A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto de Redes Top-Down Capítulo 2 Análise e Restrições das Metas Técnicas Copyright 2004 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Wilmar Oliveira de Queiroz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto de Redes Top-Down Capítulo 2 Análise e Restrições das Metas Técnicas Copyright 2004 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Wilmar Oliveira de Queiroz."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto de Redes Top-Down Capítulo 2 Análise e Restrições das Metas Técnicas Copyright 2004 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Wilmar Oliveira de Queiroz - PUCGOIÁS 2012

2 Objetivos Técnicos Escalabilidae Disponibilidade Desempenho Segurança Facilidade de gerenciamento Possibilidade de Utilização Adaptabilidade Viabilidade

3 Escalabilidade Escalabilidade refere-se a habilidade de crescimento Algumas tecnologias são mais escaláveis Tente verificar –Número de instalações locais serão acrescentadas –O que será necessário para cada uma dessas novas instalações –Quantos usuários serão acrescentados –Quantos servidores a mais serão acrescentados

4 Disponibilidade Disponibilidade pode ser expressa como um percentual por ano, mês, semana, dia ou hora que a rede estará disponível em relação ao tempo total –Por exemplo: Operação 24/7 = 24 horas, 7 dias da semana = 100% de disponibilidade 165 horas em 168 horas semanais = 98,21% de disponibilidade Aplicações podem requerer diferentes níveis de disponibilidade

5 Disponibilidade Tempo de inatividade em Minutos 4,32 1,44 0,72 0, , ,70% 52699,90% 26399,95% 599,999% Por HoraPor Dia Por Semana Por Ano 0,18 0,06 0,03 0,0006 0, ,98%0,012 SLA

6 99,99% de disponibilidade pode Requerer Tripla Redundância Empreendimento ISP 1ISP 2ISP 3 Isso é viável para o cliente?

7 Disponibilidade Disponibilidade também pode ser expressado pelo MTBF (Tempo Médio entre Falhas) e pelo MTTR (Tempo Médio para Reparo de Falhas) Disponibilidade = MTBF / (MTBF + MTTR) –Por exemplo: A rede não deve falhar mais do que 1 vez em 166 dias (4000 horas) e o tempo de reparo não deve exceder 1 hora Disponibilidade = 4.000/4.001 = 99,98%

8 Desempenho da Rede Fatores de desempenho comuns incluem –Capacidade (Largura de Banda) –Vazão –Utilização ótima –Carga oferecida –Precisão –Eficiência –Atraso (latência) e variação do atraso (jitter) –Tempo de resposta

9 Largura de Banda vs. Vazão Largura de Banda e vazão não são a mesma coisa Largura de Banda é a capacidade de transporte de dados da rede Expressa em bps (bits por segundo) Vazão é a quantidade de dados transmitidos sem erro por unidade de tempo Medida em bps (bits por segundo), B/s (Bytes por segundo) ou pps (pacotes por segundo)

10 Largura de Banda, Vazão, Carga Carga Oferecida VazãoVazão Real Ideal 100 % de Capacidade

11 Outros Fatores que podem afetar a Vazão Tamanho dos pacotes Espaço inter-quadros entre dois pacotes Taxa de encaminhamento de pps do dispositivo Velocidade do cliente (CPU, memória e velocidade de acesso do HD) Velocidade do servidor (CPU, memória e velocidade de acesso do HD) Projeto da Rede Protocolos Distancia Erros Hora do dia etc

12 Vazão vs. Goodput Goodput é a vazão na camada de aplicação É necessário especificar: –Vazão ou goodput? –B/s inclui somente os dados da aplicação ou também os bytes do cabeçalho ?

13 Desempenho (continuação) Eficiência –Qual a quantidade de overhead é requerida na entrega dos dados? –Qual o tamanho dos pacotes? Pacotes maiores tem melhor eficiência e goodput Porém, em caso de perda de pacotes muito grandes o prejuízo será maior Quantos pacotes podem ser enviados por vez sem o ACK (reconhecimento) ?

