A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AMA BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DA AGRICULTURA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL AUDIÊNCIA PÚBLICA -BRASÍLIA : 02/05/07 PREÇOS DOS FERTILIZANTES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AMA BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DA AGRICULTURA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL AUDIÊNCIA PÚBLICA -BRASÍLIA : 02/05/07 PREÇOS DOS FERTILIZANTES."— Transcrição da apresentação:

1 AMA BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DA AGRICULTURA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL AUDIÊNCIA PÚBLICA -BRASÍLIA : 02/05/07 PREÇOS DOS FERTILIZANTES APRESENTAÇÃO: GEORGE WAGNER BONIFÁCIO E SOUSA PRESIDENTE – AMA BRASIL 1

2 AMA BRASIL DOMÉSTICO Oferta de fertilizantes, para agricultura, é ampla e competitiva. As importações são inteiramente livres e efetuadas diretamente pelos agricultores, (geralmente maiores), cooperativas ou misturadores, de todos os portes. Não há qualquer restrição para instalar empresa misturadora após preenchidos os requisitos técnicos/legais do - MAPA. A produção nacional de Matérias Primas, em 2006, correspondeu a 35% da oferta. Os preços nacional dos fertilizantes se formam com base nos similares importados. Estas importações são oneradas, além dos preços Fob, por Transportes marítimos internacional caros; AFRMM – Adicional de Frete para Renovação Marinha Mercante (25% valor frete); Portos - Infra Estrutura - Dificuldades operacionais; Filas para descarga, custos e atrasos nos recebimento. Alto peso da sazonalidade; Demurrage – Aguardo para descarga; (Em 2004 – U$ 50 Milhões) Internação Final - Transportes rodoviários caros, estradas ruins, ferrovias ineficientes, armazéns insuficientes. MERCADO DE FERTILIZANTES CARACTERÍSTICAS 2

3 AMA BRASIL INTERNACIONAL Oferta mundial – Fósforo e Potássio totalmente concentrados em poucos produtores. Nitrogênio – Uréia – A comercialização via Traders. Mercado um pouco menos concentrado. Sulfato amônio, bem concentrado. Subsídio: Praticamente todos os paises subsidiam de alguma forma o uso fertilizante ou agricultura. (Estima-se US$ 360 bilhões dólares ano). Adotam uma postura de atender o caráter social e político da questão e menos o econômico. O Brasil, conhecidamente, não subsidia nada. Demanda mundial aquecida – Subsídios China – EUA – India – Europa - Outros. Mudança de perfil, e incremento de consumo - Etanol EUA. Aumento populacional, e da renda per capta provoca procura maior em quantidade, e melhor qualidade dos alimentos e portanto de fertilizantes. Aumento consumo - todos estes fatores levam aumento consumo – pressão de preços sobre fertilizantes. MERCADO DE FERTILIZANTES CARACTERÍSTICAS 3

4 AMA BRASIL 46 Empresas (Importadoras) 46,06% T. NPK M.T. - T. KCL – M.T. PARTICIPAÇÃO MERCADO FINAL REFERÊNCIA FONTE: SIACESP – AMA BRASIL (Outros – Produtoras de NPK e de Matérias Primas simultaneamente, trocadoras grãos, menores.) 122 ORGANIZAÇÕES ATUANTES 4 16 Empresas 47,85% ESTIMATIVA - BASE IMPORTAÇÃO – KCL (1 T. KCL = 4,10 NPK) AMA - TOTAL ASSOCIADOS/ COLIGADOS 69

5 AMA BRASIL TOTAL M.T. IMPORTAÇÃO DE SULFATO DE AMÔNIO – POR ORIGEM/GRUPO EXPORTADOR ANO 2006 EUA 33,12 ALEMANHA 21,13% POLÔNIA 14,88% HOLANDA 11,48% 6,49% 12,87% FRANÇA FONTE: SIACESP – Organização AMA BRASIL 5

6 AMA BRASIL TOTAL M.T. FONTE: SIACESP – Organização AMA BRASIL 20,72% 14,97% 13,33% 9,41% 8,02% 7,01% 6,50% 23,04% ARGENTINA 6 IMPORTAÇÃO DE URÉIA – POR ORIGEM/GRUPO EXPORTADOR ANO 2006

