A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cap.19: ORTOGRAFIA Profª. Ana Maria Hernandes. 1. Ortografia Definição: orto- do grego orthós = correto + -grafia do grego graphein = escrever; é o emprego.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cap.19: ORTOGRAFIA Profª. Ana Maria Hernandes. 1. Ortografia Definição: orto- do grego orthós = correto + -grafia do grego graphein = escrever; é o emprego."— Transcrição da apresentação:

1 Cap.19: ORTOGRAFIA Profª. Ana Maria Hernandes

2 1. Ortografia Definição: orto- do grego orthós = correto + -grafia do grego graphein = escrever; é o emprego correto das letras.

3 Dê-me um cigarro Diz a gramática Do professor e do aluno E do mulato sabido Mas o bom negro e o bom branco Da Nação Brasileira Dizem todos os dias Deixa disso camarada Me dá um cigarro." Oswald de Andrade

4 2. Fenômenos do nível Semântico relacionados à Ortografia Palavras Sinônimas Não tenho meios para comprar este material agora. (=recursos) Palavras que se assemelham no sentido. Palavras Antônimas Traços cambiantes fixam uma qualidade precisa aos livros. (oposto a permanente) Palavras que se opõem semanticamente.

5 Palavras Homônimas Quem é são, não é Paulo, é verdão. Palavras iguais no som (homófonas) e na escrita (homógrafas), porém divergentes semanticamente. Palavras Heterônimas Fernando Pessoa: Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis. Nomes diferentes atribuídos a uma mesma pessoa.

6 Palavras Parônimas: A despensa repleta de alimentos dispensa restaurante. heterógrafas e heterófonas O professor cerrou a porta e não deixou os alunos entrarem. O marceneiro serrou a porta no tamanho solicitado pelo cliente. heterógrafas e homófonas A descrição é um tipo de texto. A discrição é qualidade imprescindível a um psicólogo. heterógrafas e heterófonas Palavras parecidas no som e na escrita.

7 3. Empregos de algumas letras 3.1 Emprega-se o s a) Amoroso, carinhosa, afetuoso; -oso/- osa quando formadores de adjetivos. b) Burguês, burguesa; inglês, inglesa; -ês/-esa quando formadores de adjetivos pátrios ou não. c) Analisar (análise), pesquisar (pesquisa); -isar quando a palavra primitiva for grafada com s. 3.2 Emprega-se o c e o ç a) açaí, caçula, miçanga, paçoca; em palavras de origem tupi / africana. b) beiço, caiçara, foice, louça, traiçoeiro; após ditongos

8 3.3 Emprega-se o h: a) No nome do estado Bahia (contudo, não há h em baía, baiano, baianinha); b) Em palavras compostas em que o segundo elemento é iniciado por h, a palavra será grafada com hífen. Exs: sobre-humano, anti-higiênico, pré- histórico (Exceção: subumano). 3.4 Emprega-se o z: a) Em palavras derivadas em zal / zinho(a). Exs: cafezal, avezinha b) Em palavras derivadas de primitivas já grafadas com z. Exs: Enraizar (raiz), esvaziar (vazio); c) Em substantivos abstratos derivados de adjetivos. Exs: Pobreza, acidez, riqueza, leveza d) Com o sufixo –izar quando a palavra primitiva não for grafada com s. Exs: Canalizar (canal), cicatrizar (cicatriz), profetizar, anarquizar (anarquia).

9 3.5 Emprega-se o x a) Após ditongo. Exs: baixo, deixar, eixo, frouxo, queixada; b) Após en. Exs: Enxada, enxergar, enxofre, enxerido, enxurrada, enxovalhar (Exceções: encher / encharcar); c) Após o me. Exs: Mexer, mexerica, mexicano (Exceção: mecha) d) Em palavras de origem tupi ou africana. Exs: Abacaxi, caxambu, xará, maxixe.

10 3.6 Emprega-se o dígrafo ch: a) Por razões epistemológicas (= origem da palavra). Exs: chuchu, salsicha, mochila, pechincha, flecha, fachada, bucha. 3.7 Emprega-se o g: a) Com as terminações –agem/-igem/-ugem. Exs: viagem, origem, vertigem, ferrugem; b) Com as terminações –ágio/-égio/-ígio/-ógio/-úgio. Exs: Contágio, sacrilégio, prodígio, relógio, refúgio; c) Com palavras derivadas de primitivas já grafadas com g. Exs: Massagista (massagem), vertiginoso (vertigem), faringite (faringe), salvageria (selvagem).

