A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 Introdução A aprendizagem de uma linguagem de programação desenvolve a capacidade de raciocínio e análise do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 Introdução A aprendizagem de uma linguagem de programação desenvolve a capacidade de raciocínio e análise do."— Transcrição da apresentação:

1 1 Introdução à Programação Linguagem R

2 2 Introdução A aprendizagem de uma linguagem de programação desenvolve a capacidade de raciocínio e análise do aluno e é uma vantagem comparativa na luta pelos empregos melhor remunerados. O R é uma linguagem simples mas que permite escrever programas para realizar tarefas computacionalmente complexas. É de distribuição gratuita (procurar R-project).

3 3

4 4 Introdução O que escrevermos na linha de comando, depois de fazermos Enter –assumiremos a partir de agora, que se faz sempre Enter no fim de escrever os comandos Vai ser processado pelo R.

5 5 Introdução Por exemplo, se escrever (2+7+5)/5 aparece o resultado [1] 2.8 O número [1] não tem, para já, significado.

6 6 Introdução Se executarmos o comando q() saímos do R. (faz uma pergunta a que dizemos sim).

7 7 Objectos

8 8 Um objecto pode ser –uma variável, –uma constante, –um vector, –uma matriz, –uma tabela de dados, –uma função, etc.

9 9 Objectos Cada objecto tem um nome formado por letras (as maiúsculas são diferentes das minúsculas), por números e pelo carácter ponto,., não podendo ter espaços.

10 10 Objectos Constantes. Eu posso criar a constante X executando X <- 45 (que é diferente do objecto x). Para ver o conteúdo de um objecto, executo o seu nome. Se executar X aparece [1] 45

11 11 Objectos Se atribuir outra vez outro valor a X, o valor anterior será destruído e substituído. Também poderia fazer a atribuição usando = em vez de <- X = 45

12 12 Objectos Expressões. Posso executar expressões algébricas e ver o resultado ou colocar o resultado numa constante. Nas expressões posso ter números, operadores algébricos (+, –, /, *) e potenciação (^). Posso ainda usar outros objectos e funções.

13 13 Objectos Se executar i <- ((X*2 + 5^2)^2) / log(1.05) e depois i aparece [1]

14 14 Exercício Ex.3.1. Emprestei 1000 a uma taxa anual de 5%/ano. Quanto dinheiro receberei ao fim de 10 anos (capitalização composta)?

15 15 Exercício Tx.de.jr.an<-0.05 Cap.inic<-1000 Prazo<-10 Cap.final<-Cap.inic*(1+Tx.de.jr.an)^Prazo Cap.final [1]

16 16 Objectos Vectores. Um vector é uma constante multi- dimensional. Para dar a indicação de que vou criar um vector, usa o comando c(valor1, valor2). Os vectores têm um modo (se são números reais, complexos, valores lógicos, palavras, etc.) onde todas as dimensões do vector têm que ser do mesmo modo.

17 17 Objectos E.g., durante um empréstimo a 3 anos capitalizado, a taxa de juro dos anos foi 3.7%, 4.1% e 4.9%. Posso guardar essas taxas num vector executando Juros<-c(0.037,0.041,0.049) Se quiser saber quantos elementos tem o vector executo length(Juros)

18 18 Objectos Resumindo sabemos como definir Constantes X = 45 Expressões i <- ((X*2 + 5^2)^2) / log(1.05) Vectores Juros<-c(0.037,0.041,0.049)

19 19 Operações com vectores Eu posso usar os vectores na expressões algébricas O R vai calcular a expressão para cada um dos elementos e retorna como resultado outro vector. Não se trata de cálculo vectorial normal

20 20 Operações com vectores Por exemplo, as taxas de juro são Juros<-c(0.037,0.041,0.049) E eu emprestei 5000, recebendo os juros no fim de cada ano. Obtenho os juros recebidos nos 3 anos executando o comando … de que resulta 5000*Juros [1]

21 21 Operações com vectores Nota. Uma constante é um vector de dimensão unitária.

22 22 Operações com vectores Se eu executar operações com dois vectores, as operações vão ser realizada entre os elementos de igual índice. Por exemplo, se eu executar … resultará v1 <- c(4, 6, 87) v2 <- c(34, 32.4, 12) v1 + v2 [1]

23 23 Operações com vectores Se eu aplicar funções a vectores, a função é aplicada a cada elemento do vector. Por exemplo, se eu executar… resultará v1 <- c(4, 6, 87) v1^0.5 [1]

24 24 Exercício Ex.3.2. Um banco personaliza as taxas de juro dos depósitos dos seus clientes. i) Crie, para 10 clientes, um hipotético vector de taxas de juro, um vector de saldos e calcule os juros a pagar a cada cliente. ii) Capitalize esses saldos com a taxa de juro respectiva a 5 anos.