14 Eficiência Quadros pequenos (Menor Eficiência) Quadros maiores (Maior Eficiência)

15 Atraso no Ponto de Vista do Usuário Tempo de Resposta –Função da aplicação e do equipamento que roda a aplicação, não apenas da rede –Muitos usuários desejam uma resposta em 100 a 200 milisegundos

16 Atraso no Ponto de Vista dos Engenheiros de Rede Atraso de propagação –Um sinal passa pelo cabo em cerca de 2/3 da velocidade da luz no vácuo Atraso na transmissão –Tempo para colocar todos os bits do quadro no meio de transmissão Por exemplo, é necessário cerca de 5 ms para transmitir um pacote de 1024 bytes a uma taxa de 1,544 Mbps em um linha T1 Atraso de comutação do pacote Atraso de enfileiramento

17 Atraso de Enfileiramento e Largura de Banda Utilizada O número de pacotes em uma fila aumenta exponencialmente quando a utilização da rede é maior Tamanho da fila

18 Por exemplo Um switch tem 5 usuários, cada um oferecendo pacotes a uma taxa de 10 pps Tamanho médio de cada pacote = 1024 bits O switch necessita transmitir esses dados em uma linha com 56 Kbps –Carga = 5 x 10 x 1024 = bps –Utilização = 51200/56000 = 91,4% –Número médio de pacotes na fila = (0,914)/(1-0,914) = 10,63 pacotes

19 Variação do Atraso Quantidade de tempo médio que o atraso sofre variação –Também conhecido como jitter Voz, vídeo, e áudio não toleram variação do atraso –Tamanho dos pacotes menor é mais eficiente nesse caso Situação problema –Eficiência para grande volume de aplicações vs. pequena variação do atraso requerida por aplicações multimídia

20 Segurança Foco nos requisitos Plano completo de segurança será detalhado no Capítulo 8 Identifique os recursos da rede –Incluindo os valores e expectativas de custo associados com a perda de dados devido a problemas na segurança Analise os riscos em potencial à segurança

21 Recursos da Rede Hardware Software Aplicações Dados Propriedade intelectual Segredos comerciais Reputação da companhia

22 Riscos à Segurança Dispositivos de rede –Dados podem ser interceptados, analisados, alterados ou apagados –Senhas de usuários podem ser comprometidas –Configuração de dispositivos podem ser alteradas Ataques de reconhecimento Ataques de DoS (Denial-of-service – Negação de Serviço)

23 Facilidade de gerenciamento Gerenciamento do desempenho Gerenciamento de falhas Gerenciamento de configuração Gerenciamento de segurança Gerenciamento de contabilização

24 Possibilidade de Utilização Possibilidade de Utilização: –Facilidade com que os usuários irão acessar a rede e serviços de rede As redes devem oferecer facilidades aos usuários Algumas decisões de projeto irão ter efeito negativo na facilidade de uso: –Por exemplo, as restrições de segurança

25 Adaptabilidade Evite incorporar qualquer elemento que irá tornar mais difícil a implementação de novas tecnologias no futuro Mudanças podem vir na forma de novos protocolos, novas práticas de negócios, novos objetivos fiscais, nova legislação Um projeto flexível pode se adaptar a mudanças nos padrões de tráfego e requisitos de QoS (Qualidade de Serviço)

26 Viabilidade Uma rede deve carregar a maior quantidade de tráfego ao menor custo financeiro Viabilidade é especialmente importante em projetos de redes de campus WANs geralmente tem curso maior, mas os custos podem ser reduzidos através do uso de uma tecnologia apropriada

27 Aplicações da Rede Requisitos Técnicos Nome da Aplicação Custo de Inatividade MTBF Aceitável Meta de Vazão Atraso deve ser menor que: Variação do atraso deve ser menor que: MTTR Aceitável

28 Compromissos do Projeto de Redes Escalabilidade 20 Disponibilidade 30 Desempenho da Rede 15 Segurança 5 Facilidade de gerenciamento5 Facilidade de Uso 5 Adaptabilidade 5 Viabilidade 15 Total100


Carregar ppt "Projeto de Redes Top-Down Capítulo 2 Análise e Restrições das Metas Técnicas Copyright 2004 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Wilmar Oliveira de Queiroz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google