A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Economia Brasileira Indicadores de Performance Macroeconômica Rio de Janeiro - Outubro de 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Economia Brasileira Indicadores de Performance Macroeconômica Rio de Janeiro - Outubro de 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Economia Brasileira Indicadores de Performance Macroeconômica Rio de Janeiro - Outubro de 2008

2 Nível de atividade, investimento e ocupação

3 3 Evolução do PIB e do Investimento Fonte: IBGE:Contas Nacionais trimestrais. Séries dessazonalizadas. Nota: Os valores para 2008 se referem ao limite superior do intervalo de projeções da DIMAC/IPEA Formação bruta de capital fixo e PIB - taxas reais médias trimestrais de crescimento no ano em relação ao trimestre anterior ( )

4 4 Investimento e PIB: dinâmica tendencial

5 5 Taxa de Desocupação (%) Fonte: IBGE- Nova PME

6 6 Relação Ocupação e PIB Fonte: IBGE: Nova PME e PIB real trimestral Graf – Relação Ocupação-PIB (2002.T1 – 2008.T2)

7 7 Fonte: IBGE: Nova PME e PIB real trimestral Categorias de Ocupação e PIB (2002.T1 – 2008.T2)

8 8 Fonte: IBGE: Nova PME e PIB real trimestral Categorias de Rendimento e PIB (2002.T1 – 2008.T2)

9 9 Crescimento da massa salarial (2002.T2 – 2008.T2) Fonte: Nova PME-IBGE

10 10 Emprego por Faixa Salarial ( ) Fonte: CAGED-MTE Nota: *período de janeiro a julho.

11 11 Evolução do Salário Mínimo Real ( ) Fonte: IPEADATA

12 Inflação

13 13 Fonte: IBGE Inflação - IPCA (variação % acumulada em 12 meses)

14 14 Inflação - Centro, intervalo da meta de inflação e inflação efetiva ( ) Ano Centro da Meta de Inflação Intervalo da Meta de Inflação Inflação Efetiva (Variação do IPCA) 19998%6 a 10%8,94% 20006%4 a 8%5,97% 20014%2 a 6%7,67% 20023,5%1,5 a 5,5%12,53% 20038,5%*9,30% 20045,5%3 a 8%7,60% 20054,5%2 a 7%5,69% 20064,5%2,5 a 6,5%3,14% 20074,5%2,5 a 6,5%4,46% 20084,5%2,5 a 6,5% Fonte: BCB * A meta do ano era inicialmente 3,25% (+/- 2%); depois, foi alterada para 3,5% (+/- 2%); posteriormente, foi modificada de novo para o limite máximo de 8,5%, que ficou conhecido como "meta ajustada". Esta meta foi proposta pelo próprio Banco Central em carta enviada ao ministro da Fazenda em 21 de Janeiro de 2003, que aceitou a mudança.

15 Massa salarial

16 16 Fonte: IBGE. Razão massa salarial / PIB ( ) Dados anuais das Contas Nacionais

17 17 Fonte: Nova PME (Seis Grandes Regiões Metropolitanas) e Contas trimestrais/IBGE. Razão Massa Salarial / PIB (2002.T2 – 2008.T2)

18 18 Evolução do Crédito

19 19 Operações de Crédito ( ) Fonte: BCB

20 20 Operações de Crédito ( ) Fonte: BCB Taxas reais de crescimento das operações de crédito

21 21 Relação crédito / PIB (jan/99 – ago/08) Fonte: Banco Central do Brasil.

22 22 Composição do crédito em % do PIB (jun/00 – ago/08) Fonte: Banco Central do Brasil.

23 Produtividade e Utilização da Capacidade Instalada

24 24 Relação NUCI e Produtividade (jul/2001 – jul/2008) Fonte: CNI: NUCI e IBGE: PIM-PF

25 Finanças Públicas

26 26 Composição da Dívida Pública Total (jan/1991 – jul/2008) Fonte: BCB-DEPEC. Nota: A dívida pública interna líquida cresce a uma taxa média de 0,7% ao ano, considerando-se a linha de tendência entre 1991 e 2008.

27 27 Evolução da Dívida Pública Interna Líquida ( ) Fonte: BCB-DEPEC

28 28 Dívida Pública Interna e Taxa Selic ( ) Fonte: BCB-DEPEC

29 29 Necessidade de Financiamento do Setor Público (% PIB) Fonte: BCB-DEPEC * Até agosto de 2008

30 30 Despesas Liquidadas da União (% PIB) Fonte: STN – Orçamento Fiscal e da Seguridade Social * Até julho de 2008 ** Referem-se a pagamento de inativos, pensões, outros benefícios previdenciários

31 Setor Externo

32 32 Transações correntes, balança comercial e lucros e dividendos (1995.T T2) Fonte: BCB Nota: Séries suavizadas.

33 33 Fonte: BCB


Carregar ppt "Economia Brasileira Indicadores de Performance Macroeconômica Rio de Janeiro - Outubro de 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google