25 25 Exercício Tx.juros<- c(4.5, 5.1, 4, 3.6, 3, 5, 4.6, 4.8, 3.6, 5)/100 Saldos<- c(10, 150, 45, 20, 100, 75, 15, 67, 9, 2)*1000 Juros <- Saldos*Tx.juros ii) Cap.final<- Saldos*(c(1,1,1,1,1,1,1,1,1,1) + Tx.juros)^5

26 26 Exercício Ex.3.3. Quero saber, em função do prazo, qual é o capital final de emprestar 1000 a uma taxa anual de 4%. Experimente 1, 2, 5 e 10 anos.

27 27 Exercício R. Vou usar as potencialidades do R relativamente a operações com vectores. Anos <- c(1, 2, 5, 10) Tx.juro.anual<-0.04 Capital.final <- 1000*(1+Tx.juro.anual)^Anos Capital.final [1]

28 28 Operações com vectores Reciclagem. Se realizar operações com dois vectores de tamanhos diferentes, o vector mais pequeno vai ser reciclado até ficar com o tamanho do maior.

29 29 Operações com vectores Por exemplo, se executar … resultará v3 <- c(1, 2, 3, 4) v4 <- c(10, 2) v3 + v4 [1] É como se o vector v4 fosse v4 <-(10, 2, 10, 2)

30 30 Operações com vectores Se, numa operação com vectores, usar uma constante, esta vai ser reciclada até ficar com o tamanho do vector. No ex.3.2 bastaria executar Capital.final<- Saldos*(1 + Tx.juros)^5 Nota. Se os tamanhos não forem múltiplos um do outro, o R imprime um aviso.

31 31 Operações com vectores Sequências. Quando os elementos do vector são uma série, podemos usar o operador : para criá-lo. Por exemplo, se executar … resulta v5 <- 1:10 V5 [1]

32 32 Operações com vectores Fazendo operações algébricas com este gerador de séries, posso criar series mais complicadas. Por exemplo se executar … resulta v5<- (1+0.05)^-(1:10) v5 [1] [4] [9] que é o factor que desconta os valores futuros ao presente à taxa anual de 5%

33 33 Operações com vectores Devemos ter cuidado com a precedência do operador : pelo que se aconselha a usar parênteses: -(1:10) é diferente de -1:10 Por exemplo, um vector de dimensão 10 com 5 em todos os elementos, posso fazer v <- (1:5)*0 + 5

34 34 Exercício Ex.3.4. Como criar num vector a sequência (10, 10.5, 11, 11.5, 12)? v < (0:4)/2

35 35 Exercício Ex.3.5. Num investimento, apliquei 1000 e recebi 250, 350, 450 a intervalos de um ano. Sendo que a taxa de desconto é de 4.5% ao ano, qual o VAL deste investimento?

36 36 Exercício Cash.flow<-c(-1000, 250, 350, 450) Taxa.de.desconto< Desconto<-(1+Taxa.de.desconto)^-(0:3) Vai<-Cash.flow*Desconto Vai [1] Va<-sum(Vai) Va [1]

37 37 Exercício Ex.3.6. Apliquei 5000 a 10 anos. Sendo que as taxas de juro foram 3.1%, 3.7%, 4.1%, 3.9%, 4.2%,4.3%, 4.5%, 3.9%, 3.5%, 3.2%, quanto dinheiro recebi no fim do prazo? Terei que capitalizar os 10 anos multiplicando as taxas de todos os anos. Para isso uso a função prod() ou log(), somo os resultados e aplico a função exp()

38 38 Exercício Possso usar a função prod() Tx.juro<-c(3.1, 3.7, 4.1, 3.9, 4.2,4.3, 4.5, 3.9, 3.5, 3.2)/100 Tx.juro.total<- prod(Tx.juro+1) Capital<-5000*Tx.juro.total Capital [1]

39 39 Exercício Tx.juro<-c(3.1, 3.7, 4.1, 3.9, 4.2,4.3, 4.5, 3.9, 3.5, 3.2)/100 Tx.juro.total<- sum(log(Tx.juro+1)) Capital<-5000*exp(Tx.juro.total) Capital [1]

40 40 Operações com vectores Sequências de números aleatórios. O R (contrariamente ao Excel) tem geradores de números aleatórios de muitas funções de distribuição.

41 41 Operações com vectores Para criar um vector com 1000 números aleatórios que seguem Distribuição Normal com, por exemplo, média 10 e desvio padrão 5, executo va<-rnorm(10000, mean=10, sd=5) Depois, posso usar este vector nas minhas simulações

42 42 Operações com vectores Por exemplo, a taxa de juro futura assume-se ser N(0.03;0.015). Pretende- se saber qual a prestação antecipada de amortizar 250mil em 50 anos.

