A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 3 Introdução O que escrevermos na linha de comando, depois de fazermos Enter –assumiremos a partir de agora,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 3 Introdução O que escrevermos na linha de comando, depois de fazermos Enter –assumiremos a partir de agora,"— Transcrição da apresentação:

1 1 Introdução à Programação Linguagem R

2 2

3 3 Introdução O que escrevermos na linha de comando, depois de fazermos Enter –assumiremos a partir de agora, que se faz sempre Enter no fim de escrever os comandos Vai ser processado pelo R.

4 4 Introdução Por exemplo, se escrever (2+7+5)/5 aparece o resultado [1] 2.8 O número [1] não tem, para já, significado.

5 5 Objectos

6 6 Um objecto podem ser –Constantes, –Vectores, – etc.

7 7 Objectos Cada objecto tem um nome formado por letras, por números e pelo carácter ponto,. Não pode ter espaços. As letras maiúsculas são diferentes da minúsculas

8 8 Objectos Constantes. Eu posso criar a constante X executando X <- 45 (que é diferente de x minúsculo). Para ver o conteúdo de um objecto, executo o seu nome. Se executar X aparece [1] 45

9 9 Objectos Se atribuir outra vez outro valor a X, o valor anterior será destruído e substituído. Também poderia fazer a atribuição usando = em vez de <- X = 45

10 10 Objectos Expressões. Posso executar expressões algébricas e ver o resultado ou colocar o resultado numa constante. São parecidas com as formulas do Excel Números; +, –, /, *, ^ Mas tem nomes em vez de referências

11 11 Objectos Se executar i <- ((X*2 + 5^2)^2) / log(1.05) e depois i aparece [1]

12 12 Exercício Ex.3.1. Emprestei 1000 a uma taxa anual de 5%/ano. Quanto dinheiro receberei ao fim de 10 anos (capitalização composta)?

13 13 Exercício Tx.de.jr.an<-0.05 Cap.inic<-1000 Prazo<-10 Cap.final<-Cap.inic*(1+Tx.de.jr.an)^Prazo Cap.final [1]

14 14 Objectos Vectores. Um vector é uma constante multi- dimensional. Para dar a indicação de que vou criar um vector, usa o comando c(valor1, valor2). Os vectores têm um modo (se são números reais, complexos, valores lógicos, palavras, etc.) onde todas as dimensões do vector têm que ser do mesmo modo.

15 15 Objectos E.g., durante um empréstimo a 3 anos capitalizado, a taxa de juro dos anos foi 3.7%, 4.1% e 4.9%. Posso guardar essas taxas num vector executando Juros<-c(0.037,0.041,0.049) Se quiser saber quantos elementos tem o vector executo length(Juros)

16 16 Objectos Resumindo sabemos como definir Constantes X = 45 Expressões i <- ((X*2 + 5^2)^2) / log(1.05) Vectores Juros <- c(0.037,0.041,0.049)

17 17 Operações com vectores Eu posso usar os vectores na expressões algébricas O R vai calcular a expressão para cada um dos elementos e retorna como resultado outro vector. Não se trata de cálculo vectorial normal

18 18 Operações com vectores Por exemplo, as taxas de juro são Juros<-c(0.037,0.041,0.049) E eu emprestei 5000, recebendo os juros no fim de cada ano. Obtenho os juros recebidos nos 3 anos executando o comando … de que resulta 5000*Juros [1]

19 19 Operações com vectores Nota. Uma constante é um vector de dimensão unitária.

20 20 Operações com vectores Se eu executar operações com dois vectores, as operações vão ser realizada entre os elementos de igual índice. Por exemplo, se eu executar … resultará v1 <- c(4, 6, 87) v2 <- c(34, 32.4, 12) v1 + v2 [1]

21 21 Operações com vectores Se eu aplicar funções a vectores, a função é aplicada a cada elemento do vector. Por exemplo, se eu executar… resultará v1 <- c(4, 6, 87) v1^0.5 [1]

22 22 Exercício Ex.3.2. Um banco personaliza as taxas de juro dos depósitos dos seus clientes. i) Crie, para 10 clientes, um hipotético vector de taxas de juro, um vector de saldos e calcule os juros a pagar a cada cliente. ii) Capitalize esses saldos com a taxa de juro respectiva a 5 anos.

