose só rende 2 ATPs

16 Fermentação Alcóolica Utilização pelo homem: Produção de Bebidas alcóolicas

17 Fermentação Alcóolica Utilização pelo homem: Produção de pães e bolos - fermento biológico

18 Glicólise Fermentação Alcoólica Glicose (6 C) C 6 H 12 O 6 ATP Piruvato (3 C) NADH CO 2 Álcool etílico 3 C NAD

19 Fermentação Láctica Realizada por bactérias do leite que é empregada na preparação de iogurtes e queijos. Também ocorre em nossos músculos em situações de grande esforço físico. Também rende 2 ATPs por molécula de glicose.

20 Fermentação Láctica Utilização pelo homem: Produção queijos e iogurtes

21 Glicólise Fermentação Lática Glicose (6 C) C 6 H 12 O 6 ATP Piruvato (3 C) NADH Ácido lático 3 C NAD Ácido lático 3 C NAD

22 Fermentação Acética É realizado por bactérias denominadas acetobactérias produzindo ácido acético + CO2. * Este tipo de fermentação é utilizado para fabricação de vinagre e provoca o azedamento de vinhos e sucos de frutas.

23 Fermentação Acética Glicólise Glicose (6C) C 6 H 12 O 6 ATP NADH Ácido acético 3 C CO 2 NAD NADH 2 H2OH2O Ácido acético 3 C CO 2 NAD NADH 2 H2OH2O Piruvato (3 C)

24 Respiração Aeróbica Processo pelo qual a glicose é degradada em CO2 e H2O na presença de oxigênio. Rendimento é maior do que na fermentação 38 ATPs por molécula de glicose quebrada.

25 Fases: 1.Anaeróbia (glicólise): não necessita de oxigênio para ocorrer e é realizada no citoplasma. 2.Aeróbia (ciclo de Krebs e cadeira transportadora de elétrons): requer e presença de oxigênio e ocorre dentro das mitocôndrias Respiração Aeróbica

26 Equação geral: Respiração Aeróbica C 6 H 12 O 6 + 6O 2 6CO 2 + 6H 2 O + 38 ATP

27 Mitocôndria Formada por 2 membranas. Membrana externa é lisa e controla a entrada/saída de substancias da organela. Membrana interna contém inúmeras pregas chamadas cristas mitocondriais, onde ocorre a cadeia transportadora de elétrons. Cavidade interna é preenchida por uma matriz viscosa, onde podemos encontrar várias enzimas envolvidas com a respiração celular, DNA, RNA e pequenos ribossomos. É nessa matriz mitocondrial que ocorre o ciclo de Krebs.

28 Mitocôndria

29 Glicólise Quebra da glicose em duas moléculas de piruvato + NADH + ATP

30 Após a formação dos ácidos pirúvicos eles entram na mitocôndria, sendo atacados então por desidrogenases e descarboxilases. Logo, são liberados CO 2, que são liberados pela célula e hidrogênios que são capturados pelo NAD. O acetil formado combina-se com a Co-enzima A (Co-A) e a nova molécula (Acetil-CoA) começa o ciclo de Krebs

31 Coenzima A

32 Ciclo de Krebs Ocorre na matriz mitocondrial. Todo carbono responsável pela formação do acetil é degradado em CO 2 que é então liberado pela célula, caindo na corrente sanguínea.

33 Ciclo de Krebs São liberados vários hidrogênios, que são então capturados pelos NAD e FAD, transformando-se em NADH 2 e FADH 2. Ocorre também liberação de energia resultando na formação de ATP

34 Ciclo de Krebs

35 Cadeia Transportadora de Elétrons Ocorre nas cristas mitocondriais. Também chamado de Fosforilação Oxidativa. É um sistema de transferência de elétrons provenientes do NADH 2 e FADH 2 até a molécula de oxigênio.

36 Cadeia Transportadora de Elétrons Os elétrons são passados de molécula para molécula presente nas cristas mitocondriais chamados CITOCROMOS. Quando o elétron pula de um citocromo para outro até chegar no aceptor final (o oxigênio), ocorre liberação de energia que é convertida em ATP.

37 Cadeia Transportadora de Elétrons

38 Citosol Crista mitocondrial Mitocôndria Glicose (6 C) C 6 H 12 O 6 Total: 10 NADH 2 FADH 2 1 ATP 1 NADH Piruvato (3 C) 6 O 2 6 H 2 O 32 ou 34 ATP 6 NADH 2 FADH 2 ATP 4 CO 2 2 CO 2 2 NADH 2 acetil-CoA (2 C) Ciclo de Krebs Visão geral do processo respiratório em célula eucariótica

39 Saldo energético EtapaSaldo em ATP Glicólise2 Ciclo de Krebs2 Cadeia respiratória34 Total38


Carregar ppt "Respiração Celular Prof. Waldemar Ernani Martins."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google