43 43 Operações com vectores r<-rnorm(10000, mean=0.03, sd=0.015) rm<-(1+r)^(1/12)-1 P<-25000*rm/(1-(1+rm)^(-600))/(1+rm) c(mean(P),sd(P)) [1] summary(P) Min. 1st Qu. Median Mean 3rd Qu. Max

44 44 Indexação de vectores Acesso a elementos do vector

45 45 Indexação de vectores Quando pretendo aceder um elemento do vector, uso o índice do elemento que eu quero, entre parênteses rectos. E.g., se quisesse saber a taxa de juro do 2º ano, executava … resultava Tx.juro<-c(3.1, 3.7, 4.1, 3.9, 4.2, 4.3)/100 Tx.juro[2] [1] 0.037

46 46 Indexação de vectores Posso alterar E.g., para alterar o 4º ano da série fazia Tx.juro[4] < Ou criar novo elemento (o 7º ano) Tx.juro[7]<

47 47 Indexação de vectores Também posso querer o valor que tem determinada característica e qual: max(Tx.juro) min(Tx.juro) which.max(Tx.juro) which.min(Tx.juro)

48 48 Indexação de vectores Se quiser aceder a vários elementos, uso um vector com os seus índices. E.g., quero o 1º e o 5º ano Tx.juro[c(1,5)] Notar que tenho que usar o comando de vector c().

49 49 Indexação de vectores Posso também usar o gerador de séries executando (4 primeiros anos) Tx.juro[1:4]

50 50 Exercício Ex.3.7. i) Crie um vector com 1000 número aleatórios que seguem lei normal com média 100 e desvio padrão 50.

51 51 Exercício serie<-rnorm(1000, mean=100, sd=50) i) Determine a diferença entre a média dos primeiros 500 valores para os últimos 500 valores.

52 52 Exercício diferenca<- mean(serie[1:500])- mean(serie[501:1000]) diferenca [1]

53 53 Exercício iii) Determine a média dos 100 maiores valores e dos 100 menores valores (use o comando sort( ) para ordenar de forma crescente).

54 54 Exercício ordenados<-sort(serie) m.menores <- mean(ordenados[1:100]) m.maiores<- mean(ordenados[901:1000]) m.menores [1] m.maiores [1]

55 55 Exercício Ex.3.8. Num vector estão os salários anuais de determinado trabalhador que se quer reformar (crie aleatoriamente o vector com 40 elementos com média 600 e d.p. 200). Determine o valor da sua reforma que será 2.2% por cada ano da média dos maiores 10 anos dos últimos 15.

56 56 Exercício salarios<-rnorm(40, mean=600, sd=200) us.mel<- sort(salarios[26:40])[6:15] s.medio <- mean(us.mel) (reforma<- s.medio*length(salarios)*2.2/100) [1] colocando a expressão entre parêntesis, atribui-se a variável e visualiza-se imediatamente o resultado

57 57 Filtragem de vectores.

58 58 Filtragem de vectores. Pode acontecer eu precisar retirar do vector os elementos que obedecem a determinado critério. Por exemplo, quero os elementos que são maiores que zero.

59 59 Filtragem de vectores. Para isso uso uma condição no índice: x <- rnorm(40,mean=0,sd=10) x[x>0] Reparar que o que está no índice é um vector com a mesma dimensão de x mas em que os elementos são TRUE ou FALSE.

60 60 Filtragem de vectores.

61 61 Filtragem de vectores. Por exemplo, quero saber na distribuição normal de média zero quanto é a média dos maiores que zero x<-rnorm( ,mean=0,sd=10) mean(x) [1] mean(x[x>0]) [1]

62 62 Filtragem de vectores. Posso usar como comparações maior > maior ou igual >= menor < menor ou igual <=, igual == (dois iguais) diferente !=

63 63 Filtragem de vectores. Pode ainda usar-se o ou de várias condições com o carácter | ou o e com o carácter &. e.g., quero os valores maiores que 0 e menores ou iguais a 5 executo X[X>0 & X<=5] Para negar uma condição uso o carácter !.

64 64 Exercício Ex.3.9. Suponha que as notas de um disciplina seguem lei normal com média valores e desvio padrão de 3.51 valores. i) Crie um vector com 250 indivíduos.

65 65 Exercício notas <-rnorm(250, mean=11.47, sd=3.51) ii) Retire para outro vector os alunos com nota maior ou igual a 9,5 valores e calcule a percentagem de passados.

66 66 Exercício passados =9.5] length(passados)/length(notas) iii) Substitua os valores maiores que 20 por 20 e os menores que zero por zero.

67 67 Exercício passados[passados > 20] <- 20 passados[passados < 0] <- 0 iv) arredonde as notas v) determine quantos alunos tiveram 10 valores

68 68 Exercício passados <- round(passados,0) length(passados [passados == 10])

69 69 Exercício Ex Suponha que se prevê que a EURIBOR do próximo ano segue lei normal com média 5% e desvio padrão 3 pontos percentuais mas que nunca poderá ser menor que 0.25% nem maior que 10%.