7 AMA BRASIL TOTAL M.T. FONTE: SIACESP – Organização AMA BRASIL 10,52% RÚSSIA - 45,76% EUA - 17,75% MARROCOS – 25,95% 7 IMPORTAÇÃO DE MAP - POR ORIGEM/GRUPO EXPORTADOR ANO 2006

8 AMA BRASIL TOTAL M.T. FONTE: SIACESP – Organização AMA BRASIL 30,14% 12,91% 20,45% 31,62% 4,86% CANADÁ ALEMANHA RÚSSIA/BELARRUSIA ISRAEL RÚSSIA 8 IMPORTAÇÃO DE CLORETO DE POTÁSSIO – POR ORIGEM/GRUPO EXPORTADOR ANO 2006

9 AMA BRASIL FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS ESPECIFICAÇÃOSULFATO DE AMÔNIO/R$ % FOB À VISTA (U$ 155,00) 313,1067,07% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,7015,15% AFRMM17,673,79% DEMURRAGE/OUTROS12,002,57% PORTO44,009,43% QUEBRA9,332,00% TOTAL466,80100,00% 9

10 AMA BRASIL 10 COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 ESPECIFICAÇÃOURÉIA/R$% FOB À VISTA (U$ 310,00) 626,2079,64% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,708,99% AFRMM17,672,25% DEMURRAGE/OUTROS12,001,53% PORTO44,005,60% QUEBRA15,722,00% TOTAL786,29100,00%

11 AMA BRASIL COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 ESPECIFICAÇÃOS. SIMPLES/R$% FOB À VISTA (U$ 130,00) 262,6063,24% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,7017,03% AFRMM17,674,26% DEMURRAGE/OUTROS12,002,89% PORTO44,0010,60% QUEBRA8,302,00% TOTAL415,27100,00% 11

12 AMA BRASIL 12 COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 ESPECIFICAÇÃO SUPER TRIPLO/R$% FOB À VISTA (U$ 335,00) 676,7080,77% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,708,44% AFRMM17,672,11% DEMURRAGE/OUTROS12,001,43% PORTO44,005,25% QUEBRA16,752,00% TOTAL837,82100,00%

13 AMA BRASIL 13 COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 ESPECIFICAÇÃOKCL/R$% FOB À VISTA (U$ 205,00) 414,1072,67% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,7012,41% AFRMM17,673,10% DEMURRAGE/OUTROS12,002,11% PORTO44,007,72% QUEBRA11,392,00% TOTAL569,86100,00%

14 AMA BRASIL Fonte: SIACESP/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABRIL/07 US$ 190/ t SULFATO DE AMÔNIO (US$/TON – CFR) MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS FEV/02 US$ 86/ t ABR/07 ABRIL/06 US$ 115/ t 65% 14

15 AMA BRASIL Fonte: SIACESP/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABRIL/07 US$ 370/ t SUPER TRIPLO US$ / TON - CFR MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS FEV/02 US$ 150/ t ABRIL/06 US$ 188/ t 96% 15

16 AMA BRASIL Fonte: ANDA/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABR/07 US$ 240/ t CLORETO DE POTÁSSIO – US$ / TON–CFR CLORETO DE POTÁSSIO – US$ / TON–CFR JAN/02 US$ / t 16 ABR/06 US$ 188/ t abr/07 30% MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS

17 AMA BRASIL 17 Origem ABR/06 ABR/07 ABR-07/06 Báltico27/29 40/4244% Mar Negro 25/26 38/4065% Tampa 22/25 35/4060% Hopwell/Norkfolk 24/27 40/45 66% Taxas de demurrage:. Navios pequenos (+/ t) – US$ /dia a US$ /dia. Panamax US$ /dia a US$ /dia Razões da alta. Fuga de navios menores/de adubo para transporte de ferro e outros commodities, Ásia principalmente. MERCADO INTERNACIONAL Fretes (US$/TON)