23 23 Exercício Tx.juros<- c(4.5, 5.1, 4, 3.6, 3, 5, 4.6, 4.8, 3.6, 5)/100 Saldos<- c(10, 150, 45, 20, 100, 75, 15, 67, 9, 2)*1000 Juros <- Saldos*Tx.juros ii) Cap.final<- Saldos*(1 + Tx.juros)^5

24 24 Operações com vectores Reciclagem. Se realizar operações com dois vectores de tamanhos diferentes, o vector mais pequeno vai ser reciclado até ficar com o tamanho do maior.

25 25 Operações com vectores Por exemplo, se executar … resultará v3 <- c(1, 2, 3, 4) v4 <- c(10, 2) v3 + v4 [1] É como se o vector v4 fosse v4 <-(10, 2, 10, 2)

26 26 Operações com vectores Se, numa operação com vectores, usar uma constante, esta vai ser reciclada até ficar com o tamanho do vector. Capital.final<- Saldos*(1 + Tx.juros)^5 Nota. Se os tamanhos não forem múltiplos um do outro, o R imprime um aviso.

27 27 Exercício Ex.3.3. Quero saber, em função do prazo, qual é o capital final de emprestar 1000 a uma taxa anual de 4%. Experimente 1, 2, 5 e 10 anos.

28 28 Exercício R. Vou usar as potencialidades do R relativamente a operações com vectores. Anos <- c(1, 2, 5, 10) Tx.juro.anual<-0.04 Capital.final <- 1000*(1+Tx.juro.anual)^Anos Capital.final [1]

29 29 Operações com vectores Sequências. Quando os elementos do vector são uma série, podemos usar o operador : para criá-lo. Por exemplo, se executar … resulta v5 <- 1:10 V5 [1]

30 30 Operações com vectores Devemos ter cuidado com a precedência do operador : pelo que se aconselha a usar parênteses: -(1:10) é diferente de -1:10 Por exemplo, um vector de dimensão 10 com 5 em todos os elementos, posso fazer v <- (1:5)*0 + 5

31 31 Exercício Ex.3.4. Como criar num vector a sequência (10, 10.5, 11, 11.5, 12)? v < (0:4)/2

32 32 Exercício Calculo de um VAL Ex.3.5. Num investimento, apliquei 1000 e recebi 250, 350, 450 a intervalos de um ano. Sendo que a taxa de desconto é de 4.5% ao ano, qual o VAL deste investimento?

33 33 Exercício Cash.flow<-c(-1000, 250, 350, 450) Taxa.de.desconto< Desconto<-(1+Taxa.de.desconto)^-(0:3) Vai<-Cash.flow*Desconto Vai [1] Va<-sum(Vai) Va [1]

34 34 Método de Monte Carlo Sequências de números aleatórios. O R (contrariamente ao Excel) tem geradores de números aleatórios de muitas funções de distribuição.

35 35 Método de Monte Carlo Para criar um vector com 1000 números aleatórios que seguem Distribuição Normal com, por exemplo, média 10 e desvio padrão 5, executo va<-rnorm(10000, mean=10, sd=5) Depois, posso usar este vector nas minhas simulações

36 36 Método de Monte Carlo Por exemplo, a taxa de juro futura assume-se ser N(0.03;0.015). Pretende- se saber qual a prestação antecipada de amortizar 250mil em 50 anos.

37 37 Método de Monte Carlo r<-rnorm(10000, mean=0.03, sd=0.015) rm<-(1+r)^(1/12)-1 P<-25000*rm/(1-(1+rm)^(-600))/(1+rm) c(mean(P),sd(P)) [1] summary(P) Min. 1st Qu. Median Mean 3rd Qu. Max


Carregar ppt "1 Introdução à Programação Linguagem R. 2 3 Introdução O que escrevermos na linha de comando, depois de fazermos Enter –assumiremos a partir de agora,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google