11 3.8 Emprega-se o j: a) Com palavras derivadas de primitivas já grafadas com j. Exs: Laranjada (laranja), lojista (loja), cerejeira (cereja), nojento (nojo); b) Com verbos terminados em –jar. Exs: Viajar, arranjar, despejar; c) Com palavras de origem africana. Exs: Canjica, jenipapo, jerimum, jiló, jiboia, pajé.

12 3.9 Emprego do e ou i: a) Emprega-se e no final de verbos cuja desinência infinitiva é (-uar/-oar). Exs: (- uar) - continue, habitue, pontue; (-oar) - Abençoe, magoe, perdoe; b) Emprega-se o i no final de verbos cuja desinência é –uir. Exs: Diminui, influi, possui.

13 4. SOLETRANDO… Ver quadro de palavras p.13 a 17: Casos de ortografia duvidosa.

14 4. Reforma Ortográfica O que muda??? YouTube - Reforma Ortográfica em 2009 Inclusão das letras K, W e Y no alfabeto que passa a ter 26 letras; Trema deixa de existir; Mudanças na utilização do hífen; Perda de acentos gráficos em algumas palavras.

15 5. Emprego do hífen – Reforma Ortográfica a) anti-higiênico, co-herdeiro, macro-história, mini- hotel, sobre-humano, super-homem, ultra-humano (*subumano); b) Aeroespacial, anteontem, antieducativo, autoaprendizagem, autoestrada, coautor, coedição, extraescolar, infraestrutura; vogais diferentes: união do prefixo ao radical c) Anti-inflamatório, contra-atacar, micro-ondas, semi-internato, auto-observação; (Exceções: coobrigar, coordenar, cooperar, cooptar, reescrever) vogais iguais: separação por hífen entre prefixo e radical Vogal + Vogal

16 d) Anteprojeto, antipedagógico, autopeça, autoprodução, pseudoprofessor, semicírculo, semideus, seminovo, ultramoderno; (Exceção: vice-rei, vice-presidente) vogal + qualquer consoante = união do prefixo ao radical. e) antirrábico, antirracismo, antirreligioso, antissocial, biorritmo, contrarregra, cosseno, neorrealismo, semirreta, ultrassom (Exceção: sub-região) vogal + consoante r/s = união do prefixo ao radical com duplucação do r/s. f) hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, sub-bibliotecário consoantes iguais = separação entre prefixo e radical pelo hífen. hipermercado, intermunicipal, superinteressante,superproteção, hiperativo, interescolar consoantes diferentes ou consoante + vogal = união do prefixo ao radical. Vogal + Consoante + Consoante ou Consoante + Vogal

17 g) Há sempre hífen com os prefixos: além, ex, sem, recém, pré, pós, vice. Exs: além-mar, ex-presidente, sem-terra, recém-nascido, pré-história, pós- graduação, vice-presidente. h) Não há hífen com palavras que perderam noção de composição. Exs: girassol, mandachuva, paraquedas, paraquedista, pontapé (Exceções: para-choque, para-brisa etc.) Obs: essa regra é ainda muito questionada por não haver limites claros de quais palavras já perderam a noção de composição.

18 6. Ortoépia / Prosódia Mendigo ou mendingo? Mortadela ou mortandela? Supertição ou superstição? Recorde = /recórde/ Rubrica = /rubríca/ Pudico = /pudíco/ Nobel = /nobél/ Trata-se do estudo da pronúncia adequada de palavras de acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa.

19 7. Transformações Ortográficas: Metaplasmos Metaplasmos: modificações fonéticas por evolução histórica / transferidas indevidamente. Tipos: (a) Aférese: cê (você), menagem (homenagem), namorar (inamorare) perda do som inicial da palavra. (b) Síncope: supertição (superstição), mau (malu) perda do som medial da palavra.

20 c) Haplologia: rodador rodor redor perda do som medial pelo fato de a palavra ter outro fonema igual ou semelhante (tipo de síncope). d) Apócope: amare amar, vamos vamo perda de som final da palavra. e) Prótese: stare estar acréscimo de som no início da palavra. f) Epítese: chic chique, club clube, beef bife, film filme acréscimo de som no final da palavra.


Carregar ppt "Cap.19: ORTOGRAFIA Profª. Ana Maria Hernandes. 1. Ortografia Definição: orto- do grego orthós = correto + -grafia do grego graphein = escrever; é o emprego."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google