18 AMA BRASIL FONTE: ANDA – Oragnização AMA BRASIL Nacional Milhões t de N Milhões t de P 2 O Milhões t de K 2 O OFERTA MATÉRIAS PRIMAS DOMÉSTICA/IMPORTADA TON DE NUTRIENTES 848 mil Tons mil Tons mil Tons mil Tons mil Tons Milhões t de NPK mil Tons mil Tons. 424 MIL Tons. 18 Importado

19 AMA BRASIL FONTE: ANDA (Até Março) – Abril (Provisório) 19 ENTREGAS DE FERTILIZANTES AO CONSUMIDOR FINAL PERÍODO JANEIRO – ABRIL (PROVISÓRIO) 2007/ 2006 – MIL T. ESTADOSJAN/ABR-2006JAN/ABR /2006 % RIO GRANDE DO SUL ,95% SANTA CATARINA728923,61% PARANÁ ,03% REGIÃO SUL ,46% GOIÁS ,24% MATO GROSSO ,36% MATO GROSSO DO SUL ,39% DISTRITO FEDERAL61183,33% R. CENTRO OESTE ,49% ESPIRÍTO SANTO/R. JANEIRO981002,04% MINAS GERAIS ,11% SÃO PAULO ,21% R. SUDESTE ,52% NORTE/NORDESTE ,12% TOTAL BRASIL ,15%

20 AMA BRASIL A indústria de misturas de fertilizantes, que atende a demanda da Agricultura, é extremamente competitiva, muitas empresas, atuando em todo o território nacional, de forma livre e agressiva para conseguir a preferência do cliente/agricultor. Para ganhar espaço tem de oferecer: preço, produto de alta qualidade, assistência técnica, laboratório, logística eficiente, além de outros fatores. Os preços, dentro desta forte competição, se formam com base nos custos do mercado internacional, além de todas as despesas adicionais, fretes marítimos, marinha mercante, portos, transportes, quebras e as despesas industriais. O atual cenário de elevados preços é fruto da forte demanda internacional. Subsídios China – Índia – EUA – União Européia – Outros. SÍNTESE FINAL 20

21 AMA BRASIL Investimentos infra-estrutura – Portos – Rodovias – Ferrovias – Armazéns. Seguro Agrícola, amplo, imediato e Seguro Crédito, posteriormente. FRA – Financiamento de Recebíveis do Agronegócio. Proposta Objetiva – Estudo perfeito, utilizando solução de mercado. Ministério da Fazenda – MAPA – B. Brasil e Setor Insumos. Pendente somente de Medida Provisória. Quando implementada retornará ao processo produtivo muitos agricultores inadimplentes e recomporá parte do capital de giro do fornecedor, indispensável, exatamente neste momento dos aumentos dos preços internacional. Atenção com a Lei n artigo 11 – Parágrafo 5o. – Prazo 5 horas para descarga. Assunto delicado que poderá ter desdobramentos com aumentos de custos para fertilizantes e o agronegócio em geral. Impostos, taxas e Tarifas sobre fertilizantes. AFRMM – 25% sobre frete – média atual R$ 71,00 p/t. – AFRMM R$ 17,50 p/t. ICMS – Quando comercializado fora do Estado 8,4% ou 4,9% do Sul para o Centro Oeste. Alíquota de Importação – Hoje consta da Lista de Exceção de 100 produtos. A partir de janeiro/08 iniciará queda de 25 produtos por ano. Acabará a Lista de Exceção em As incidências tarifárias acima, custo, para a agricultura, R$ 1 bilhão (reais). (Valores atuais). Assunto deve ser objeto de estudo conjunto, todas as incidências, para não desestruturar a cadeia do setor. SUJESTÕES – REDUÇÃO DE CUSTOS 21