70 70 Exercício i) Crie um vector com 1000 indivíduos com estas características substituindo os valores errados por estas taxas limite. ii) extraia 2000, apague os errados e depois retire 1000 certos

71 71 Exercício tx.prox.ano <- rnorm(1000, mean=0.05, sd=0.03) tx.prox.ano [tx.prox.ano < ] < tx.prox.ano [tx.prox.ano > 0.1] <- 0.1

72 72 Exercício tx.prox.ano <- rnorm(2000, mean=0.05, sd=0.03) tx.prox.ano = & tx.prox.ano <= 0.1] tx.prox.ano <- tx.prox.ano [1:1000]

73 73 Criação de uma Função

74 74 Funções Eu posso criar uma função que tem uma variável de entrada (que também pode ser um vector) e tem um resultado de saída (que pode ser uma variável ou um vector).

75 75 Funções Por exemplo, quero dividir as notas dos alunos em reprovou ou passou. Para isso escrevo num editor de texto a função: Classifica <-function(nota){ if(nota >= 9.5) decisao<- passou else decisao<- reprovou decisao}

76 76 Funções Depois copio estas linhas de comando e executo-as no R. Depois eu posso usar essa para classificar se os alunos passaram ou reprovaram. Na sintaxe da função, antes de escrever o comando de saída (i.e., decisao}) é obrigatório mudar de linha.

77 77 Funções

78 78 Funções A função consiste em 1º objecto que a vai conter, 2º o sinal de atribuição 3º o comando function 4º nome das variáveis dentro de parênteses rectos. 5ºAbrem-se chavetas que apenas se fecham quando escrevermos o comando a dar o resultado (que tem que ser na última linha).

79 79 Funções A execução condicionada usa o comando if(condição) Caso sim else Caso não.

80 80 Funções Ex i) Escreva uma função que tem como variáveis o capital inicial, a taxa de juro e o prazo e retorna o capital final (capitalização composta).

81 81 Funções cc <-function(cap.ini, t.juro, prazo){ resultado<-cap.ini*(1+t.juro)^prazo resultado}

82 82 Funções ii) Determine o capital final se aplicados 1000 à taxa de juro anual de 5% durante 30 anos. cc(1000, 0.05, 30) [1]

83 83 Funções iii) Experimente usar a função para determinar qual o capital final para três situações diferentes (a taxa de juro ser 4%, 5% ou 6%). cc(1000, c(0.04,0.05,0.06),30) [1]

84 84 Funções iv) acrescente uma condição de forma que, se o capital for maior que 50000, a taxa de juro é maior em 0.5pp e acrescente na saída a taxa de juro. Experimente a função.

85 85 Funções cc <-function(cap.ini, t.jr, prazo){ if(cap.ini < 50000) tx<- t.jr else tx<-t.jr cap.final<-cap.ini*(1+tx)^prazo resultado<-c(cap.ini, tx, prazo, cap.final) names(resultado)<-c("Cap.ini", "Tx.juro", "Prazo", "Cap.final") resultado}

86 86 Execução repetida

87 87 Execução repetida Existe recorrentemente necessidade de repetir uma série de operações Por exemplo, no Método de Monte Carlos 1.Eu sei como resolver um modelo mas uma variável segue uma variável aleatória 2.Experimento vários valores da variável 3.Calculo o valor médio e o desvio padrão e faço um histograma

88 88 Execução repetida E.x. Do 2ºteste Invisto 1 milhão de euros por ano e dentro de N anos faço uma descoberta N é desconhecido mas tem distribuição normal com média 10 anos e desvio padrão 5 anos. Taxa de juro de 3% ao ano

89 89 Execução repetida #determino 1000 casos possíveis N <- rnorm(1000,mean=10,sd=5) #determino 1000 valores actuais Tx.j<-0.03 VA<- 1/Tx.j*(1-(1+Tx.j)^-N) mean(VA) sd(VA)

90 90 Execução repetida Mas se eu repetir esta série de comandos, resultam outros valores Essas diferenças traduzem erros de calculo que serão tanto menos quanto mais replicas usarmos Posso fazer um ciclo para avaliar esse erro

91 91 Execução repetida M=0 #crio o vector M senão não posso usar M[i] Dp=0 #crio o vector Dp for (i in 1:100) #Faço 100 replicações do cálculo { N <- rnorm(1000,mean=10,sd=5) Tx.j<-0.03 VA<- 1/Tx.j*(1-(1+Tx.j)^-N) M[i] =mean(VA) Dp[i]=sd(VA) }


Carregar ppt "1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 Introdução A aprendizagem de uma linguagem de programação desenvolve a capacidade de raciocínio e análise do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google