22 AMA BRASIL Concluindo, consideramos o pior preço e o mais caro, dos fertilizantes, aquele que não chega a tempo e a hora às mãos dos competentes agricultores, inviabilizando-os de cumprirem o indispensável papel social e econômico que imprimem ao País. Ao segmento misturador de fertilizantes cumpre o papel de buscar o melhor produto, nas mais diversas partes do mundo, solucionar e compensar os problemas de infra estrutura, garantir pleno suprimento ao agricultor, atuar dentro da concorrência aberta e do mercado livre, únicos reguladores eficientes e perfeitos de preços, da demanda e da oferta. Com o aumento da procura, eficientemente atendida pelos misturadores, deverá ser entregue, nos 4 primeiros meses do ano, 57% a mais, em relação ao anterior. Respeitosamente, consideramos que a discussão, se o preço é alto ou baixo, envolve alto grau de subjetividade face a elevada demanda atendida. No entanto, frisamos, é a nossa obrigação, e mais, um prazer, poder estar aqui e expor as causas econômicas que determinam constantes flutuações no mercado final dos fertilizantes. CONCLUSÃO 22

23 AMA BRASIL Agradecemos a esta atuante Comissão da Agricultura a oportunidade impar de podermos expor, para a sociedade e particularmente para os competentes agricultores, o cenário atual, econômico, sobre fertilizantes minerais. AGRADECIMENTOS 23

24 AMA BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DA AGRICULTURA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL AUDIÊNCIA PÚBLICA -BRASÍLIA : 02/05/07 PREÇOS DOS FERTILIZANTES APRESENTAÇÃO: GEORGE WAGNER BONIFÁCIO E SOUSA PRESIDENTE – AMA BRASIL 24

25 AMA BRASIL COMPOSIÇÃO CUSTO MATÉRIA PRIMA IMPORTADA EM REAIS FONTE: AMA BRASIL – U$ 1,00 = R$ 2,02 ESPECIFICAÇÃOMAP/R$% FOB À VISTA (U$ 435,00) 878,7084,17% FRETE MAR. (U$ 35,00) 70,706,77% AFRMM17,671,69% DEMURRAGE/OUTROS12,001,15% PORTO44,004,21% QUEBRA20,872,00% TOTAL1043,94100,00%

26 AMA BRASIL SUPER SIMPLES (US$/TON - CFR Fonte: SIACESP/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABRIL/07 US$ 165/ t MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS FEV/02 US$ 95/t ABRIL/06 US$ 120/ t abr/07 37%

27 AMA BRASIL Fonte: ANDA/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABR/07 US$ 470 / t MAP – US$ / TON–CFR MAP – US$ / TON–CFR JAN/02 US$ / t abr/07 ABR/06 US$ 280/ t 60% MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS

28 AMA BRASIL Fonte: ANDA/EMPRESAS DO SETOR.(02/03-SECEX ; 04/07-Média de preços de mercado) ABR/07 US$ 345 / t URÉIA - (US$ / TON–CFR) URÉIA - (US$ / TON–CFR) JAN/02 US$ / t abr/07 ABR/06 US$ 255 / t MERCADO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO DOS PREÇOS 35%

29 AMA BRASIL BALANÇO OFERTA/DEMANDA MERCADO DE FERTILIZANTES

30 AMA BRASIL ESTIMATIVA DE ESTOQUES DE FERTILIZANTES NA INDÚSTRIA-BRASIL(MIL TON. DE PRODUTOS )

31 AMA BRASIL FONTE: ANDA CONSUMO DE FERTILIZANTES POR CULTURA PARTICIPAÇÃO % - MILHÃO T. Soja - 39,6% Café 6,0% Milho - 16,0% Cana - 11,8% Algodão- 4,7% Outros – 21,9% 22,76 Mil/t. 9,01 4,97 1,07 1,37 2,69 3,65 Mil/T. Soja - 36,9% Milho - 15,3% Cana - 14,5% Café 6,9% Algodão- 4,9% Outros – 21,5% 20,19 Mil/t. 7,45 2,92 3,09 4,34 1,0 1,39 Mil/T. 20,98 Mil/t. Mil/T. Soja - 33,8% Milho - 17,4% Cana - 14,9% Café 7,6% Algodão- 5,0% Outros – 21,3% 7,10 3,65 3,13 1,59 1,04 4,47


Carregar ppt "AMA BRASIL CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DA AGRICULTURA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL AUDIÊNCIA PÚBLICA -BRASÍLIA : 02/05/07 PREÇOS DOS FERTILIZANTES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google